Conecte-se agora

Gladson pode ter dado um tiro no pé 

Publicado

em

O atrapalhado governador Gladson Cameli pode ter dado mais um tiro no pé, além dos muitos que já deu nestes sete meses de governo. Conversei ontem com dois ex-desembargadores e dois ex-Juízes antes de dar esta nota, acerca da decisão do governo de acabar com as pensões de ex-governadores. E todos eles unânimes ao BLOG DO CRICA de que, os ex-governadores que estavam no cargo antes da Constituição Federal de 1988, têm direito adquirido e não há como acabar com os pagamentos. Até porque não havia proibição legal. Há, inclusive, uma decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Acre sobre este assunto, favorável aos ex-governadores, numa ação no governo Orleir Cameli. Disseram que, o que pode ser questionado é sobre a pensão de ex-governadores que cumpriram mandatos depois de 1988. O advogado Erick Venâncio, responsável pela defesa do ex-governador e deputado federal Flaviano Melo (MDB), explicou ontem ao BLOG de que, por enquanto respondeu a uma notificação administrativa do governo e com os argumentos ser o pagamento da pensão ao seu cliente amparado em “direito adquirido” e ter sido um ato jurídico perfeito, ou seja, sem vícios para contestação. Somente se os argumentos forem desconsiderados pelo governo é que se pode impetrar uma medida no campo da justiça. Erick acredita em resultado favorável.

FIM DA POLITICAGEM

A secretária de Comunicação, Silvânia Pinheiro, anunciou ontem ao BLOG DO CRICA uma medida que porá fim ao uso da Rádio Difusora de Sena Madureira para fins políticos, ficando restrita a divulgar os atos do governo e informações. Acabou com as entrevistas políticas.

CORTOU O MAL PELA RAIZ

O que vinha acontecendo é que muitos políticos aproveitavam o espaço nos programas da Difusora de Sena para atacar os adversários, antecipando a disputa municipal de 2020. É uma medida mais do que necessária, acertou em cheio, rádio pública não é palanque de político.

PRINCIPAL VÍTIMA

A principal vítima dos ataques políticos vinha sendo o prefeito Mazinho Serafim 

AMNÉSIA FORJADA

Por diversas vezes já divulguei neste BLOG ser o secretário da SEINFRA, Thiago Caetano, um dos integrantes do primeiro escalão do governo que correspondeu sua nomeação. Mas não impede de receber críticas. Sabe ser o DEPASA, órgão sob a sua jurisdição, o responsável pela destruição da rua principal do Jardim Tropical, é cobrado e finge ter um surto de amnésia.

O RETROVISOR QUEBROU

Não adianta pontuar que a obra porca foi do medíocre governo passado, porque a urna já o castigou. Já são sete meses de governo atual e continua a mesma merda na referida via.

TODOS SABEM COMO TERMINOU

Sou testemunha. O ex-governador Orleir Cameli começou com maioria na ALEAC e Câmara Federal. E ao final do seu governo tinha ao seu lado apenas o fiel Osmir Lima. O Gladson Cameli ainda não acordou: toda lua de mel de um governo tem a sua data de vencimento.

MÁXIMA POLÍTICA

“Favorecer adversários e criar cobra para ser picado”. Máxima popular da arte da política.

DENÚNCIA COM PROVAS

Alguém pode não gostar do deputado Roberto Duarte (MDB), mas ninguém pode lhe acusar de denunciar sem provas. Levantou um problema, que virou um jogo de empurra de quem é a culpa, referente ao destruído acesso do centro de Feijó até ao aeroporto. O governo ganha um destaque negativo por um problema que poderia ser resolvido com uma máquina e carradas de piçarra.

PRB FORA

O dirigente do PRB, Diego Rodrigues, negou ontem ao BLOG do CRICA qualquer intenção de apoiar a candidatura do Pedro Longo (PV) a prefeito de Rio Branco. “Isso nunca foi nem discutido, este tipo de discussão o PRB só fará no próximo ano”, revelou Diego.

NÃO HÁ ALIANÇA PELOS BELOS OLHOS

O Juiz aposentado Pedro Longo, que pretende ser candidato a prefeito de Rio Branco, coloque na sua cabeça que, nenhum partido, principalmente, os chamados nanicos, vão para uma aliança sem um acordo que envolva terem estruturas de campanha. Ponha no seu caderno.

ADEUS À REDE

O ex-presidente do PT, Minoru Kinpara, já deu o primeiro passo para entrar no PSDB, ao se desfiliar da REDE. Kinpara é o nome que o PSDB pretende lançar para disputar a PMRB, no próximo ano. Pelo que tenho escutado é improvável ter o apoio do governador Cameli.

CAVALO DE TRÓIA

O que sempre ouço de dirigentes de outros partidos em relação à candidatura do Kinpara, é a falta de confiança de que ganhando a PMRB, mantenha a fidelidade política ao governo Gladson. “A sua obrigação será com o Rocha”, é o comentário recorrente nos bastidores.

ACHA QUE FOI PURIFICADO

Para o vice-governador Major Rocha, o ex-presidente do PT, Minoru Kinpara, já sofreu sessão de descarrego do petismo. E alfineta: “essa sessão de descarrego começou tem alguns anos, basta olhar os candidatos que foram eleitos no nosso campo. Quase todos defenderam Jorge, Binho e Tião, isso sem contar Lula e Dilma. Minoru não pleiteia nenhum cargo no governo”.

ESTADO DE DIREITO

A lei é para todos. Ninguém está imune a uma investigação policial. Mas também ninguém pode ser execrado, julgado e condenado, sem ao menos ser réu, ou ter respondido a todas as fases do processo judicial. Refiro-me ao médico Giovanni Casseb. Assim é no Estado de Direito.

NOMES NA MESA

Thiago Caetano, deputado federal Alan Rick (DEM) e secretário Tião Bocalom, são alguns dos nomes que seriam confiáveis ao governador Gladson Cameli para a disputa da PMRB.

MANJADO JOGO DE CENA

É tudo balela. A mais pura conversa fiada. O ex-senador Jorge Viana (PT) tem olhos voltados e focados na eleição de 2022, para tentar voltar ao Senado, de onde saiu após a não esperada derrota na última campanha. JV jamais desceria do andar de cima para o andar de baixo para uma candidatura à PMRB. O que o PT faz com o seu nome é o mais puro jogo de cena.

UM NOME FORTE

Eu fico só observando o grande número de candidatos ao Senado no campo do governador Gladson Cameli. Se saírem com duas ou três candidaturas na eleição de 2022, dividindo os votos do nicho da aliança, estarão dando um passaporte para uma vitória do Jorge Viana.

VALEU A PENA ESPERAR

Valeu a pena o sufoco dos buracos na época invernosa, onde se anda na cidade se nota a presença da prefeitura na recuperação das ruas e serviços de tapa-buracos. A prefeita Socorro optou para deixar suas ações para o verão e fazer um serviço de qualidade e vergonha.

ENTRA NO JOGO

Com o grupo do governador Gladson Cameli, com vários nomes surgindo como candidatos à prefeitura de Rio Branco, se isso se configurar, com o trabalho que vem fazendo a prefeita Socorro Neri, se candidata for à reeleição, ela entrará no jogo, por ser a única no seu campo.

APENAS PARA FIGURAÇÃO

O PT de Cruzeiro do Sul não tem um nome forte para lançar como candidato a prefeito do município que possa ameaçar os candidatos dos dois grupos mais fortes, o do prefeito Ilderlei Cordeiro e o do ex-prefeita Vagner Sales. Se lançar, será só para fazer uma figuração.

PRIMEIRO O HOJE

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, antes de falar em candidaturas a senador e a governador em 2022, deveria se preocupar primeiro com o hoje, a sua reeleição em 2020.

REPÚBLICA DOS CORONÉIS

Um dos Coronéis que veio de Brasília trazido pela secretária Mônica Feres para ocupar uma diretoria na secretaria de Saúde, teria pedido as contas. Mas outro Coronel está engatilhado.

NEM UM POUCO PREOCUPADO

Foi noticiado que o governador Gladson Cameli cancelou a licitação da mídia. Os donos de órgãos de comunicação estão em polvorosa. Da parte que me toca, sem uma preocupação. Os senhores da mídia não esperem que esta questão tenha algum desfecho ainda este ano.

RÁPIDA E EFICAZ

A polícia foi rápida e eficaz ao prender a “novinha” e a comparsa que furtaram uma moto com tudo filmado e estampado nas redes sociais. Foi um belo trabalho de investigação policial.

PERDEU DISCURSO   

Depois de tudo o que aconteceu na campanha passada, com o governo anterior deixando uma montanha de dívidas, obras inacabadas, não ter pago o 13º salário, o PT não poderá vir com o velho discurso maniqueísta de que somos o “bem” e os adversários são o “mal, na eleição municipal de 2020.” O disco furou.

FICOU SÓ NO DISCURSO

Se foi tomada alguma medida de impacto para embalar o projeto do agronegócio do governo, não tomei conhecimento. O que tenho escutado é muito discurso e promessa nesta área.

UM PONTO POSITIVO

Um empresário comentava ontem com o BLOG que entre os muitos desacertos do governo Cameli há um acerto: a devolução da confiança ao empresariado, que se recusava a vender para o governo passado, por não ter a garantia de que iria receber. Não deixa de ser positivo.

NOME DO MDB

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) disse ao BLOG DO CRICA que o MDB terá candidato próprio a prefeito de Epitaciolândia e trabalha para que seja  o empresário Torres.  

Propaganda

Blog do Crica

Marcus Alexandre: “Não tenho como pagar as dívidas da campanha”

Publicado

em

O ex-prefeito Marcus Alexandre, candidato do (PT), derrotado na última eleição para o governo do Estado, disse ontem ao BLOG DO CRICA que, não tem como pagar a dívida de campanha contraída com a Companhia de Selva, no valor de 350 mil reais, valor divulgado pela empresa, através do marqueteiro David Sento-Sé. “Não tenho bens, vivo do meu salário como funcionário do Estado. Nós perdemos a eleição e ficou tudo mais difícil. Você sabe como as coisas funcionam quando não se ganha uma eleição”, enfatizou.  Marcus revelou que este desequilíbrio nas contas da campanha petista tem um componente que não pode ser esquecido, o de que foi feita uma programação de gastos, e que depois foi reduzido o repasse pela direção nacional do PT, o que gerou problemas no fluxo do caixa da campanha. Na sua avaliação o PT tem co-participação na dívida, mesmo os gastos tendo sido computados no CPF do candidato. Diz que não sabe como este montante será resolvido. “O que eu sei é que o presidente do PT, Cesário Braga, vem negociando com credores com dívidas de menor valor, os valores altos, não sei como serão acertados”, pontuou Marcus. Pelo visto, o desfecho será na justiça. O PT não viveu o seu calvário na última derrota, está começando a viver agora fora do poder.

NÃO SOU DO QUANTO PIOR MELHOR  

Perguntei ao ex-prefeito Marcus Alexandre o que estava achando do governo Gladson. “Ninguém vai me ouvir atacando o governo, criticando por criticar, como morador no Estado não sou do quanto pior melhor, torço para que dê certo”, revelou ao BLOG DO CRICA, na sua primeira entrevista depois da derrota petista na campanha. Não definiu o seu futuro político.

VISÃO SEM RANCOR

Diferente da maioria da cúpula petista, que no poder babava rancor contra adversários, eu não avalio os políticos pelo seu partido, pela sua ideologia, posso até contestar, mas respeito quando vejo qualidade numa pessoa que tem idéias diferentes da minha. A minha visão do Marcus é que ele é um cidadão honrado. Pouco importa a sua ideologia. Ou de que partido é.

SEM O DUALISMO IDIOTA

A política não pode ser vista pelo dualismo idiota que a maioria da cúpula do PT pregou quando estava no poder: “é do meu lado, presta; não é do meu lado, não presta”. Em todos os partidos têm pessoas de caráter e pessoas canalhas. E os partidos são compostos por pessoas.

O JOGO BRUTO DE CRUZEIRO DO SUL

A eleição para a prefeitura de Cruzeiro o Sul deve ser uma das mais conturbadas e disputadas do próximo ano, com um componente diferente: a briga pelo poder não será com um candidato dos partidos da aliança do PT, mas, ela será travada no campo dos aliados do governo estadual, entre os grupos do ex-prefeito Vagner Sales e do prefeito Ilderlei Cordeiro.

CAMELI NÃO FICA NO MURO

 E neste contexto de acirramento o governador Gladson Cameli tem sido muito firme na sua posição política: “o meu candidato a prefeito será o Ilderlei Cordeiro, por ser do meu partido e por estar realizando um bom trabalho na prefeitura”. A declaração do governador tem um peso fundamental, por dois aspectos: Cruzeiro do Sul é um dos seus principais redutos e está à frente da máquina estadual, com tentáculos naquele município.

APOIO QUE FORTALECE

O posicionamento público do Cameli é sim um fato a ser comemorado pelo prefeito Ilderlei Cordeiro, tê-lo no seu palanque é um ganho político que lhe fortalece. Disputar a reeleição com o apoio do governo e no comando da máquina municipal é uma situação que, não decide a eleição a favor do Ilderlei, mas favorece. A sua gestão se recuperou do desgaste inicial e pode chegar em 2020, ainda melhor avaliada. Já o grupo do Vagner, depois de muitos anos disputará uma eleição fora do poder. Será, talvez, o maior desafio político da sua carreira.

É MUITO NATURAL

E na composição de forças para a disputa eleitoral será natural que os partidos aliados do campo do governo se engajem no apoio ao prefeito Ilderlei. Todos estão com cargos na máquina estatal e vão formar no pelotão comandado pelo governador, até para lhe agradar. 

FUMACEIRO INCENTIVADO

Nos anos anteriores, nesta época, a cidade estava tomada pela fumaça, é hipocrisia dizer que isso é novidade este ano. O erro foi a secretária do Meio-Ambiente e o IMAC terem alardeado anistia aos multados por crimes ambientais, o que incentivou o aumento das queimadas.

INÊS É MORTA

Não adianta agora, depois da porta arrombada, o secretário Israel Milani vir para a imprensa anunciando medidas de combate às queimadas, pedindo que se denuncie, pois, Inês é morta.

O QUE É POLÍTICA!

Vi muitas vezes a correria de pessoas querendo uma foto o lado do Jorge Viana e para pedir autógrafo. Quando chegava a um lugar era um Pop-Star. Nada mais dinâmico do que a política. O seu nome aparece em recente pesquisa interna para a PMRB, como o de maior rejeição.

RECUPERAÇÃO LENTA

E olhe que o Jorge Viana é ainda o nome de maior projeção do PT, no Acre. A alta rejeição, a maior entre os nomes simulados, e a aceitação baixa, na pesquisa encomendada por um partido político, mostra que a aversão ao PT continua forte e sua recuperação será lenta. O JV paga sem culpa o preço, pelo fracasso dos últimos quatro anos do governo petista. Colou nele.

EXPLICANDO O FATO

O vice-governador Major Rocha disse ontem ao BLOG DO CRICA que, no episódio da cassação do ex-prefeito Vagner Sales e do prefeito Ilderlei Cordeiro, não armou a gravação, ressaltou que a sua participação foi a de um cidadão que viu um crime eleitoral e denunciou à PF.

PODEM GUARDAR A CERVEJA

Falando neste episódio, os dirigentes do MDB podem guardar a cerveja para comemorar a realização de uma nova eleição para a prefeitura de Cruzeiro do Sul como alardeiam, porque esta é uma briga jurídica que ainda vai longe e pode até acabar na absolvição do Ilderlei.

VÃO LEVAR UM PAU

Tenho ouvido dirigentes dos partidos do campo do governador Gladson Cameli anunciar candidaturas para disputar a prefeitura de Xapuri no próximo ano. As últimas pesquisas mostram o prefeito Bira Vasconcelos (PT) bem avaliado. Se a oposição não se unir leva pau.

EQUAÇÃO FÁCIL

Além do PT ter uma boa parcela dos eleitores de Xapuri que sempre vota em seus candidatos a prefeito, perdendo ou ganhando, ter vários candidatos a enfrentar é tudo que o prefeito Bira pede a Deus. A equação é fácil: com vários candidatos a oposição enfraquece e o fortalece.

NÃO APOSTEM EM RUPTURA

O governador Gladson Cameli tem ressaltado com quem conversa que está numa afinação política perfeita com o vice Major Rocha. “Tudo o que faz, ele me consulta”, revela Cameli.

APOSTA PERDIDA

No início do governo o que mais se via no meio político eram apostas em quantos meses o vice-governador Major Rocha iria brigar com o governador Gladson. E davam como argumento o gênio explosivo do Rocha, mas pelo andar da carruagem, quem apostou na briga, perdeu.

O TEMPO ENSINA

O vice-governador Major Rocha vem de mandatos de deputado estadual, de deputado federal e, embora combativo, amadureceu muito e hoje veste o paletó do “Rochinha Paz e Amor”. Mas, o adversário não pise nos seus calos, nem tente lhe pôr no canto do ringue.

QUEM NÃO ESTÁ DO MEU LADO, NÃO COME DO MEU PIRÃO

O prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros agiu de forma certa ao demitir os ocupantes de cargos de confiança do MDB da sua administração. O MDB terá candidato próprio a prefeito do município, manter seus dirigentes na gestão, seria como criar cobra para ser picado.

PRINCÍPIO POLÍTICO

É uma das máximas da política: quem não está comigo, está contra mim. Foi aplicada ao MDB.

MELHOR ENTREGAR AO ADVERSÁRIO

Caso o Gladson atenda o pedido ou pressão de empresários do MDB, partido que na ALEAC é um dos mais ferozes algozes da sua administração, para tirar o secretário Thiago Caetano da SEINFRA e pôr alguém do grupo, se enfraquece, e é melhor entregar o governo ao adversário.

COMANDANTE FORTE, EXÉRCITO FORTE

Um secretário não deve ficar no cargo quando não está dando conta do recado, quando chovem reclamações contra ele, quando não se afina nas pautas do governo, agora, tirar do cargo por politicagem, por pressão, isso não deve ser feito. Comandante forte, exército forte.

NÃO É NADA PESSOAL

Por favor, não é nada pessoal, nem a conheço, mas a secretária de Saúde, Mônica Feres, causa tanta confusão para o governo que não há como deixar de comentar. Como no caso da demissão do psiquiatra que dirigia o HOSMAC, sem nenhum sentido. Se falta de tudo naquele hospital a culpa é da Secretaria de Saúde, que é quem teria de passar recursos à unidade.

 

  

Continuar lendo

Blog do Crica

Devo não nego, mas só pago quando puder

Publicado

em

Diz um ditado político que, no poder tudo pode. Na verdade, o contexto da frase significa que quando você tem a chave do cofre na mão tudo se torna mais fácil. A derrota fragorosa do PT, a maior dos últimos 20 anos no Acre, é um episódio que está longe de ter sido o último capítulo para o partido. A ressaca da derrota ainda está por vir. A cobrança pública do marqueteiro petista das duas últimas décadas, David- Sento-Sé, repleta de ironias, querendo receber do PT e dos ex-candidatos majoritários pela campanha do ano passado, é um sintoma da pindaíba que o partido vai começar a enfrentar daqui em diante. Os empresários amigos dobram a esquina, não estão mais no governo para fazer arranjos financeiros, e o marqueteiro David terá mesmo que esquecer o Whisky americano Jack Daniels e continuar bebendo a cachaça Ypióca, porque não vai receber o dinheiro tão cedo. Ficou claro na declaração do presidente do PT, Cesário Braga, ao BLOG DO CRICA, ontem, a respeito desta cobrança: “Desde que assumi direção do PT não fui procurado por ele, porém nunca o procurei também”. Diz que vai pagar, mas ressalva: “Não vou saber precisar agorinha o valor, e nem com qual empresa dele é, mas está devidamente registrado junto ao TRE”. Pode ser traduzido da seguinte forma: eu devo, não nego, mas pago quando puder. O certo é que o PT tem que ir se acostumando que terá que disputar a eleição do próximo ano sem as benesses do poder, sem recursos fartos para dar aos candidatos, sem cargos para oferecer, e, pelo visto, terá de procurar outro marqueteiro. Os novos tempos políticos serão de pindaíba para o PT, sem banquete, no máximo, no menu, cachorro-quente. E implorando para montar as suas chapas.

VÃO SENTIR A BARRA

Os dirigentes do PT já vão sentir a barra pesar já na eleição do próximo ano. Antes, no poder, estalavam o dedo e chovia de candidato a vereador, porque em troca sempre tinha um cargo para oferecer em caso de derrota, agora, sem pau para dar no gato, o buraco é mais embaixo. 

PELOS ARES DO ACRE

Um leitor me fez no fim de semana uma observação real: “Estão criticando o Gladson Cameli pela contratação de um jatinho. Nada novo. Esquecem os críticos que, o ex-governador José Augusto comprou um avião DC-3 para o Estado e batizou de “Dim Araújo”, e o Flaviano Melo, quando governador, contratou um jato Lear-Jet que ficava à sua disposição no aeroporto”.

PS, PRÉDIO NOVO, PRÁTICAS VELHAS

Duas situações divulgadas semana passada no Face, e que retratam que o Pronto Socorro não mudou. A de um cidadão que chegou 1 hora no PS com dores abdominais e não foi atendido pela falta de um clínico-geral, que só chegaria às 7 horas da manhã, e a de um médico otorrino que fez um atendimento humanitário para atender uma criança, porque no PS não resolveu.

NÃO CAIU A FICHA

Foram rejeitados nas urnas, saíram do poder como o governo mais impopular dos últimos vinte anos, e ainda se acham com o direito de apontar rumos? Agora, só em 2022.

O QUE MELHOROU DE CONCRETO?

Fora o seu esforço em inaugurar o novo PS, cujas obras se arrastavam há 10 anos e a compra programada de 74 milhões de reais de medicamentos, cabe uma pergunta ao governador Gladson Cameli: o que mudou para melhor no atendimento, com a vinda da médica Mônica Feres para ser a sua secretária de Saúde? Nada! Continua tão ruim como no governo passado.

DIFÍCIL DE SER BATIDO

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) fez uma observação ao BLOG DO CRICA, sobre a eleição municipal do próximo ano em Sena Madureira: “será muito difícil que os adversários consigam derrotar o prefeito Mazinho Serafim, não tenho dúvida de que ele será reeleito”.

ATAQUE LIBERADO

Conversei com o deputado federal Flaviano Melo (MDB). O que observei claramente é que deu carta-branca para os ataques do deputado Roberto Duarte (MDB) ao governo do Gladson Cameli. Quando perguntei se os ataques tinham seu aval, desconversou e riu. Alguma dúvida?

SEM LEGENDA

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) adiantou ao BLOG DO CRICA que, a aliança do vereador Rogério Pontes (MDB-Brasiléia) com a prefeita Fernanda Hassem (PT), a persistir, vai redundar no partido lhe negar legenda para disputar a reeleição e nem facilitar a sua saída.

CASOS RECENTES

O MDB já conseguiu recentemente na justiça a cassação dos mandatos dos vereadores Cruzeirenses Marivaldo da Várzea e Lucila Brunetta, com base na infidelidade partidária.

O PREJUÍZO SERÁ CERTO

A prefeita Socorro Nery ainda não disse se disputará a reeleição no próximo ano. Mas caso entre na disputa deve ficar atenta, para um fato: se colocar no seu palanque figuras do governo passado o seu prejuízo político será certo, pela transferência de desgaste.

IMAGEM DESCOLADA

O seu melhor caminho é manter uma imagem descolada do governo passado e construir uma rota política própria, que tenha a sua cara. Principalmente, com a sua imagem popular melhorada em muito com a sua intervenção na cidade, que recebeu com as ruas esburacadas.

NEM MAIS E NEM MESMO

Todos os anos nesta época o ar da capital fica tomado pela fumaça das queimadas. Não é nenhuma novidade. Nem mais nem menos do que aconteceu em anos anteriores. Não foi a patuscada do IMAC e Secretaria do Meio-Ambiente de prometer facilidades ambientais, anistia de multas, que causou isso.

POSIÇÃO CORRETA

Os governadores da Amazônia Legal, inclusive o Gladson Cameli, estão certos ao não endossar a posição do presidente Jair Bolsonaro de ironizar o corte de recursos da Noruega e Alemanha para a preservação ambiental. O Acre, um Estado pobre, não pode dispensar os recursos.

MESMA BATIDA

O deputado federal Alan Rick (DEM) fez um produtivo primeiro mandato. No segundo mandato segue a mesma batida de liberar recursos aos municípios sem olhar partidos.

MDB SE ARTICULANDO

O MDB já tem alguns nomes definidos para disputar prefeituras no próximo ano. Roberto Duarte em Rio Branco. Francisco Tavares em Plácido de Castro, em Sena Madureira o Mazinho Serafim. Falta definir nomes em Cruzeiro do Sul e Brasiléia. O Glorioso estará ativo em 2020.

O ACRE É UM ESTADO POBRE

O Diretor da EMATER-ACRE, Tião Bocalom, indaga quais os benefícios concretos dos 90 milhões de reais recebidos pelo Acre de países como Noruega e Alemanha. Se não teve resultado é passado, o certo é que o Acre, um Estado pobre, não pode abrir é mão de recursos na ordem de 70 milhões de reais. Bocalom, o PT já era: é hora de esquecer o retrovisor.

VAMOS PARAR COM O CHORO

Que os últimos quatro anos do governo do PT foram um fracasso, as urnas confirmaram, lhes impondo uma derrota histórica. O que o acreano quer saber o que o atual governo vai fazer para desenvolver o Acre. Bocalom, quem casa com a viúva, cria os filhos. Chega de choro.

QUEREMOS VER A PRODUÇÃO

O que queremos ver é a revolução prometida para o campo, o produzir para empregar.

 VINGANÇA, UM PRATO QUE SE COME FRIO

O culpado por este processo eleitoral que condenou o ex-prefeito Vagner Sales e o prefeito Ilderlei Cordeiro, é o vice-governador Major Rocha, que armou a gravação de um diálogo com um candidato a vereador de compra de votos, para ajudar o seu então candidato a prefeito, Henrique Afonso, na época do PSDB. Por isso, o Rocha não espere de ambos, apoio em 2022.

SONHO DO MDB

O sonho dos dirigentes do MDB é formar uma chapa para a disputa da prefeitura da capital, no próximo ano, tendo o Roberto Duarte (MDB) para prefeito e a Marfisa Galvão (PSD) de vice.

VEIA HUMORÍSTICA

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) tem uma veia humorística. Com o governador Gladson Cameli apanhando de chicote de couro do deputado Roberto Duarte (MDB) na ALEAC, e assim mesmo ainda acha que o Duarte será o candidato ao governo. Só se for masoquista 

CONSOLIDAÇÃO NA ÁREA RURAL

Os 94 milhões de reais que estavam quase perdidos estão garantidos pela Caixa Econômica Federal para a recuperação de ramais. Se o governo selecionar os ramais mais produtivos, fizer um trabalho de vergonha nestas vias, vai se consolidar na zona rural. Se pulverizar se queima.

MUDANDO DE BASE

O casal Dêda e deputada Maria Antônia (PROS), ao que indica, em 2022 não ficarão restritos ao colégio eleitoral de Rodrigues Alves, que sempre foi o seu reduto principal. Estão investindo pesado politicamente em Brasiléia, Acrelândia e Epitaciolândia, formando novas bases.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.