Conecte-se agora

A doce vida nas falidas estatais

Publicado

em

Quem imaginar que as falidas empresas estatais estão apenas arquejando, que estão sendo mantidas até as suas extinções só por diretores da massa falida e liquidantes estão enganados com a cor da chita. As estatais viraram um imenso varal de empregos e de benesses de afilhados políticos do governo. Durante a campanha política o mote do então candidato ao governo, Gladson Cameli, era de acabar com as estatais, que segundo o seu discurso não passavam de “cabides de emprego”. E completava sempre sobre o assunto: “não vou deixar uma, vou acabar com tudo.” Primeiro, foi mal orientado pelos seus assessores políticos, porque as estatais possuem débitos ficais e o Estado precisaria saná-los antes de meter a chave na porta. Como não pôde fechar as estatais, o que se esperava do governador era que deixasse somente os liquidante e um ou outro diretor. Mas, não sei orientado por quem, transformou as estatais numa doce vida com a criação de CECs e FGs, sem a menor necessidade. Na ACREDATA foram criadas ou mantidas 12 CECs e 72 FGs. Na SANACRE, a festa foi grande com 21 CECs e 150 FGs. Vão somando. Na COLONACRE são 21 CECs e 66 FGs. Sem falar nos diretores nomeados. E com algumas destas CECs sendo nos tetos 6 e 7, com salários superiores a 5 mil reais. Tudo bem que, quem delimita o tamanho do Estado é quem governa. Não é ilegal se criar CECs, mas que venham a produzir algo para o Estado. Não é o caso das estatais, que estão com as portas abertas apenas para não dizer que fecharam, mas não dão nenhuma contribuição ao governo no campo do desenvolvimento. Existem só nos nomes. O que se pode deduzir com este quadro é que o Gladson Cameli foi pessimamente assessorado quando montou a Reforma Administrativa aprovada na Assembléia Legislativa, caso contrário não inflado as estatais que tanto combateu na campanha por serem inertes.

CONVERSANDO É QUE SE ENTENDE, SERÁ?

O líder do governo na ALEAC, deputado Luiz Tchê (PDT), pretende procurar o prefeito de Sena Madureira, Mazinho Serafim, para uma conversa inicial sobre o seu retorno à base do governo Gladson Cameli. “O Mazinho é meu amigo, uma pessoa de coração grande, um político de importância, vamos o procurar para lhe ouvir. Dialogar. Seria importante ele voltar a compor com o governo, não custa nada termos uma boa conversa política”, promete o deputado Tchê.

QUESTÃO É SIMPLES

A questão do prefeito Mazinho Serafim é simples. No popular foi sacaneado, foi olhado com desdém pelo governador Gladson Cameli, que prestigiou seus adversários, e se tivesse boa vontade de uma recomposição política, por certo já teria feito uma visita á prefeitura de Sena Madureira. Mazinho é tratado pelo governo como pária, querem que, ele retribua com palmas? Por isso não acredito muito que essa prometida investida do Tchê venha a dar certo. Mesmo porque, se o Gladson tivesse interesse em uma reaproximação já teria lhe procurado.

GARANTIAS REAIS

O deputado Neném Almeida (SD) me disse ontem que somente sairá do SOLIDARIEDADE com garantia real de que não vai perder o mandato. Se sair apenas com uma “Carta de Liberação”, como quer a direção do partido, nada impede que o primeiro suplente requeira seu mandato.

COM O JURÍDICO

Não pedi para sair do partido, eles que comunicaram que estavam me dando uma “Carta de Liberação”, entreguei o caso na mão do meu advogado para me cercar juridicamente e impedir eu venha a ser vítima de uma cilada política, explica Neném. “Quero sair sem brigas, mas seguro”, diz.

CARTA BATIDA

O certo é que não há mais lugar no SOLIDARIEDADE para os grupos da deputada federal Vanda Milani (SD) e do deputado Neném Almeida (SD). Pelo fato do SD o querer fora.

PETECÃO, O REI DAS QUADRAS

Da bancada federal acreana ninguém investiu mais em esporte destinando emendas parlamentares do que o senador Sérgio Petecão (PSD). São centenas de quadras sintéticas espalhadas pelo Estado, com maior número na capital. Uma nova quadra deverá ser entregue na 6 de Agosto. Certo o Petecão, investir no esporte ajuda a tirar os jovens das drogas.

ACABOU A RECLAMAÇÃO

A intervenção do secretario de Infraestrutura, Thiago Caetano, por determinação do Gladson Cameli, de asfaltar a AC-40, que vinha sofrendo uma campanha de críticas nas redes sociais por estar deteriorada e tomada por buracos foi uma pauta positiva. É isso que o Gladson tem que procurar executar, obras e ações que afinem o seu governo com os anseios do povão.

BEM MENOS

Se forem somados 900 cargos que ficaram na Reforma Administrativa, os 450 que devem ser aprovados pela Assembléia Legislativa, e os que foram criados nas empresas estatais, ainda assim, o governo Cameli terá bem menos cargos de confiança que no último governo do PT.

SERIA ALGO SURREAL

Com todos os desencontros deste início de governo Gladson Cameli, ainda assim não consigo acreditar que fará uma administração pior do que a do seu antecessor. Pode ajustar a gestão, tempo para isso ainda tem de sobra. E se for um governo que dê certo, melhor para o Acre.

AÇÃO DO ALAN RICK

Foi fruto de ação parlamentar do deputado federal Alan Rick (DEM), que o Ministério Público Federal entrou na briga pelo retorno do vôo da GOL, no trecho Rio Branco-Porto Velho.

PRATICAMENTE ELUCIDADO

O crime da decapitação de um jovem e que tomou conta das redes sociais já foi elucidado pela polícia e os autores identificados. Os policiais os tratem com o maior carinho, porque se disserem que tiveram um fio de cabelo tocado, por certo os policiais passarão a ser os vilões.

VAMOS DAR O CRÉDITO

Nada contra que notas da coluna sejam pinçadas para republicação em outros espaços nas redes sociais, mas vamos dar o crédito ao autor da matéria. A prática não vem sendo adotada.

FORA DA EQUIPE

Não havia ao governador Gladson Cameli outra medida ao não ser afastar da sua equipe de segurança o militar do BOPE, Alan Martins, que se envolveu em um acidentes com morte. O resto fica com a justiça. O que o Gladson podia fazer legalmente era o tirar da sua segurança.

VAI COMPLICAR

Caso a prefeita Socorro Neri entre na justiça contra a sangria indevida efetuada pelo Estado nos últimos 20 anos, cortando pela metade o repasse da cota legal do ICMs da PMRB, para aumentar o valor de repasse aos demais municípios, os governadores dos últimos 20 anos do PT podem ser acionados por improbidade administrativa. Está nas mãos da Socorro Neri, abrir mão ou não do percentual de 50% a que a PMRB tem direito. A PMRB não nada em dinheiro. E se não abrir mãos a quebradeira nas prefeituras do interior será geral. É um caso delicado.

MDB NA OPOSIÇÃO

A tendência é que dois dos três votos do MDB na Assembléia Legislativa sejam contra o projeto da nova reforma administrativa do governo, prevista para ser votada na sessão de hoje. Votarão contra o deputado Roberto Duarte (MDB); o mais duro opositor ao Gladsom, e a deputada Meire Serafim (MDB). A deputada Antonia Sales (MDB) deve votar a favor.

CHAMEM O CHAPOLIM COLORADO

Acompanho o Rio Branco Futebol Clube desde a década de 70. Época que tinha uma sede social que era referência em eventos. Um time de futebol temido e de muitos títulos. Nos últimos anos parece que passou um furacão pelo clube. A sede desmoronou. Uma dívida de cerca de 2 milhões de reais. E para completar a atual diretoria submete o torcedor ao vexame de ir ao estádio para ver o pior time que o Rio Branco montou nos últimos tempos ser humilhado. Fora o goleiro e os dois zagueiros, o restante é vergonhoso, não seriam titulares no campeonato do Calafate. Não se pode deixar de reconhecer alguns abnegados. Mas o futebol mudou. Não cabe mais o amadorismo, a improvisação. Tem que se moderno, planejado, profissional. Quem é o empresário que vai colocar o nome da sua empresa num projeto falido, amador, sem planejamento? Se era para o torcedor ir para o estádio passar vergonha, melhor não ter colocado o time em campo. Como torcedor das antigas do Estrelão tinha que fazer este desabafo. Lamentável assistir o fim de um memorável clube. Só uma diretoria nova, com visão profissional, poderia salvar o Estrelão. Caso não queiram este caminho, chamem o Chapolim Colorado! Pobre Rio Branco Futebol Clube!

FALTA LEGITIMIDADE

Falta legitimidade a quem participou dos últimos vinte anos do desastre administrativo do PT para atacar o governo Gladson Cameli, mesmo com as suas trapalhadas iniciais, porque foram coniventes com o fracasso da gestão petista calados, que resultou na derrota mais fragorosa que o PT sofreu, junto com seus aliados da FPA.

Propaganda

Blog do Crica

Um político acima de qualquer suspeita

Publicado

em

O ex-senador Nabor Junior (foto no dia da posse, com Iolanda Fleming de vice), uma das figuras mais respeitáveis da política acreana, ícone do MDB, lançará no dia 4 de setembro em Tarauacá e, dia 6 em Rio Branco, um livro com a sua biografia retratando todas as etapas nas quais viveu ao longo de sua vitoriosa carreira de 40 anos de mandatos, como deputado estadual, deputado federal, senador e governador do Acre. Nabor é um daqueles políticos que se pode dizer sem temor algum de errar ser um cidadão acima de qualquer suspeita. A sua vitória mais emblemática aconteceu na eleição de 1982 ao governo, como candidato azarão do MDB, quando venceu o favorito Jorge Kalume (ARENA). E mais emblemático ainda foi o fato de que sua vitória se cristalizou no maior reduto político do adversário, Cruzeiro do Sul. Nabor nunca teve grupo, sempre esteve acima de todos e, exatamente, por isso conseguia ser o pólo agregador de todas as correntes do MDB, das quais se destacavam o grupo do deputado federal Geraldo Fleming, o grupo do deputado federal Ruy Lino, o grupo dos Melos e a Tendência Popular, do Aluízio Bezerra. Nabor é um exemplo para os mais jovens, não se conhece contra ele nenhuma denúncia de desvios financeiros durante a sua administração. Entrou limpo e saiu limpo do governo. E quem acompanhou sua trajetória sabe que jamais se desviou da conduta ética e moral. Nestes tempos bicudos de Lava Jato é bom ressaltar isso.

REVIVENDO A HISTÓRIA
A vitória do MDB no Juruá tem nome: Geraldo Pereira Maia. A convenção para a escolha do candidato da ARENA acabou empatada, entre Nosser de Almeida e Jorge Kalume. Kalume foi escolhido por ser mais velho. Isso desgostou o poderoso grupo do Geraldo, que levou todo o seu pessoal no Juruá a apoiar Nabor Junior. Maia saiu candidato e foi o mais votado do MDB. Foi o responsável principal pela vitória de Nabor no Juruá e da eleição para o governo.

MANIFESTO DO MESQUITA
O ex-governador Geraldo Mesquita, que queria o Nosser de candidato ao governo, também se rebelou contra a candidatura Kalume. Lançou um manifesto, assinado por ele, pelo médico Mário Maia (se elegeu senador nesta eleição), e outros, pedindo aos amigos votos no Nabor.

VITÓRIA ESMAGADORA
Neste contexto é bom também lembrar que o governador na época era o Joaquim Macedo, cujo candidato ao governo era o Nosser Almeida. Macedo, não quis apoiar Kalume, não só cruzou os braços, mas nos bastidores trabalhou a favor da candidatura do Nabor Junior.

PARA A POSTERIDADE
Era secretário de Comunicação do governo Macedo o jornalista Eduardo Mansour. Eu era o Coordenador de Comunicação. Na semana anterior à votação o Dadinho, amigo que está em outro plano, me chamou no gabinete e disse: “calados, vamos todos votar no Nabor Junior”.

 VITÓRIA COMEMORADA
Lembro do dia seguinte da eleição. Vou subindo as escadarias do Palácio Rio Branco e encontro com o chefe do gabinete civil, Elias Mansour, e este me deu um abraço, e comovido, disse: “vencemos!”.  Elias foi um dos articuladores políticos mais inteligentes que conheci.

DASABAFO COM SENTIDO
O desabafo do professor Elias Mansour tinha sentido político. Durante a campanha foi distribuído pelos kalumistas um panfleto com a cópia de uma entrevista do general Silvio Frota, linha dura do regime militar, no jornal O ESTADÃO, com os nomes dos “comunistas” lotados em cargos importantes nos governos estaduais, o do Elias Mansour estava lá.

FOI UMA LAVADA
Além do governador Nabor Junior, na eleição de 1982 foi eleito o senador Mário Maia; e o Juruá, que era reduto dos kalumistas, foi tomado pelo MDB, que elegeu cinco deputados estaduais: Jader Machado, Geraldo Maia, Edson Cadaxo, Francisco Taumaturgo e Rezene Lima.

CONVITE OFICIAL
O deputado federal Flaviano Melo (MDB) disse que vai pessoalmente, na próxima sexta-feira, convidar a ex-deputada Leila Galvão (PT), que foi vereadora pelo MDB, para que prestigie com a sua presença a convenção do MDB, em Brasiléia. “É uma forma de homenagem”, disse Melo ao BLOG.

CANDIDATO PRÓPRIO
Numa conversa ontem no ac24horas, o presidente do MDB, Flaviano Melo, garantiu que o MDB terá sim um candidato a prefeito de Brasiléia. Não quis entrar em detalhes, mas revelou ser um nome novo com peso para enfrentar de igual a prefeita Fernanda Hassem (PT).

APOSTANDO SUAS FICHAS
Perguntei na ocasião ao Flaviano Melo (MDB) quem seria o candidato do partido a prefeito da capital. Foi taxativo que será o deputado Roberto Duarte (MDB). E ainda acrescentou: “com o apoio do Gladson”.  Não sei em que está se baseando, mas acho muito improvável de ocorrer.

GENERAL E CORONEL
A secretária de Saúde, Mônica Feres, pode não ter trazido nenhuma melhoria no atendimento da pasta, tem se notabilizado pela arrogância com que trata os subalternos, mas está transformando a SESACRE num quartel. Mandou buscar mais um Coronel e um General aposentados. Nesta batida o Gladson terá que bater continência quando chegar na SEASACRE.

PERDERAM A VALENTIA
Os valentes sindicalistas que tanto cobravam eficiência na Saúde na gestão passada do PT, alguns com cargos no governo, estão assistindo este filme maluco na SESACRE, caladinhos.

 BANDEIRA DE CAMPANHA
Não foi bandeira de campanha do Gladson, nomear secretários arrogantes, ele trata bem as pessoas, com que direito uma secretária que veio de fora, não segue o seu exemplo? A dona Mônica ainda vai trazer muita confusão política para dentro do seu governo. Pode esperar.

MISTÉRIO A SER DESVENDADO
Quem é o padrinho da dona Mônica? Veio fazer o que? É testa-de-ferro de alguma empresa de terceirização? Todas as suas decisões até aqui foram confusas. É tudo muito misterioso.

NÃO PEDIU SEGREDO
Na última conversa que tive com o Gladson Cameli, este me disse acreditar que o professor Minoru Kinpara não se filiará no PSDB e que, ele e o vice-governador Major Rocha marcharão juntos com outra candidatura de consenso. A política, já se diz, é a arte do impossível.

A NÃO SE QUE FILIE
Colocando na balança, o PROGRESSISTA não tem um nome de densidade eleitoral que possa ser candidato a prefeito da capital com chance de vitória. Se o partido do governador vai ter candidato próprio à PMRB, então terá que filiar alguém de outra sigla.

VISITA AGRADÁVEL
Recebi ontem em casa para um papo o cidadão do mundo Chagas Freitas, que é hoje o Consul brasileiro em Cobija. Veio com um amigo cubano. Foi um papo agradável e de aprendizado.

OLHADA NO PANORAMA
O deputado federal Flaviano Melo (MDB) pediu ontem que a coluna registrasse um apelo à prefeita Socorro Neri, para que entre com uma frente de tapa-buraco na estrada do Panorama até o antigo Chalé. Pedido registrado. Flaviano mora por aquelas bandas.

DIFERENÇA DE ESTILO
Enquanto o ex-senador Jorge Viana deu uma entrevista com estilo, em alto nível, na Rádio ALDEIA FM, o presidente do PT, Cesário Braga, que estava comedido, escreveu um artigo com adjetivação chula contra o governo Cameli. Nada contra a crítica, mas contra o palavreado.

FALANDO EM CRÍTICA
Esta ida do ex-senador Jorge Viana à Aldeia FM, uma emissora oficial, foi uma mostra de respeito ao contraditório e à liberdade de expressão, diferente de como agiram os governos do PT. Entre os defeitos do Cameli não está o de não respeitar a liberdade de expressão.

MELHOR NÃO EXPLICAR
Melhor é a Defensoria Pública não ficar se explicando, porque o pedido que fez a justiça para não se mostrar cara de bandido vai cercear o trabalho da imprensa. Isso é ponto pacífico.

FRASE DO DIA
“O tolo nem perdoa e nem esquece, o ingênuo perdoa e esquece, o sábio perdoa, mas não esquece”. Thomas Szasz, escritor húngaro. Um bom final de semana para todos.

 

Continuar lendo

Blog do Crica

O Gladson não tem outra opção 

Publicado

em

Na eleição municipal do próximo ano, o governador Gladson Cameli está no seu campo político entre dois fogos nada amigos. E por isso não lhe restará outro caminho que não seja o de trabalhar um nome que tenha a sua confiança para apoiar a prefeito de Rio Branco, e na eventualidade de vitória, contar com ele na disputa estadual de 2022. De um lado terá um dos seus mais duros algozes, o deputado Roberto Duarte (MDB), que o fustiga no fígado em todas as sessões, com o aval da presidência do seu partido. Do outro, o ex-presidente do PT, Minoru Kinpara, que tem a simpatia da ex-senadora Marina Silva, e deverá ser o nome do PSDB à PMRB. Fica naquela do se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Neste contexto, o Gladson terá como alternativa política lúcida a de moldar uma candidatura do seu nicho. Só! 

A VOLTA DA FILHA PRÓDIGA

Quer dizer que a deputada federal Mara Rocha (PSDB) está voltando à base do governo, depois daquele tiroteio contra o governador? A demissão de membros do seu grupo foi cirúrgica. Não se entra numa briga quando o exército do adversário tem a caneta na mão.

PARA O BOLSO DELAS

As ONGS da Amazônia não estão tão furiosas com o presidente Jair Bolsonao, como querem fazer parecer, mas com a perda de recursos que receberiam da Noruega e da Alemanha.

NÃO SEI O QUE ACONTECEU

 Existem várias versões para o secretário da Infraestrutura, Thiago Caetano, ter sido colocado no purgatório do governo. Não sei de fato o que aconteceu. Mas sei ser um dos secretários mais operativos deste governo. E que jamais faria algo para sujar o seu CPF. Somente isso.

 UM DIREITO DO DEFICIENTE

O diretor do DETRAN, Isaías Brito, sobre nota do BLOG, explicou que, o acatamento de laudos sobre deficiência física está suspenso no órgão até que a SESACRE e a Fazenda deliberem pela contratação de médicos credenciados no SUS para o serviço. As concessionárias só aceitam laudos de profissionais registrados no SUS. E espera solução para breve. Tomara!

ENTREVISTA DO JV

Será hoje às 13 horas na Rádio Aldeia FM, a entrevista do senador ex-Jorge Viana (PT).

SEM CORDA NO PESCOÇO

O deputado Tchê (PDT) anuncia a “CPI DOS CONSIGNADOS”, como nova pauta na ALEAC, sob o argumento de juros extorsivos dos bancos. Deixando isso para a CPI, o certo é que os bancos não colocaram corda no pescoço de ninguém para fazer um empréstimo consignado.

GESTÃO MODERNA

O atendimento na UPA de Cruzeiro do Sul – governo passado começou e não terminou – que será inaugurada em breve, deverá ser gerenciada pelo grupo de religiosas que administra o Hospital do Juruá. Na gestão moderna este é o caminho para diminuir o tamanho do Estado.

NADA MAIS COMPLICADO

Nada mais complicado no governo do presidente Jair Bolsonaro que os seus filhos, a maioria das pautas negativas do governo vem sempre dos seus rebentos. Uma confusão atrás da outra.

PROBLEMA PRINCIPAL

Para pensar em ter uma campanha de sucesso a prefeito de Tarauacá, o professor Carlos Coelho (PSD), tem que primeiro tirar a prefeita Marilete Vitorino (PSD) do seu palanque.

A IDEIA É BOA

A criação de um Pelotão de Fronteira para combater o narcotráfico e o contrabando é um ponto positivo do governo Gladson, na área da segurança pública. Assume uma atribuição que é do governo federal. A idéia é boa, desde que a fiscalização seja permanente e não eventual.

CONTINUA ÍDOLO

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, continua ídolo da esquerda, mesmo com a sua guinada para a direita com um pé para entrar no PSDB. Se dependesse de algumas lideranças do campo da esquerda, Minoru seria o candidato deste segmento à PMRB.

CANDIDATO DO MDB

O ex-prefeito Francisco Tavares será mesmo o candidato do MDB a prefeito de Plácido de Castro. Lideranças do partido deverão ir neste fim de semana ao município lhe prestigiar. Tavares, quando prefeito, saiu mal avaliado pela população, mas faz tempo, o povo esquece.

CUIDADO COM AS BONDADES

O MPF está de olho. É bom os dirigentes de órgãos ambientais estaduais não andarem prometendo facilidades para o produtor desmatar, porque podem enfrentar problemas.

CRAVARIA QUE DISPUTA

Ninguém consegue arrancar da prefeita Socorro Neri uma palavra se será candidata à reeleição. Não está errada. Falar agora seria atrapalhar a gestão, em franca recuperação popular. Se tivesse que cravar uma aposta, eu cravaria que a Socorro disputará novo mandato.

FIM DOS VELHOS VÍCIOS

Um velho amigo médico fez ontem a seguinte observação sobre toda esta confusão no sistema de Saúde estadual. Mesmo dizendo que nem a conhece, defendeu as medidas da secretária Mônica Feres na FUNDHACRE e atribuiu as reações ao fim de vícios e privilégios neste setor.

INVERTENDO OS PAPÉIS

O Defensor Público Celso Araújo deveria seguir o lema chinês de que se deve ficar calado ou falar algo que valha mais que o silêncio. Quer dizer que a imprensa mostrar a cara de bandido “fere a dignidade da pessoa humana”? Dignidade ferida, Celso, é quem tem a casa invadida, é amordaçado e roubado; dignidade ferida é quem tem o carro e a moto roubados, celulares furtados, estes sim; agora, querer dar ao bandido o mesmo tratamento da pessoa de bem? 

UM MINUTO DE BOBEIRA

Todo mundo tem na vida um minuto de bobeira e este foi o caso do deputado Roberto Duarte (MDB) ao aceitar ter dois PMs na sua segurança pessoal, sem um fato concreto de ameaça, sendo um crítico da Segurança, porque abriu uma brecha para os ataques dos adversários.

DOS MALES O MENOR

Dos males o menor. Fez bem em ter devolvido os policiais militares, que por certo estarão prestando um melhor serviço à população estando nas ruas. O que pegou mal e virou alvo das críticas foi não ter um caso concreto de ameaça. Mas, foi coerente ao abrir mão dos PMS.

MURRO NA MESA

Contam que na última reunião com os secretários o governador Gladson Cameli chegou a dar um murro na mesa para dizer que, eles devem explicações a ele e não aos políticos que os indicaram. Se verdade for, faz bem, tem secretário e diretor mais fiel ao seu grupo político.

NOTÍCIAS POSITIVAS

A secretaria de Segurança Pública divulgou dados de que os roubos registrados em 2019 tiveram queda. Em 2018, no período, foram 4.053 e este ano 3.792. Diminuição de 6,44%. Outra boa notícia para o governo: o Acre está entre os 10 Estados onde caiu o desemprego.

DOIS BICUDOS NÃO SE BEIJAM

Ao contrário do companheiro de bancada, deputado Jenilson Lopes (PSB), um crítico feroz do Gladson, o deputado Manoel Moraes (PSB), quando vai à tribuna é para elogiar o governador.

TRAVA EM CAUSA PRÓPRIA

O projeto de Abuso de Poder, aprovado ontem na Câmara Federal, é uma trava em causa própria dos deputados, grande parte enrolada na justiça, limitando as ações judiciais, policiais,  do MP e da Lava Jato. 

UM MARCO NA EDUCAÇÃO

A prefeita Socorro Neri crava um marco na Educação ao focar em um concurso que tornará o quadro do magistério municipal, composto em sua totalidade por professores efetivos, acabando com a prática de ter professores provisórios. Isso torna o quadro da Educação sem gambiarras. Ter um quadro efetivo sempre foi uma luta dos sindicatos ao longo de governos.

“O POVO PEDIU”

Encontrei o ex-vereador Cabide e foi logo me pedindo espaço no BLOG para registrar que será candidato a vereador de Rio Branco, no próximo ano. E com a justificativa: “O povo quer a minha volta, aonde ando dizem volta, Cabide! Os vereadores de agora não fazem nada”.

OPERAÇÃO SALVEM O DUDU

A meta principal do PCdoB para a eleição municipal do próximo ano é montar uma chapa que consiga reeleger o vereador Eduardo Farias (PCdoB). Dudu é uma das figuras de proa do PCdoB. O partido, na capital, hoje encolheu,  está restrito um deputado e um vereador.

INDICAÇÕES QUE AJUDAM

O deputado Daniel Zen (PT) tem feito Indicações na ALEAC que ajudam o governo. Deveriam ser analisadas pelo governador Gladson Cameli, porque todas são pelo bem coletivo.

 

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.