Conecte-se agora

No dia que a PF faz operação, três execuções são registradas

Publicado

em

As três mortes que ocorreram em menos de 12 horas nesta quarta-feira, 17, em Rio Branco, duas delas foram uma clara retaliação por parte de faccionados do Comando Vermelho após a Operação Tróia da Polícia Federal que prendeu pessoas envolvidas com a organização criminosa, além de conduzir dois advogados, que de acordo com a PF, seriam “garotos de recado” da facção.

A informação foi repassada a reportagem do ac24horas por uma fonte da Segurança Pública que foi categórica em afirmar que a operação foi uma ação isolada da PF e do Gaeco e que nenhuma autoridade estadual foi comunicada da operação no tocante de reforçar o policiamento nos bairros da capital acreana, já que a PF tinha conhecimento de retaliações por parte da facção alvo da operação.

O primeiro homicídio ocorreu pela madrugada desta quarta-feira (17) e a polícia não confirmou se foi uma retaliação. Mateus Sousa Araujo, de 27 anos, foi morto com um tiro na cabeça em uma residência na rua Projetada, 302, no bairro Belo Jardim II, em Rio Branco.

A segunda morte foi registrada por volta das 11h30min, o membro da facção Bonde do 13, Elizeldo de Freitas Xavier, de 24 anos, foi morto a tiros no Ramal do Adauto Frota, ao lado da pista do Aeroporto na BR-364, na região do bairro Custódio Freire, em Rio Branco.

O último homicídio foi registrado na rua Durval Camilo no bairro Canaã por volta das 13h30min, o jovem Railson Mesquita da Silva, de 19 anos, foi morto com 4 tiros em via pública. Segundo a Polícia Railson estava trafegando na sua bicicleta na rua, quando foi abordado por uma dupla em uma motocicleta de cor preta.

A Polícia Civil através da Delegacia de Homicídios e Proteção à à Pessoa (DHPP) já iniciaram as investigações.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas