Conecte-se agora

Relatos comoventes de portadores de hanseníase, que ainda faz vítimas no Acre

Publicado

em

“O fundo de um navio foi o meio de transporte que levou Francisca Barros da Silva, na época com nove anos de idade, de uma tribo indígena no Amazonas para a capital do Acre. Com ela, apenas um representante da Fundação Nacional do Índio. Família e amigos ficaram imediatamente para trás, porque ela tinha hanseníase, ali conhecida como lepra, e precisava ficar isolada do resto do mundo”. Com essa emocionante introdução a repórter Ludimila Honorato inicia a reportagem especial do portal Terra desta sexta-feira (31) sobre a hanseníase, doença que apesar de ter despencado em incidência ainda causa danos no Acre.

“Depois de passar por uma unidade de saúde em Rio Branco, a menina foi encaminhada para a colônia Souza Araújo, espaço destinado a pessoas diagnosticadas com a doença”, relata a jornalista. Sua personagem, dona Francisca, está hoje com 63 anos e a história dela se junta à de centenas de outros que passaram por igual sofrimento.

Dados de 2018 do Boletim Epidemiológico da Hanseníase, documento oficial do Ministério da Saúde, mostravam que a taxa de prevalência da hanseníase era de 1,9 caso para grupo de 100 mil pessoas ao ano, algo aceitável quando comparado com outras épocas -mas a maior incidência do Brasil.

Leia o comovente relato das vítimas dessa doença AQUI.

Propaganda

Destaque 4

Mazinho Serafim se defende e aponta falta de isonomia em situação ocorrida na Rádio Difusora

Publicado

em

Informe Publicitário – O prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim se viu envolvido numa lamentável situação ocorrida nos estúdios da Rádio Difusora na última sexta-feira (19). O fato se deu quando o prefeito foi ao local solicitar seu direito de resposta às declarações que foram proferidas por um vereador do município durante entrevista a emissora. Com a negativa, e o fato sendo disseminado por diversos meios de comunicação de maneira, segundo ele, completamente contrária do que realmente aconteceu, o prefeito decidiu emitir uma nota de esclarecimento ao povo de Sena Madureira e à sociedade acreana em geral.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Venho a público esclarecer a toda população do Estado do Acre, em especial a sociedade de Sena Madureira acerca do ocorrido nos estúdios da Rádio Difusora, na sexta-feira dia 19, bem como rebater a Nota de Repúdio publicada pela Senhora Secretária de Estado de Comunicação.

Ocorre meus amigos de Sena Madureira, que existe um grupo de políticos locais usando os microfones da citada emissora para denegrir minha imagem diariamente com toda conivência da direção local, haja vista que, embora se trate de um veículo público de comunicação, as ações e realizações de minha gestão não existem espaço para divulgação, existindo sim, acesso irrestrito ao mencionado grupo político a qual me referi.

Portanto, a presente nota visa restabelecer e trazer a verdade, só para corroborar com a verdade. Por duas vezes que estava fazendo o uso dos microfones dessa emissora os mesmos foram desligados com a alegação de falta de energia elétrica. Esquece a Senhora Secretária autora da nota de repúdio a mim endereçada ao utilizar a Constituição Federal para defender aqueles que a mesma julga atacados, esqueceu o princípio constitucional da isonomia, ou seja, tratamento igual a todos e, principalmente por tratar-se de uma emissora pública.

O que ocorreu naquela oportunidade senhores foi tão somente a busca pelo meu direito de ter minhas ações também divulgadas e merecedora de espaço publicitário, jamais com intuito de agredir alguém ou desrespeitar a categoria profissional dos jornalistas. O que busquei foi apenas questionar a falta de espaço para falar das minhas ações públicas em prol da comunidade. Assim, reitero aqui o meu respeito a todos os cidadãos de Sena Madureira, especialmente aqueles que pugnam pela verdade e querem o bem da cidade.

Finalizo a minha nota indagando a todos se querem de volta a Sena Madureira que recebi de gestões anteriores, uma cidade atolada em dívidas e literalmente na lama, ou a Sena Madureira atual, com Usina de Asfalto, mais de 40 escolas reformadas e climatizadas, 12 postos de saúde revitalizados e com atendimento digno, salários em dia, abertura de ramais, entrega do estádio Marreirão, que ficou paralisado por mais de 20 anos, renegociação de dívidas, parceria com a Polícia Militar, parceria esta que resultou no combate a criminalidade e consequentemente trazendo paz e tranquilidade a nossa comunidade.

Respeitosamente,
OSMAR SERAFIM DE ANDRADE
Prefeito Municipal

 

 

 

 

 

Continuar lendo

Destaque 4

Seis meses depois, obras da saúde “inauguradas” na gestão do PT do Acre ainda não funcionam

Publicado

em

No final da gestão passada, o ex-governador Sebastião Viana entregou diversas obras para melhorar o serviço de saúde do Acre. O problema é que passados mais de seis meses da entrega, essas obras ainda não atendem a população, ou em alguns casos atendem de forma limitada, bem abaixo da capacidade para a qual foram construídas. A atual gestão afirma que as obras foram entregues sem a mínima condição de funcionamento.

Centro de Reabilitação Paolino Baldassari – No dia 3 de outubro do ano passado, o governo acreano entregou com toda pompa possível o Centro de Reabilitação Paolino Baldassari, um espaço de 1,4 mil metros quadrados de área construída que prometia á época unificar em um só lugar e ampliar consideravelmente os diferentes atendimentos terapêuticos de reabilitação para crianças e adultos com deficiência visual, auditiva ou intelectual. A expectativa é que o CER III atendesse cerca de 500 atendimentos mensais.

Passados 289 dias desde que foi inaugurado, nenhum paciente foi atendido até hoje no local.

O que diz a Sesacre – “O que falta é apenas a aquisição de alguns equipamentos (o que não impede o funcionamento) e o fechamento do fluxo de assistência ao cidadão. Na próxima sexta-feita (19) está marcada uma reunião para apresentação desse fluxo. Após a definição do fluxo, a oferta do serviço será comunicada ao governador Gladson Cameli e à secretária de Estado de Saúde Mônica Kanaan, e só então a data de inauguração, de acordo com a agenda de ambos, será definida”.

33 novos leitos do Huerb – Em dezembro, o ex-governador Sebastião Viana inaugurou uma nova enfermaria no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb) com 33 leitos, localizado no 4º andar, como parte da obra de verticalização do hospital que se arrasta há mais de 10 anos. O novo espaço iria permitir a reforma das antigas enfermarias. Inclusive, no dia da entrega dos novos leitos, foi assinada a ordem de serviço para a referida reforma. Mais de seis meses depois, os novos leitos nunca foram usados.

O que diz a Sesacre – “A gestão passada entregou sem a rede de gases, sem o sistema de refrigeração, sem a instalação do elevador e sem fluxo de atendimento, tendo em vista a continuidade da obra nos demais andares. A previsão de inauguração da verticalização do Huerb, com todos os serviços que serão ofertados, está prevista para o dia 1º de agosto”.

Hospital Regional Wildy Viana – Em 20 de dezembro foi a vez do governo do estado entregar a quarta e última etapa do Hospital Regional Wildy Viana, localizado em Brasileia. Com investimento de 82 milhões de reais, a unidade de saúde foi entregue com a promessa de ser referência para a população no suporte de média e alta complexidades do Alto Acre, uma população estimada em 100 mil pessoas dos municípios de Brasileia, Epitaciolândia, Xapuri e Assis Brasil, gerando economia aos cofres públicos com a diminuição de pacientes que precisam do Tratamento Fora de Domicílio (TFD), além de proporcionar maior conforto e comodidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS). Passado mais da metade de um ano, pode-se dizer que atualmente o Hospital Regional nada mais é do que um grande posto de saúde que faz cesarianas. Qualquer outro atendimento que exija maior complexidade, é necessário o encaminhamento para Rio Branco.

O que diz a Sesacre – “A unidade foi entregue parcialmente e parcialmente vem sendo utilizada. Para sua conclusão serão necessários algumas reprogramações, tendo em vista que alguns serviços essenciais para a sua total funcionalidade não estão previstos no contrato atual, problema este que está sendo solucionado pela gestão atual. Outra pendência que a gestão atual está solucionando envolve o registro oficial da unidade no Cadastro Nacional dos Estabelecimento de Saúde (CNES) do Ministério da Saúde”.

UPA de Cruzeiro do Sul – A comunicação oficial do governo à época chegou a anunciar a entrega da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruzeiro do Sul para o dia 21 de dezembro. Sem nenhuma explicação, a entrega da obra não aconteceu. A UPA começou a ser construída em 2013 e já foram gastos mais de 4,5 milhões de reais. Formada por dois pavimentos e com uma área de mais de 2,2 mil metros quadrados, a UPA irá realizar atendimentos diversos, como ambulatoriais, urgência e espaços técnicos necessários. A unidade terá salas para classificação de risco, além de outras quatro para exames, sala de distribuição de medicamento, posto de enfermagem e atendimento social. Também serão disponibilizados 22 leitos, distribuídos em observação masculina, feminina, infantil, individual e urgência. Além de Cruzeiro do Sul, a UPA vai beneficiar as cidades de Mâncio Lima e Rodrigues Alves, alcançando, nos três municípios, uma população superior a 120 mil pessoas.

O que diz a Sesacre – “Também está em fase de finalização, com o compromisso de ser realizada, na primeira semana de setembro, a vistoria pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano e Sesacre, caso o cronograma de execução seja obedecido pela empresa contratada. Os equipamentos da UPA já foram adquiridos e serão instalados mediante a conclusão da obra. Com a oferta do serviço, e não apenas da entrega estrutural, a UPA também será inaugurada de verdade em data a ser definida pelo governador juntamente com os titulares da Seinfra e Saúde”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.