Conecte-se agora

Internet se divide em apoio e críticas a secretária de Saúde

Publicado

em

Como de se esperar, a declaração da Secretária Estadual de Saúde, Mônica Feres, dada durante sabatina na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 9, de que 80% dos servidores da saúde fazem “corpo mole”, caiu como uma bomba e se tornou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais.

Centenas de comentários se dividem entre apoio ao que disse Mônica, com críticas duras ao que afirmou e até pedidos de retratação por parte de quem defende os servidores públicos da saúde.

O internauta Josué Santos, por exemplo, postou que concordava com a opinião de Mônica e desafiou que não concorda a levar um filho doente à uma unidade de saúde.

Mas há quem tenha considerado o que foi dito pela secretária uma agressão aos servidores e cobra do sindicato que representa os profissionais em saúde um posicionamento, como é o caso de Raphael Bezerra.

A internauta Cecília Souza afirmou que o problema é muito maior e lembrou que faltam insumos e equipamentos básicos nas unidades de saúde.

Propaganda

Na rede

Edital de concurso em Cruzeiro do Sul ainda não foi publicado

Publicado

em

Em grande evento realizado em praça pública no dia 5 de setembro, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, anunciou o concurso público com lançamento do edital para o dia 9 e inscrições a partir do dia 10. Mas 14 dias depois do anúncio, nada disso aconteceu ainda.

De acordo com o Diário Oficial desta quinta-feira, 19, a prefeitura só criou hoje, os cargos que estarão no concurso e que foram aprovados pela Câmara Municipal na sessão da última terça-feira.

Uma demostração clara de que as ações foram tomadas em ordem inversa à lógica de criação oficial dos cargos: votação pela Câmara, anúncio do concurso e lançamento do Edital do certame.

De acordo com a Secretaria de Comunicação da prefeitura de Cruzeiro do Sul, o edital deverá sair nesta sexta-feira, 20.

Continuar lendo

Na rede

Após auditoria, empresas terão que reasfaltar trechos da BR-364

Publicado

em

Como resultado inicial da auditoria que o DNIT realiza na BR-364, as empresas LCM e CCL, começaram nesta quinta-feira, 19, a refazer trechos da rodovia já executados por elas, sem receber novamente pelo serviço. É o retrabalho.

O superintendente do DNIT, Carlos Moraes, afirma que a auditoria detectou em alguns pontos, espessura no asfalto, de 15 cm, abaixo do permitido, que é de no mínimo 18 cm. Esses pontos serão integralmente refeitos sem qualquer custo ao DNIT.

Moraes destaca que ainda não é possível saber todo o montante do retrabalho porque a auditoria ainda está em curso, mas afirma que as empresas terão que refazer todo o serviço que está fora dos padrões de BR. “São três equipes com recicladoras fazendo os serviços pontuais de retrabalhos de Sena Madureira até o Rio Liberdade”, ressalta.

A maior parte do volume de retrabalhos estará concentrada na correção de afundamentos nas laterias da estrada, onde os ensaios de laboratório feitos no solo, apontam insuficiência na camada que a empresa executou.

Ritmo do trabalho deste ano na BR-364 está lento

Desde o início da auditoria, o pagamento das duas empresas está suspenso. De acordo com o DNIT, conforme os retrabalhos forem avançando e sendo aceitos pela fiscalização os pagamentos de serviços desse ano, que estão retidos cautelarmente, vão ser liberados na mesma proporção dos retrabalhos executados.

Quanto ao ritmo lento do serviço de manutenção e recuperação da rodovia, o superintendente explica que a partir da próxima semana o trabalho voltará ao normal. Para aproveitar o fim do verão Amazônico, as empresas terão que trabalhar nos finais de semana e a noite. O objetivo é pavimentar os trechos que ainda estão só com barro e deixar a BR-364 em boas condições de trafegabilidade para o período de chuvas.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.