Conecte-se agora

Estudante com braço quebrado passa cinco noites no corredor do PS

Publicado

em

A estudante V.B.S. que pediu que não tivesse o nome completo divulgado é um exemplo do retrato atual do setor de ortopedia no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco.

Convivendo com a falta de profissionais especializados, falta de materiais para cirurgia, e falta de espaço, é complicada a situação dos pacientes que precisam desse tipo de atendimento.

V.B.S. conta que sofreu um acidente de moto na última segunda-feira, 08. Levada ao Huerb, ficou todos esses dias em uma maca no corredor do Hospital. “Tô aqui desde segunda-feira, não tem leito suficiente pra todo mundo. Então, os que estão chegando vão ficando nos corredores”, diz.

A paciente relata que falta material para cirurgia ortopédica nas pernas. “Isso que estou dizendo é a explicação que recebemos dos próprios servidores. Como falta material para fazer cirurgia de perna, tem paciente esperando há dois meses. Como esses estão aqui há muito tempo, estão em leitos. Como a cirurgia de braço demora menos, somos acomodados nos corredores”, explica V.

Fotos enviadas ao ac24horas mostram dezenas de pacientes em macas espalhados pelos corredores do Huerb. A denunciante conta como é passar a noite em uma maca no corredor da maior unidade de emergência do Acre. “O paciente acomodado no corredor tem uma maca com colchão, um lençol e uma cadeira de plástico para o acompanhante. O problema é que essas macas são extremamente estreitas, então você nem respira, se não cai. A luz é na cara toda hora, por volta das 23 horas desligam as luzes do corredor e fica acesa só a do posto de enfermagem. Só que quando é mais ou menos 3 da madrugada é hora da medicação de alguns pacientes então acendem as luzes do corredor e todo mundo acorda”, diz.

Por fim, a estudante cobra que algo seja feito. “Material é algo que se pode comprar, então tem que ver onde está a falha, se a verba tá sendo repassada, se o erro é da administração ou do governo. Onde tá o erro e como pode consertar? Isso precisa ser respondido, porque enquanto o responsável por essa falha tá em casa, a população que paga impostos pra usar esse serviço tá aqui num corredor sem ninguém que lute por ela”, destaca V.B.S.

Depois de 5 dias no corredor do Huerb, a paciente foi informada que receberá alta neste sábado, 13, e vai esperar em casa por uma cirurgia marcada para o próximo dia 23 de julho.

A direção do Huerb não foi encontrada para comentar o caso.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Mais lidas