Conecte-se agora

Leila Galvão vira sonho de consumo do PDT

Publicado

em

A ex-deputada Leila Galvão (PT)  é o sonho de consumo político do presidente do PDT, deputado Luiz Tchê, que vai lhe propor que assuma o comando do partido no Alto Acre, tendo todos os poderes para a organização da sigla ao seu molde na região. Para Tchê, Leila seria a candidata ideal para disputar a prefeitura de Brasiléia na eleição do próximo ano. “Mas, ela pode escolher também em ser candidata á prefeita de Epitaciolândia, em 2020; a deputada estadual ou deputada federal, na eleição de 2022”, comentou ontem com o BLOG DO CRICA. Tchê disse que, já teve contatos anteriores com a ex-deputada, mas que vai reativar as conversas e reforçar o convite. Até aqui a ex-deputada não se pronunciou oficialmente sobre qual será a sua participação política em 2020. É descartado que venha a disputar a prefeitura de Epitaciolândia, segundo o BLOG DO CRICA pôde apurar junto a seus aliados mais próximos.

NENHUMA CONFIRMAÇÃO

A deputada Juliana Rodrigues (PRB) disse ontem ao BLOG desconhecer qualquer entendimento no sentido de que o ex-deputado Ney Amorim venha a assumir a presidência do PRB, no Acre. O boato passou a circular após comentários na ALEAC feitos por aliados de Ney.

FECHADO EM COPAS

O que o BLOG DO CRICA apurou ontem é que o ex-deputado Ney Amorim continua em Brasília e que, a definição de que partido vai comandar no Acre só será anunciado nesta sexta-feira.

MALANDRAGEM COMEMORA

A malandragem está em comemoração com a aprovação no Senado da Lei de Abuso de Autoridade. Pelo texto aprovado qualquer organização criminosa pode acionar um Juiz, um membro do STF, um Promotor ou Procurador, sob acusação de perseguição em um processo.

FALTA O PERFIL

Seria um nome ideal se fosse isento. Mas, por não ser, o vice-governador Major Rocha (PSDB) não tem no atual contexto o perfil para ser articulador político do governo. Já tem candidato à PMRB, para o Senado, o que lhe tira a imparcialidade nas discussões políticas com os partidos.

BRIGA CERRADA

Briga feia a entre os Rochas – Major Rocha e Mara Rocha – com o postulante a uma candidatura a prefeito da capital, Luziel Carvalho, com trocas de farpas pelas redes sociais e sites, acirrou ainda mais o cenário político. Pau que dá em Chico dá em Francisco, é o tom.

MINORU LONGE

O BLOG ouviu ontem uma das figuras mais ponderadas dos PROGRESSISTAS, sobre uma possível aliança com o PSDB, para disputar a prefeitura de Rio Branco. Pragmática na resposta: “apoiar o Minoru seria apoiar o PT e reconhecer que não temos nomes no partido”, assinalou.

CARA DO PT

Embora o vice-governador Major Rocha tenha declarado que o seu candidato a prefeito Minoru Kinpara esteja num processo de “descontaminação do PT”, a imagem do ex-Reitor continua colada ao petismo, bandeira que defendeu durante quase toda a sua militância.

DIFÍCIL DE ASSIMILAR

O que tenho notado também na conversa com dirigentes de vários partidos é que esta imposição do nome do ex-Reitor Minoru Kinpara sofrerá fortes reações entre os aliados do governador Gladson Cameli. Temem que Minoru ganhe e entupa a PMRB de amigos do PT.

CAVALO DE TRÓIA?

Kinpara é visto como uma espécie de “Cavalo de Tróia” do petismo entre a maioria dos partidos que elegeram o Gladson Cameli. Ou seja, seria uma forma camuflada do PT chegar à PMRB. Muito embora sejam meras ilações políticas, será difícil ser candidato de consenso.

FINA IRONIA

O deputado Marcos Cavalcante (PTB) respondeu ontem ataques do deputado Cadmiel Bonfim (PSDB), numa discussão sobre a Saúde em Feijó, na ALEAC, com uma fina ironia; “Vou chegar a Feijó e falar ao povo que o Cadmiel disse que não faltam médicos, não faltam enfermeiros, o atendimento é ótimo, não faltam medicamentos e que o Hospital não precisa de mais nada”.

ATESTADO DE FRACO

A minha afinidade com o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, é zero. Nunca nem foi me apresentado, por isso meu comentário é político: “caso o Gladson aceite a pressão da deputada federal Mara Rocha (PSDB) para lhe demitir, passará atestado de ser um fraco”.

PEDIR PARA SAIR

Ora, ora, dona Aurora, se é para ficar todo o tempo sendo colocado na parede por cargos por políticos e cedendo a cada investida, melhor o Gladson deixar o cargo, porque não terá paz.

A NOSSA “MISTER M”

O “MR M” era um personagem misterioso de um programa da GLOBO sobre mágica, do qual não se conhecia a identidade. O personagem foi comparado ontem pelo deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) à secretária de Saúde, Mônica Feres, tão misteriosa como o Mr M.

PERDIDA NO JURUÁ

Dona Mônica Feres não foi poupada de outras críticas acidas e ironia. A deputada Antonia Sales (MDB), denunciou ontem na ALEAC que faltam médicos; o TFD não funciona, a Saúde não atende bem no interior e a secretária Mônica calada, não dá uma explicação, uma entrevista, não fala nada, como se estivesse tudo bem. E alfinetou: “se soltar a secretaria em Cruzeiro do Sul não sabe o caminho para Taumaturgo, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter, porque nunca visitou as comunidades. Se não dá conta, peça para sair”, recomendou.

SERIA A LÓGICA

Qual seria a lógica de quem assume uma secretaria complicada como a Saúde? Se enfurnar no HUERB, nos hospitais do interior, para ver de perto as carências de cada unidade hospitalar. A secretária Mônica Feres simplesmente assumiu o cargo e ficou enfurnada no seu gabinete.

FRASE VERDADEIRA

“Se alguém vier me dizer que a Saúde está funcionando bem, estará mentindo”. A frase foi dita pelo governador Gladson Cameli em uma reunião com os deputados. Foi bem verdadeiro.

COMO OS MARGINAIS GOSTAM

Na Delegacia de Assis Brasil faltam policiais, não tem Delegado, não tem viaturas, telefone, enfim um quadro para o qual a malandragem está batendo palmas. A denúncia do descaso foi feita ontem na tribuna da ALEAC pelo deputado Roberto Duarte (MDB). Santo Antonio!

NÃO SE PODE CALAR

Que a saúde nos últimos quatro anos do governo passado foi uma merda já se sabe. Esperava-se que mudasse o quadro para melhor. Já se foram 6 meses. Se um infartado chegar ao HUERB é precisar de medicamentos trombolíticos morre. Não há no estoque. Não se pode calar. É um descaso. Quem garante é o médico e deputado Jenilson Lopes (PCdoB).

PORTA NA CARA

O presidente da associação dos moradores rurais de Brasiléia, o açucar, reclama que não aguenta mais levar porta na cara do secretário de Agricultura, Paulo Wadt. Quer apresentar um projeto de agregar valor ao açaí. A reclamação foi feita ao deputado Daniel Zen (PT).

PODE ESQUECER

O governador Gladson Cameli pode até ter prometido como revelou ontem na ALEAC, o deputado Cadmiel Bonfim (PSDB), que contrataria os Bombeiros Militares que ficaram no cadastro de reserva do último concurso. Agora, não vai contratar, pois, estouraria o limite de gastos com pessoal, ferindo a Lei de Responsabilidade Fiscal. E responderia por improbidade.

ATÉ QUANDO?

O deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISTAS) considera que o sistema de segurança continua precário e fez ontem na ALEAC, a mesma pergunta que já tinha feito ao governo passado, num protesto contra a violência na capital: “Até quando?”. Encaminho a resposta ao Major Rocha.

DISPUTA DE PODER

Para a oposição o que acontece hoje no governo Gladson Cameli é uma disputa interna de grupos de aliados para saber quem tira mais vantagens e manda mais na administração.

SITUAÇÃO SURREAL

O governo Gladson teve alguns avanços nestes seis meses, mas não pode fazer peças publicitárias por falta de amparo legal aos pagamentos, enquanto não se resolver a situação da mídia. Ao não divulgar os seus feitos é o único prejudicado. Incrível, parece que acha é bom.

É A DISCUSSÃO

Não está em discussão a legalidade do fato da empresa Murano ter papado até aqui todos os projetos para a construção de obras no Estado, mas sim não se fazer licitação para empresas do Estado participarem. A Murano tem pegado as obras nas famosas “caronas de licitações”.

Propaganda

Blog do Crica

Voando sobre o ninho tucano

Publicado

em

O grupo da ex-deputada Leila Galvão (PT)  vai abrir uma conversa com dirigentes do PSDB. A revelação foi feita ontem ao BLOG DO CRICA por telefone, por Nelson Moreira, marido e articulador político da ex-parlamentar. Contou ele que, pretende ter nesta conversa o vice-governador Major Rocha e lideranças tucanas de Brasiléia. Nelson não falou em uma candidatura à prefeitura, mas admitiu que nesta reunião não terá nenhum tema considerado tabu. Explicou que o convite para a discussão e para a filiação da Leila no PSDB foi feito por várias lideranças tucanas de Brasiléia. “Em política, não é proibido conversar, e se conversa com todo mundo”, disse ele. Ficou de ser marcada uma data para o encontro político, que dependendo do desfecho pode ser considerado de alta relevância para a política do Alto Acre.

MEXE COM O IMAGINÁRIO

Este é o tipo de notícia que vai mexer muito com o imaginário político de Brasiléia.

ATAQUE DO ANDIRÁ

Leio que vão atuar na articulação política do governo os ex-deputados Jairo Carvalho, Chagas Romão e o secretário Alysson Bestene. Com todo respeito: mais fraco que o ataque do Andirá.

FALTA EMPODERAMENTO

Nada contra os três nomes no aspecto de serem cidadãos honrados, a minha crítica é que sem força política vão passar o tempo enchendo linguiça com reuniões que não resolvem nada.

NOME IDEAL

O nome ideal para comandar uma reaproximação do governo com os deputados seria o do presidente da Assembléia Legislativa, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTA), que conhece os humores da casa, é respeitado pelos colegas, e teria autoridade para conduzir a negociação.

NÓ A SER DESFEITO

O governo tem votações importantes pela frente e tem de desfazer o nó do conflito criado com os deputados, porque vai precisar de seus votos para aprovar projetos que, se não aprovados, podem parar o governo. Ninguém governa sem uma aliança com o parlamento.

RAINHA DA INGLATERRA

Desmoralizado pelo governo, o deputado Luiz Tchê (PDT) ainda não disse se continuará como líder do governador Gladson Cameli na ALEAC ou se deixará a função. Se continuar pode se transformar na Rainha da Inglaterra, que tem o título, mas não manda e nem resolve nada.

PÉSSIMO PARA A IMAGEM

Depois de todos estes acontecimentos ficou muito ruim para o deputado Luiz Tchê (PDT) permanecer na liderança do governo. Está ganhando muito mais aporrinhação que bônus.

TAREFA DIFÍCIL

Nesta confusão toda que foi formada não será fácil encontrar um deputado que queira assumir a liderança do governo na Assembléia Legislativa, porque pode firmar um compromisso com os deputados, depois ser desfeito, e quem fez ficar desmoralizado.

FILIAÇÃO TUCANA

O ex-presidente do PT, ex-REDE, Minoru Kinpara, se filia hoje pela manhã no PSDB.

VAI PELO BEIÇO

Amigo petista de coturno alto fez uma avaliação, que o BLOG registra, interessante e dentro da realidade: que, o seu partido vai ter que apoiar a reeleição da prefeita Socorro Neri pelo beiço. É que, quem poderia disputar de forma competitiva pelo PT a PMRB, não quer nem ouvir falar.

TORCIDA INCUBADA

O ex-senador Jorge Viana, que fez ontem a comemoração do aniversário com um público seletivo petista, não revela, mas deve estar torcendo para que o governador dispute a reeleição. Com o Gladson disputando o Senado em 2022, ficaria difícil voltar ser senador.

DIA CHEIO

A próxima terça-feira será um dia cheio na esfera política. Uma tensa reunião deverá acontecer entre o governador Gladson Cameli e a sua desmoralizada base de apoio na ALEAC, e os debates na sessão da casa deverão ser num clima pesado de insatisfação parlamentar.

MEDIR AS CONSEQUÊNCIAS

Vamos pontuar a situação: o governador Gladson tem a caneta e pode demitir o ocupante de cargo de confiança que bem entender na sua administração. É uma atribuição sua. Só que antes tem de medir as conseqüências que poderão advir de seus atos. Foi o caso da ALEAC.

UMA BRAVATA COM OUTRA BRAVATA

Sem nenhuma base legal, a idéia que chegou a ser levantada por alguns deputados de afastar o governador Gladson Cameli por seis meses do mandato, por conta das demissões de cargos de confiança indicados pelos parlamentares. Seria combater uma bravata com outra bravata.

NEM RUGIU

Esperava-se uma reação do ex-prefeito Vagner Sales, com demissão sem razão do seu filho Fagner Sales da direção do DERACRE, em Cruzeiro do Sul. O Leão do Juruá não rugiu.

NÃO PREOCUPA

Encontrei com o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, na ALEAC, e perguntei como viu a formação de uma frente da oposição para lhe enfrentar na eleição do próximo ano. Foi curto na sua resposta: “não me causa preocupação, vamos ganhar e ganhar bem”.

MÁGOA PROFUNDA

Vamos dar o milagre e não o nome do santo. Pelo que fala nos bastidores um importante membro do PCdoB, há uma mágoa política grande do partido com a prefeita Socorro Neri. Os comunistas não deglutiram a saída do Márcio Batista da secretária municipal de Educação.

NÃO CREIO EM OUTRO CAMINHO

Ainda assim, não vejo outro caminho ao PCdoB, ao não ser o de apoiar a reeleição da Socorro,  por um motivo imperativo: o partido não tem ninguém com densidade para brigar pela PMRB.

CRIATIVIDADE NA CRISE

O bom gestor se conhece na crise. A secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, dá uma aula de criatividade com a realização do evento “Cidade da Criança”. Serão quatro dias de muita diversão para criançada; entre 10 e 13 de outubro, com esporte, lazer, cultura e outras atividades, no espaço da Arena da Floresta. Das 17 ás 22 horas.

PREFEITINHA OU PREFEITINHO?

Será construída na Cidade da Criança uma prefeitura infantil, cuja escolha do prefeitinho ou dá prefeitinha se dará por votação de uma equipe de jornalistas políticos. A mãe interessada em ter seu filho entre 8 e 12 anos concorrendo deve mandar um vídeo de 30 segundos para o ZAP 99934-8626 completando: a Cidade da Criança tem que ser…., isso até o dia 30 de setembro.

FIM DOS VELHOS CHAVÕES

Em entrevista nas páginas amarelas da VEJA, o postulante a presidente pelo PT em 2022, o governador da Bahia, Ruy Costa, joga no lixo os velhos chavões petistas. Fala que o PT deveria condenar os abusos na Venezuela e esquecer o velho e cansado discurso do “Lula Livre.”

MAIOR PARTIDO

O deputado Daniel Zen (PT) diz que mesmo com a onda de desfiliações após a derrota, o PT continua a ser no Acre o maior partido, com 10 mil filiados em todo Estado, com o MDB ficando em segundo lugar. Por isso avalia que, o PT ainda permanece muito forte no cenário.

EM TERRA DE SAPO…

O deputado Daniel Zen (PT) se diz numa postagem, surpreso com a mudança de discurso do professor Minoru Kinpara, que passou pelo PT, REDE, e se filia hoje no PSDB, partido que defende o desmonte do ensino público no Brasil. Pois é, em terra de sapo, de cócoras com ele.

TROMBARIA COM O BOLSONARO

O governador Gladson Cameli não deixaria agora o PROGRESSISTA para entrar no PSDB do governador paulista João Dória, que se tornou adversário do presidente Jair Bolsonaro, porque isso ocorrendo significaria um rompimento com o Bolsonaro. E seria péssimo ao seu governo.

BAGUNÇAR A POLÍTICA

Fala-se na análise de um novo pedido de afastamento do prefeito de Senador Guiomard, André Maia, por outro motivo. Não creio que isso venha a ocorrer, seria faltar com respeito ao eleitor e criar um clima de instabilidade no município. Não se condena antes do julgamento.

FRASE DO DIA

“A mediocridade não conhece nada melhor do que ela mesma, mas o talento reconhece instantaneamente o gênio”. Arthur Conan Doyle, escritor escocês.

Continuar lendo

Blog do Crica

Não se governa com emoção e sem políticos 

Publicado

em

No Estado de Direito, no atual contexto político, ninguém governa sem o apoio de uma forte base parlamentar. Porque é ela que aprova os projetos enviados pelo governo e permite a governabilidade. O que o governador Gladson Cameli fez ao demitir 340 cargos de confiança ligados aos deputados foi uma bravata perigosa. Passou uma imagem à opinião pública de que os deputados entupiram o governo de parasitas, quando são parceiros de campanha. Não será com o corte destes cargos que manterá o equilíbrio fiscal. Isso é matemático, é só somar os valores. Também não é verdadeiro que a derrubada dos oito vetos do governador enviados ao parlamento foi um ato de rebeldia. Não foi! Vamos pontuar a realidade. Antes do projeto da LDO ser votado foi feito um acordo do governo com os deputados de que a matéria seria votada no formato que foi aprovado. Os vetos foram inexplicáveis, porque tudo se deu num acordo com o próprio governo. E com mais um agravante: os vetos foram apresentados fora do prazo regimental. Então, descartem este motivo para as demissões. Também não se governa com o emocional à flor da pele, o Gladson Cameli ainda não entendeu isso. Se queria demitir deveria ter chamado os deputados, sentado na mesa, e pactuado as demissões. Tudo de forma transparente. Mas foi pelo caminho errado de soltar um pacotão no Diário Oficial com as demissões de surpresa, sem avisar ninguém. A caneta é sua, mas muito da tinta desta caneta foi conseguida com os votos da classe política. Só quem não conhece como funcionam as relações políticas está aplaudindo esta grande patuscada de desfecho ainda incerto.

NÃO SE GOVERNA OUVINDO LOBOS

O Gladson deveria entender de uma vez por todas é que, quem governa ouvindo os lobos, acaba um dia sendo devorado pela matilha. Tem que ter ao seu lado quem tenha a coragem de dizer que está errado quando estiver e não de conselheiros belicosos e bajuladores. A imagem que se fica é que a sua ansiedade em fazer andar o governo o leva a cometer desatinos.

JOGADOS NA LAMA

O que mais revoltou ontem os deputados é que as demissões passaram para a opinião pública que, eles são sugadores do governo. Se governa com aliados. Por conta deste ato, a imagem dos deputados foi jogada na lama e foram nominados com a pior adjetivação na rede social.

SEM CONDIÇÃO MORAL

Acompanho a ALEAC há décadas. Vi poucos líderes com a capacidade de diálogo como o deputado Luiz Tchê (PDT). Mas, depois da onda de demissões na base do governo, ficou sem moral para continuar no cargo. E por um motivo: perdeu a confiabilidade para negociar.

QUEM VAI CONFIAR NO TCHÊ?

Depois de toda esta confusão, desfazendo o que conseguiu com tanto esforço, que foi unir a base do governo, algum deputado da base ainda vai acreditar do que for acordado com ele será cumprido pelo governo? O deputado Tchê (PDT) sabe que foi atingido em cheio.

VIRA MARIONETE

Ficando na liderança do governo, o deputado Luiz Tchê (PDT) vira uma marionete e nada mais.

NÃO TENHO QI BAIXO

Sem falsa modéstia, não tenho o QI de um gênio, mas não tenho QI baixo. Não consegui entender o argumento do governo de que demitiu os cargos de confiança para depois “repactuar” com os deputados e voltar a nomeá-los. Mas as demissões não foram forçadas porque o governo está no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal? Alguém me explica?

NÃO ACEITARÁ O CARGO

A informação que corria ontem entre os deputados é que muitos deles não aceitarão mais ter os seus indicados nomeados, porque podem ser demitidos mais na frente de novo. Um Vagner Sales aceitará expor o filho Fagner, demitido do DERACRE, a um novo constrangimento?

ROMPIDO COM O GOVERNO

Quem mais foi explícito no descontentamento foi o deputado José Bestene (PROGRESSISTA) ao falar em alto e bom som: “estou rompido com este governo”. Abandonou a reunião. Esperava que os deputados reagissem com um NOTA para mostrar que não traíram ninguém.

CONVERSA DE BÊBADO PARA DELEGADO 

O vice-governador Major Rocha foi escalado para apaziguar os ânimos entre os deputados e fracassou. Logo depois da sua saída vieram comentários, de que a reunião com o Rocha foi uma conversa de bêbado para Delegado, aquela que não resolve nada, complica mais.

VAI TER CANDIDATO

O deputado José Bestene (PROGRESSISTA) era um dos mais irritados e saiu apregoando que, quem pensa que o seu partido não terá candidato a prefeito de Rio Branco está enganado.

JENILSON NO PSB

O deputado Jenilson Lopes não teve a presença de colegas de parlamento no ato de sua filiação, porque estavam todos envolvidos na confusão com o pacote de demissões solto de forma inesperada pelo governo, e que lhes atingiu no peito. A ALEAC estava um vespeiro.

UM DADO REVOLTANTE

O secretário de Segurança, Paulo César, trouxe ontem na sua entrevista no “Boa Conversa”, que apresento com o colega Astério Moreira no ac24horas, um dado terrível: 50% do efetivo da PM que era para estar nas ruas está à disposição de autoridades. É revoltante! 

NÃO CAIA NA ESPARRELA

O governador Gladson avalie bem antes de mandar á ALEAC um projeto “regularizando” o Pró-Saúde sem ter um minucioso estudo jurídico. Para não cair na esparrela do ex-deputado Raimundinho da Saúde, que aprovou projeto neste sentido e foi considerado inconstitucional.

O CORONEL É FORTE

O Coronel da SESACRE, Rezende, é forte, sua cabeça na estava na lista da guilhotina.

ARTICULAÇÃO QUE DÁ PENA

Tudo boa gente, só isso. Mas dizer que a secretária de Articulação Política funciona no governo Gladson é brincar com coisa séria. Todas as sessões eu estou na ALEAC e não vejo nenhum dos seus assessores dialogando com os deputados. Também, conversar o que, seu poder é zero.

TENTOU DE TODAS AS MANEIRAS

Mesmo fora do Estado, o presidente da ALEAC, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTA), tentou de todas as maneiras convencer o governador Gladson a voltar atrás no decreto de demissões. Nicolau é uma voz ponderada que, não sei o motivo, não é ouvida no governo.

DANDO RISADAS

Quem andava ontem pela ALEAC em meio ao clima quente entre os deputados, com um riso escancarado era o deputado Roberto Duarte (MDB). Por isso é que tenho uma posição independente em relação ao governo para não passar pelo vexame de hoje, comentava.

NÃO HÁ COMO RESTABELECER A CONFIANÇA

Vamos ser real: as relações entre o governo e a sua base na ALEAC depois de tudo o que aconteceu ontem estão seriamente abalada. Quando se perde a confiabilidade pela primeira vez, uma recomposição jamais restabelece o clima anterior. Assim também é na política.

COMO ESPECTADOR

O senador Sérgio Petecão (PSD) estava ontem pelas brenhas de Cruzeiro do Sul e hoje estará em Marechal Taumaturgo. Disse ao BLOG que quer ficar bem distante do centro do poder.

FLAVIANO REVOLTADO

Não conversei com ele, mas quem conversou revelou que o deputado federal Flaviano Melo (MDB) se encontra revoltado com a forma como foi tratado o seu partido nas demissões.

FRASE SINCERA

A deputada Antonia Sales (MDB) postou no grupo dos deputados na internet que passou 20 anos sem precisar do PT e que pode passar quatro anos sem precisar do atual governo. Seu filho Fagner foi guilhotinado ontem sem aviso da direção do DERACRE em Cruzeiro do Sul.

QUEM NÃO CONHECE

Só quem diz que o governador Gladson está certo é quem não conhece a importância do parlamento para qualquer governo. Pode brecar qualquer projeto e engessar o Executivo. Um parlamento rebelde trava qualquer administração, e atravanca a vida de qualquer governante.

VIRA ESTAFETA

Um experiente deputado comentava ontem com a imprensa- em peso na ALEAC – ser balela o boato de que o governador poderia se filiar ao PSDB, e fulminou o comentário: “não deixaria de ser General no PROGRESSISTA para ser Estafeta do Rocha no PSDB”. Faz muito sentido.

PURA TOLICE

Culpar o chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, pelas demissões, é pura tolice, não tem a caneta que nomeia e nem que demite. Vamos situar o debate dentro da realidade do fato.

EXPLICANDO

Estafeta é aquele soldado que cumpre tarefas dadas pelos oficiais do Exército.

FRASE DO DIA

“Quando mais poder você cede, mais poder você tem”. Francis Hesseilbein, Escitor americano.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.