Conecte-se agora

O bico largo e a garganta profunda dos tucanos 

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

A presença ontem na Assembléia Legislativa do secretário de Agricultura, Paulo Wadt, para expor aos deputados os seus planos para o setor foi num clima de tranqüilidade. Não se confirmou a denúncia de usar o cargo para fazer corretagem de terras no Acre para empresários rondonienses, revelação que os deputados de oposição esperavam que acontecesse, por parte de empresários rurais na audiência. O que chamou mais atenção foram os desdobramentos políticos da sua briga com a deputada federal Mara Rocha (PSDB), que pressionou o governador Gladson Cameli para lhe tirar do cargo, e por não conseguir rompeu com o governo. Ficou se conhecendo mais uma ala dos tucanos acreanos: se conhecia a ala dos tucanos de bicos duros, tucanos de bicos moles, e surgiu a mais nova: a ala dos tucanos do bico largo e garganta profunda. Falando ontem à noite ao BLOG DO CRICA, Wadt disse que até agora não entende a campanha que lhe moveu a parlamentar. “Acho que faltou por parte do seu partido lhe dar uma orientação de que os espaços foram preservados. O PSDB tem hoje indicados na estrutura da Agricultura 38 cargos de confiança, inclusive, os de maior expressão. Até hoje estou sem entender a campanha que vem movendo contra a minha pessoa”, comentou Wadt. Ele elogiou a postura do senador Sérgio Petecão (PSD), cujo partido mesmo tendo cargos no órgão não o pressiona por mais espaços e mantém uma relação de cordialidade. Falou que a sua luta principal é atender a determinação do governador Gladson Cameli de criar novos mecanismos que desembaracem as atividades do homem do campo, para que o agronegócio possa fluir. Dois projetos que acabam com a burocracia ambiental serão enviados pelo governo para serem votados na ALEAC. A ordem é destravar a economia.

MÃO AMIGA NO OMBRO

O secretário Paulo Wadt revelou ainda que, no auge da pressão que lhe movia a deputada federal Mara Rocha para lhe tirar do cargo, recebeu às 5 horas da manhã um telefonema do governador Gladson Cameli lhe dizendo para ele ficar sereno, pois, seria mantido.

ALGUMA COISA TEM QUE SER FEITA

Colocar, por exemplo, policiais disfarçados nos ônibus, mas o que não pode continuar acontecendo é a série de arrastões nos coletivos, que só este primeiro semestre, segundo dados divulgados na mídia, atingiram a 90 coletivos. E quatro no último fim de semana.

É TÃO DIFÍCIL ASSIM? 

Chamariz destes assaltos são os roubos de celulares dos passageiros. Todo mundo sabe onde se concentra na capital o conglomerado que mexe com consertos de celulares. Se não brecar a receptação o roubo de aparelhos continuará atrativo. É a lei comercial da oferta e da procura.

EPISÓDIO POLÍTICO

Lembro que até uma batida neste centro de comercialização de celulares para apreender os que não tinham Nota Fiscal chegou a ser programada pouco antes da última campanha, mas foi brecada sob alegação que poderia prejudicar a candidatura petista ao governo.

 

O JV VAI PAPAR

Com esta movimentação toda e já chegando a três os políticos que manifestaram a intenção de disputar o Senado em 2022, estão criando um caldo de cultura para a volta do Jorge Viana (PT) ao Senado. Como candidato único do PT, e o grupo do governo dividido, o JV papa.

TUDO AGAPITO

Continuo afirmando que não aposto um centavo furado que o PT terá candidato próprio a prefeito de Rio Branco. Jorge Viana só tem olhos para o andar de cima, o Senado em 2022, e o Angelim não vai aceitar ser jogado ás feras pela DR. São os nomes de maior densidade no PT.

DEVAGAR COM O ANDOR

O diretor do IMAC, André Hassem, é um entusiasmado com o trabalho político da deputada federal Wanda Denir (SD) e já aventa até a sua candidatura à governadora. Devagar com o andor, o fato de se eleger Federal não a transforma numa expressiva liderança estadual.

SEM NOME NO JURUÁ

Começa eleição e finda eleição e o PT não consegue forjar em Cruzeiro do Sul uma liderança capaz de entrar na disputa da prefeitura do município com chance de vitória. A pindaíba de uma candidatura de densidade eleitoral se repetirá na eleição do próximo ano para prefeitura.

PONTO PARA A PM

Deve-se ressaltar também a parte positiva da polícia. Para se ter noção do tamanho da criminalidade e o quanto Rio Branco continua uma cidade violenta, a PM recuperou só neste primeiro semestre, seiscentos e quarenta e nove motocicletas roubadas e 142 carros.

TEMEROSO PELO INSUCESSO

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB), disse ontem em fala na ALEAC, estar temeroso com o futuro do sistema de Saúde do Estado, já que a secretária Mônica Feres não fez até o momento visitas às unidades do interior e já criou problemas de relação com os servidores.

MUITO A COMBATER

Para o deputado Jenilson Lopes (PCdoB) há muito para a secretária de Saúde, Mônica Feres, resolver, como por exemplo, a falta de medicamentos, de médicos, enfermeiros, e não terá sucesso sem não tiver os servidores ao seu lado. Fico na dúvida do seu sucesso, enfatizou.

APOSTA JOVEM

A filiação do Márcio Pereira no PROGRESSISTA a convite do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTA), para disputar no próximo ano a prefeitura de Plácido de Castro foi uma bola dentro. Tem que se apostar na juventude. E o Márcio é um jovem com experiência política.

JUVENTUDE CONTRA O CACIQUISMO

Será uma disputa interessante pela prefeitura de Plácido de Castro, entre o prefeito Gedeon (PSDB), um velho cacique regional, e uma nova liderança que é o Márcio Pereira (PROGRESSISTA), que busca seguir o caminho do pai Luiz Pereira, que já foi prefeito daquele município. E um prefeito querido, registre-se.

BOA CONVERSA

O programa de entrevista, “Boa Conversa”, de hoje, no ac24horas, será com a prefeita Socorro Neri. Haverá muito para perguntar de forma clara, e sem nenhuma, com os temas livres.

NADA MAIS QUE A OBRIGAÇÃO

A ida dos secretários Mônica Feres e Paulo Wadt à Assembléia Legislativa para serem ouvidos pelos deputados não pode ter o peixe vendido como se fosse uma concessão, um favor, pois, quem ocupa um cargo público de mando tem a obrigação de prestar contas do que faz. Ponto.

OLHANDO PARA 2022

Os olhos do ex-deputado Ney Amorim (sem partido) estão voltados para 2022, quando pretende disputar uma vaga de deputado federal. A PMRB não está nos seus planos.

BOM SEMESTRE

A Assembléia Legislativa estará fechando esta semana o primeiro período desta Legislatura, com um saldo que pode ser considerado como bom pelos debates travados entre a base do governo e a oposição. Foram debates duros, com um ou outro excesso, mas nada anormal.

CAMINHÃO DE MELANCIA

A base do governo foi como um caminhão lotado de melancias, que na viagem acabou por se acomodar. Começou esfacelada, com a oposição ainda que minoritária, dando o tom dos debates, mas com a chegada do deputado Luiz Tchê (PDT) a liderança do governo se uniu.

AGIU COMO UM MAGISTRADO

A presença do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTA) na presidência da Assembléia Legislativa foi importante para que o governo conseguisse a unidade da sua base. Nicolau é sobremaneira um conciliador. Importante também foi ter na mesa como primeiro secretário o deputado Luiz Gonzaga (PSDB), que é outro parlamentar que prima pelo diálogo franco.

VAI DEPENDER DELE

Na parte política, o governador Gladson Cameli  não terá problemas. Na Assembléia Legislativa tem número de deputados suficientes para aprovar os seus projetos. É apoiado por três senadores, e dos oito deputados federais só não conta com a Perpétua Almeida (PCdoB), que é oposição ao seu governo, e a dissidente Mara Rocha (PSDB), que rompeu com a base governista.  Vai depender dele, portanto, fazer um bom governo, tem as ferramentas políticas.

CADA QUAL NO SEU QUADRADO

Quem ocupa cargos públicos de relevância tem de se entender, deixando de lado a questão partidária para focar no coletivo. O governador Gladson Cameli e a prefeita Socorro Neri se uniram e dividiram tarefas para tocar a EXPOACRE. Cada um no seu quadrado institucional.

Propaganda

Blog do Crica

Cabeças coroadas vão rolar na Funtac

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O governador Gladson Cameli (foto) revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que vai demitir toda a diretoria da FUNTAC, que será transformada no Departamento de Projetos de Engenharia e Tecnologia. A FUNTAC, que quando da sua criação no governo Flaviano Melo, era referência de funcionários com capacidade técnica nos seus quadros, hoje abriga; em sua maioria, diretores e outros ocupantes de cargos de relevo sem qualificação para a elaboração de projetos na área da tecnologia, nomeados apenas na base da amizade política. Um Projeto de Lei mudando a configuração da FUNTAC deverá ser enviado pelo governo à Assembléia Legislativa, logo após o fim do recesso parlamentar. Mas, caso o governador Gladson não nomeie para o novo órgão pessoas pelo quesito da competência e mantenha o critério apenas político estará trocando o seis por meia dúzia. É da sua lavra que seu governo priorizaria os técnicos. Eis, uma oportunidade de colocar o que prometeu, na prática.

QUE É ISSO, MAURO!

A gestão anterior da secretária de Educação não tinha diálogo com os professores. Mas parece que não mudou muita coisa com o secretário Mauro Sérgio. Na elaboração de políticas para o setor, o SINTEAC tem sido excluído dos debates. A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, tem legitimidade para reclamar, pois, colaborou muito para tirar o PT do poder.

COMPETENTE, MAS TAGARELA

A apresentação ontem no SEBRAE do esboço de que como se darão as ações na EXPOACRE, feita pela secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, torrou a paciência dos presentes pela longa explanação e chavões repetitivos. Ela é competente, mas tagarela ao extremo quando fala.

MANUAL DO ORADOR

No manual do bom orador, consta que, depois de sete minutos, quando o assunto é árido, ninguém presta mais atenção no que fala o orador, lição que vale para todos do governo.

SATISFEITO COM A SEGURANÇA

O governador Gladson Cameli disse ontem ao BLOG estar “satisfeito” com os rumos da Segurança Pública, que baixou os números da criminalidade. De fato isso aconteceu, mas está longe de dar aos moradores da capital, por exemplo, uma sensação de que estão seguros.

TEMPO PARA REFLEXÃO

A ex-prefeita de Sena Madureira, Toinha Vieira, não deverá disputar a eleição para a prefeitura do município no próximo ano. A observação foi feita pelo vice-governador Major Rocha, que é seu aliado político. Considera que Toinha deve se afastar um pouco da disputa para reflexão.

NOME DA PAUTA

O vice-governador Major Rocha diz que a oposição ao prefeito Mazinho Serafim deverá se unir em torno da candidatura do deputado Géhlen Diniz (PROGRESISTA) a prefeito de Sena Madureira. Ainda que consiga este desenho político, derrotar o Mazinho não será fácil.

PAREDES TÊM OUVIDOS

O secretário da SEINFRA, Thiago Caetano, um dos melhores do governo, deveria ter aprendido a lição de que pato novo não mergulha fundo e de que as paredes costumam ter ouvidos.

NEM PENSAR

Sabe de que se fosse disputar uma vaga de vereador da capital na próxima eleição, o prefeito Marcus Alexandre se elegeria com boa votação, o que aumentaria a bancada petista na Câmara Municipal de Rio Branco. Mas é decisão tomada que não admite pensar na hipótese.

MINHA SOLIDARIEDADE

A minha solidariedade ao colega de imprensa Ivan de Carvalho pela barbárie da morte do seu filho, executado friamente nesta guerra da violência que tomou conta de Rio Branco.

NÃO É POR FALTA DE AÇÃO

Não é por falta de ação da polícia que, na semana passada prendeu quadrilhas de assaltantes, recuperou carros e motos roubados, apreendeu grande quantidade de droga e esteve nas ruas. Mas um plano mais ousado tem de ser posto em prática, com mais polícia nas ruas.

CONTINUA VIOLENTA

Rio Branco continua uma cidade muito violenta, é um dado que não dá para contestar.

FICOU NA CONVERSA

O vice-governador Major Rocha defendeu a idéia de substituir os policiais militares da ativa, que estão à disposição de autoridades, por PMS aposentados, que poderiam suprir esta lacuna. Mas parece que ficou apenas na base da boa intenção, da conversa e nada mais.

CONTINUA NO NORMAL

O Atlético Acreano, continua no normal, na última colocação do Campeonato da Série C. A boa participação do Galo na campanha passada foi algo extra, como um ponto fora da curva.

PRAZO DE TOLERÂNCIA

Perguntei ontem ao governador Gladson C ameli sobre como via o trabalho da secretária de Saúde, Mônica Feres, até aqui. Limitou-se a dizer que, ela está ainda no prazo de tolerância.

PROVIDÊNCIA PROMETIDA

Sobre nota da coluna acerca do atraso no salários dos servidores da OCA, que são um exemplo de educação e de bom atendimento, a secretária Maria Alice me garantiu ontem que providências serão tomadas para que as empresas não atrasem mais os salários destes servidores. Esperamos que, isso aconteça. É uma barra trabalhar e não receber.

ATÉ QUE ENFIM!

Em governos anteriores era de dar dó o tratamento dispensado ao Educandário Santa Margarida, que tinha que fazer apelos públicos para a manutenção das crianças sob o seu cuidado com toda a assistência. O atual governo liberou 300 mil reais à instituição.

UM DIFERENCIAL NA DISPUTA

O deputado federal Alan Rick (DEM), cujo nome está entre as opções do grupo do governador Gladson para ser candidato a prefeito de Rio Branco, tem um referencial de ser até aqui um bom parlamentar, ter base política na capital e bom trânsito na comunidade evangélica.

PASSA PELO CASAL

A eleição para a prefeitura de Senador Guiomard passa necessariamente pelo casal, senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTA) e ex-prefeito James Gomes. Já mostraram força na última campanha, quando fizeram da deputada Meire Serafim (MDB) a mais votada do município.

VIROU UM MANTRA

Continuam diárias as reclamações da falta de um bom atendimento no Pronto Socorro de Rio Branco, um básico que este governo não conseguiu resolver. Ter medicamentos e médicos para desafogar o fluxo dos que procuram o PS, é o mínimo que se pode exigir desta gestão.

MOTE DA CAMPANHA

Até porque, o mote da campanha do governador Gladson Cameli foi de que, dinheiro tinha na Saúde e o que faltava era gestão. O que está faltando para resolver então, este problema?

ESSA É A QUESTÃO

A revolta dos partidos de esquerda é porque não esperavam que o presidente Bolsonaro conseguisse aprovar a PEC da Previdência Social, o que há 20 anos tinha ficado nos discursos do Lula e da Dilma. E por isso se uniram para derrotar o projeto. O resto é perfumaria.

POUCO PROVÁVEL

O máximo que se pode esperar da direção nacional do PDT é expulsar o deputado federal Jesus Sérgio (PDT), por ter votado a favor da PEC da Previdência, contrariando a posição partidária, nada além. Se é que vão mesmo expulsar. Cassação do mandato é remota.

CARA DO PDT

O ex-candidato a vice-governador na chapa do PT da eleição passada, Emylson Farias, não entrará na política no próximo ano, como candidato a prefeito de Xapuri, mas ficou acertado com o presidente do PDT, deputado Luiz Tchê, de que apresentará o nome para a disputa.

ESSE É O MISTÉRIO

Nada de ilegal nos atos da empresa MURANO em ter até aqui papado todas as grandes obras do Estado, mas que tem motivado reclamações do empresariado acreano, isso tem. Nos trabalhos da EXPOACRE só dá funcionário com o crachá da MURANO. Quem é o padrinho? Esse é o mistério que ronda a chegada abrupta dessa empresa no Acre, ganhando tudo.

PAUTA DA OPOSIÇÃO

Pelo que soube ontem, a MURANO será pauta principal da oposição na volta do recesso.

MANDATO PRODUTIVO

O deputado Daniel Zen (PT) teve quatro projetos aprovados neste primeiro semestre legislativo: o uso de passagens e prêmios de milhagens advindas de áreas do Executivo para fomentar atividades de natureza educacional. Outro que, torna obrigatório o atendimento especializado às pessoas com deficiência auditiva no âmbito da OCA e da DPE. Também o que dispõe sobre a obrigatoriedade das empresas fornecerem, antecipadamente, aos consumidores, os dados dos funcionários designados a prestar serviços em residências ou sedes dos seus clientes (elaborado em parceria com a OAB-AC). E o que regulamenta as atribuições consideradas de assessoramento pedagógico no âmbito da rede pública estadual de educação básica e do sistema estadual de educação do Acre. São projetos que mostram a eficácia do mandato do Zen.

 

   

Continuar lendo

Blog do Crica

O “Barão da Soja” e a sustentabilidade de merda 

Publicado

em

Prefiro ficar no espaço dos críticos do governador Gladson Cameli do que entre os seus bajuladores e lambe-botas. Até porque nunca vi nada tão atrapalhado como este seu início de gestão. Mas isso não me impede de considerar idiota a matéria nacional que o coloca como o “Barão da Soja” e de abrir a porteira para a destruição da Amazônia, criando um novo arco do fogo. A soja seria plantada em áreas degradadas, sem derrubar uma árvore da floresta. Cessem, pois, estes delírios ecologistas imbecis. Fala-se de gestão anteriores dos últimos 20 anos como se tivessem deixado um legado ambiental ao Acre. Deixaram uma sustentabilidade de merda.  A tão cantada em prosa e verso “Reserva Chico Mendes”, citada sempre como um exemplo de quem preserva o meio-ambiente, já tem boa parte da sua área transformada em pasto para bois. Falando em desenvolvimento o Acre está há anos luz atrás de Rondônia, seja na produção agrícola, na pecuária e na industrialização. Foi o triste saldo deixado pelos governos petistas. Continuamos todos os meses a ficar na torcida sobre qual será o tamanho do repasse dos recursos do FPE e contabilizando quanto cairá na conta do governo das emendas parlamentares. Não temos indústrias ou outra atividade econômica da iniciativa privada que possa gerar emprego e renda. O novo governo tem sim que buscar novos caminhos econômicos. Ou continuaremos um Estado miserável e dependente boa parte do emprego público. Um exemplo emblemático do que foi a política ambiental dos governos anteriores é este fétido canal de excrementos ao céu aberto, que corta o centro da cidade e vai desaguar no Rio Acre in natura, o tal “Canal da Maternidade”. Uma mal cheirosa herança.

NÃO HÁ MAIS DESCULPA

Passou do suportável. Nestes sete meses já estamos no segundo secretário de Saúde e a assistência no setor continua tão ruim como no governo antecessor.  Denúncias nas redes sociais mostram a triste realidade: pacientes em macas nos corredores, um deles com cinco noites com um braço quebrado e o outro três dias com o joelho fraturado, sem atendimento.

VAMOS RESOLVER O BÁSICO

Palmas ao governo por ter desenterrado a caveira de burro da nova ala do Pronto Socorro de Rio Branco, obra que estava abandonada desde o governo Binho Marques. Prestes a ser inaugurado com uma UTI e novos leitos. Mas não resolvem o básico no velho Pronto Socorro.

SÓ FALTA ISSO

Para tentar resolver a falta de medicamentos, de médicos, enfermeiros, em número ideal, no HUERB e UPAS, só o governador Gladson Cameli acabando com o cargo de secretário de Saúde. E ele, montar o gabinete nestas unidades de saúde. Só está faltando isso neste caso.

NÃO DISCUTE ESTE ANO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, disse ao BLOG que não se encontra no seu foco discutir se será ou não candidata à reeleição neste momento.  Sua meta é se dedicar exclusivamente à gestão para chegar ao próximo ano com um saldo grande de realizações.

BOM MOMENTO DA GESTÃO

A prefeita Fernanda Hassem, se disputar a reeleição, o fará num bom momento da gestão. Para se ter uma idéia de que como a sua administração deslanchou, ela pagou em Junho a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais e levou suas obras à periferia.

AJUDA EXTRA

A ajuda extra que a prefeita Fernanda Hassem terá na eleição do próximo ano em Brasiléia é que, as principais lideranças da oposição estão com problemas jurídicos, e assim com futuro político incerto.  Sendo candidata á reeleição, ela entra como favorita.

PAGANDO PARA VER

Para início de conversa, endosso o projeto do deputado Roberto Duarte (MDB), que virou Lei, e que obriga aos presidiários a bancar os custos do uso das tornozeleiras. Estou pagando para ver é se vai funcionar na prática. Não tenho só dúvidas, mas sérias dúvidas da sua execução.

CARA DE FEDERAL

O deputado Roberto Duarte (MDB) me disse que vai aproveitar o recesso e visitar todos os municípios acreanos na busca de subsídios ao seu mandato para quando voltarem as sessões na ALEAC. É toda cara de que se prepara para uma candidatura de Federal e não para prefeito da Capital. Se fosse  para disputar a PMRB teria de se enfronhar nos bairros.

NOMES TUCANOS

Além dos atuais prefeitos do partido, o PSDB vai investir em candidaturas a prefeito em outros redutos. O vice-governador Major Rocha cita o ex-vereador Pelé Campos (PSDB), em Feijó.

BOM DIA, THIAGO CAETANO!

Os moradores do Tropical esperam uma solução da sua parte para o DEPASA arrumar o serviço porco que fez na rua principal do conjunto, substituindo o asfalto por barro. Claro que foi uma herança da gestão passada, mas um governo é contínuo, quem ganha assume a herança.

 PARECE FILME DE ZUMBI

A eleição para o governo estadual e federal acabou. O PT perdeu as duas.  Já passaram sete meses, tempo necessário para os perdedores lamberem as feridas e parar de se lamuriar contra o Gladson Cameli e o Jair Bolsonaro. Não adianta: vocês vão ter que esperar 2022.

PARA LEMBRAR

Dando uma olhada nas redes sociais me deparei com uma campanha pela candidatura a prefeito do Marcus Alexandre, no próximo ano. Só como informação: juridicamente se encontra impedido de ser candidato. Poderia disputar uma vaga de vereador, mas não o fará.

LÓGICA DA DISPUTA

Quem está no governo tem que escolher um candidato a prefeito da sua extrema confiança e procurar lhe eleger, para ter uma base de apoio se for disputar um mandato em 2022. A lição serve para o governador Gladson Cameli, caso queira sair á reeleição ou ao Senado.

FOI QUEM ACIONOU A PF

O vice-governador Major Rocha confirmou ontem ao BLOG DO CRICA de que de fato teve papel decisivo na cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e na condenação do ex-prefeito Vagner Sales. Foi quem acionou a PF para dar o flagrante na compra de votos pelo ex-prefeito Vagner.

JOGANDO CONTRA O FUTURO

Independe do prefeito Ilderlei Cordeiro está ou não no mandato ou do ex-prefeito Vagner Sales eleger seu candidato para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, no próximo ano, continuarão os dois grupos políticos mais fortes daquele município. E se o vice-governador Major Rocha ou alguém apoiado por ele sair ao Senado ou ao Governo, com certeza os terão como adversários.

NÃO PENSA NO MACRO

O problema do vice-governador Major Rocha é não pensar no macro. Limita-se a arrumar a vida no governo do grupo que o cerca e pensar ser isso suficiente para ter apoio numa candidatura majoritária em 2022. E acreditar que os outros são obrigados a lhe seguir.

EX-ÍCONE PETISTA PRONTO PARA TUCUNAR 

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, deve se filiar no PSDB neste recesso parlamentar que se inicia, faltando apenas marcar a data da sua filiação. Minoru chega com a desconfiança dos demais dirigentes partidários, que descartam vir a lhe dar apoio à PMRB.

INÍCIO DA CAMINHADA

A cessão pelo deputado  Jonas Lima (PT) de parte do seu mandato para a suplente Leila Galvão (PT) assumir a sua vaga na Assembléia Legislativa é uma aliança para 2022. Pelo acordo, ele apoiará Leila á deputada estadual na Capital e Juruá, e esta lhe daria a contrapartida para sua candidatura a deputado federal, fechando com ele na região do Alto Acre.

CANSOU DA ALEAC

Há muito o deputado Jonas Lima (PT) vem revelando nas conversas com a imprensa estar saturado com o mandato estadual e que projeta disputar a Câmara Federal em 2022.

PONTO A SER RESSALTADO

Todos os colegas de imprensa com os quais converso é um mantra, quando se trata de liberdade de expressão. Entre os governadores nos últimos 20 anos, nenhum pôs em prática a liberdade de expressão como o Gladson Cameli. Recebe mesmo as críticas mais ácidas com democracia.  Não veste a capa do rancor, da perseguição e da censura de alguns antecessores.

GRANDE MISTÉRIO

Continua a ser um mistério deste governo a presença da empresa Murano ganhando todas as grandes obras sem licitação, embarcando nas chamadas “caronas licitatórias”. O que mais se ouve de empresários que apoiaram  Cameli na campanha é reclamar da estranha no ninho.

É UMA SACANAGEM

Fui à OCA renovar a minha carteira de habilitação. Sai impressionado com a educação e o bom atendimento dos funcionários. Nem parecia uma repartição pública.  Mas fiquei triste ao saber que a empresa que os contratou não paga os salários em dias. Uma sacanagem! O governo poderia tomar uma atitude dura: exigir que o pagamento seja  em dia ou cortar o contrato.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.