Conecte-se agora

Explosão do barco em Cruzeiro do Sul completa um mês

Publicado

em

O delegado Lindomar Ventura, que investiga a explosão do barco ocorrida no dia 7 de junho, no Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, disse que vai pedir mais prazo para conclusão do Inquérito Policial e o envio para o Ministério Público Estadual. Dos 18 feridos, 5 morreram, 3 permanecem internados e os demais tiveram alta.

Para o delegado, agora que os os feridos no incêndio estão tendo alta médica em Brasília e Goiânia e voltando para casa no Acre, ” ouvir todos os sobreviventes é fundamental para esclarecer os fatos”, cita ele, sem dar nova data para a conclusão do Inquérito.

Até agora o delegado já ouviu mais de 15 pessoas que estavam no local da explosão ou que tenham algum tipo de envolvimento no acidente e pretende escutar o máximo de sobreviventes da tragédia.

Ventura já concluiu que a explosão ocorreu enquanto o barco, com os passageiros dentro, era abastecido com 5 mil litros de combustível e que na hora houve o manuseio inadequado de uma bateria, o que produziu as faíscas que causaram a explosão.

O delegado também recebeu denúncia de que o verdadeiro dono do combustível seria um vereador de Marechal Thaumaturgo, Amadeus do PT.

Propaganda

Acre

Corretora tem WhatsApp clonado e criminosos tentam aplicar golpe

Publicado

em

Antigamente eram as famosas ligações ou mensagens por sms dizendo que o dono do aparelho tinha ganhado uma grande quantia de dinheiro e para acessar o prêmio precisava de um depósito com um valor bem menor.

A tecnologia evoluiu e a bandidagem também. A moda agora é clonar o aplicativo de WhatsApp, que é o mais comum usado por quase todo mundo atualmente.

É o que está passando a corretora de imóveis Rosilene Bruno. Bastante conhecida por trabalhar em uma das principais imobiliárias de Rio Branco, ela teve o WhatsApp clonado por criminosos. A tática, após a clonagem, é entrar em contato com amigos e familiares e tentar conseguir dinheiro por meio de um “empréstimo”. Em uma das tentativas do golpe, o bandido tentou se passar por Rosilene e afirmou que precisava fazer uma transferência, mas não tinha mais limite.

“Clonaram o telefone da minha mãe e estão pedindo pela cidade transferência bancária. Ela desinstalou o aplicativo, mas mesmo o WhatsApp ainda está funcionando”, afirma Catarina Pinheiro, filha de Rosilene.

A vítima do golpe já registrou queixa em uma Delegacia de Polícia.

Catarina conta que o mais importante é alertar para que amigos e parentes saibam que se trata de um golpe. “Queremos alertar que quem receber esse tipo de mensagem não é a minha mãe. É alguém que está se passando por ela para aplicar golpes. É um alerta para que não façam nenhum tipo de transferência bancária ou coisa parecida”, finaliza.

Continuar lendo

Acre

Sinteac de Xapuri cobra deputados sobre Reforma da Previdência

Publicado

em

O núcleo do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac) em Xapuri cobrou, em uma nota divulgada em sua página no Facebook, o posicionamento dos deputados estaduais Antônio Pedro (DEM) e Manoel Moraes (PSB) sobre a proposta de Reforma da Previdência encaminhada pelo governo à Assembleia Legislativa.

Os dois parlamentares possuem base eleitoral no município de Xapuri e não teriam, segundo núcleo do Sinteac no município, se pronunciado a respeito da intenção do governo de extinguir direitos dos trabalhadores, como regra de transição, licença-prêmio, auxílio funeral, sexta-parte e pensão por morte, entre outros.

“O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Xapuri vem através deste solicitar o pronunciamento dos deputados estaduais Antônio Pedro e Manoel Moraes, representantes do povo de Xapuri e do Acre, as suas posições sobre a Reforma da Previdência que se encontra na Assembleia Legislativa para ser votada. Os senhores deputados são contra ou a favor da retirada dos direitos trabalhistas adquiridos”, questiona a entidade em nota subscrita pelo presidente Erivélton Soares.

O deputado Antônio Pedro disse ao ac24horas que é plenamente favorável à PEC e votará pela aprovação da proposta do governo porque entende que ela é extremamente necessária, e afirmou que alguns pontos cruciais para os servidores, como a licença-prêmio, a sexta-parte e o auxílio-funeral não serão alterados ou extintos.

“Eu vou votar pela aprovação da reforma porque não sou irresponsável de me posicionar contra uma coisa que eu sei que não é desejável, mas é necessária. O estado não tem saída, pois o déficit da previdência cresce a cada dia e isso já está mais do que explicado, além do que o diálogo está acontecendo e os sindicatos estão sendo ouvidos”, garantiu.

Já o deputado Manoel Moraes disse que acompanha o desenrolar das discussões em torno do tema, afirmando que sua posição é pelo diálogo aberto e que o momento não é de divergências políticas, mas de se discutir o futuro do estado.

“Estamos acompanhando com muita atenção os debates sobre a Reforma da Previdência Estadual. Nosso posicionamento é pelo diálogo aberto, técnico e amplo com todos os setores envolvidos. Entendemos que seria prematuro emitir qualquer opinião fechada, decidida. O momento é de diálogo, de buscar uma convergência, de descer do palanque e discutir a situação financeira do Estado e o futuro da nossa previdência”, afirmou.

Nesta terça-feira, 12, a direção estadual do Sinteac convocou trabalhadores da capital e do interior para protestar em frente ao Palácio Rio Branco. Eles também foram à Assembleia Legislativa acompanhar a discussão sobre o projeto apelidado de “pacote de maldades”, enviado pelo governo à Aleac.

A presidente do Sinteac, Rosana Nascimento, afirma que vários pontos do projeto da reforma prejudicam os servidores públicos do Acre. Os manifestantes dizem que podem perder o reenquadramento no ato da aposentadoria, licença-prêmio, o auxílio funeral e a aposentadoria por licença médica após os 24 meses de afastamento e com aposentadoria proporcional.

Em Cruzeiro do Sul, o governador Gladson Cameli disse à jornalista Sandra Assunção, na manhã desta quarta-feira, 13, que o assunto foi politizado e que a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação, Rosana Nascimento, usa a situação para se promover politicamente.

“Virou uma palhaçada, politizaram tudo e não aprovaram. Inclusive pessoas que querem ser candidatas, como a Rosana do Sinteac, usaram a situação para se promover. Agora vou chamá-la para me ajudar a resolver a questão da falta de dinheiro e convocação dos professores”, desabafou.

A votação do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) que trata da Reforma da Previdência, que seria votada nesta terça-feira, 12, foi adiada para o dia 26 de novembro. A decisão foi do governador Gladson Cameli, que resolveu atender os apelos do presidente da Assembleia Legislativa, Nicolau Júnior e do líder do governo Gerlen Diniz, ambos deputados do Progressista para que as negociações fossem esticadas.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.