Conecte-se agora

Nicolau Junior discute desenvolvimento no Vale do Envira

Publicado

em

Resley Saab

 

Licenciamento ambiental para a construção da estrada que ligará o município de Feijó à Envira, no Amazonas, esteve entre os assuntos abordados

O desenvolvimento econômico de Feijó, por meio de uma ligação terrestre com os municípios do Amazonas, foi uma das pautas tratadas pelo governador do Estado do Acre em exercício, Nicolau Junior,na manhã desta terça-feira, 11. O prefeito de Feijó, Kiefer Cavalcante (PP), o secretário extraordinário de Governo, Vagner Sales, e Ítalo Medeiros, presidente do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura, Hidroviária e Aeroportuária do Acre (Deracre), foram recebidos no Gabinete Civil do Governador.

O licenciamento ambiental para a construção da estrada que ligará o município de Feijó à Envira será o primeiro passo para que a obra comece, permitindo um novo corredor de integração entre o Acre e o Amazonas. O tema foi tratado na semana passada, quando da ida do governador Gladson Cameli a Feijó para assinar o início das obras de mais de R$ 2 milhões para a recuperação de ramais, dentro da ‘Operação Ramais do Acre’, na região.

A ideia é que o Governo do Estado do Acre comece do zero a construção de cerca de 20 quilômetros de ramal a partir do ramal ‘Nove de Julho’, que já está construído e que tem 21 quilômetros de extensão, já no rio Jurupari. Com a outra metade a ser construída, o município de Feijó alcançaria a cidade de Envira que tem, pelo menos, oito voos para Eirunepé e outras cidades amazonenses.

De acordo com o prefeito Kiefer Cavalcante, essa integração permitiria que mercados do sul do Amazonas cheguem a Rio Branco passando por Feijó, que por sua vez se tornaria corredor importante para essa integração. “Esse é o momento de gerar mais emprego e renda para nossa população feijoense”, destaca Cavalcante.

Na última sexta-feira, 7, Ítalo Medeiros esteve com o prefeito de Envira, Ivon Rates, para acertar os primeiros detalhes do novo projeto. “Neste momento, estaremos iniciando os estudos, como parte do processo para o licenciamento ambiental”, ressalta Medeiros.

O presidente da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Acre assume o governo, por conta de uma agenda do governador Gladson Cameli, em Lima, e de outra do vice-governador, Major Rocha, em Brasília.

Propaganda

Acre

Coronel assume subcomando geral do Corpo de Bombeiros no Acre

Publicado

em

O Coronel Charles da Silva Santos assume oficialmente nesta quarta-feira, 21, como subcomandante geral do Corpo de Bombeiros Militar no Acre. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) de hoje. De acordo com o órgão, Santos estava há oito meses como Coordenador Estadual do Fundo de Segurança Pública e Coordenador Operacional do CIOSP da Secretaria de Estado e da Segurança Pública. Ele já foi Comandante Operacional de Rio Branco e do interior e chefiou o gabinete do Comandante-geral.

O novo subcomandante é bacharel em Ciências Contábeis, com pós-graduação em administração pública e Segurança pública. Agora, irá conduzir a corporação ao lado do comandante-geral, Coronel Carlos Batista.

Coronel Charles garante que está preparado para a nova missão. “Darei irrestrito apoio as demandas do Comandante-geral e consequentemente da corporação. Junto com os Oficiais, praças e funcionários civis, faremos uma administração boa para todos, visando nosso público mais importante que é a comunidade acreana”, disse o novo Subcomandante.

Com informações da Assessoria

Continuar lendo

Acre

Gladson Cameli torna sem efeito promoções de PM’s e Bombeiros

Publicado

em

Após a reportagem do ac24horas, na qual o Ministério Público do Acre (MPAC) recomendava a revogação das promoções de agentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Acre pelo cometimento de ato improbidade administrativa, o governador Gladson Cameli (Progressistas) acatou a recomendação do Ministério Público e tornou sem efeito o Decreto nº 3.161, na manhã desta quarta-feira, 21, por meio do Diário Oficial do Estado do Acre (DOE).

RELEMBRE O CASO – Em suma, o MPAC pedia a revogação das promoções de agentes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Acre e advertia ainda da necessidade de readequação dos gastos com pessoal, uma vez que tal decisão gera impacto nas contas públicas. O MPAC havia estipulado um prazo de 15 dias para manifestação do governador.

Tal decisão, infligiu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e desconsiderou o que prevê o Artigo 12 do Decreto nº 114/1975, no qual determina que as decisões envolvendo promoções devem se dá “mediante proposta do Comandante Geral da Corporação, ouvido o Estado Maior do Exército, através da IGPM”. Gladson descumpriu e ignorou tal determinação.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.