Conecte-se agora

Ney Amorim foi mais um enfeite no governo

Publicado

em

A saída do secretário Ney Amorim do governo tem componentes que não podem ficar restritos aos corredores palacianos. A justificativa que saiu num consenso com o governador Gladson Cameli foi a versão cômoda. No popular, o surrado jogo para a platéia. Na realidade, a queda do Ney se dá porque não foi o protagonista político no contexto que lhe foi prometido. Foi um “articulador político” apenas no nome do cargo, mas não na prática. Como é que iria ser o articulador político do governo apenas no surreal, sem o poder de encaminhar numa conversa com os parlamentares uma indicação para nomear nem um vigia? Esperava-se que pelo seu potencial, ele fosse bem aproveitado no governo, depois do belo trabalho que culminou com a eleição do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) para a presidência da ALEAC. Deram-lhe uma salinha sem nenhum poder. Estava mais como um enfeite num espaço próximo ao gabinete civil. Falando para as paredes. Então, o Ney Amorim fez o que deveria ser feito por alguém que se vê subaproveitado e que tenha o sentimento de pudor: pedir para sair. Saiu sem briga e vai buscar novos caminhos no comando de um partido político, onde deverá abrigar o seu grupo e se preparar para a eleição de 2022. Politicamente, este é um governo embaralhado. Alguém pode até não gostar do Ney, mas da nova geração é um dos políticos mais habilidosos que conheço. E governo Gladson Cameli só perde com o episódio.

QUEM É O ARTICULADOR POLÍTICO?

Afinal, quem é o articulador político do governo? É o grande mistério. O Ney Amorim já saiu. O Vagner Sales também pulou fora. O Alysson Bestene não tem este perfil, e seu cargo de secretário Institucional é uma compensação pela perda da Saúde. E a função ficou à deriva.

COMENTÁRIO NADA OFICIAL

A informação que corria ontem nos bastidores, que dou com ressalvas, por não ser oficial, é de que Ney Amorim estaria se filiando ao PR, partido do qual ficaria como presidente, levando consigo vinte vereadores, dois prefeitos e a promessa que sairá a deputado federal em 2022.

NADA MAIS QUE OBRIGAÇÃO

Quando o governador Gladson Cameli promete repassar pouco mais de 800 mil reais para a prefeitura de Sena Madureira não está fazendo mais que a sua obrigação de levar melhorias ao município, onde foi disparado o mais votado. E com o apoio do Mazinho Serafim. Ponto final.

DUPLA DO BARULHO

A articulação para a ida do vereador Emerson Jarude para o MDB formar chapa com o deputado Roberto Duarte (MDB) na disputa da prefeitura de Rio Branco dará uma dupla do barulho. No bom sentindo, são atuantes na Câmara Municipal de Rio Branco e na ALEAC.

ALFINETADA

O governador Gladson Cameli deu uma bela de uma alfinetada na candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB), ao soltar de que o Minoru Kinpara é um bom candidato a prefeito.

TERÁ QUE SE ACOSTUMAR

O governador Gladson Cameli terá que se acostumar com a ideia de que um dos principais opositores ao seu governo na ALEAC, deputado Roberto Duarte (MDB), não arredará de disputar a prefeitura da capital, por ser esta uma decisão já tomada pela direção do MDB.

SAIA JUSTA

Os que ficarão numa saia justa serão os peemedebistas do primeiro escalão no governo, Eliane Sinhasique, Maria Alice, Pádua Bruzugu e Roberto Feres. Numa eleição para prefeito da capital, vão com que roupa: apoiar o candidato do Gladson Cameli ou candidato do MDB?

CANDIDATO A FEDERAL

O deputado Jonas Lima (PT) está inclinado em disputar uma das vagas de deputado federal. Cansou da ALEAC. Já teve conversa com a primeira suplente Leila Galvão (PT), para uma dobradinha em 2022. Jonas pode se afastar para a Leila assumir o mandato por um período.

SITUAÇÃO INCÔMODA

O governador Gladson Cameli está numa situação incômoda: não pode fazer uma campanha publicitária sobre sua administração nestes seis meses, porque não tem licitação. E por isso não pode pagar. A disputa pelo pacote publicitário terminou em recursos e o final está longe.

CONFUSÃO DE METRO

A disputa das 14 empresas para ficar com o bolo publicitário do governo ainda vai dar confusão de metro. Enquanto isso a equipe econômica comemora a economia com a mídia. Os senhores empresários da comunicação não esperem uma solução tão cedo. Eu acho é graça.

FIM DO FAROESTE

A equipe da Segurança deu uma bela de uma freada na cidade de Sena Madureira, tirando de circulação as cabeças das quadrilhas que aterrorizavam a cidade. Tinha virado um faroeste.

FUNDADOR DO PT

O Arcebispo Dom Moacyr Grechi, que faleceu em Rondônia, teve uma atuação política ostensiva no Acre, onde foi a pedra basilar para a fundação do PT, patrocinando a criação das Comunidades Eclesiais de Base e condições financeiras para embalar o partido no nascedouro.

PETISTA DE CARTEIRINHA

Dom Moacyr Grechi, nos idos tempos do PT, foi um dos chamados petistas de carteirinha.

GERAR EMPREGOS OU LUCRO?

No governo passado era cobrada uma taxa de donos de restaurantes pelos dias na EXPOACRE de mil reais. Neste governo subiu para dois mil reais. É uma feira para gerar empregos ou para o governo lucrar? Num Estado com alto índice de desemprego foi uma decisão desfocada.

VAMOS COLOCAR NO DEVIDO LUGAR

Vamos colocar a pesquisa da RECORD na verdadeira leitura que deve ser feita. O governo Gladson teve apenas 37% de aprovação. 9% de Ótimo e 28% de Bom. Não se soma numa pesquisa o Regular. Ou seja, houve uma queda no pouco mais de 50% com que foi eleito. Este é um ponto.

HÁ QUE SE SEPARAR

O governo ficou numa avaliação mediana de 37%, abaixo do ideal. Quando uma maioria esmagadora diz que votaria no Gladson Cameli de novo não é uma aprovação ao seu governo, mas uma clara demonstração que o PT continua num inferno astral de popularidade. E que entre ele e o PT continua preferindo ele. É bom deixar a situação bem clara para não misturar.

PARA SE PREOCUPAR

Os números do governo no setor Segurança não foram nada favoráveis ao Gladson Cameli. 50% consideram que a Segurança está igual a do governo passado, que foi um fracasso. E 27% acham que no atual governo é pior. Traduzindo para o popular, a maioria está descontente.

TAMBÉM PARA SE PREOCUPAR

Pouco difere em termos de rejeição a Segurança da Saúde pelos entrevistados. É só ler os números de maneira fria. 52% dos ouvidos acharam que a Saúde está igual ao no governo anterior, que foi um desastre. E 25% que piorou. Os que aprovam são uma minoria.

CORREÇÃO DE RUMO

Ficou assim claro de que o governo Gladson Camelin tem que mudar a estratégia na Saúde e Segurança porque a maioria na pesquisa considerou que não houve uma melhora. É preciso saber ler os números de pesquisa para não ficar divagando no que não é a realidade.

O QUE TEM DE FICAR NA CABEÇA

O que tem ficar na cabeça do Gladson Cameli é que o céu não é de brigadeiro. O seu governo tem apenas 37% de aprovação e a população está descontente com os caminhos da Segurança e Saúde, que prometeu mudar durante a campanha. Isso é que tem que se preocupar.

NÃO POSSO SER AGRADÁVEL

Não vou fazer uma leitura errada inversa só para ser agradável ao governador.

FICOU PATENTE

O que também ficou muito patente na pesquisa da RECORD é que os entrevistados não estão com saudade do PT no poder. O que é uma preocupação para a eleição do próximo ano. Isso fica claro que, com todos os tombos iniciais ainda preferem o Gladson Cameli ao petismo.

PESQUISA É MOMENTO

Pesquisa retrata apenas um momento, é como as nuvens que mudam, vale para o momento.

Propaganda

Blog do Crica

Desprestigiada, Mailza pode deixar presidência do Progressistas

Publicado

em

A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS)  está fortemente inclinada a deixar a presidência do PROGRESSISTAS. A revelação foi feita ontem ao BLOG por uma fonte segura ligada ao grupo político da senadora. O motivo, segundo a fonte, é a falta de apoio do governador Gladson Cameli ao seu trabalho á frente do partido e a falta de respeito e valorização do papel político que a Mailza exerce, por parte do governador. A mesma fonte revela estar a senadora magoada também com lideranças do PROGRESSISTAS, que boicotaram seu trabalho e não deram nenhuma ajuda à sua maneira de conduzir a sigla. O BLOG DO CRICA vem acompanhando esta situação dentro do PROGRESSISTAS, onde se nota uma clara fritura da senadora há muito tempo. Posições políticas na composição de alianças, conversas com outros partidos, são fatos que vêm acontecendo sem passar pela presidência do diretório regional, deixando um constrangimento e falta de consideração à senadora. Por conta de tudo isso, o PROGRESSISTAS não conseguiu avançar para chegar na eleição deste ano como protagonista, ao ponto de não ter até hoje definido de maneira real, e com o governador sem se pronunciar, se o partido terá ou não uma candidatura para a prefeitura de Rio Branco. Se a senadora Mailza deixar a presidência do PROGRESSISTAS, como se caminha, ela estará tomando uma atitude digna, por ser hoje na sigla a presidente apenas no nome e nada mais.

ELEFANTE NUMA CASA DE LOUÇAS

A situação do PROGRESSISTAS é como se um elefante tivesse entrado numa casa de louças. Não tem lógica que um partido que se encontra à frente do governo não tenha conseguido fazer decolar um nome para disputar a PMRB. E o Gladson Cameli fazendo a cara de paisagem.

COMO VAI DECOLAR?

Como é que o PROGRESSISTAS vai conseguir fazer decolar uma candidatura para a prefeitura de Rio Branco, com a inércia da sua maior liderança, o governador Gladson? Resta aos postulantes a candidato a prefeito pelo partido ficarem pregando no deserto.

CHEIRA A UM ACORDO

Tenho ouvido muitos comentários de membros do próprio PROGRESSISTAS de que esta omissão até aqui do governador Gladson Cameli, se dá por um acordo com seu vice Major Rocha, para apoiar o candidato à PMRB do PSDB. Se verdade; não sei, mas não me admiraria.

PERGUNTA QUE FICA

No momento em que o Gladson Cameli no primeiro turno colocar a candidatura a prefeito da capital do PSDB debaixo do braço, vai por certo trombar com os aliados que disputam a PMRB. E deste ponto em diante será difícil consertar o estrago político que redundará do seu ato.

DISCUSSÃO COM DADOS

Longe de ser um xiita ambiental como o ex-senador Jorge Viana, se a política da “florestania” tivesse dado certo, não teríamos uma legião de miseráveis, entre os que denominam de “povos da floresta”. Mas na discussão de transformar o Parque Nacional da Serra do Divisor em Área de Proteção Ambiental, entro com dados para dizer ser desnecessário. O Decreto 97.839 de 16 de junho de 1989, no seu artigo 3º, já autoriza a BR-364 cortar os limites do Parque. E ponto.

NESTE ASPECTO

É somente neste aspecto que acho correto o artigo do deputado Daniel Zen (PT), quando diz não ter nenhuma necessidade em transformar em APA o Parque da Serra do Divisor, no Juruá.

SD SE PREPARA

O SOLIDARIEDADE terá candidatos competitivos em Senador Guiomard, com o vereador Gilson da Funerária; e em Capixaba, com o Diego Paulista. O presidente Israel Milani articula candidaturas a prefeito também em outros municípios, para o SD sair mais forte da eleição.

CANDIDATURA SACRAMENTADA

Na capital, está sacramentada a candidatura da deputada federal Vanda Milani (SD) á PMRB.

PAUTA PRINCIPAL

Os deputados voltam às sessões no próximo dia 3, com a forte tendência dos debates ficarem centralizados neste início de ano na pauta da Segurança, com 32 execuções só em janeiro.

RESPOSTA MAIS FIRME

No comando da PM, está o Coronel Ulysses Araújo, que fez toda a sua campanha para governador no tema de que a violência tinha tomado conta da capital pela falta de alguém de pulso forte, para enfrentar o crime organizado, mas até agora não fez valer a sua promessa.

É OUTRA REALIDADE

Numa campanha, o candidato tem a varinha mágica para todos os males, mas quando chega ao poder vê que a realidade é outra. No caso da PM, o déficit de policiais nos seus quadros.

PELO MENOS FOI SINCERO

Neste ponto, o governador Gladson Cameli agiu certo ao ser sincero com os concursados que esperam ser chamados para ocuparem cargos no governo: o Estado se encontra no vermelho na Lei de Responsabilidade Fiscal. E só quando o teto baixar é que poderão ser convocados.

PREVISÃO PARA ABRIL

As previsões mais otimistas dentro do governo é chegar ao patamar legal lá por abril.

NÃO VAI RESOLVER

A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, não está errada em defender a categoria dos professores, mas conclamar pelo não início do ano letivo, não resolverá os atuais problemas.

ESTAMOS LASCADOS

Nesta questão da Segurança, a população não pode perder duas coisas: deixar de se indignar com o aumento da violência e nem perder a esperança. Sem isso, estamos todos lascados.

RECORDE POSITIVO

Com a convocação dos cerca de 700 aprovados no concurso da Educação, a prefeita Socorro Neri, deve alcançar um recorde sonhado pelos que atuam na área pública educacional, de ver um quadro só de professores efetivos. Lembrar que a Socorro só tem um ano de gestão.

CRÍTICO FEROZ

O deputado Roberto Duarte (MDB) se consolidou como um dos mais ferozes críticos do governo do Gladson Cameli na Assembléia Legislativa, e nem no recesso parlamentar deu uma trégua, detonando com declarações rotineiras a política de Segurança adotada pelo Estado.

AVAL DA CÚPULA

Engana-se ser um ato isolado do deputado Roberto Duarte (MDB) a saraivada de críticas à atual gestão nas mais diversas áreas, ele tem o aval da direção regional e, inclusive, do presidente do MDB, deputado federal Flaviano Melo. Politicamente, o MDB faz carreira solo.

VOZ ISOLADA

A única voz isolada, e por isso voto vencido na sigla, de que o MDB deveria estar centrado na defesa do governo Gladson Cameli, o senador Márcio Bittar (MDB) assiste a guinada crítica do seu partido sem ter como evitar. Mas deixou internamente no MDB sua posição a respeito.

ESPINHA DE PEIXE

Mas quando questionado a respeito de como se posicionará na eleição municipal na capital, o senador Márcio Bittar (MDB) ressalva que, por coerência partidária, ele deverá apoiar a candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB) para a PMRB. Como comer espinha de peixe.

NÃO FEZ POR ONDE

Acontece é que o governador não fez por onde de se encontrar uma candidatura única dos grandes partidos para a prefeitura da capital, e agora as candidaturas de aliados estão consolidadas, e qualquer tentativa de unidade será como chover no molhado.

 NEM A PAU, JUVENAL!

Não sei quem foi que colocou na cabeça do senador Sérgio Petecão (PSD) de que o ex-prefeito Raimundo Angelim (PT) poderia deixar o seu partido para disputar a prefeitura da capital pelo PSD. Com diz o ditado, nem a pau, Juvenal! E tampouco esperem ele ser candidato pelo PT.

PROTEGE OS DO PEITO

Basta dar olhada no quadro do Judiciário, do MP, Defensoria, para ver que o PT protege os do peito. Os mais próximos do ex-governador Tião Viana estão todos acomodados nestas instituições.

ELEITORADO FIEL

O presidente Jair Bolsonaro é apontado como um desastre pela esquerda, nos seus mais diversos segmentos, mas quando as pesquisas para presidente em 2022 são divulgadas, Bolsonaro aparece disparado na frente. Bolsonaro congrega no país um eleitorado fiel.

NÃO ENTENDERAM

O que parece é que a esquerda não conseguiu entender é de que o Bolsonaro não vai nunca cumprir uma pauta que contemple as bandeiras dos partidos e políticos esquerdistas, porque sabe que não teria estes votos. Por isso, a sua pauta é sempre voltada para o seu público.

MESMA EMPÁFIA

Nota-se em certas figuras do governo a mesma empáfia que se via nos governos do PT.

FRASE MARCANTE

“Por vez as pessoas não querem ouvir a verdade porque não desejam que as suas ilusões sejam destruídas”, Friedrich Nietzsche. 

Continuar lendo

Blog do Crica

Petecão: “não há pressa em definir alianças” 

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O senador Sérgio Petecão (PSD) disse ontem ao BLOG DO CRICA de que não tem pressa em definir com que partido o PSD vai se coligar para disputar a PMRB, na eleição municipal deste ano. Negou que tenha fechado indicar o vice na chapa do deputado Roberto Duarte (PMDB) para a PMRB. “Tenho que ter muita cautela para não errar, tenho pretensões políticas para 2022, tenho que primeiro observar as pesquisas mais próximas das convenções partidárias, para tomar uma decisão sobre alianças, antes de discutir indicar um nome para vice”, revelou ao BLOG.  Petecão destacou que estar no mesmo palanque da prefeita Socorro Neri, a princípio já foi descartado. “Ela me disse que não vai sair do PSB, e neste caso impede de estarmos juntos”, destacou. Petecão não vê como de muita importância política ter numa eleição majoritária um prefeito do próprio partido. E cita os prefeitos André Maia (PSD) e Marilete Vitorino (PSD), que na sua visão em nada colaboraram para a sua eleição ao Senado, depois que foram eleitos. “Por isso, estou sem pressa”, diz em tom de cautela o senador.

CONVERSA PROGRAMADA

Para cumprir o que tinha prometido, o senador Petecão (PSD) afirmou ontem que deve conversar ainda com o ex-prefeito Angelim para reiterar o convite para que dispute a PMRB pelo PSD, mas acha muito difícil do convite ser aceito. Mas, não custa conversar,” ponderou.

NUNCA ACREDITEI

Nunca acreditei que o ex-prefeito Raimundo Angelim aceitaria disputar a prefeitura de Rio Branco pelo PT, e muito menos por um outro partido. Angelim sabe ler o cenário político

NADA DE EXTRAORDINÁRIO

A entrevista coletiva de ontem do governador Gladson não trouxe nada que possa ser considerado como extraordinário para a gestão. Uma pincelada sobre apoio à Segurança, e só.

APOIO IRRESTRITO

Gladson Cameli vai continuar dando apoio irrestrito ao secretário de Segurança, Paulo César.

NÃO PODE SER REGRA GERAL

A realização de mutirões para diminuir as filas de cirurgias não deve ser vista como regra geral na SESACRE, mas como exceção. O que tem de ter é um atendimento perene, ágil e de qualidade. O governo passado abusou dos mutirões e não resolveu os problemas da Saúde.

QUEM NÃO SE LEMBRA? 

Quem não se lembra dos mutirões, nas mais diversas áreas de cirurgias, no governo passado? Era um atrás do outro em várias especialidades, não resolveu e a gestão da SESACRE fracassou.

COISA QUE NÃO SE EXPLICA

Um dos baleados do grupo que foi vítima de um fuzilamento domingo na Baixada da Sobral tinha sido preso com 18 quilos de drogas e três armas no ano passado e não se sabe por qual razão estava na rua. O Judiciário costuma se melindrar com críticas, mas isso é inaceitável.

ACUSAÇÃO GRAVE

Não sabia do detalhe de que o grupo da Força Nacional que se encontra no Acre, não se reporta ao secretário de Segurança, Paulo César. Não tem mesmo sentido a permanência deste contingente sem estar integrado com as forças de Segurança do Estado. Por isso, o desabafo do secretário de que, no Acre, a Força Nacional ”não servem para nada”.

PETECÃO VAI AO MORO

O senador Sérgio Petecão (PSD) considerou a acusação do secretário Paulo César “gravíssima, porque em vários Estados a Força Nacional debelou crises nos sistemas de segurança, e no combate ao crime organizado. “Vou perguntar ao Ministro Moro se é isso mesmo que o secretário falou, de que no Estado a Força Nacional serve só de enfeite”, prometeu o Petecão.

MESMA MEDIDA

A demissão do agente penitenciário Renê Fontes do cargo de confiança no governo seguiu o mesmo roteiro da demissão do ex-diretor do DETRAN, Isaias Brito: crítica a setores do governo. Renê tinha o direito de apontar mazelas no IAPEN, mas não num cargo de confiança.

CATEGORIA RACHADA

O IAPEN é uma categoria rachada entre os grupos do diretor Luca Gomes e dos que criticam como vem conduzindo o sistema. Lucas é um protegido do vice-governador Major Rocha.

QUEM FAZ AS CONTAS BANCA

Este projeto do governador Gladson Cameli que será enviado á ALEAC para normatizar a cessão de policiais e agentes penais para ficarem à disposição de autoridades, prevê basicamente que, quem estiver com um policial disponibilizado terá que pagar os custos.

ALGO ABSURDO

O número de policiais à disposição dos demais poderes e de outras autoridades é superior ao número de PMs que estão nas ruas combatendo o crime, o que é algo absurdo.

NADA MAIS JUSTO

Uma autoridade ter um monte de policiais ao seu dispor e a conta ser bancada pelos cofres do governo, não tem mesmo sentido. Considero este projeto como pragmático financeiramente.

DEFINIR PRIORIDADES

Na conversa ontem com um amigo de larga experiência política, este comentou com sabedoria de que, o que falta ao governador Gladson é deixar de agir sob impulsos e definir prioridades.

NÃO SE TRATA DE INTERVENÇÃO

O chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, desmentiu ontem o boato que circula que atua numa espécie de interventor na SESACRE, pelo fato de estar mais próximo ao secretário Alysson Bestene, nas visitas que faz às unidades do sistema. “Nossa presença é para ajudar na solução de problemas na gestão, nada mais que isso”, explicou Ribamar ao BLOG.

PRESENÇA MAIS PERTO

Ribamar disse que este tipo de ação já acontece entre o Gabinete Civil e outras secretarias.

PESQUISA AGORA É FURADA

Os partidos estão se programando para começar a fazer rodadas de pesquisas para saber a tendência do eleitorado da capital somente após o carnaval, no final de fevereiro. Até porque não se sabe quem será o candidato do PT, e se os demais partidos manterão os atuais nomes.

FORA DA MARGEM

É bom os policiais e os professores concursados tomarem calmantes por não haver como o governo abrir no momento a porta para contratações, pelo fato de estar no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Enquanto não baixar deste patamar as contratações são inviáveis.

NÃO DEPENDE DA VONTADE

Esta é uma situação fiscal e que não depende do governador querer ou não nomear.

FRASE DO DIA

“Pior do que o político em época de eleição só eles mesmos durante os anos de mandato”. Frase de O PENSADOR.

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required
Propaganda
Propaganda

Leia Também

Mais lidas