Conecte-se agora

Ninho de ratos, chama os gatos!

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB) fez uma denúncia pelas redes sociais que, pela gravidade, merece uma apuração e providências imediatas: a de que os pacientes do Hospital de Feijó convivem com os ratos. O forro da unidade virou moradia dos roedores. Quando chovem as fezes dos ratos descem pelas goteiras, principalmente, no necrotério. A questão é que a secretária de Saúde, Mônica Feres, ainda não se dignou a fazer uma visita aos hospitais do interior, pois, se tivesse feito não estaria hoje tomando conhecimento disso pela mídia. A conservação do prédio, pelo que constatou o parlamentar, é de total abandono e, pela sua deterioração não comporta nem uma recuperação, mas sim uma reconstrução. E não se pode dizer ser esta uma denúncia do ouvi dizer, o deputado Roberto esteve pessoalmente no local fazendo uma vistoria. A continuar nesta situação, não será demais se surgir a notícia de que os pacientes estão levando seus gatos para espantar os ratos ou espalhando raticidas no prédio.

UMA PERGUNTA QUE FICA?
Como se exigir de um médico, um enfermeiro, ou outro servidor qualquer do Hospital de Feijó, que trabalhe feliz num ambiente insalubre, e se arriscando a pegar uma leptospirose?

ISSO PODE, GLADSON CAMELI?
Vamos agora para uma unidade especializada de Saúde do governo, que funciona como uma máquina com as suas engrenagens azeitadas. Falo do SAE, da Central de Transplantes, aonde não cabe politicagem. E tentam fazer agora ao querer tirar da chefia a enfermeira Edna Gonçalves, com a experiência em vários transplantes, para por no lugar uma afilhada política. Isso pode, Gladson Cameli? Não se mexe no que está dando certo: política longe da Saúde.

A CARTA DA MANGA É SUA
Pode-se discutir à exaustão entre os aliados do governo a sucessão municipal e até a estadual, mas ficará apenas no campo das ilações. Para a PMRB, é preciso saber, quem é o candidato do Gladson? E para o Governo, se ele será candidato à reeleição ou não. Fora isso é diversão.

O REI DOS GROTÕES
Enquanto alguns políticos falam a língua das elites, o senador Sérgio Petecão (PSD) atua nos grotões, é usa o linguajar do povo mais sofrido. E quando as urnas abrem o Petecão pipoca de votos. E ai, os adversários se indagam, como conseguiu tanto voto? Anote: ele vai mais longe!

UMA PARADA INDIGESTA
O prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), não vai tão bem na gestão, e ainda terá uma parada indigesta pela frente na campanha para a sua reeleição: enfrentar a candidatura do jovem Ailson, filho do deputado Antonio Pedro, desta feita sendo o candidato do governo.

GRANDE INTERROGAÇÃO
Os prefeitos do PT se elegeram na última eleição com a poderosa máquina do governo estadual a favor, com recursos, estrutura, e os esquemas nas unidades do Estado nos municípios. 2020 é a grande interrogação: disputarão fora do poder e com o PT em desgaste.

O VENTO MUDOU
Foram 20 anos de vento soprando a favor, em 2020 o vento soprará forte ao contrário.

CIDADE VIOLENTA
O número pode até ter aumentado, após o fechamento da coluna: nas últimas 48 horas aconteceram quatro execuções em Rio Branco, que continua uma cidade violenta. Eu não consegui entender, como é que o Gladson declara estar “satisfeito” com a Segurança. Égua!

VANTAGEM AMPLA
A vantagem a favor da PEC da Previdência Social foi tão ampla que, ter os votos ou não do PDT, e no qual se incluiu o do deputado Jesus Sérgio (PDT), favorável, não mudaria nada.

BEM MENOS
O governo do presidente Jair Bolsonaro é uma fábrica de trapalhadas, mas ainda assim a produção é bem inferior que a da Fábrica de Trapalhadas do governo da ex-presidente Dilma.

EXTREMAMENTE COMPETENTE
Uma Secretaria que não dá problemas para o Governo é a da engenheira Maria Alice. Conheço-a desde o governo Flaviano Melo, é turrona, mais extremamente competente.

MAMANDO E CHORANDO
Chega uma postagem de um leitor com comentário de que não sabe por qual razão os aliados em Brasiléia, ainda reclamam do governo. “Crica, a esmagadora maioria está mamando em órgãos estaduais, uns com a mamadeira maior, outros com a menor, mas todos com chupeta”.

PERGUNTA NA BERLINDA
Outro leitor manda uma pergunta sobre o que acho de uma chapa para disputar a prefeitura de Tarauacá, com a vereadora Janaína Furtado para prefeita e o médico Rodrigo Damasceno de vice. Obrigado pelos elogios ao BLOG, mas só quem pode responder é a Janaína e o Rodrigo. Ok?

PODERIA DAR INCERTAS
O governador Gladson poderia adotar como tática para saber como está funcionando o HUERB, fazer visitas incertas. Tivesse visitado a unidade, nos últimos dois dias, veria o sofrimento da população, igual ao que acontecia no governo anterior. Faça isso, governador!

CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO
Longe de estar no Acre, a ponte sobre o Rio Madeira está em território rondoniense. Ainda bem que pararam de discutir nomes para aquela obra, fazendo cortesia com o chapéu alheio.

A META É O DUDU
O PCdoB vai com chapa própria para disputar vagas na Câmara Municipal de Rio Branco, mas com uma prioridade, a reeleição do vereador Eduardo Farias (PCdoB). O resto é conseqüência.

ACABOU A BOQUINHA
Na eleição do próximo ano não teremos a coligação proporcional, que sempre funcionou como um balcão de negócios para maioria dos dirigentes de partidos nanicos se coligarem com partidos maiores. Em 2020, cada sigla será obrigada ter chapa própria para vereador. E, como na eleição estadual, novos nanicos irão desaparecer por não atingir a cláusula de barreira.

POR ISSO SE REBELAVAM
Os partidos de esquerda sempre foram uma espécie de puxadinho do PT. Quando a matéria criando a cláusula de barreira, em que cada partido tem que obter um percentual estabelecido em lei era posta em votação, derrubavam. Sabiam que, sem a muleta do PT, ficariam menores no cenário nacional. Foi o caso do PCdoB. Agora todos têm de caminhar com as próprias pernas. Ou somem. O fim das coligações proporcionais reduzirá o número de partidos.

DIFICULDADE NA FORMAÇÃO
Os partidos que têm vereadores em seus quadros estão querendo se livrar deles, por serem empecilhos quando da montagem das chapas, inibem a vinda de candidatos sem mandatos. Por isso o PSDB está pondo para fora os vereadores Clézio Moreira e Célio Gadelha.

Propaganda

Blog do Crica

Um cenário  de guerra urbana 

Publicado

em

O que a população atônita está assistindo na capital é um cenário de guerra urbana, onde os principais protagonistas não conseguem se entender. O sistema penitenciário está envolto em uma briga interna pelo poder, que se escancarou para a opinião pública. O IAPEN virou palco de uma peleja de egos. Só este mês fugiram 30 presos e apenas um fugitivo foi recapturado. O governador Gladson está fora a tratamento de saúde; o Comandante da PM, Coronel Ulysses Araújo, nos EUA e não se sabe o que está fazendo; o secretário de Segurança, Coronel Paulo César, também está fora do Acre acompanhando o tratamento de um filho. O vice-governador Major Rocha sumiu do Estado, justamente a quem o governador entregou o comando do sistema de segurança. Em 20 dias, 30 pessoas foram executadas por organizações criminosas. A UPA da Cidade do Povo fechou ontem sob forte ameaça de morte à equipe médica. Aonde é que nós vamos parar? E a pergunta que não quer calar. Não deveriam ter criado a expectativa falsa de que a questão da Segurança seria resolvida a um curto espaço. Uns falaram em 10 dias, outro em seis meses e um terceiro em 1 ano. O primeiro ano se passou e entramos no segundo ano de governo e a situação piorou. Reclamar da omissão do Exército por não cumprir sua missão de não patrulhar a fronteira, não resolve. Reclamar do presidente Jair Bolsonaro também não é solução. O Gladson tem de assumir o comando da segurança, para isso ele foi eleito, e junto com a sua equipe encontrar uma solução caseira para o caos.  

ESTE FILME EU JÁ VI

O governador Gladson Cameli criou um “gabinete de crise” para enfrentar a descontrolada onda de violência que se abateu sobre a cidade. Este mesmo filme eu assisti no governo do Tião Viana e com um final de fracasso. O que se quer é menos reunião e mais ações práticas.

FOI TUDO UMA GRANDE FARSA

Por isso, fico sempre com o pé atrás, quando vejo cenas de conversão de bandidos, de bandidos declarando arrependimento e anunciando que viraram evangélicos. Os 26 presos perigosos que fugiram eram exatamente do pavilhão onde foi montada a farsa de conversões.

NADA CONTRA OS PASTORES

Nada contra os Pastores, mas quem integra uma organização criminosa o faz por convicção e não é um Pastor tocando na sua cabeça que vai mudar seu perfil de matador. E até por ser uma questão econômica: se “converte” e vai viver de quê, da palavra do Pastor? Volta ao crime até como meio de subsistência. E fica no círculo matando e até ser morto por um rival.

FUGAR ALERTADA

A fuga já era alertada por agentes penitenciários experientes, com a saída da PM da segurança do presídio. A medida foi adotada sem que houvesse um plano de pessoal alternativo para cumprir o papel que era exercido pela PM. Com poucos agentes, a Penal virou uma peneira.

GOLPE ATRÁS DO OUTRO

Depois da derrota o PT, continua sofrendo um golpe atrás do outro, com a perda de lideranças importantes nos municípios. O caso mais recente foi da ex-deputada Leila Galvão, em Brasiléia.

PEGANDO FOGO

A informação de amigos que chegam de Brasiléia é que a disputa entre a prefeita Fernanda Hassem (PT) e a ex-deputada Leila Galvão, que se filiará ao MDB, está pegando fogo nas redes sociais, com a previsão de ser uma disputa mais que acirrada pelo comando da prefeitura.

MÃOS AMARRADAS

O senador Jorge Viana (PT) fica neste redemoinho tentando juntar os cacos que restaram da fragorosa derrota do PT no Estado, mas lhe falta o principal para recompor o partido: o poder. Mas isso não foi só causado pela perda do poder, também pela centralização do comando partidário num grupo, a DR, que direcionou o apoio aos candidatos do grupo. Inês é Morta!

PASSA POR 2022

O senador Jorge Viana (PT) tem de começar a se preocupar, o fracasso da eleição municipal vai refletir na eleição para o Governo e o Senado em 2022, já que, ele será candidato a senador ou a governador. O PT está sem um bom nome para prefeito nos dois maiores colégios eleitorais do Estado, Cruzeiro do Sul e Rio Branco. Está no poder apenas em três pequenos municípios.

NOME PARA O DEBATE

O PSL anunciou ontem oficialmente o jornalista Rogério Wenceslau seu candidato a prefeito de Rio Branco. É um nome que vai acrescentar muito ao bom debate de idéias na campanha.

CONHECE O JOGO

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, tem interiorizado muito as ações municipais, importante na disputa da reeleição este ano. Como conhecedor do jogo no município sabe da importância de estar bem nas áreas ribeirinhas, onde o grupo adversário sempre foi forte.

DO ERRO PARA A DISPUTA

Ilderlei Cordeiro saiu de um início de gestão conturbado para um final de administração com muitas conquistas, o que o deixa no ponto de entrar na campanha com alta competitividade.

INTERVENÇÃO FEDERAL

Ao invés de se falar em intervenção federal na Segurança, que não vai resolver nada, proposta populista, o que devia estar ocorrendo era a bancada federal que a tudo assiste passivamente, estar pressionando para que o Exército cumpra seu papel de patrulhar as fronteiras do Estado.

COLABORA COM O CRIME

Cada qual siga o caminho que quiser. Respeito! Mas divulgar Notas de facções é colaborar para que o crime organizado se mostre forte para a opinião pública. Não dou espaço a isso.

VOLTA EM EBULIÇÃO

A ALEAC deve voltar em ebulição do recesso com a oposição tendo temas a escolher para fustigar o governo. Os deputados retornarão ao trabalho no dia 3 de fevereiro.

NÃO FOI OMISSO

Ao longo do seu mandato o deputado federal Alan Rick (DEM) tem sido um dos que mais destinou recursos para projetos do sistema de segurança estadual. É só buscar os registros.

MANCHETE DO JN

Depois de longo tempo o Acre voltou ontem a ser manchete negativa no JORNAL NACIONAL, por conta da chacina em um bar da Transacreana e da fuga em massa de presos do FOC.

FAZER FIGURAÇÃO

O PT pode ir de professora Neide Lopes na disputa da prefeitura de Epitaciolândia. Neide sempre atuou como cabo-eleitoral de candidatos do PT e se entronizou em cargos de confiança nas gestões petistas dos últimos 20 anos. Entra na disputa sem a força do poder.

MIRANDO A CÂMARA FEDERAL

Encontrei ontem o presidente do PROS, Deda, que conseguiu tirar a sigla da inexpressividade, tendo hoje três candidatos a prefeitos e dezenas de candidatos a vereadores em vários municípios. Prepara o partido para disputar uma vaga de deputado federal em 2022.

 TEM TUDO A VER

Deda disse ao BLOG de que, não vê outro caminho que não seja o de indicar o vice na chapa da prefeita Fernanda Hassem (PT), que disputará a reeleição. Lembrou que o PROS é um dos partidos mais organizados de Brasiléia e é aliado da prefeita desde a última campanha. 

NÃO TENHO DÚVIDA

Também não tenho a menor dúvida que o PROS indicará o vice da chapa da Fernanda Hassem.

ALIANÇA PARA A PMRB

Tudo caminha para que o MDB faça uma coligação para disputar a prefeitura da capital dentro de uma aliança formada com o PR e o PSD, com o PSD indicando o vice do Roberto Duarte.

MÁRCIO ALBION

É um dos bons nomes que estará disputando este ano uma vaga de vereador da capital pelo PROGRESSISTAS. Márcio Albion, já teve uma boa votação quando disputou um mandato.

BOA CONVERSA

O “BOA CONVERSA” – programa que apresentamos no ac24horas com o colega Astério Moreira – voltará em fevereiro, com uma rodada de entrevistas com todos os candidatos á PMRB. Num jogo aberto, sem protecionismo, vamos conhecer seus projetos para a cidade.

ABANDONA A MOITA

O PROGRESSISTAS, nesta batida de indefinição, pode chegar na convenção que definirá os candidatos a prefeito da capital, como um puxadinho indicando o vice de alguma chapa

 NÃO ESTÁ COM PINTA

O partido não mostra interesse coletivo de seus dirigentes, na formatação de uma candidatura à prefeitura de Rio Branco. Sem um sinal claro do Gladson Cameli a sigla não vai a lugar algum.

PARECE BEM CLARO

Nesta eleição municipal da capital me prece bem clara uma situação: o PT não indo para o segundo turno, o partido e os aliados como o PCdoB, irão descarregar os seus votos, independente de qualquer coisa, contra o candidato apoiado pelo Gladson Cameli.

PENSAR AO CONTRÁRIO É ILÓGICO

Com oito candidatos e nove com ela, disputando a prefeitura da capital, é ilógico não colocar a prefeita Socorro Neri como competitiva para levar a sua candidatura ao segundo turno.

FRASE DO DIA

“Na política não existe aliados, existem parcerias por interesses comuns.” Máxima da política mineira.

Continuar lendo

Blog do Crica

Uma disputa que vai sacudir a fronteira 

Publicado

em

A ex-deputada Leila Galvão (PT) assumiu no último sábado o compromisso com o grupo do MDB que a visitou de que se filiará ao partido, para disputar a prefeitura de Brasiléia na eleição deste ano, pelo partido. O que era especulação se tornou num fato real. Isso empurra a eleição para a prefeitura do município para uma disputa que vai sacudir a fronteira. De um lado, teremos a bem avaliada em todas as pesquisas, prefeita Fernanda Hassem (PT), que disputará a reeleição no cargo, o que tem o seu peso em um município pequeno. E do outro, a ex-deputada Leila Galvão, que mesmo não tendo sido eleita, foi a mais votada do município na última campanha. O que torna a eleição surreal é que ambas são as maiores lideranças do PT no município. O rompimento agora oficial, já existia nos bastidores, por problemas de relacionamento na campanha. Já havia uma decisão do grupo da ex-deputada Leila de em hipótese alguma apoiar a reeleição da prefeita Fernanda Hassem (PT). Ponto certo: será uma eleição muito disputada. Como disse um amigo do município: “vai ser um bom jogo.”

ESTRATÉGIA A SER MUDADA

Não incorporo a proposta populista do deputado Roberto Duarte (MDB) de que deve ser pedida uma intervenção federal na Segurança. Agora, as estratégias adotadas pela cúpula do sistema devem ser melhoradas e inovadas, porque chegamos a um estágio de guerra civil.

NÃO ME VENHAM COM FALÁCIAS

Não venham com a falácia de comparar número de mortes com o mesmo período do governo passado. O PT perdeu a eleição, está sepultado e de ossos brancos. A exclusiva responsabilidade de conter a chacina em curso neste mês de janeiro é do atual governo.

TEM QUE VIR DE PÚBLICO

O vice-governador Major Rocha, a quem o governador Gladson Cameli deu poder pleno para comandar o sistema de segurança precisa vir de público falar alguma coisa, dar uma explicação, apontar novos caminhos, porque foi quem indicou toda a cúpula da segurança.

NÃO SE TRANSFERE RESPONSABILIDADE

O eleitor votou no Gladson para governar o Acre, não o elegeu para terceirizar a sua autoridade na área de segurança, porque o governador é ele, e a cobrança não tem como não ser direcionada ao seu governo. E não foi esta Segurança prometida durante a campanha.

CONTEXTO DE DISCUSSÃO

E neste contexto de discussão sobre a violência não vamos jogar o fardo nos nossos policiais, principalmente, a PM, que atua mais no campo. Temos uma justiça com leis que beneficiam bandidos, como o Estatuto do Menor, Audiência de Custódia e a Lei de Abuso de Autoridade.

OS POLÍTICOS ESTÃO NESTE CESTO

E não vamos deixar os políticos fora deste cesto. São eles que fazem as leis, como a mais recente Lei de Abuso de Autoridade, que pode dar punição ao policial que mostrar a cara de um bandido; que participou de uma chacina, de um estuprou e etc. A polícia não faz as leis.

 CORDA PARA MUITOS PESCOÇOS

Não vamos só botar a corda nos pescoços do secretário de Segurança, Paulo César, e do Comandante da PM, Coronel Ulysses Araújo. Deles deve ser cobrado sim um novo plano de segurança, o que está sendo executado, infelizmente, não está contendo a violência, a população está atemorizada. O que tem de se mudar é a estratégia e não nomes.

EXPECTATIVA DO IRREAL

O secretário de Segurança, Paulo César não é omisso. O comandante da PM, Coronel Ulysses Araújo, também não é omisso. O pecado de ambos foi criar a falsa expectativa na população de que em poucos meses à frente de suas pastas resolveriam a questão da violência no Estado.

TEM DE COBRAR MESMO

Na questão de cobrança, está tem que ser feita mesmo pela população ao governador Gladson, ao vice-governador Major Rocha, ao Coronel Ulysses e ao secretário Paulo César, porque cabe a eles encontrar um caminho para minimizar a violência e por fim a este terror.

FORÇA NACIONAL

Vejo muita reclamação do baixo efetivo da PM. Por qual razão não se busca a vinda da Força Nacional para reforçar a tropa no combate ao crime organizado, que a cada dia que passa se torna mais desafiador? Falar em intervenção federal é populismo. Senhores do poder, uma coisa é certa: alguma coisa tem de ser feita, são trinta execuções em 18 dias neste mês.

ESQUEÇAM O PT

E vamos para com esta história de ficar debitando tudo ao PT, cujo último governo foi varrido das urnas por ter fracassado, inclusive, na Segurança, onde foi um desastre. As soluções têm de ser encontradas pelos que hoje estão governando o Acre e paremos por aqui pessoal. 

ENDEREÇO CERTO

“É o retrato da nossa segurança”. A frase do senador Petecão (PSD) sobre o acidente envolvendo um helicóptero do governo e um caminhão, muito mais que uma crítica ao fato, embute uma fustigada no vice-governador Major Rocha (PSDB), que comanda a Segurança.

PRELIMINAR PARA 2022

 Ambos, já vêm trocando farpa um bom tempo, numa preliminar para a eleição de 2022, já que eles têm projetos políticos majoritários conflitantes. É mais um capítulo dessa novela.

CONFRONTO INEVITÁVEL

Numa eventualidade do governador Gladson Cameli resolver disputar o Senado em 2022, não há quem segure um confronto na disputa do cargo entre o Major Rocha e o Sérgio Petecão.

SEM UM SINAL NÃO AVANÇA

O secretário Thiago Caetano vem se mexendo nos bastidores tentando construir a sua candidatura a prefeito da capital. Não está em discussão sua competência, é comprovada. Mas, sem um sinal forte e público do Gladson Cameli que o quer candidato fica difícil decolar.

NÃO DECIFRARAM A EQUAÇÃO

O que os dirigentes do PROGRESSISTAS e o próprio governador não decifraram a equação política da eleição deste ano, é que na eventualidade do partido ficar fora do jogo, sem candidato á PMRB, a sigla perderá a oportunidade de ser protagonista na eleição de 2022.

LARGAR AGORA OU FECHE A CORTINA

Atrasado o PROGRESSISTA está, e se quiser ainda ter qualquer chance de entrar no cenário com um nome competitivo o Gladson tem de se manifestar agora, ou feche-se a cortina. A indefinição do governador breca até os seus aliados de se manifestarem sobre preferência.

 CONTINUAM MINORITÁRIAS

Entre os nove nomes já anunciados com disposição de disputar a prefeitura da capital na eleição deste ano, temos apenas duas mulheres: a deputada federal Vanda Milani (SD) e a prefeita Socorro Neri (PSB). E ambas, com qualidades morais inquestionáveis.

RECEITA PRINCIPAL

Numa eleição para prefeito uma situação que tem um peso muito forte na ajuda ao candidato é ter um grande número de candidatos a vereadores, porque serão estes que vão brigar na periferia pelos votos. Por isso, a importância da montagem de chapas que sejam competitivas.

MIRANDO 2022

A publicitária Charlene Lima, que se não tivesse sido tirada do jogo em plena eleição poderia ser hoje deputada federal, estava numa campanha crescente, vai aproveitar a eleição municipal de Sena Madureira, para eleger vereadores visando disputar a ALEAC em 2022.

LUZ NO FIM DO TÚNEL

Pragmática, e com tudo para ser o primeiro passo para tirar a Saúde da UTI, esta parceria em discussão entre a representação da classe médica e os dirigentes da SESACRE. Sem um entrosamento com os profissionais da Medicina e a SESACRE, avanços não serão conquistados.

PARA A PREFEITA SOCORRO

Moradores da Rua João Raimundo, bairro João Eduardo 1, atrás da escola Marilda Gouveia, mandaram uma postagem pedindo espaço no BLOG para relatar á prefeita Socorro Neri que, embora tenham feito vários protocolos, o local continua sem iluminação pública, um perigo.

FORA DESSA

O deputado Daniel Zen (PT), que está de férias, chegou a ser procurado por colegas para dar a sua opinião sobre o desfecho do rompimento político entre lideranças do PT e a prefeita Socorro Neri, mas preferiu não comentar o fato. Limitou-se a dizer: – me deixem fora dessa.

NOME DA VEZ

Com a desistência do ex-prefeito Angelim de disputar a prefeitura de Rio Branco, o nome da pauta é o do deputado Daniel Zen (PT), que integra a tendência majoritária do PT. A se saber se aceitará colocar o seu nome na eleição. Uma coisa é certa, o PT terá candidato próprio.

FAZENDO FIRULA

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) faz firula quando diz crer numa recomposição política entre a prefeita Socorro Neri e a cúpula do PT. Na verdade, o PCdoB vai para a eleição da PMRB apoiando o candidato do PT, reeditando a longeva aliança no Estado com os petistas.

CONVERSANDO COM O PROS

 O PROS, que faz oposição ao governador Gladson na ALEAC, com a deputada Maria Antonia (PROS) votando contra os seus projetos, poderá ser aliado do PSDB na eleição municipal da capital. O presidente Francisco Deda vem tendo conversas com o vice Major Rocha (PSDB).

SÃO OS QUE SEGURAM

O governo do presidente Bolsonaro vem emendando uma trapalhada atrás da outra, como essa manifestação do seu ex-ministro da Cultura em cima de termos nazistas. O que está salvando seu governo é a figura anticorrupção do Moro e Paulo Guedes, na economia.

 TRESVALIANDO

O deputado Jenilson Lopes (PSB) sonhava ver todos os partidos de esquerda, junto com o senador Petecão (PSD), no mesmo palanque, apoiando a reeleição da prefeita Socorro Nery. No seringal, costuma-se dizer de uma fala desconexa, que a pessoa  está “tresvaliando.”

 FRASE DO DIA

“A política pode ser o ato nobre de prezar pelos interesses da população. Ou a infame arte de enganar a população para atender os interesses próprios”. Pinçada da seleção de frases políticas.

 

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas