Conecte-se agora

Condenados de presídios federais trouxeram facções ao Acre, diz acusado de fundar B13

Publicado

em

As facções criminosas do Acre já alcançam praticamente todos os seus 22 municípios e foram trazidas ao Estado pelos presos enviados aos presídios federais de Campo Grande (MS) e Mossoró (RN) a partir de 2007. “Foi um erro cometido pelo Estado do Acre enviar presos para outros Estados, onde tivemos contatos com membros de facções de todos o Brasil. Aqui nunca teve facção criminosa”, argumenta Isac do Nascimento Sena, 42 anos, condenado até 2022 acusado de ser o fundador do Bonde dos 13, que ele afirma ser o único crime que não cometeu.

“Eu sou réu confesso em todos os crimes que cometi, menos este. Se fosse verdade eu assinava, fazer parte de organização criminosa é cadeia pequena, eu já peguei cadeia de 1/5, pertencer a facção é cadeia pequena, mas eu não sou culpado. Foi um erro da Polícia Civil e da Justiça. Eu posso errar, mas a Justiça não pode”, argumenta ele em entrevista.

A entrevista foi concedida para a elaboração de um livro pelo agente penitenciário José Janes Gomes da Silva, o Janes Peteca. Criado entre as bancas do Mercado Elias Mansour, sua moradia, e as invasões do Taquari e do Conjunto Nova Esperança 2, moradia de seus pais, José Janes, 41 anos, notou que vários de seus vizinhos de infância atualmente moram atrás das grades. E que grande parte dos agentes, seus colegas, também vieram de áreas de invasão, de modo que as grades separam homens que tiveram a mesma origem social, mas que o destino dividiu entre o crime e a retidão.

-A vida do agente e dos condenados é separada apenas pelas grades, pois ambos têm as mesmas raízes e sofreram as mesmas dificuldades na infância. O que motivou o direcionamento de suas vidas é um dilema cuja solução ficará por conta da percepção dos leitores, comenta Janes.

O livro trará depoimentos de agentes e de condenados, de seus pais e de suas esposas, bem como da juíza Luana Campos, da Vara de Execuções Penais, do diretor—presidente do Iapen, Lucas Gomes, e outras autoridades da área de Segurança Pública. O texto final será elaborado pelo jornalista João Maurício Rosa, ex-repórter da Folha de São Paulo, do Estadão e do ac24horas.

Propaganda

Acre 01

Gladson toma o tradicional banho de mangueira junto com PM’s e Bombeiros promovidos

Publicado

em

Na noite desta sexta-feira (23), o Governador Gladson Cameli, participou da cerimônia de Promoções dos Praças e Oficiais do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar. Após o rito cerimonial, Gladson adotou sua melhor versão: descontraído e brincalhão. Ele soltou os microfones e, literalmente, segurou a mangueira.

Segurando firme, Gladson Cameli fez jorrar água aos promovidos. Em seguida, o governador decidiu soltar a mangueira e se juntar aos oficiais para participar do tradicional banho de mangueira dedicado aos promovidos.

Em sua rede social, Gladson parabenizou as corporações, falou de compromisso e gratidão. “É com grande satisfação que digo que nosso governo é amigo das forças de segurança. Vamos nos dedicar até o último dia de nossa gestão para que nossos heróis possam usufruir de todas as condições necessárias para um trabalho de excelência. Espero que estas promoções possam renovar a chama do compromisso com a ordem pública e com a vontade de fazer o melhor em prol da sociedade acreana. Parabéns, valorosos combatentes!”

Assista ao vídeo da comemoração em que Gladson também curte o banho de mangueira:

Continuar lendo

Acre 01

Geladeira da Leitura na Rodoviária de Rio Branco promete trazer conhecimento aos passageiros

Publicado

em

Quem passa pela Rodoviária da capital acreana desde a tarde desta sexta-feira, 23, é surpreendido com uma geladeira bem na entrada do local.

Mas não adianta procurar água, nem comida nela. A geladeira está abastecida de outra coisa extremamente importante para a vida de todos nós: conhecimento.

É a Geladeira da Leitura, uma iniciativa da Casa da Amizade, que chega ao Acre em parceria com a prefeitura de Rio Branco.

A ideia é simples. A geladeira está abastecida com livros de diversos assuntos. Quem viaja, pode escolher e pegar um livro gratuitamente e mergulhar no fantástico mundo da literatura. Na volta, é só devolver o livro para que outras pessoas tenham a oportunidade de leitura também.

A população, além de se beneficiar com a leitura, pode também ajudar e estimular o projeto com a doação de livros. Basta levar os livros que estejam completos e em bom estado e deixá-los na Galadeira da Leitura.

Quem costuma passar pela Rodoviária de Rio Branco aprovou a iniciativa. “Acho muito bacana porque é uma forma de fazer com que a viagem seja menos cansativa. Você se distrai e quando menos espera já chegou em seu destino”, diz a funcionária pública Ana. Valéria Albuquerque, que havia acabado de desembarcar vinda do município de Xapuri.

A inauguração contou com representantes da Casa da Amizade e da Prefeitura de Rio Branco, inclusive do secretário municipal de educação Moisés Diniz.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.