Conecte-se agora

Ney Amorim foi mais um enfeite no governo

Publicado

em

A saída do secretário Ney Amorim do governo tem componentes que não podem ficar restritos aos corredores palacianos. A justificativa que saiu num consenso com o governador Gladson Cameli foi a versão cômoda. No popular, o surrado jogo para a platéia. Na realidade, a queda do Ney se dá porque não foi o protagonista político no contexto que lhe foi prometido. Foi um “articulador político” apenas no nome do cargo, mas não na prática. Como é que iria ser o articulador político do governo apenas no surreal, sem o poder de encaminhar numa conversa com os parlamentares uma indicação para nomear nem um vigia? Esperava-se que pelo seu potencial, ele fosse bem aproveitado no governo, depois do belo trabalho que culminou com a eleição do deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) para a presidência da ALEAC. Deram-lhe uma salinha sem nenhum poder. Estava mais como um enfeite num espaço próximo ao gabinete civil. Falando para as paredes. Então, o Ney Amorim fez o que deveria ser feito por alguém que se vê subaproveitado e que tenha o sentimento de pudor: pedir para sair. Saiu sem briga e vai buscar novos caminhos no comando de um partido político, onde deverá abrigar o seu grupo e se preparar para a eleição de 2022. Politicamente, este é um governo embaralhado. Alguém pode até não gostar do Ney, mas da nova geração é um dos políticos mais habilidosos que conheço. E governo Gladson Cameli só perde com o episódio.

QUEM É O ARTICULADOR POLÍTICO?

Afinal, quem é o articulador político do governo? É o grande mistério. O Ney Amorim já saiu. O Vagner Sales também pulou fora. O Alysson Bestene não tem este perfil, e seu cargo de secretário Institucional é uma compensação pela perda da Saúde. E a função ficou à deriva.

COMENTÁRIO NADA OFICIAL

A informação que corria ontem nos bastidores, que dou com ressalvas, por não ser oficial, é de que Ney Amorim estaria se filiando ao PR, partido do qual ficaria como presidente, levando consigo vinte vereadores, dois prefeitos e a promessa que sairá a deputado federal em 2022.

NADA MAIS QUE OBRIGAÇÃO

Quando o governador Gladson Cameli promete repassar pouco mais de 800 mil reais para a prefeitura de Sena Madureira não está fazendo mais que a sua obrigação de levar melhorias ao município, onde foi disparado o mais votado. E com o apoio do Mazinho Serafim. Ponto final.

DUPLA DO BARULHO

A articulação para a ida do vereador Emerson Jarude para o MDB formar chapa com o deputado Roberto Duarte (MDB) na disputa da prefeitura de Rio Branco dará uma dupla do barulho. No bom sentindo, são atuantes na Câmara Municipal de Rio Branco e na ALEAC.

ALFINETADA

O governador Gladson Cameli deu uma bela de uma alfinetada na candidatura do deputado Roberto Duarte (MDB), ao soltar de que o Minoru Kinpara é um bom candidato a prefeito.

TERÁ QUE SE ACOSTUMAR

O governador Gladson Cameli terá que se acostumar com a ideia de que um dos principais opositores ao seu governo na ALEAC, deputado Roberto Duarte (MDB), não arredará de disputar a prefeitura da capital, por ser esta uma decisão já tomada pela direção do MDB.

SAIA JUSTA

Os que ficarão numa saia justa serão os peemedebistas do primeiro escalão no governo, Eliane Sinhasique, Maria Alice, Pádua Bruzugu e Roberto Feres. Numa eleição para prefeito da capital, vão com que roupa: apoiar o candidato do Gladson Cameli ou candidato do MDB?

CANDIDATO A FEDERAL

O deputado Jonas Lima (PT) está inclinado em disputar uma das vagas de deputado federal. Cansou da ALEAC. Já teve conversa com a primeira suplente Leila Galvão (PT), para uma dobradinha em 2022. Jonas pode se afastar para a Leila assumir o mandato por um período.

SITUAÇÃO INCÔMODA

O governador Gladson Cameli está numa situação incômoda: não pode fazer uma campanha publicitária sobre sua administração nestes seis meses, porque não tem licitação. E por isso não pode pagar. A disputa pelo pacote publicitário terminou em recursos e o final está longe.

CONFUSÃO DE METRO

A disputa das 14 empresas para ficar com o bolo publicitário do governo ainda vai dar confusão de metro. Enquanto isso a equipe econômica comemora a economia com a mídia. Os senhores empresários da comunicação não esperem uma solução tão cedo. Eu acho é graça.

FIM DO FAROESTE

A equipe da Segurança deu uma bela de uma freada na cidade de Sena Madureira, tirando de circulação as cabeças das quadrilhas que aterrorizavam a cidade. Tinha virado um faroeste.

FUNDADOR DO PT

O Arcebispo Dom Moacyr Grechi, que faleceu em Rondônia, teve uma atuação política ostensiva no Acre, onde foi a pedra basilar para a fundação do PT, patrocinando a criação das Comunidades Eclesiais de Base e condições financeiras para embalar o partido no nascedouro.

PETISTA DE CARTEIRINHA

Dom Moacyr Grechi, nos idos tempos do PT, foi um dos chamados petistas de carteirinha.

GERAR EMPREGOS OU LUCRO?

No governo passado era cobrada uma taxa de donos de restaurantes pelos dias na EXPOACRE de mil reais. Neste governo subiu para dois mil reais. É uma feira para gerar empregos ou para o governo lucrar? Num Estado com alto índice de desemprego foi uma decisão desfocada.

VAMOS COLOCAR NO DEVIDO LUGAR

Vamos colocar a pesquisa da RECORD na verdadeira leitura que deve ser feita. O governo Gladson teve apenas 37% de aprovação. 9% de Ótimo e 28% de Bom. Não se soma numa pesquisa o Regular. Ou seja, houve uma queda no pouco mais de 50% com que foi eleito. Este é um ponto.

HÁ QUE SE SEPARAR

O governo ficou numa avaliação mediana de 37%, abaixo do ideal. Quando uma maioria esmagadora diz que votaria no Gladson Cameli de novo não é uma aprovação ao seu governo, mas uma clara demonstração que o PT continua num inferno astral de popularidade. E que entre ele e o PT continua preferindo ele. É bom deixar a situação bem clara para não misturar.

PARA SE PREOCUPAR

Os números do governo no setor Segurança não foram nada favoráveis ao Gladson Cameli. 50% consideram que a Segurança está igual a do governo passado, que foi um fracasso. E 27% acham que no atual governo é pior. Traduzindo para o popular, a maioria está descontente.

TAMBÉM PARA SE PREOCUPAR

Pouco difere em termos de rejeição a Segurança da Saúde pelos entrevistados. É só ler os números de maneira fria. 52% dos ouvidos acharam que a Saúde está igual ao no governo anterior, que foi um desastre. E 25% que piorou. Os que aprovam são uma minoria.

CORREÇÃO DE RUMO

Ficou assim claro de que o governo Gladson Camelin tem que mudar a estratégia na Saúde e Segurança porque a maioria na pesquisa considerou que não houve uma melhora. É preciso saber ler os números de pesquisa para não ficar divagando no que não é a realidade.

O QUE TEM DE FICAR NA CABEÇA

O que tem ficar na cabeça do Gladson Cameli é que o céu não é de brigadeiro. O seu governo tem apenas 37% de aprovação e a população está descontente com os caminhos da Segurança e Saúde, que prometeu mudar durante a campanha. Isso é que tem que se preocupar.

NÃO POSSO SER AGRADÁVEL

Não vou fazer uma leitura errada inversa só para ser agradável ao governador.

FICOU PATENTE

O que também ficou muito patente na pesquisa da RECORD é que os entrevistados não estão com saudade do PT no poder. O que é uma preocupação para a eleição do próximo ano. Isso fica claro que, com todos os tombos iniciais ainda preferem o Gladson Cameli ao petismo.

PESQUISA É MOMENTO

Pesquisa retrata apenas um momento, é como as nuvens que mudam, vale para o momento.

Propaganda

Blog do Crica

O “Barão da Soja” e a sustentabilidade de merda 

Publicado

em

Prefiro ficar no espaço dos críticos do governador Gladson Cameli do que entre os seus bajuladores e lambe-botas. Até porque nunca vi nada tão atrapalhado como este seu início de gestão. Mas isso não me impede de considerar idiota a matéria nacional que o coloca como o “Barão da Soja” e de abrir a porteira para a destruição da Amazônia, criando um novo arco do fogo. A soja seria plantada em áreas degradadas, sem derrubar uma árvore da floresta. Cessem, pois, estes delírios ecologistas imbecis. Fala-se de gestão anteriores dos últimos 20 anos como se tivessem deixado um legado ambiental ao Acre. Deixaram uma sustentabilidade de merda.  A tão cantada em prosa e verso “Reserva Chico Mendes”, citada sempre como um exemplo de quem preserva o meio-ambiente, já tem boa parte da sua área transformada em pasto para bois. Falando em desenvolvimento o Acre está há anos luz atrás de Rondônia, seja na produção agrícola, na pecuária e na industrialização. Foi o triste saldo deixado pelos governos petistas. Continuamos todos os meses a ficar na torcida sobre qual será o tamanho do repasse dos recursos do FPE e contabilizando quanto cairá na conta do governo das emendas parlamentares. Não temos indústrias ou outra atividade econômica da iniciativa privada que possa gerar emprego e renda. O novo governo tem sim que buscar novos caminhos econômicos. Ou continuaremos um Estado miserável e dependente boa parte do emprego público. Um exemplo emblemático do que foi a política ambiental dos governos anteriores é este fétido canal de excrementos ao céu aberto, que corta o centro da cidade e vai desaguar no Rio Acre in natura, o tal “Canal da Maternidade”. Uma mal cheirosa herança.

NÃO HÁ MAIS DESCULPA

Passou do suportável. Nestes sete meses já estamos no segundo secretário de Saúde e a assistência no setor continua tão ruim como no governo antecessor.  Denúncias nas redes sociais mostram a triste realidade: pacientes em macas nos corredores, um deles com cinco noites com um braço quebrado e o outro três dias com o joelho fraturado, sem atendimento.

VAMOS RESOLVER O BÁSICO

Palmas ao governo por ter desenterrado a caveira de burro da nova ala do Pronto Socorro de Rio Branco, obra que estava abandonada desde o governo Binho Marques. Prestes a ser inaugurado com uma UTI e novos leitos. Mas não resolvem o básico no velho Pronto Socorro.

SÓ FALTA ISSO

Para tentar resolver a falta de medicamentos, de médicos, enfermeiros, em número ideal, no HUERB e UPAS, só o governador Gladson Cameli acabando com o cargo de secretário de Saúde. E ele, montar o gabinete nestas unidades de saúde. Só está faltando isso neste caso.

NÃO DISCUTE ESTE ANO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, disse ao BLOG que não se encontra no seu foco discutir se será ou não candidata à reeleição neste momento.  Sua meta é se dedicar exclusivamente à gestão para chegar ao próximo ano com um saldo grande de realizações.

BOM MOMENTO DA GESTÃO

A prefeita Fernanda Hassem, se disputar a reeleição, o fará num bom momento da gestão. Para se ter uma idéia de que como a sua administração deslanchou, ela pagou em Junho a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais e levou suas obras à periferia.

AJUDA EXTRA

A ajuda extra que a prefeita Fernanda Hassem terá na eleição do próximo ano em Brasiléia é que, as principais lideranças da oposição estão com problemas jurídicos, e assim com futuro político incerto.  Sendo candidata á reeleição, ela entra como favorita.

PAGANDO PARA VER

Para início de conversa, endosso o projeto do deputado Roberto Duarte (MDB), que virou Lei, e que obriga aos presidiários a bancar os custos do uso das tornozeleiras. Estou pagando para ver é se vai funcionar na prática. Não tenho só dúvidas, mas sérias dúvidas da sua execução.

CARA DE FEDERAL

O deputado Roberto Duarte (MDB) me disse que vai aproveitar o recesso e visitar todos os municípios acreanos na busca de subsídios ao seu mandato para quando voltarem as sessões na ALEAC. É toda cara de que se prepara para uma candidatura de Federal e não para prefeito da Capital. Se fosse  para disputar a PMRB teria de se enfronhar nos bairros.

NOMES TUCANOS

Além dos atuais prefeitos do partido, o PSDB vai investir em candidaturas a prefeito em outros redutos. O vice-governador Major Rocha cita o ex-vereador Pelé Campos (PSDB), em Feijó.

BOM DIA, THIAGO CAETANO!

Os moradores do Tropical esperam uma solução da sua parte para o DEPASA arrumar o serviço porco que fez na rua principal do conjunto, substituindo o asfalto por barro. Claro que foi uma herança da gestão passada, mas um governo é contínuo, quem ganha assume a herança.

 PARECE FILME DE ZUMBI

A eleição para o governo estadual e federal acabou. O PT perdeu as duas.  Já passaram sete meses, tempo necessário para os perdedores lamberem as feridas e parar de se lamuriar contra o Gladson Cameli e o Jair Bolsonaro. Não adianta: vocês vão ter que esperar 2022.

PARA LEMBRAR

Dando uma olhada nas redes sociais me deparei com uma campanha pela candidatura a prefeito do Marcus Alexandre, no próximo ano. Só como informação: juridicamente se encontra impedido de ser candidato. Poderia disputar uma vaga de vereador, mas não o fará.

LÓGICA DA DISPUTA

Quem está no governo tem que escolher um candidato a prefeito da sua extrema confiança e procurar lhe eleger, para ter uma base de apoio se for disputar um mandato em 2022. A lição serve para o governador Gladson Cameli, caso queira sair á reeleição ou ao Senado.

FOI QUEM ACIONOU A PF

O vice-governador Major Rocha confirmou ontem ao BLOG DO CRICA de que de fato teve papel decisivo na cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e na condenação do ex-prefeito Vagner Sales. Foi quem acionou a PF para dar o flagrante na compra de votos pelo ex-prefeito Vagner.

JOGANDO CONTRA O FUTURO

Independe do prefeito Ilderlei Cordeiro está ou não no mandato ou do ex-prefeito Vagner Sales eleger seu candidato para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, no próximo ano, continuarão os dois grupos políticos mais fortes daquele município. E se o vice-governador Major Rocha ou alguém apoiado por ele sair ao Senado ou ao Governo, com certeza os terão como adversários.

NÃO PENSA NO MACRO

O problema do vice-governador Major Rocha é não pensar no macro. Limita-se a arrumar a vida no governo do grupo que o cerca e pensar ser isso suficiente para ter apoio numa candidatura majoritária em 2022. E acreditar que os outros são obrigados a lhe seguir.

EX-ÍCONE PETISTA PRONTO PARA TUCUNAR 

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, deve se filiar no PSDB neste recesso parlamentar que se inicia, faltando apenas marcar a data da sua filiação. Minoru chega com a desconfiança dos demais dirigentes partidários, que descartam vir a lhe dar apoio à PMRB.

INÍCIO DA CAMINHADA

A cessão pelo deputado  Jonas Lima (PT) de parte do seu mandato para a suplente Leila Galvão (PT) assumir a sua vaga na Assembléia Legislativa é uma aliança para 2022. Pelo acordo, ele apoiará Leila á deputada estadual na Capital e Juruá, e esta lhe daria a contrapartida para sua candidatura a deputado federal, fechando com ele na região do Alto Acre.

CANSOU DA ALEAC

Há muito o deputado Jonas Lima (PT) vem revelando nas conversas com a imprensa estar saturado com o mandato estadual e que projeta disputar a Câmara Federal em 2022.

PONTO A SER RESSALTADO

Todos os colegas de imprensa com os quais converso é um mantra, quando se trata de liberdade de expressão. Entre os governadores nos últimos 20 anos, nenhum pôs em prática a liberdade de expressão como o Gladson Cameli. Recebe mesmo as críticas mais ácidas com democracia.  Não veste a capa do rancor, da perseguição e da censura de alguns antecessores.

GRANDE MISTÉRIO

Continua a ser um mistério deste governo a presença da empresa Murano ganhando todas as grandes obras sem licitação, embarcando nas chamadas “caronas licitatórias”. O que mais se ouve de empresários que apoiaram  Cameli na campanha é reclamar da estranha no ninho.

É UMA SACANAGEM

Fui à OCA renovar a minha carteira de habilitação. Sai impressionado com a educação e o bom atendimento dos funcionários. Nem parecia uma repartição pública.  Mas fiquei triste ao saber que a empresa que os contratou não paga os salários em dias. Uma sacanagem! O governo poderia tomar uma atitude dura: exigir que o pagamento seja  em dia ou cortar o contrato.

Continuar lendo

Blog do Crica

Socorro Neri vai à justiça por aumento de receita 

Publicado

em

FOTO: WITALO LIMA/AC24HORAS

A prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que já acionou a Procuradoria Jurídica do Município para que os repasses institucionais do ICMS que são repassados aos municípios pelo Estado, o teto destinado á prefeitura da capital seja aumentado para o seu limite legal. O que vem acontecendo desde o governo Jorge Viana é  que, o percentual que era para ser passado integral á PMRB foi diminuído e rateado para beneficiar os demais municípios. “Eu não posso abrir mão de uma receita municipal, que é pouca, porque isso seria prevaricar”, admitiu. A prefeita falou reconhecer que será aberta uma guerra fiscal com os outros prefeitos, que terão as receitas das suas prefeituras reduzidas.  Mas ressalva que, ela reivindica apenas o que é legal. Alguns prefeitos já admitiram que, isso ocorrendo eles fecharão as portas das suas prefeituras, porque não terão como tocar mais suas administrações. Esta é uma novela que está se iniciando e terá capítulos conturbados.

CABELO BOLSONARO

O governador Gladson Cameli anda reclamando com amigos, que em Brasília resolveu cortar o cabelo no mesmo barbeiro do presidente Jair Bolsonaro. Saiu esfumaçando com corte militar.

APOSTA ABERTA

Numa roda de políticos em que estavam dois senadores e um deputado federal foi travada uma aposta sobre quanto tempo o ex-prefeito Tião Bocalom vai agüentar no comando da EMATER-ACRE e sua permanência no governo. O mais otimista deu três meses no cargo.

DESGASTE DESNECESSÁRIO

Não sei quem, mas alguém tem de segurar os atos impulsivos do governador Gladson, para que não fique criando uma pauta negativa atrás da outra. Foi o caso da nomeação do genro de uma ex-deputada federal para uma CEC, sem consultá-lo, e este recusou no Face. Ficou feio!

PEQUENAS COISAS QUE DESGASTAM

O Gladson tem que se cuidar para não gastar seu capital de popularidade com deslizes tolos.

DIREITO COMO CIDADÃO E POLÍTICO

Nada demais o vereador Emerson Jarude entrar com uma ação para investigar a licitação do governo para o aluguel de um jatinho. Se já não estiver sendo usado, servirá para esclarecer.

ALGUÉM ESPERAVA O CONTRÁRIO?

Nenhuma surpresa da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) ter sido a única da bancada federal acreana a votar contra a Reforma da Previdência. Não votou pelo conteúdo da PEC, mas sim por o seu partido ser oposição ao governo Jair Bolsonaro,  e por quem torce contra.

CADA QUAL NO SEU CADA QUAL

Mas, não é por isso que a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) tenha que ser execrada. O condenável na política é não se ter uma posição definida, e a Perpétua tem posição marcada

“NUNCA PENSEI”

O vereador Lene Petecão (PSD) me disse ontem que, nunca passou pela sua cabeça deixar o PSD, partido pelo qual pretende disputar a reeleição. Como deixar o PSD e do qual sou a líder na Câmara Municipal de Rio Branco? Foi a indagação que fez ao BLOG DO CRICA.

PARA QUE MUDAR?

O deputado Roberto Duarte (MDB) não tem porque mudar a sua postura de um dos mais duros críticos ao Gladson Cameli na ALEAC, nestes primeiros seis meses. Teve todos os seus projetos aprovados pela base do governo e sancionados pelo governador. Mudar para quê?

SEM CHEQUE EM BRANCO

O Gladson foi duro ao trombar com a Defensoria Pública, Ministério Público e Judiciário, ao se negar subir um décimo ao menos nos tetos financeiros dessas instituições. E a sua frase registrada na imprensa, foi emblemática: “não vou dar cheque em branco aos poderes”.

REI DA CONFUSÃO

Conheço poucos políticos para gostar de confusão igual ao vice-governador Major Rocha. Este processo que culminou com a cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e deixou o ex-prefeito Vagner Sales inelegível, teve início com uma gravação clandestina incentivada pelo Rocha.

ELEIÇÃO PARA PREFEITO

Na última eleição para prefeito de Cruzeiro do Sul, o então deputado federal Major Rocha (PSDB) apoiava a candidatura do professor Henrique Afonso (PSDB) para a prefeitura. Montou toda a artimanha da gravação feita por um candidato a vereador com o ex-prefeito Vagner Sales (MDB), que apoiava a candidatura de Ilderlei. Esperava uma cassação imediata.

CONTINUA NO CARGO

Ninguém aposte que o prefeito Ilderlei Cordeiro venha perder o cargo, porque da decisão em primeira instância ainda caberá uma série de recursos e o processo mostra que não estava presente no ato da gravação do candidato a vereador com o então prefeito Vagner Sales.

UMA GRAVAÇÃO CLANDESTINA

Além de ser muito improvável que uma gravação clandestina, ao arrepio da lei, venha a ser aceita como prova no Tribunal Regional Eleitoral do Acre e no Tribunal Superior Eleitoral, se chegar até esta instância. E até isso acontecer, o prefeito Ilderlei terminará o seu mandato.

 TERMINOU POR CIMA

O líder do governo, deputado Luiz Tchê (PDT), saiu com a missão que lhe foi dada cumprida. Conseguiu unificar a base do governo, conduziu com maestria a aprovação da LDO, e teve o seu trabalho reconhecido até pelos deputados da oposição. O seu forte foi o diálogo.

 EXPULSÃO ENGATILHADA

A se confirmar a ameaça da direção nacional do PDT de que expulsaria o deputado que votasse a favor da PEC da Previdência Social, o deputado federal Jesus Sérgio está com os seus dias contados no partido. Caso seja expulso, ele poderá escolher um novo partido sem problemas.

A META É OUTRA

Chegou a informação de não ser meta da deputada federal Vanda Denir (SD) disputar o governo. A meta do SD ao curto prazo será fazer o maior número de prefeitos e vereadores.

SABICHÕES

A prefeita Socorro Neri justificou não estar mais mandando o cronograma de obras espalhadas pela cidade aos vereadores, porque alguns sabichões chegavam nas obras concluídas para dizer aos moradores que o benefício foi fruto de suas indicações na Câmara Municipal.

A VOLTA DO DUDU

O PCdoB não tem nome para disputar a prefeitura da capital com alguma chance de sucesso e deve centrar a campanha em reeleger o vereador Eduardo Farias (PCdoB) e aumentar o número de representantes na Câmara Municipal de Rio Branco.

ASSUNTO PARA 2020

Mesmo pressionada para se pronunciar sobre uma possível disputa da reeleição, a prefeita Socorro Neri esquivou-se durante o programa “Boa Conversa”, do ac24horas, ontem, e disse ser este um assunto para ser discutido no próximo ano com os seus aliados. Agiu certo.

MISTURA EXPLOSIVA

Caso diga agora que disputará a reeleição daria uma mistura explosiva entre gestão e política.

CONVITE RECUSADO

Pouca gente sabe, mas a Marfisa Galvão, mulher do senador Sérgio Petecão (PSD), foi convidada para ser secretária no governo Gladson, mas declinou. Também não disputará uma vaga de vereadora na capital. Quer guardar o seu capital de 17 mil votos para 2022.

REVELAÇÃO NA TRIBUNA

É unanimidade entre os colegas jornalistas que cobrem os trabalhos da Câmara Municipal de Rio Branco de que, o vereador Rodrigo Forneck (PT) é uma das revelações da nova safra de políticos do PT. E se saiu muito bem no papel de líder da prefeita Socorro Neri.

QUADRO INDEFINIDO

Senador Guiomard é de um quadro político indefinido. O atual prefeito Gilson da Funerária não tem sido esta Coca-Cola toda, não se sabe se o prefeito afastado André Maia voltará ao cargo, e também tem que se esperar como se posicionarão as lideranças do município.

O FILHO É TEU

Secretário Thiago Caetano, quem casa com a viúva cria os filhos. Quem abriu aquela vala que até hoje permanece na rua principal do Jardim Tropical foi o DEPASA, que está sob a sua responsabilidade. Não dá mais para fazer-se de cego e manter aquele serviço porco.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.