Conecte-se agora

14 governadores dizem não ao decreto de liberação das armas; Gladson não se manifesta

Publicado

em

Governadores de 14 Estados e do Distrito Federal elaboraram uma carta contra o decreto do presidente Jair Bolsonaro que liberou o porte de armas e a compra de munição no país. O governador do Acre, Gladson Cameli, não assina a carta.

Os signatários pedem que o Executivo, Judiciário e Legislativo atuem pela “imediata revogação” do dispositivo. “Julgamos que as medidas previstas não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros”, afirmam.

Assinam o documento os governadores do Maranhão, Distrito Federal, Piauí, Pernambuco, Ceará, Paraíba, Espírito Santo, Bahia, Ria Grande do Norte, Alagoas, Sergipe, Amazonas e Tocantins.

Já em relação às manifestações pró-Bolsonaro previstas para o dia 26 de maio, o governador acreano anunciou que não vai participar.

Leia a carta:

Carta dos Governadores sobre o Decreto Presidencial n. 9.785 (07 de maio de 2019) e a Regulação Responsável de Armas e Munições no País

Como governadores de diferentes estados do país, manifestamos nossa preocupação com a flexibilização da atual legislação de controle de armas e munições em razão do decreto presidencial n. 9.785 (07 de maio de 2019) e solicitamos aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União que atuem tanto para sua imediata revogação como para o avanço de uma efetiva política responsável de armas e munição no país.

Sabemos que a violência e a insegurança afetam grande parte da população de nossos estados e que representam um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento humano e econômico do Brasil. Nesse contexto, a grande disponibilidade de armas de fogo e munições que são usadas de maneira ilícita representa um enorme desafio para a segurança pública do país e é preciso enfrentá-lo.

Por essa razão, é urgente a implementação de ações que melhorem a rastreabilidade das armas de fogo e munições durante toda a sua existência, desde sua produção. Também é fundamental aumentar os meios de controle e fiscalização para coibir os desvios, enfrentar o tráfico ilícito e evitar que as armas que nascem na legalidade caiam na ilegalidade e sejam utilizadas no crime. Reconhecemos que essas não são soluções mágicas, mas são condições necessárias para a melhoria de nossa segurança pública.

Diante deste cenário, e a partir das evidências disponíveis, julgamos que as medidas previstas pelo decreto não contribuirão para tornar nossos estados mais seguros. Ao contrário, tais medidas terão um impacto negativo na violência – aumentando por exemplo, a quantidade de armas e munições que poderão abastecer criminosos – e aumentarão os riscos de que discussões e brigas entre nossos cidadãos acabem em tragédias.

As soluções para reverter o cenário de violência e insegurança no país serão fortalecidas com a coordenação de esforços da União, Estados e Municípios para fortalecer políticas públicas baseadas em evidências e para implementar o Plano Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, fortalecendo a prevenção focalizada nas populações e territórios mais afetados pela violência e a repressão qualificada da criminalidade.

Reforçamos nosso compromisso com o diálogo e com a melhoria da segurança pública do país. Juntos, podemos construir um Brasil seguro para as atuais e futuras gerações.

IBANEIS ROCHA -Governador do Distrito Federal

FLÁVIO DINO – Governador do Estado do Maranhão

WELLINGTON DIAS – Governador do Estado do Piauí

PAULO CÂMARA – Governador do Estado de Pernambuco

CAMILO SANTANA – Governador do Estado do Ceará

JOÃO AZEVEDO – Governador do Estado da Paraíba

RENATO CASAGRANDE – Governador do Estado do Espírito Santo

RUI COSTA – Governador do Estado da Bahia

FÁTIMA BEZERRA – Governadora do Estado do Rio Grande do Norte

RENAN FILHO – Governador do Estado de Alagoas

BELIVALDO CHAGAS – Governador do Estado de Sergipe

WALDEZ GÓES – Governador do Estado do Amapá

MAURO CARLESSE – Governador do Estado do Tocantins

HELDER BARBALHO – Governador do Pará

Propaganda

Destaque 3

Mega-Sena, concurso 2.180: ninguém acerta e prêmio acumula em R$ 31 milhões

Publicado

em

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 2.180 da Mega-Sena, realizado na noite deste sábado (17) em São Paulo. O prêmio acumulou.

Veja as dezenas sorteadas: 10 – 12 – 16 – 21 – 28 – 38.

A quina teve 95 apostas ganhadoras; cada um receberá R$ 28.276,52. Já a quadra teve 6.869 apostas ganhadoras; cada uma levará R$ 558,67.

Para apostar na Mega-Sena

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país ou pela internet. A aposta mínima custa R$ 3,50.

Probabilidades

A probabilidade de vencer em cada concurso varia de acordo com o número de dezenas jogadas e do tipo de aposta realizada. Para a aposta simples, com apenas seis dezenas, com preço de R$ 3,50, a probabilidade de ganhar o prêmio milionário é de 1 em 50.063.860, segundo a Caixa.

Já para uma aposta com 15 dezenas (limite máximo), com o preço de R$ 17.517,50, a probabilidade de acertar o prêmio é de 1 em 10.003, ainda segundo a Caixa.

Continuar lendo

Destaque 3

Ação inusitada: homens arrombam galpão para roubar lancha em Rio Branco

Publicado

em

Um roubo pra lá de inusitado ocorreu na noite desta sexta-feira, 16, por volta das 23 horas, quando homens, não identificados, roubaram uma lancha. Isso mesmo, uma lancha!

A reportagem do ac24horas entrou em contato com o proprietário da lancha, Oleir Rocha de Assis, que relatou como se deu o roubo.

Segundo ele, os homens estavam dirigindo um carro de passeio, modelo FIAT UNO. Em posse de alicates, eles arrombaram o portão e quebraram o cadeado.

Oleir Rocha informou que o local possui câmera de vigilância, porém devido à iluminação precária não foi possível identificar os autores do roubo, tampouco a placa do veículo.

A lancha estava guardada num galpão situado na Rodovia AC 1, Segundo Distrito, logo depois da corrente, em frente a Hidraforte.

O proprietário registrou um Boletim de Ocorrência (B.O), na delegacia de Polícia Civil, da 5ª Regional. Ele pede à população que possa ajudar a localizar o paradeiro de sua lancha. Afinal, roubar uma lancha e tentar escondê-la não deve ser uma tarefa fácil.

A expectativa é de que alguém possa ter visto e, por meio da reportagem do ac24horas, possa ajudar a encontrar o bem roubado. Você pode entrar em contato pelo número: (68) 99996-0585.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.