Conecte-se agora

Assustado, filho mata o pai com tiro um de espingarda, na Capital

Publicado

em

Uma fatalidade foi registrada na zona rural de Rio Branco.João Batista Gomes, de 54 anos, foi morto com um tiro na noite de sábado (6) no km 14 da Estrada de Porto Acre. O suposto autor do crime é o próprio filho.

De acordo com informações da polícia repassadas ao ac24horas, o filho de João teria ido para uma festa de laço que estava acontecendo na região e por lá foi ameaçado por uma pessoa.

Por volta das 20 horas, o suposto autor do crime chegou em casa e escutou alguém se aproximando da residência e assustado o filho pegou uma espingarda e efetuou um tiro em direção da vítima. Ao chegar perto para averiguar quem ele tinha baleado, o filho percebeu que matou o próprio pai que foi ferido com vários chumbos na região do peito e abdômen.

A ambulância do Samu foi acionada, mas ao chegar no local nada pode fazer por Gomes que já se encontrava morto. A Polícia Militar esteve no local e isolou a área para os trabalhos dos peritos em criminalística.

O corpo de João Batista foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavérico e foi liberado na manhã deste domingo (7) aos familiares para o velório. O caso já está sendo investigado pelos Agentes da Delegacia de Homicídios e proteção à Pessoa (DHPP).

O autor do crime fugiu do local e irá se apresentar na Delegacia de Investigações Criminais (DIC) no bairro Cadeia na capital.

Propaganda

Acre

Índia Venezuelana mendigando nas ruas de Rio Branco chama atenção

Publicado

em

“Preciso de ajuda para comprar comida e fralda para meu filho”. É com esta frase, escrita em um pedaço de papelão, que uma indígena venezuelana circulou com seu filho nos braços entre os carros e motos nas ruas da capital acreana para pedir ajuda.

A senhora chegou ao Acre fugindo da crise na Venezuela e trouxe o seu único filho. A fotografia foi registrada por Sérgio Vale na manhã desta segunda-feira (14) no Centro.

Continuar lendo

Acre

Secretária chora ao se deparar com burocracia no serviço público

Publicado

em

Chora, pequena! Este parece ser o jargão que mais combina com a situação pela qual a secretária estadual, Eliane Sinhasique, vem passando desde o início da gestão do governo Gladson Cameli. Segundo ela, não foram poucas as vezes em que se pegou chorando, literalmente, em seu gabinete devido às “travas” impostas pela burocracia que impera no andamento dos serviços públicos.

Diante das dificuldades enfrentadas na secretaria de Empreendedorismo e Turismo do Acre, Sinhasique diz chorar. “Já chorei por contas das coisas não estarem andando, aborrecida das coisas não saírem como planejado, etc.”, elencou a gestora.

De acordo com a secretária, é difícil assimilar que seu tempo não é o mesmo tempo da burocracia. “Sinto que o governador Gladson também sofre com isso. Preciso aprender a sentar, repisar e aceitar que as coisas não são como gostaríamos que fossem”, lamentou a secretária durante entrevista na Rádio Aldeia FM nesta segunda-feira (14).

A secretária endossou o assunto esclarecendo que já chegou a passar mal de saúde por não se contentar com a morosidade no serviço público. “Se a gente não se acalmar, adoece. A gente quer que a coisa flua e não flui, então é respirar e dar continuidade”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.