Conecte-se agora

Líder dos ateus no Acre, Zanon é denunciado por desobediência

Publicado

em

O bacharel em direito Felipe Zanon, considerado como um dos principais militantes da esquerda e do ateísmo no Acre, foi denunciado pelo Ministério Público por desobediência. Ele foi preso no dia 9 de março deste ano depois que furou o bloqueio de uma blitz e desobedeceu às ordens de parada dos policiais que participavam da Operação Cavalo de aço, montada na Avenida Antônio da Rocha Viana, em Rio Branco.

Em seu argumento, o promotor de Justiça Getúlio Barbosa considera que Zanon não faz jus a proposta de transação penal, devido seus antecedentes em sua maioria baseada por agressões.

De acordo com a denuncia, depois de tentar fugir dos agentes policiais, Felipe foi detido por na rua Severina Maria de Souza e Silva, situada no bairro Jardim Manoel Julião, ao lado de uma escola de idiomas.

Zanon conduzia uma motocicleta usando sandália de dedo sem as presilhas do calcanhar, previstas em lei, motivo que fez um dos policiais a dar ordem de parada no bloqueio, para que Zanon fosse devidamente abordado.

De acordo com os autos, os policiais conseguiram alcançar Zanon e solicitaram os documentos da motocicleta e CNH, no entanto o ele não portava nenhum dos documentos. Diante dos fatos o autor foi conduzido a delegacia.

O processo transita no 1º Juizado Especial Criminal de Rio Branco, mas a justiça ainda não se manifestou se acata ou não a denuncia do MP.

Na época dos fatos, Felipe Zanon garantiu que ele não foi preso e ainda, que nem passou pelo local da blitz. Segundo ele, pode ter havido um engano entre os policiais que perseguiam uma motocicleta idêntica a que ele trafegava na garupa de sua namorada.

“Houve uma confusão. A moto (que a polícia estaria perseguindo) é igual a minha, mas não era eu. Quem estava dirigindo era minha namorada. O policial falou que eu teria que retornar ao local da blitz e eu o questionei: “por qual motivo?”. Segundo ele, estava quase entrando em seu condomínio quando foi abordado pela polícia. “Foi quando me algemaram e me agrediram”, afirma.

Zanon ressalta que sofreu escoriações pelo corpo devido à agressão policial. Ele diz que prestou queixas contra os policiais que o agrediram e também fará exame de corpo de delito.

Além disso, Felipe garante que viu as imagens da câmera de segurança e que as mesmas provam que ele sofreu agressão policial.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Mais lidas