Conecte-se agora

Bicicleta: saúde, economia e diversão

Publicado

em

Depois de alguns meses olhando para a bike desmontada no canto do escritório, eu criei coragem neste final de semana para participar de uma trilha, puxado pelo amigo Paulo Maia. Sem qualquer pretensão de competir com a molecada que treina, eu, seu Paulo e o Ray no Mundo fomos os três últimos a chegar, em nossa categoria, no desafio Acre Race que mobilizou quase 200 atletas, de diversos estados e até de países vizinhos como Colômbia, Venezuela e Bolívia.

Se os últimos não são mesmo os primeiros, fomos, ao menos, os mais esperados (literalmente). Fizemos nossos 52km praticamente no tempo que a elite da corrida fez seus 130km, por trechos de asfalto, estradas de terra e caminhos por dentro da mata. Por muito pouco não saímos na foto de chegada do grande campeão, o atleta Antônio Frota.

Costumo me inscrever em quase todos os eventos oficiais do circuito de Mountain Bike realizados no Acre. Na maioria deles faço a largada na categoria Master C, dos cronologicamente avançados, e abandono a prova após algumas voltas. Desta vez a corrida era de uma volta só e as opções eram chegar ou chegar ao final.

Mas o bom mesmo é o social da organização, rever os amigos, torcer pelos que de dedicam à competição, ver que o esporte está crescendo e mais pessoas investindo em qualidade de vida.

Entre as atrações que precederam a corrida de domingo passado houve duas palestras, uma sobre o crescimento das competições de rua no Acre e outra, motivacional, com um campeão do ciclismo nacional.

Me impressionou saber o quanto cresceram, em quantidade de eventos e de participantes, as corridas pedestres. Atualmente há em média, por aqui, uma competição a cada final de semana, proporcionando mercado para organizadores, profissionais da Educação Física, Fisioterapia, Nutrição, materiais esportivos e suplementos alimentares. De menos de uma dúzia de corridas em 2015, o movimento subiu para coisa de meia centena em 2019.

A turma da bicicleta também aumenta continuamente e já se formaram várias tribos nas modalidades “estrada” (speed), com aquelas magrelas de pneu fino que só rodam no asfalto, e “fora de estrada” (cross country), com pneus mais largos e suspensão para enfrentar a buraqueira e lama das trilhas rurais.

Em Rio Branco, uns se especializaram em praticar o esporte percorrendo estradas vicinais, outros fazem o percurso para o aeroporto ou para os municípios vizinhos do Bujari e Senador Guiomard, passeios pela madrugada, à noite, aos finais de semana, combinando pelos aplicativos nas redes sociais. E o crescimento do esporte contaminou todo o estado, criando uma rivalidade sadia entre equipes da capital, do Alto Acre e do Juruá.

Também o uso da bicicleta tem crescido como meio de transporte das pessoas. Em Tarauacá isso é uma realidade já tradicional, enquanto Rio Branco ostenta o primeiro lugar nacional na metragem de ciclovias por habitante. Oficialmente são mais de cem quilômetros ao longo das principais vias de circulação.

Infelizmente, os trechos que foram construídos fora dosparques estão com sérios problemas para o trânsito seguro, porque perderam a sinalização, esburacaram ou são fechados por veículos estacionados indevidamente. Agora que o verão permite as operações de tapa-buraco, é um bom momento para que a Prefeitura devolva a qualidade também ao trânsito de bicicletas e articule com o DNIT e Deracre para recuperar os trechos ao longo das rodovias que cercam a cidade.

Com segurança e um pouquinho de conforto, a gente até esquece do calorão e da chuva e faz das bikes um modo de transporte eficiente para o dia a dia. A saúde e o bolso agradecem.


Roberto Feres escreve às terças-feiras no ac24horas.

Propaganda

Na rede

Advogada acusada de ligação com facção será solta novamente

Publicado

em

Deverá ser libertada nesta quinta-feira, 23, da sede do COE para cumprir prisão domiciliar, a advogada cruzeirense Josimeire Teixeira Pereira, presa sob acusação de tráfico e ligação com uma facão criminosa.

Com parecer favorável do Ministério Público, a decisão do juiz Flávio Mariano Mundi, de Cruzeiro do Sul, proferida no início da noite desta quarta-feira, 22, determina a prisão domiciliar da advogada com tornozeleira eletrônica e várias restrições.

Na decisão o juiz Mundi cita o estado precário de saúde em que se encontra Josimeire, que é diabética. A defesa dela alega a impossibilidade de medicação diária e de alimentação adequada na sede do COE, onde a advogada está detida pela segunda vez. Entre as exigências da justiça, está a apresentação de relatório médico mensal dela.

O advogado de Josimeiere é Sanderson Moura.

Josimeiere Teixeira Pereira foi presa pela primeira vez no dia 23 de outubro do ano passado pela Polícia Federal. Foi solta no dia 30 do mesmo mês com tornozeleira eletrônica. Voltou a ser presa pela Polícia Federal no dia 11 de dezembro. Agora será libertada novamente com monitoramento eletrônico.

Continuar lendo

Acre

Acre já tem 1.210 casos suspeitos de dengue em 2020

Publicado

em

De 1 a 18 de janeiro deste ano o Acre foi assolado por 1.210 casos suspeitos de dengue. 353 deles foram confirmados e os pacientes entraram em tratamento.

O Departamento de Vigilância Epidemiológica do Acre confirmou oficialmente o o primeiro caso de morte por dengue em 2019. A vítima é uma adolescente de 16 anos, moradora de Cruzeiro do Sul.

A população deve manter o combate diário aos criadouros do mosquito, é importante estar atento à caixa d’água, se está aberta ou não; à limpeza das calhas; à verificação permanente da presença de água na bandeja do ar-condicionado, na bandeja da geladeira e nos pratinhos de vaso de planta; e acondicionar adequadamente os objetos que costumam ficar nos quintais, como garrafas e latas.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Mais lidas