Conecte-se agora

Em sábado de frio, acreanos vão ao centro de Rio Branco com “capa”, agasalhos e cachecóis

Publicado

em

Com a possibilidade deste sábado, 6, ser o dia mais frio de 2019 no Estado do Acre, a movimentação no centro de Rio Branco não deixou de ser intensa e revela, por meio de fotografias registradas pelo talentoso Sérgio Vale, que o acreano tirou a capa, o agasalho ou qualquer outro tipo de vestimenta para enfrentar as baixas temperaturas anunciadas pelo pesquisador meteorológico Davi Friale no inicio da semana. A expectativa é que durante a noite e a madrugada de sábado para domingo, a temperatura chegue aos 12 graus. Ás 10h da manhã de hoje os termômetros marcavam R$ 21 graus.

Propaganda

Acre 01

Gladson volta atrás e torna sem efeito nomeações de gerente e diretor geral do Huerb

Publicado

em

Como já aconteceu outras vezes, o governador do Acre voltou atrás em uma decisão relacionada a nomeações para cargos no governo.

A última veio no Diário Oficial desta segunda, 22, e torna sem efeito as nomeações da gerente de assistência e do diretor-geral do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) Fabíola Helena de Souza e Welber de Lima para cargos de diretores na Secretaria Estadual de Saúde. Os dois só duraram no cargo um final de semana apenas, já que tinham sido nomeados na última sexta-feira.

O Huerb é a campeã de reclamações dos usuários e a que mais sofre com a falta de médicos para atender a população na principal unidade de urgência e emergência de todo o estado.

Já a exoneração do então diretor de assistência da Sesacre, Wilson Dias, foi mantida. Mas, nos bastidores da secretaria a informação é de que o nutricionista deve ser aproveitado em uma outra função.

Continuar lendo

Acre 01

Técnico do Nauas vende farinha de Cruzeiro do Sul para sustentar a equipe de futebol

Publicado

em

O técnico e presidente do Nauas Esporte Clube, Zacarias Lopes, quer aproveitar o principal item da economia de Cruzeiro do Sul, a farinha de mandioca, para bancar as despesas do time e manter a equipe profissional atuante.

No fundo do quintal de casa, ee montou uma mini indústria de beneficiamento da famosa farinha de Cruzeiro, onde embala o produto com a marca Nauas. Para o empreendimento, Zacarias juntou o amor ao clube, economias da família e o conhecimento de marketing, que tem por formação. Há duas semanas fez a primeira entrega: dez toneladas de farinha para a maior rede de supermercados de Rio Branco, o Araújo. E já prepara uma nova remessa, que ele vai de novo entregar no próprio caminhão.

Zacarias conta que ainda não teve lucro por causa da enorme concorrência no ramo, o que baixou o preço do produto. Mas ele não desiste e acaba de voltar de uma viagem à Porto Velho, onde fez prospecção de mercado, e poderá vender a farinha cruzeirense.

Ele cita que com a folha de pagamento, encargos, logística de treino e transporte, as despesas chegam a R$ 200 mil. ” No futebol profissional há regras até para o treino e é tudo caro, então a farinha que é o carro chefe da economia de Cruzeiro do Sul, poderá ser a saída para os problemas financeiros do clube, que fará 96 anos agora em outubro e faz parte da história de Cruzeiro do Sul”.

O amor de Zacarias pelo Clube Nauas, também é compartilhado pela família. A sede do clube é na casa dele, onde há kitnets para os jogadores. Foi com R$ 20 mil da poupança que havia feito para o filho, que Zacarias investiu na mini indústria, que ainda não deu lucro. A esposa dele, Janete que atua em duas escolas como professora, diz ” que é tudo por amor ao meu marido e ao Nauas”.

O Nauas, conhecido como Cacique do Juruá, foi fundado em 1923 e é o segundo do Acre, atrás do centenário Rio Branco Futebol Clube.
Este ano no Campeonato Acreano foi rebaixado para a segunda divisão, mas como não há times suficientes pra essa competição específica, no próximo ano, voltará a disputar a série A do estadual.

Em 2011 o Nauas foi vice campeão do Campeonato Acreano de Futebol e também já jogou na Série D do Campeonato Brasileiro.

Segundo Zacarias, o time surgiu em Cruzeiro do Sul a partir do clube social com esse mesmo nome. ” Segundo as pessoas dessa época, o Nauas era um clube de dança e diversão onde os mais pobres podiam frequentar sem e o rigor exigido em um outro clube da sociedade cruzeirense que havia. Então o Nauas é de todos os cruzeirenses”, destaca Zacarias, triste pelo fato do time não poder jogar em Cruzeiro do Sul, onde o Estádio Arena do Juruá, está totalmente depredado e sem uso há mais de um ano.

Confira a reportagem da TV Juruá sobre o caso:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.