Conecte-se agora

Alan Rick, um novo nome na mesa da sucessão municipal

Publicado

em

O deputado federal Alan Rick (DEM) admite discutir a possibilidade de disputar a prefeitura de Rio Branco na eleição do próximo ano. Em conversa com o BLOG DO CRICA, ele revel ou ontem que, tem sido procurado por aliados, representantes de entidades empresariais, e por outros segmentos que o incentivam a colocar o seu nome como opção para uma candidatura à PMRB. Alan ressaltou que analisa os convites como um resultado do seu produtivo mandato parlamentar, e admite que, esta é uma ideia que começa a amadurecer. Diz que a sua meta primordial é continuar cumprindo um mandato popular e no interesse da coletividade, mas não descarta que se contar com o apoio do governador Gladson Cameli, que considera essencial para quem quer disputar a prefeitura da capital dentro do bloco dos seus aliados, poderá aceitar a missão. Alan, além de ter sido muito bem votado na capital, tem forte penetração no importante nicho eleitoral do segmento evangélico. E é um aliado fiel do governo.

GANHA O DEBATE

O nome do deputado federal Alan Rick (DEM) na disputa da prefeitura da capital seria bom para que os debates venham a ser qualificados e em cima de idéias e não na mediocridade.

BOLA DENTRO

Caso venha a ser confirmada a nomeação do ex-prefeito Tião Bocalom para a direção da EMATER-ACRE será uma bola dentro chutada pelo governo. Bocalom tem experiência na gestão, uma forte afinidade com o meio rural, além de ser um político com a ficha limpa.

ADVERSÁRIO FEROZ DO PT

E Tião Bocalom foi um adversário valente no enfrentamento com os petistas nos últimos vinte anos em que estiveram no poder. Nunca fugiu da briga, foi enxovalhado, mas ficou de pé.

CAPITAL É ESSENCIAL

O deputado federal Flaviano Melo (MDB) apresenta como argumentação para o seu partido ter candidato a prefeito de Rio Branco o fato de se fortalecer no maior colégio eleitoral, além de que, na capital a eleição é de dois turnos, e no turno final os aliados podem se juntar.

MAIS QUE FORTALECIDO

Uma boa fonte do governo confirmou numa conversa no último sábado de que com a briga entre a deputada federal Mara Rocha (PSDB) e o governador Gladson, a posição do secretário de Agricultura, Paulo Wadt ficou ainda mais fortalecida. “Firme como um uma pedreira”, disse.

JOGO ABERTO

Finalmente, os deputados vão ouvir o que pensa a nova secretária de Saúde, Mônica Feres, que será ouvida nesta terça-feira na Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa, atendendo a uma convocação feita pelo deputado Jenilson Lopes (PCdoB). Vai ser bem interessante.

GOVERNO SE JULGA AO FINAL

O governador Gladson Cameli já cometeu algumas trapalhadas de gestão, nada que possa figurar no campo da ilegalidade. Mas é prematuro se dizer que por conta dessas derrapadas, o seu governo vai naufragar. Um governo só é julgado com precisão no último ano de mandato.

FICOU BONITA

A prefeita Socorro Neri recebeu a Avenida Amadeu Barbosa abandonada e na escuridão. Pois, bem quem passa agora por aquela importante via a vê toda iluminada e recuperada. Quem apostou no fracasso da Socorro comece refazer os planos, fora este, ainda tem outro verão.

TENDÊNCIA NATURAL

A tendência lógica é que os partidos que fazem oposição ao Gladson se juntem em torno do seu nome na eleição do próximo ano, caso a prefeita Socorro resolva disputar a reeleição, o que seria natural. Partidos como PT e PCdoB, dificilmente, terão candidaturas próprias.

CONSEGUIU CONSERTAR O ROMBO

Aos poucos foi calafetando e o deputado Luiz Tchê (PDT) conseguiu vedar o rombo que havia no casco da base do governo na ALEAC. Pesa a favor do Tchê na liderança do governo é que dialoga até com a oposição se preciso for, daí o seu sucesso na liderança do governo.

NÃO VEJO OUTRO NOME

O ex-senador Jorge Viana, embora enfraquecido com a última derrota para o Senado e o seu partido estar fora do poder no Acre, ainda assim continua a ser a maior liderança do PT. E é o único com capacidade de montar uma articulação para tentar voltar ao poder em 2022.

SEM CARGOS NA GAVETA

O PT vai enfrentar um desafio que não enfrentou nos últimos vinte anos, que é o de depois de todo este tempo não ter mais uma gaveta cheia de cargos para distribuir aos dirigentes partidários para formar uma aliança, como era a FPA. Terá que começar tudo do zero.

PRIMEIRO DESAFIO

E o seu primeiro desafio será encontrar candidatos a prefeito em todos os municípios.

TENTO POLÍTICO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, é uma petista sem rancor. Recebeu políticos de todos os matizes ideológicos na festa do Carnavale, mostrando ser maleável quando se trata de dialogar com os antagonistas. Fez da festa um grande ato de aparição e vendeu seu peixe.

CONVITES EM PROFUSÃO

Para a ira dos que lhe fazem oposição, Fernanda Hassem já foi convidada a se filiar ao SOLIDARIEDADE da deputada federal Vanda Denir, no PDT do deputado Luiz Tchê; e, no PROGRESSISTAS, convite este feito pelo próprio Gladson Cameli, para que se filie e tenha o seu apoio á reeleição. Isso funciona como tapa nas lideranças do MDB daquele município.

RECLAMAR DE QUÊ?

Mas o MDB pode reclamar de que, se todas principais lideranças no município enfrentam sérios problemas na justiça? Some-se ao fato do partido não ter um nome forte a prefeito.

BELA BOMBADA

Não consigo compartilhar com o entusiasmo dos dirigentes do MDB com uma candidatura a prefeito de Rio Branco. Na última tentativa com a ex-deputada Eliane Sinhasique o MDB foi massacrado nas urnas. E o deputado Roberto Duarte (MDB), nome com o qual acenam para a disputa, não apareceu bem na primeira pesquisa de opinião pública para a PMRB.

ALIANÇA NATURAL

Com o Coronel Ulisses Araújo hoje carne e unha com o vice-governador Major Rocha, é bem possível que ambos estendam a dobradinha que fazem na Segurança, para a eleição municipal na capital, no próximo ano. O que é a política! Até ontem eram inimigos de ferro e fogo.

OU ALGUÉM DUVIDA?

Todo posicionamento adotado até aqui pelo diretor do IAPEN, Lucas Gomes, e pelo secretário de Segurança Pública, Paulo César, neste embate com a Juíza da Vara de Execuções Penais, Juíza Luana Campos, tem a digital do vice-governador Major Rocha. Ou alguém duvida disso?

DE CALADO Á CRÍTICO

O vereador Juruna (PHS) manifestou sua revolta por o Gladson estar antecipando parte do 13º salário dos servidores, sob o cômico argumento que faltará dinheiro em dezembro. Crítico, o Juruna deveria ter sido quando o governo petista que apoiava saiu e não pagou o 13º. E calou.

INFANTILIDADE POLÍTICA

O governador Gladson Cameli adora se confraternizar com adversários políticos que o massacraram na campanha, seja colocando-os no governo, seja fazendo convescote com os que estão fora. Infantilidade política. Quem dorme ou brinca com cobras acaba sendo picado.

DEPOIS BRINCA DE AMARELINHA

O que o Gladson Cameli tem que fazer é consertar as pontes quebradas com aliados. Depois que fizer isso pode até brincar de amarelinha com os seus algozes da última campanha, que não se limitaram somente a lhe criticar, mas a ofender a sua honra e a da sua família.

FRASE DA SEMANA

“Quando o gato e o rato fazem uma aliança a tendência do dono do armazém é falir”. Ditado iraniano.

Propaganda

Blog do Crica

Petecão e Gladson em palanques diferentes

Publicado

em

Esqueça uma candidatura única á prefeitura de Rio Branco no campo do governo no próximo ano. O senador Sérgio Petecão (PSD) sinalizou ontem ao BLOG DO CRICA de que não apoiará o chapa à PMRB chancelada esta semana pelo governador Gladson Cameli, formada por Minoru Kinpara (PSDB) a prefeito e Alysson Bestene (PROGRESSISTAS) de vice. Petecão adiantou de que trabalha com duas vertentes, uma de estar ao lado da candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB) e a outra mais robusta, de tentar formar uma aliança com a prefeita Socorro Neri (PSB), numa possível disputa à reeleição. Petecão rebate críticas de dirigentes de partidos aliados de que a prefeita “é do PT”. “Isso é uma bobagem, a militância da Socorro Neri e da sua família sempre foi no MDB, sua mãe Adelaide Neri foi, inclusive, deputada federal do MDB. PT é o Minoru. Aliás, o Minoru é mais PT que o Jorge Viana. O Jorge ainda passou pela ARENA, já o Minoru é petista puro de raiz”, detonou. Petecão vislumbra até uma chapa formada por Socorro Neri (PSB) e Marfisa Galvão (PSD): “uma chapa de mulheres dentro de um eleitorado feminino, que é majoritário no Acre, seria competitiva”, prevê. Mas, ressalva de que este assunto de aliança política só deverá levar ao debate em 2020, este ano a sua dedicação exclusiva é a montagem de uma boa chapa de candidatos a vereadores.

NÃO ESTÁ ERRADO
O senador Sérgio Petecão (PSD) não está errado ao se negar a subir no palanque do candidato à PMRB apoiado pelo governador; ele tem de buscar um caminho próprio, porque se o Gladson sair para o Senado, ele deverá apoiar o vice Major Rocha à sua sucessão, o que bateria de frente com seus interesses, pois, não é segredo que Petecão tem como meta o Governo.

DESLEALDADE ZERO
O fato do senador Sérgio Petecão (PSD) e seu grupo e do MDB do deputado federal Flaviano Melo trilhar caminhos diferentes do Gladson Cameli em 2020, não deve ser visto como deslealdade, a aliança política que o levou ao governo se findou após o resultado eleitoral.

QUESTÃO DEFINIDA
Dentro do MDB é questão definida de que o partido terá candidato próprio a prefeito da capital. E a posição deve ser respeitada como um direito legítimo de escolher seu caminho.

ACABAR COM O AMÉM E SIM SENHOR
E ademais porque o Gladson Cameli foi eleito governador e não capataz dos partidos que lhe elegeram. Com o fim das coligações proporcionais há quase que uma obrigação de que os partidos tenham chapas próprias a prefeito para dar palanque aos candidatos a vereadores.

NINGUÉM É DONO DOS VOTOS
É falsa a idéia de que pelo fato de ter ganhado a eleição no primeiro turno, o candidato que o Gladson colocar a mão no ombro está eleito. Quem votou no Gladson votou pela mudança política, pela sua simpatia, por esperança, mas não necessariamente vota em quem mandar.

ASSUNTO DELICADO
Com quem vai a prefeita Socorro Neri para o palanque se for disputar a reeleição? Com o grupo político do PT que foi varrido nas urnas na última eleição e que continua altamente desgastado, ou vai buscar forças alternativas como o PSD para uma aliança? É o dilema.

OPINIÃO DO BLOG
A prefeita Socorro Neri faz boa gestão. Não se conhece dela um deslize administrativo, mas se ela optar para a direção de aceitar um vice indicado pelo PT, automaticamente, estará colando a sua imagem ao desgaste do último governo. Não escaparia da contaminação política.

 ATÉ AQUI CALADA
Até aqui a prefeita Socorro está em silêncio sobre o que pensa das alianças para 2020. Diz que só discute o assunto no próximo ano. Mas hoje ou amanhã não vai ter como fugir do dilema de optar por uma parceria com quem foi varrido nas urnas ou por forças políticas sem desgaste.

NÃO TEM TERCEIRO TURNO
O pessoal que não votou no Bolsonaro continua a choradeira na rede social. Não tem terceiro turno, vão ter que se acostumar, gostem ou não dos seus seus rompantes, e esperar 2022.

NADA SE RESOLVE ESTE ANO
Na verdade ninguém espere que este ano se conheça como estarão posicionadas todas as pedras no tabuleiro da sucessão municipal, isso só acontecerá na realidade em 2020.

LIMITADOS AOS DISCURSOS
Não embarco na corrente dos que condenam os parlamentares federais que não abriram mão das suas emendas para serem geridas pelo governo. As emendas são os seus orçamentos, se abrirem mão da gerência terão os seus mandatos limitados apenas aos discursos na tribuna.

UNANIMIDADE NA IMPRENSA
Nas conversas com os colegas se chega á unanimidade em relação ao governador Gladson Cameli no tocante à liberdade de expressão. Diferente dos governadores petistas, rancorosos, que derramavam bílis a qualquer crítica e saiam processando, Gladson prima pela democracia.

MESMO COMPORTAMENTO
Nestes dez meses de governo traçou o perfil da tolerância. Não muda o seu comportamento afável com os que o criticam, e isso é muito bom, até porque os que bajulam, em nada colaboram para que o seu governo venha a dar certo. A crítica lhe mostra os fatos negativos.

FALANDO NISSO
Ontem, pipocaram queixas na rede social de que faltava médico no Pronto Socorro. Não pode!

NEM TENTEM ME EXPLICAR
Nem tentem me explicar porque não vão me convencer de que isso é necessário: nos fins de semana um batalhão de fiscais do RBtrans disputando quem mais aplica multa aos motoristas que estacionam os seus carros ao longo do mercado central. É a ânsia de multar e faturar!

O QUE EU POSSO FAZER?
Na última entrevista ao “Boa Conversa”, no ac24horas, o ex-deputado federal Sibá Machado (PT) voltou a defender as teses de que a CIA esteve por trás da derrubada da Dilma e treinou o Sérgio Moro para levar o Lula à prisão. O que eu posso fazer? Só não crer no seu complô.

 PREFIRO O SIBÁ COM SUA CIA
Sinceramente, não creio nas teses mirabolantes do Sibá Machado, mas prefiro o político que tenha idéias, posições assumidas, as mais estapafúrdias que possam ser, do que os dissimulados e que ficam em cima do muro. Na política você tem que ter lado e convicção.

FALTA MARCAR A DATA
Como o BLOG já antecipou é apenas questão de marcar a data para a filiação do ex-deputado Ney Amorim e seu grupo político no PSD. Com força eleitoral na capital, fortalece muito o PSD.

APRESENTANDO RESULTADOS
Continuam os assaltos, roubos de carros, tiroteios, mais a polícia não tem se mostrada omissa no combate aos bandidos, todo dia é carro ou moto roubados recuperados, marginais presos, drogas apreendidas, pelas ações da polícia Civil e pela PM. O que move tudo é a droga.

AINDA FALAM EM SANEAMENTO
O governo Gladson Cameli vai pagar mais de R$ 384 milhões de dívidas deixadas pelos governos petistas, e ainda há quem tenha a coragem de vir dizer que o Estado estava saneado.

OPOSIÇÃO COM RESPEITO
Pode-se afirmar com certeza que a oposição na ALEAC não é formada por um bando de porraloucas, mas por um grupo qualificado e que exerce o papel que a urna reservou, com vigor na tribuna, mas sem ofensas morais ao governo do Gladson Cameli. Isso é certo.

NÃO É OMISO
O deputado federal Alan Rick (DEM) é quem mais tem destinado recursos à Saúde. Ainda agora acaba de encaminhar 400 mil reais ao Hospital do Amor. Colocou R$ 1,7 milhão para o Hospital do Câncer no Acre. Garantiu R$ 10,5 milhões para a reforma e ampliação do Hospital João Câncio Fernandes, em Sena Madureira.  E 500 mil para a UPA da Cidade do Povo. Atua na área.

ELEITOR É DANADO
Na última eleição para vereador o colega Evandro Cordeiro tinha como cabo-eleitoral certo o Chocolate, dono de um forró. Pois bem, na semana que antecedia a eleição, o Evandro tocou atabaque até o amanhecer no forró. Ao final, quase desmaia: o Chocolate pôs a mão no seu ombro e lhe disse em tom choroso que, infelizmente tinha fechado com outro candidato.

VALIDADE VENCIDA
Não há muito ao PROGRESSISITAS para comemorar a filiação de cinco prefeitos na sigla, porque todos estão com prazo de validade vencida, os seus mandatos terminam no fim do próximo ano. E não há a garantia de que serão reeleitos pelo fato de mudarem de partido.

UMA ALIANÇA FISIOLÓGICA
A entrada no PROGRESSISITAS de cinco prefeitos, todos ex-integrantes da Frente Popular do Acre comandada pelo PT, mostra que a aliança que vigorou por 20 anos se sustentou na barganha de cargos e foi só o PT sair do poder, que foi abandonado. Era uma aliança fisiológica.

NENHUM
Se o PT tivesse ganhado a eleição, sabem quantos destes prefeitos iriam para o PROGRESSISITAS? Nenhum! Mas a política é assim: o poder é um afrodisíaco.

FRASE DO DIA
“Em política, se trai o país ou o eleitorado. Prefiro trair o eleitorado”. Charles de Gaulle, estadista francês.

Continuar lendo

Acre 01

Gladson Cameli anuncia chapa Minoru Kinpara com Alysson Bestene para a prefeitura da capital

Publicado

em

Em entrevista ontem ao BLOG DO CRICA, o governador Gladson Cameli fez duas revelações que vão mexer com a composição de forças no seu campo político, na eleição para prefeito da capital, no próximo ano: a primeira é que o PROGRESSISTAS, seu partido, vai fazer aliança com o PSDB. A segunda, é que a chapa deverá ser formada por Minoru Kinpara (PSDB) e Alysson Bestene (PROGRESSISTAS). “Mais na frente vamos discutir quem será a cabeça da chapa”, destacou Cameli. Mas, como o secretário Alysson Bestene (PROGRESSISTAS) não tem nenhuma densidade eleitoral em Rio Branco, a dedução lógica a que se pode chegar é que ele será o vice de Minoru Kinpara. “Esta aliança é para deixar claro que eu e o vice-governador Rocha estamos juntos e afinados para a disputa eleitoral de 2020”, enfatizou o governador. Mas, Cameli descarta a notícia de que está de malas prontas para filiar-se ao PSDB: “Isso não existe, é boato, vou continuar filiado ao partido PROGRESSISTAS,” garantiu o governador Gladson Cameli ao BLOG. A decisão isola o MDB. Que se recusa entrar nesta aliança.

 

CONVERSA COM FLAVIANO MELO

Gladson disse ainda ao BLOG que, viu com ironia de que para reunir com o MDB tem que enviar um comunicado ao presidente e deputado federal Flaviano Melo, e ao líder do MDB na ALEAC, deputado Roberto Duarte “É bem capaz de me reportar a um líder de bancada, se tiver que falar com o MDB, eu falo com o Flaviano Melo”, comentou o governador com ironia.

QUERO QUE SEJA FELIZ

O governador destacou ainda na conversa de ontem com o BLOG DO CRICA que se o deputado Roberto Duarte (MDB) pensar que o atacando na ALEAC vai atrapalhar a sua administração, está enganado, e foi enfático: “Pode criticar quanto quiser, não vai me atingir, que seja feliz”.

QUESTÃO FECHADA

O presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo, já deixou claro que em hipótese alguma o partido deixará de ter candidatura própria á prefeitura da capital. E que o nome fechado é o do deputado Roberto Duarte (MDB). Duarte já disse aceitar a missão do partido.

CANDIDATO INDEPENDENTE

O deputado Roberto Duarte (MDB) deve encarnar na campanha o papel de uma candidatura independente do governo Gladson Cameli e da prefeita Socorro Neri, caso esta dispute a reeleição. Quer com isso se colocar como um projeto político alternativo aos dois pólos.

VOTO VENCIDO

Mesmo dizendo que o deputado Roberto Duarte (MDB) sendo candidato, este terá o seu apoio, o senador Márcio Bittar (MDB) não esconde que gostaria de ver a sigla numa aliança com o governador Gladson na disputa da PMRB. Mas tem a certeza ser voto vencido no MDB.  

QUEBRA A UNIDADE

A decisão fechada do MDB quebra qualquer possibilidade dos partidos do campo político do governador Gladson Cameli de entrarem na eleição á PMRB, com uma candidatura única a prefeito. A meta do MDB é buscar uma aliança com o PSD do senador Sérgio Petecão.

MIRANDO 2022

A aliança do MDB e do PSD é mais provável de acontecer porque, ela mira 2022. Se o Gladson disputar o Senado, Petecão (PSD), automaticamente, por ser um nome muito forte, disputará o governo. E a hipótese acontecendo, o vice Rocha também vai querer ser candidato ao Governo. São projetos conflitantes. Por isso, esqueçam o PSD junto com o PSDB em 2020.

NOVO COMANDO

O presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) é quem vai comandar de agora em diante as relações políticas com os deputados, já tendo deixado isso claro aos parlamentares. Os projetos do governo deverão ser discutidos arduamente antes da votação.

VITÓRIA PELO DIÁLOGO

O deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) considera o diálogo com todas as correntes políticas da ALEAC, importante porque pelo diálogo se poderá chegar às vitórias nas votações dos projetos que forem enviados pelo governo. É contra o confronto, para evitar derrotas.

NÃO VAI DESARQUIVAR

Para o presidente Nicolau Junior a meta agora é aprovar o projeto que pede autorização para o governo negociar a dívida estatal. Isso é importante, por o governo ter dívidas a pagar do governo passado. Serão desembolsos de 90 milhões de reais em outubro, 70 milhões em novembro e 90 milhões em dezembro. Sem computar o enviado ao ACREPREVIDÊNCIA.

NADA COR DE ROSA

Nada cor de rosa, mas negra é a situação financeira do PT. O partido tem 1 milhão de reais de dívidas da campanha e sobra ao fim do mês 5 mil reais em caixa para quitar a pendência. Para segurar um abacaxi deste tamanho, só o Cesário Braga para aceitar continuar presidente.

O PT ERROU NA SOBERBA

Em entrevista ao programa “Boa Conversa”, que apresentamos no ac24horas com o Astério Moreira, o ex-deputado federal Sibá Machado (PT) disse que o PT errou na estratégia e por isso foi derrotado. Para ele, a soberba subiu a cabeça do PT ao lançar dois nomes ao Senado.

NÃO DESARQUIVA

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS), não vai desarquivar o projeto do governo que propunha modificações na LDO, decisão tomada pelo presidente em exercício, deputado Jenilson Leite (PSB). Resta ao governo recorrer à justiça.

ATITUDE DESENCORAJADA

O governo está convencido em não recorrer à justiça, pois, dificilmente ganharia a contenda.

BEM HUMORADO E OTIMISTA

Mesmo desfiando um rosário de dívidas, o governador Gladson Cameli se mostrou ontem na coletiva com a imprensa, otimista e bem humorado. Otimismo virou a sua marca registrada.

VÃO TRABALHAR

Estes prefeitos que estão entrando no PROGRESSISTAS não vejam a filiação como a varinha de condão que garantirá as suas reeleições. Vão trabalhar! Se quiserem garantir novo mandato.

APOSTANDO NO SUCESSO

O secretário de Agricultura, Paulo Wadt, acredita que o agronegócio vai deslanchar no governo Gladson Cameli, porque o Acre tem as terras mais ricas do Brasil O governo já deu o seu primeiro passo adotando benefícios fiscais para quem quiser investir na agricultura.

A QUESTÃO É O QUE PENSA A POPULAÇÃO

A última pesquisa mostrou números baixos de aceitação popular para o trabalho das equipes da Saúde e da Segurança. Os avanços acontecidos na Segurança, a que indicam os percentuais, não chegaram ainda à população ao ponto desta considerar que aconteceu alguma melhoria.

CORRENTES DIVERGENTES

Há hoje no PT três correntes com posições divergentes sobre como o partido deve se posicionar na eleição para a prefeitura de Rio Branco: a primeira de apoiar a prefeita Socorro Neri. A segunda, de ter candidatura própria. E a terceira para que fique fora do processo.

MAIS FRACA

A corrente mais fraca é a de que o PT tem que ter candidato próprio á PMRB, porque os nomes com densidade não querem encarar a disputa e ainda pelo fato do poder estar com o caixa baixo e pela primeira vez nos últimos 20 anos, irá para uma eleição fora da força do poder.

OPOSIÇÃO PREPARADA

Esta legislatura tem quatro deputados que, não são só bons oradores, mas conhecedores do Regimento Interno que, quando bem usado serve de contraponto á base majoritária do governo. Daniel Zen, Edvaldo Magalhães, Roberto Duarte e Jenilson Leite, são craques.

SURPRESA

A posição do líder da prefeita na Câmara Municipal de Rio Branco, vereador Rodrigo Forneck (PT), sendo contra o reajuste no preço das passagens de ônibus foi vista com surpresa. Não se sabe se é uma posição isolada, mas se um sinal que a prefeita Socorro não quer o reajuste. 

DISCURSO ESPERADO

Era para ser na quarta-feira o discurso anunciado pelo ex-líder do governo na ALEAC, deputado Luiz Tchê (PDT), falando sobre o episódio dos vetos e cercado de mistério. Tchê não quis dar qualquer pista sobre em que pontos, ele pautará o pronunciamento, na próxima terça-feira.

MAIS LEVE

Ontem. Numa conversa com deputados e a qual este BLOG presenciou, o deputado Luiz Tchê (PDT) se disse bem “mais leve” desde que deixou a liderança do governo na ALEAC.

FALTOU UM NOME

Na última pesquisa sobre a corrida para a prefeitura de Rio Branco faltou inserir nas consultas o nome da deputada federal Vanda Milani (SD), que tem compromisso fechado com a direção nacional que será candidata, e que é um dos nomes mais qualificados postos para avaliação.

FRASE DO DIA

“Podemos escolher o que semear, mas somos obrigados a colher aquilo que plantamos”. Provérbio chinês.

 

  

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.