Conecte-se agora

Não adianta só falar, tem que ajudar

Publicado

em

Os candidatos falam muito durante a campanha política na defesa da segurança pública. Mas quando se elegem, como que por encanto, eles rapidamente esquecem o que consideravam como prioridade. O deputado federal Alan Rick (DEM) foi o único parlamentar da bancada federal do Acre a destinar recursos de suas emendas individuais para a Secretaria de Segurança Pública. Viabilizou assim um projeto que já está funcionando, que é o chamado “cerco eletrônico”, um serviço de videomonitoramento por computador de última geração que integra as ações dos policiais. O seu uso tem ajudado as polícias a desbaratar os roubos de carros, assaltos e mesmo sequestros. O crime tem que se combater com inteligência e de forma moderna. O exemplo do Alan deveria servir para os demais parlamentares, afinal, se o combate ao crime pelo Estado fracassar a população acreana é que sofrerá como um todo.

TEM QUEM TIRAR O CHAPÉU PARA O PT

Esse PT é muito forte! Goste ou não, tenha votado ou não no seu candidato ao governo, tem que se reconhecer que o PT sabe jogar o jogo. É o único partido que perde a eleição, mas não perde o poder. Pelo menos, no Acre é assim. A convidada para ser o braço forte da nova secretária de Saúde, Mônica Feres, é uma petista ferrenha (tão ferrenha como ela, só o Carioca e o Cesário Braga), a enfermeira Lúcia Luna. Era os olhos e ouvidos do ex-governador Tião Viana na Saúde, seja no comando do SAMU ou se já no comando da UTI. Era tão forte e poderosa quanto a ex-secretária Suely Melo. Não estou colocando em discussão a sua competência profissional. Apenas me reportando ao fato político. Não teria nenhuma diferença ideológica a Luna voltar ser a poderosa na Saúde do que o Gladson Cameli nomear o Cesário Braga para ser o seu chefe de gabinete. Aliás, desse governo, não me admiro de nada.

QUEM BEM ENTENDER

É só um comentário, por mim pode nomear quem bem entender para a Saúde.

INICIATIVA AMALUCADA

Uma decisão de dois times de futsal com alta rivalidade, jogo correndo, torcidas organizadas, você interromper para anunciar a presença do governador Gladson, era pedir para pegar vaia. Até o Papa, nesta situação, seria vaiado. Quem foi a sumidade autor dessa estúpida ideia?

REPARTIR O ÔNUS

O vice-governador Major Rocha defendeu no BLOG uma proposta justa para atender a Defensoria Pública com o aumento na fatia do orçamento. Que tirem nacos do Judiciário, MP, TCE para atingir o teto pedido pelos Defensores. A conta não deve sair só do cofre do governo.

COBERTOR ENCOLHEU

O cobertor da Defensoria Pública encolheu com equiparação salarial da categoria com outras instituições na área da justiça. É relevante o papel que despenham na defesa dos mais pobres com o atendimento gratuito, não sei se o governo tem cobertor no estoque para distribuir.

NÃO É O IDEAL, MAS MELHOROU

Sobre nota na coluna acerca da violência na cidade, Rocha reconhece que, embora o nível da criminalidade tenha caído, ainda não é o ideal, mas que caminha para isso com a aquisição de mais viaturas, implantação do projeto cerco digital e a vigilância das fronteiras.

UMA PERGUNTA QUE CHEGA

Uma pergunta que chegou de um leitor do Bujari: “O vice-governador Rocha sabe que um seu afilhado do Bujari; nomeado para uma CEC-5, no seu gabinete, responde por acusação de crime de improbidade administrativa movida pelo MP?”. Pergunta registrada.

MESMO ESPAÇO

A coluna abre o mesmo espaço para o citado cidadão e o Rocha se pronunciarem se quiserem.

RAIO- X DA SAÚDE

Diretores, médicos e enfermeiros fizeram um Raio-X do sistema de saúde ao prestarem depoimentos na Comissão de Saúde da ALEAC. Citaram com precisão os pontos de estrangulamento que fazem com que o atendimento continue ruim como no governo passado.

FALTA O MÍNIMO

“Eu tenho apenas 18 luvas estéril para passar a noite, isso significa que eu não posso entubar os pacientes e nem aspirá-los. Também não tenho antibióticos. O governo diz que nos dá condições de trabalho, mas a verdade é que ele não dá. Estamos trabalhando à míngua. E digo mais, sem equipe, sem recursos e sem ventilador, nós não temos como trabalhar. A UTI corre o risco de fechar”. O depoimento é da ex-responsável técnica da UTI do HUERB, Márcia Vasconcelos.

NÃO DIFEREM

Os demais depoimentos também foram em cima da tônica de falta de condições de trabalho. O diretor do HUERB, Welber Lima, reclamou das escalas de plantões que sobrecarregam os técnicos de enfermagem. Tiram 15 plantões e não conseguem fechar a escala de serviço, citou.

PONTA DO ICEBERG

Os depoimentos são a ponta do iceberg da Saúde que a nova secretaria Mônica Feres terá que enfrentar, sem falar no corporativismo, a crônica falta de médicos e de medicamentos.

É MUITO CINISMO

O cinismo na política é que leva à falta de credibilidade da categoria, fazendo com que apareça sempre em qualquer pesquisa como a mais rejeitada popularmente. É caso da campanha indecente que a Associação Nacional dos Prefeitos faz da prorrogação dos mandatos. Toda véspera de eleição usam o argumento de juntar todas as eleições. Foram eleitos para 4 anos.

VÃO ARRUMAR UMA LAVAGEM DE ROUPA

E ainda tem a desfaçatez de falar que as eleições sendo feitas na mesma data diminuiria os custos para o governo federal, como se estivessem preocupados com a economia. Estão com seus bolsos. Vão procurar se reeleger no próximo ano ou arrumar uma lavagem de roupa.

CAUSANDO DESGASTE

A repetida ladainha cantada pelo governador Gladson de ter provas de que os contratos e compras na Saúde eram superfaturados está lhe causando um desgaste. Se é isso mesmo, e até hoje não procurou a justiça virou conivente. Antes de falar tem de avaliar o que dirá.

NÃO É O ZÉ DAS COUVES

O que o Gladson tem de entender é que quando dá uma declaração grave não é o Zé das Couves que está falando, mas a autoridade maior do Estado, o governador. E isso dá uma dimensão grande à sua fala. Ou denuncia o “cartel” ou esqueça este assunto de vez.

MELHOR FICAR DE FORA

O presidente do PSL, Pedro Valério, diz que não há nenhum interesse do partido em compor com o governo Gladson Cameli. E explica: “se o governador obtiver sucesso na sua gestão, ele indicará os candidatos a prefeito e teríamos de ir ao reboque. Se der errado, o PSL afundaria junto. Por isso é melhor o nosso partido se manter como uma terceira via na eleição de 2020”.

FORA DE COGITAÇÃO

O presidente Pedro Valério diz também estar fora de cogitação o PSL lançar o ex-prefeito Tião Bocalom como candidato a prefeito de Rio Branco no próximo ano. “É um perdedor”, justifica.

APENAS PARA INFLAR EGO

Para que servem as sessões solenes na Assembléia Legislativa? Dois ou três deputados comparecem, o restante não passa nem perto. E a sessão fica resumida ao autor da homenagem e aos homenageados ficarem trocando elogios da tribuna. Só para inflar egos.

TEM QUE APARELHAR

A UPA de Cruzeiro do Sul, cuja construção estava abandonada desde o governo passado está prestes a ser inaugurada pelo Gladson. Um detalhe: se não for para entregar ao público equipada e com um corpo médico suficiente e melhor deixar de portas fechadas como estava.

CIDADE FANTASMA

Um amigo que visitou recentemente Manuel Urbano disse que teve a sensação de que estava entrando numa cidade fantasma, mato, buracos, num quadro de abandono lastimável.

COM PEDIDO DE LICENÇA

Registro com pedido de licença uma postagem do internauta Albeci Coelho, sobre a situação do Estado: “Estou chegando à conclusão que precisamos mesmo é de um coveiro, um padre e um pai de santo para benzer, afastar os maus espíritos e desencavar a cabeça de burro que os bolivianos enterraram aqui”. Humor fino, mas se trazido para a realidade faz muito sentido.

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Recomendados da Web

Leia Também

Mais lidas