Conecte-se agora

Homem é preso por tentar estuprar menino de 10 anos em Cruzeiro do Sul

Publicado

em

Um homem foi preso nesse final de semana por suspeita de tentativa de estupro a um menino de 10 anos, no município de Cruzeiro do Sul. Segundo a polícia, a criança estava dormindo quando o criminoso invadiu a casa dela.

O delegado Vinícius Almeida disse que a mãe tinha saído e deixado o menino em casa quando o caso aconteceu. “Não teve contato físico, vale afirmar isso. O menino estava em casa dormindo quando esse homem entrou na casa, foi para o quarto da criança e começou a se despir”, disse.

O menino acordou, conseguiu fugir e acionar a Polícia Militar que prendeu em flagrante o acusado. “Ele correu para outro quarto então o homem saiu da casa e ele [vítima] chamou a polícia que fez a prisão”, afirmou.

O homem foi indiciado por tentativa de estupro de vulnerável e já foi encaminhado ao presídio. “Ele era conhecido da vítima, morava no mesmo bairro. Estava completamente bêbado e foi preso em flagrante nas proximidades da casa”, declarou.

Com informações Juruá OnLine

Propaganda

Cidades

Polícia Militar de Cruzeiro do Sul realiza nova operação no Rio Juruá

Publicado

em

A Companhia de Operações Especiais  (COE) da Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, realiza a terceira fase da Operação Trirreme no Rio Juruá e mananciais menores da região.

Em barcos e fortemente armados, os policiais percorrem os rios com objetivo de combater o narcotráfico, ações de piratas e garantir uma maior sensação de segurança para os ribeirinhos.

Operações no Rio Juruá já resultaram em grandes apreensões de drogas pela Polícia Militar de Cruzeiro do Sul, bem como em confrontos com mortes de criminosos.

Continuar lendo

Cidades

Tradicional ponto da sociedade xapuriense se mantém com dificuldades e busca recursos

Publicado

em

O lugar já foi um dos mais nobres e sofisticados de Xapuri, como o próprio nome revela. Ponto de encontro da sociedade local, o “Ponto Chic” foi o endereço dos eventos mais requintados, dos jogos de bilhar, dos bailes mais tradicionais – debutantes, formaturas, flores e do famoso carnaval de clube que atraía até foliões de outras cidades.

O público que frequentava o Ponto Chic era seleto e condensava a nata das classes mais abastadas de uma Xapuri que já teve um ar “aristocrático”, como denuncia uma foto da década de 1950, onde a maioria das pessoas aparece trajando paletó, gravata e chapéu, quando lá funcionou um “Bar e Sorveteria” de propriedade do comerciante Manoel Gallo.

O Ponto Chic também foi a casa da música xapuriense, de grupos musicais como o Impacto 3, The New Stop, de bandas inesquecíveis como The Supersonics e H-Welem, e de músicos como o saudoso Geraldo Leite, que estendeu o seu sucesso em nível estadual, Nonato Cruz, Antônio Magão e Nader Sarkis, entre outros igualmente brilhantes.

O glamour do Ponto Chic durou até meados dos anos de 1990, quando os antigos bailes caíram em desuso. Naquela época, também teve fim o tradicional carnaval de clube, que foi substituído pela folia de rua, em vigor até os dias atuais. Já em poder da prefeitura, foi repassado à Associação dos Servidores Municipais de Xapuri (Assemux).

Atualmente, o espaço não está nas melhores condições estruturais, mas resiste bravamente por meio dos esforços do senhor José Pereira Gomes, o Zé da Trompa, presidente da entidade representativa dos funcionários do município, que tem mantido viva a esperança de ver o Ponto Chic restaurado.

Há alguns anos, um grupo de xapurienses tem se esforçado para concretizar um projeto de revitalização do espaço que tem alimentado o saudosismo de um punhado de filhos da terra. No entanto, há quem faça ressalvas à revigoração do histórico clube exatamente em razão do caráter excludente que ele já teve.

O professor da Universidade Federal do Acre e historiador xapuriense, Sérgio Roberto Gomes de Souza, já fez um relato objetivo de como o espaço era excludente, onde as camadas mais pobres de Xapuri nunca foram bem-vindas. Para ele, revigorar o Ponto Chic pode ser uma ótima opção, se o acesso ao clube for democratizado.

“O Ponto Chic sempre foi um espaço restrito, de exclusão. Suas festas, incluindo seu carnaval, foram reservados a uma certa aristocracia local, se é que podemos usar o termo. Dele sempre passaram distantes os que alguns insistem em ter como indesejáveis. Ele precisa ser um espaço caracterizado pela diversidade de sons, sujeitos, estéticas e concepções”.

O vereador Ronaldo Ferraz (MDB) informa em uma discussão no Facebook sobre o assunto que o deputado federal Flaviano Melo alocou emenda para a reforma. De acordo com ele, quando o prefeito de Xapuri, Ubiracy Vasconcelos, foi em busca da documentação descobriu que a área onde está o Ponto Chic está registrada em nome do Tribunal de Justiça, o que teria inviabilizado o andamento do projeto de revitalização.

Até que o projeto de revitalização do Ponto Chic saia do papel, o espaço permanece como mais um dos tantos patrimônios ligados a história e à cultura da cidade esquecidos pelo poder público, a exemplo do Museu do Xapury, antigo prédio da prefeitura, que se encontra em condições precárias, e da Casa Branca, cuja restauração iniciada ainda durante a gestão do ex-prefeito Marcinho Miranda nunca foi concluída.

Apesar de não se encontrar literalmente abandonado, inclusive ainda realizando algumas atividades, como um animado baile de idosos, aos domingos, reuniões e conferências organizadas por órgãos públicos, o Ponto Chic está longe de ter o cuidado e o carinho que a sua importância exige, a despeito de erros ocorridos no passado que podem muito bem ser corrigidos no presente.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas