Conecte-se agora

Gladson avalia os seis primeiros meses como positivo e avisa para Mara Rocha que Wadt fica

Publicado

em

O governador Gladson Cameli é daquele tipo de político que não sabe viver na zona de conforto. Em entrevista aos jornalistas Luís Carlos Moreira Jorge e Astério Moreira, no programa Boa Conversa, resolveu espatifar o “ninho da pata”. Saiu da zona de conforto e disse que numa disputa eleitoral municipal prefere apoiar o prefeito Ilderlei Cordeiro à reeleição em Cruzeiro do Sul e que seu sonho de consumo é tirar a prefeita Fernanda Hassem do PT e apoia-la a reeleição em Brasiléia.

E para mostrar que não engoliu as provocações da deputada Mara Rocha [PSDB], voltou a dizer que não vai tirar Paulo Wadt da secretaria de Agronegócio.

Ao avaliar os seis primeiros meses de gestão, o governador falou, ainda, da violência nas ruas, dos investimentos na Segurança, dos coronéis do Exército em áreas estratégicas da Saúde do Acre, da descentralização das licitações para as demais secretariais, aluguel de jatinho, ponto eletrônico para servidores, rombo de R$ 40 milhões na previdência e a vinda da empresa Murano para o Acre.

Sempre otimista, Cameli relembrou as condições em que assumiu o Estado e dos avanços promovidos até agora. Ele assegurou que nos próximos seis meses a situação vai melhorar ainda mais.

Confira a entrevista na integra:

video

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas