Conecte-se agora

Sem sangue e anestesista, Hospital de Cruzeiro do Sul suspende cirurgias eletivas

Publicado

em

Com um cisto no ovário do tamanho de uma bola de futebol, a dona de casa Maria das Graças Chagas da Silva, de 48 anos, espera por uma cirurgia no Hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul. O problema é que, mesmo a família tendo conseguido doação, por falta de sangue, o procedimento já foi desmarcado duas vezes.

O filho de Graça, Bruno Silva, conta que nas duas vezes, a família fez campanha de doação entre amigos e conseguiu o sangue necessário para as cirurgias. Tem documento do Hemonucleo da cidade, comprovando. Mas nas duas ocasiões, o sangue desapareceu. Na primeira vez, disseram que houve cirurgia de emergência e por isso a necessidade do sangue. Na última tentativa, nesta quinta-feira passada, 30, segundo Bruno, não deram nem explicação para o desaparecimento de duas das quatro bolsas de sangue e mais uma vez a cirurgia foi desmarcada.

Dona Maria das Graças voltou para casa, no bairro Formoso, com muito sangramento e fortes dores. “Minha mãe está fraca, sangra muito, não consegue se levantar e eu tenho muito medo que ela morra de hemorragia. A gente se esforça, consegue o sangue e o hospital não dá conta do produto. Isso é um absurdo e o que faremos agora? ” questiona desesperado o filho de Graça.

A cirurgia da dona de casa seria feita por que o caso é grave, mas o Hospital do Juruá, suspendeu as cirurgias eletivas, as que não são de emergência, por falta de sangue e também de anestesista. Das 15 que eram feitas diariamente, apenas 4 ou 5, as mais urgentes, são realizadas.

No Hemonucleo de Cruzeiro do Sul, a gerente, Diane Carvalho, reconhece a escassez de sangue. No início desta semana, havia apenas um litro e meio de sangue no local, quantidade ampliada para quatro litros e meio nesta sexta feira. Diane confirma campanha de captação de sangue feita nas duas ocasiões de tentativa de cirurgia, pela família de D. Graça e o envio para o Hospital do Juruá.

“Para tentar resolver essa situação vamos iniciar uma grande campanha de captação de sangue na cidade, com início dia 5 de junho no 61º Batalhão de Infantaria e Selva – BIS”, afirma Diane.

Além da falta de sangue, o Hospital do Juruá, conta com apenas dois anestesistas, sendo que um, trabalha parte do mês, fora do Acre. O diretor da unidade hospitalar, médico Marcos Lima, apenas informou que “semana que vem vamos ter uma reunião para solucionar esses problemas”.

Propaganda

Cidades

Polícia Militar de Envira prende dupla que levava maconha de Feijó para o Amazonas

Publicado

em

A Polícia Militar de Envira, no Amazonas, deteve nesta quinta-feira (22) dois homens transportando porções embaladas de maconha. Provenientes de Feijó, a polícia suspeita que a droga seria comercializada em Envira e região.

A PM diz que recebeu informações de homens viajando de avião desde Feijó para Envira que poderiam estar levando droga em suas bagagens. Feita a abordagem acabaram descobrindo a maconha em parte embalada e solta, além de R$250 em dinheiro e três celulares.

Continuar lendo

Cidades

Colono é picado por cobra venenosa enquanto brocava roçado em seringal no rio Caeté

Publicado

em

Homem identificado como Júnior, foi picado nesta quinta-feira (22) por uma cobra venenosa durante uma brocagem em sua colônia, na comunidade Cuidado, no Rio Caeté. Levado ao Hospital João Câncio, em Sena Madureira, Júnior recebeu atendimento, mas teve que ser transferido para Rio Branco. Seu estado, segundo informações, é estável.

(RDA)

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.