Conecte-se agora

Braço direito de Emylson é lotado para trabalhar na Delegacia da Cidade do Povo como castigo

Publicado

em

O agente de polícia civil, Rennan Biths de Lima, que recentemente foi exonerado do cargo de diretor da Secretaria de Planejamento, teve sua vida funcional mudada “do vinho para a água”.

Quando foi exonerado do cargo de segundo escalão, Biths voltou a exercer a função de policial na Delegacia de Combate à Roubo e Extorsão, mas nesta segunda-feira, 17, foi transferido pelo delegado geral da Polícia Civil, Henrique Maciel, para exercer suas funções na Delegacia Geral de Polícia Civil da 2ª Regional, localizada na Cidade do Povo, uma das regiões mais violentas do Estado. A portaria de transferência de Biths consta na edição desta segunda-feira, 17, do Diário Oficial do Estado.

Nos bastidores da segurança pública, comenta-se que o fato de Biths ser encaminhado para trabalhar na Cidade do Povo é uma forma de “castigo”. Agentes e delegados que são encaminhados para a Delegacia de Flagrantes (Defla), Delegacia da Mulher (Deam) e a Delegacia da Cidade do Povo são considerados como “exilados do sistema”.

Biths foi diretor executivo da secretaria de segurança pública durante o governo de Sebastião Viana e era homem de confiança de Emylson Farias, que foi secretário de segurança pública no Acre e candidato a vice-governador do petista Marcus Viana. Na gestão de Gladson Cameli, ocupou o cargo de diretor na Secretaria de Planejamento na época em que Raphael Bastos era o titular da pasta.

Propaganda

Destaque 4

Governo volta a manter Educandário e repassa mais de R$ 300 mil à entidade

Publicado

em

O Educandário Santa Margarida, localizado em Rio Branco, acaba de receber do governo do Estado o repasse no valor de R$ 305.949,28, referentes a sete parcelas aos meses (mês de março a setembro) de 2019. A maioria das parcelas estava atrasada. O recurso busca atender as necessidades da entidade e alinhar projetos no âmbito social.

Os atrasos no repasse de recursos, segundo o atual governo, deu-se em razão de que a gestão anterior deixou de fazer a previsão na Lei Orçamentária Anual para o Exercício de 2019. Este ano, houve entraves com a não aprovação Lei de Subvenções, além de pendências na documentação do Educandário.

Para o pagamento do restante dos meses, será feito um aditivo para o pagamento de mais 4 parcelas referente aos meses de outubro/novembro/dezembro e 13°.

Na última sexta-feira, 12, a secretária de Estado Assistência Social, dos Direitos Humanos e de Políticas para as Mulheres (SEASDHM), Claire Cameli, visitou o abrigo e reafirmou parceria do Estado com a instituição. “O governo pretende desenvolver ações que ajudem o trabalho desses profissionais e voluntários, que têm contado com a doação da sociedade civil, de instituições, para a manutenção e o cuidado com essas crianças.”, ressaltou Claire Cameli.

Alimentação, vestuário, material de limpeza, higiene pessoal e calçados são em sua grande maioria, conforme o coordenador financeiro, Nilton Cosson, são oriundas de doações da sociedade civil. “Abrigamos essas crianças, assumindo a responsabilidade de cuidar delas. Com as parcerias conseguimos desenvolver um trabalho de excelência”, disse Nilton Cosson.

Aos 76 anos de existência, o Educandário Santa Margarida é a única instituição que atende crianças de zero a 12 anos em Rio Branco. Hoje, são abrigadas 36 crianças vítimas de abandono, negligência e violência. Lá, trabalham diariamente 24 profissionais de várias áreas, como: cuidadores, cozinheiros, serviços gerais, zelador, motorista, administrador, assistente social, psicólogo, assistentes pedagógicos e voluntários que ajudam nas escalas diurnas e noturnas.

Continuar lendo

Destaque 4

Consumidor poderá bloquear ligações de empresas de telecom a partir desta terça-feira

Publicado

em

A partir de terça-feira começa a funcionar o cadastro para o bloqueio de ligações de telemarketing das empresas de telecomunicações. Na plataforma on-line naomeperturbe.com.br será possível cadastrar o número de telefone para não receber mais chamadas de todas as empresas signatárias do acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel): Algar, Claro, Oi, Nextel, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo.

Os detalhes ainda serão fechados, nesta segunda-feira, em uma reunião entre a Anatel e o SindiTelebrasil (que reúne as empresas do setor), mas a proposta é que, no site do Cadastro Nacional de Não Perturbe, o consumidor possa bloquear as chamadas indesejadas tanto por operadora como por tipo de serviço — telefonia fixa, celular, internet e TV por assinatura. Mas ainda não se sabe se todas as funcionalidades estarão disponíveis já na terça-feira.

Segundo a Anatel, estudos de mercado estimam que ao menos um terço das ligações indesejadas no Brasil tem por objetivo a venda de serviços de telecomunicações.

Monitoramento contínuo

Não à toa, a Anatel pressionou o setor para apresentar uma solução para o problema. A plataforma é a primeira de gestão das empresas no país.

— A implementação da lista nacional de “não perturbe” busca proteger o consumidor do comportamento das empresas. O monitoramento da Anatel não será interrompido — afirma o presidente da agência, Leonardo Euler de Morais.
O descumprimento do bloqueio feito via cadastro é passível das multas regulamentares da agência, que podem chegar a R$ 50 milhões, de acordo com a gravidade.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.