Conecte-se agora

Hosmac é o exemplo do caos que se tornou a saúde pública do Acre

Publicado

em

O Hospital de Saúde Mental do Acre (Hosmac) é o retrato do abandono da saúde pública ao longo dos últimos anos. Os problemas são inúmeros, se arrastam há muito tempo e estão ainda piores no início da atual gestão.

A confirmação do descaso com a unidade que oferece atendimento para quem precisa de saúde mental não vem de um paciente ou familiar reclamando, mas do próprio diretor interino do Hosmac, psiquiatra Marcos Araripe. A situação chegou a um nível insustentável, segundo ele.

O primeiro problema é parte estrutural. A última reforma foi na década de 90 e as instalações elétricas não foram concluídas. As calçadas estão quebradas e parte do muro do hospital desabou. “Há dificuldade para manutenção de equipamentos: a exemplo dos equipamentos da odontologia que atende pacientes ambulatoriais e internos, além de outras necessidades como manutenção hidráulica, pintura e etc”, diz Araripe.

Outro grave problema é que não há o fornecimento de medicamentos em quantidade suficiente para atender aos pacientes. É importante lembrar que são remédios bem específicos que não se encontram em qualquer esquina e que só são adquiridos com receita médica. “O abastecimento de medicamentos é parcial e em quantidade reduzida, o que prejudica a continuidade do tratamento”, diz o médico.

Se não bastasse todos esses problemas, há ainda no Hosmac uma carência de profissionais para atender quem procura a unidade de saúde. A falta de médicos e enfermeiros compromete o atendimento tanto das demandas ambulatoriais, quanto das alas de internação. A situação é tão grave que se espera mais de 3 meses por uma consulta.

Os profissionais que permanecem na unidade estão sobrecarregados e pensam em abrir mão do contrato.

O sucateamento do Hosmac é resultado da política antimanicomial nacional. Para isso, prevê a criação de uma Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). O problema é que segundo Marcos Araripe, essa rede não funciona como deveria. “Os colegas estão sobrecarregados com uma grande demanda e a RAPS não funciona. É necessário rever esse modelo até porque a portaria 35.88 no qual inclui o Hospital Psiquiátrico na Rede de Atenção necessita ser implementada no Acre por ser uma orientação do Ministério da Saúde”, finaliza Araripe.

Todas essas denúncias vêem a público poucos dias depois do secretário de saúde Alysson Bestene dizer que o governo do estado não tem interesse em fechar o hospital, mas sim fortalecer e melhorar o atendimento no Hosmac.

Propaganda

Cotidiano

MP do Acre denuncia 25 pessoas por organização criminosa na Operação Troia

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) por intermédio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ofereceu denúncia contra 25 pessoas por integrarem organização criminosa denominada Comando Vermelho, em Rio Branco.

A denúncia decorre da operação Troia, deflagrada em julho deste ano, em parceria entre o Ministério Público e a Polícia Federal. A operação contou com a participação de cerca de 150 policiais e teve como objetivo o enfrentamento ao tráfico de drogas e o combate às atividades de organizações criminosas no estado do Acre.

Na denúncia, assinada por membros do Gaeco, foram descortinados diversos crimes praticados pela organização criminosa, como tráfico de drogas, homicídios, roubos, portes e posses de armas. A investigação também apurou que a organização criminosa “Comando Vermelho” foi responsável pela prática de vários ataques a bens públicos e particulares no Estado, como ato de represália à morte de um de seus integrantes.

Os denunciados foram divididos em cinco núcleos: presidência da organização criminosa no Estado do Acre; conselho final; conselho rotativo; “gravatas” (pessoas da área jurídica); e demais integrantes.

Continuar lendo

Cotidiano

Universidade oferece vagas para curso de Doutorado em Biodiversidade e Biotecnologia

Publicado

em

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual do Maranhão (PPG/UEMA) em parceria com a Universidade Federal do Acre (UFAC) tornou público abertura de inscrições para o preenchimento de 100 vagas para o processo de seleção de candidatos para ingresso em 2020 no curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede BIONORTE

As inscrições começaram nesta quarta-feira (18) e termina dia 17 de Outubro.

As vagas foram distribuídas de acordo com as Coordenações Estaduais e linhas de Pesquisa onde há orientadores habilitados e com disponibilidade de vagas, assim distribuídas: ACRE (5), AMAZONAS (12), AMAPÁ (5), MARANHÃO (16), MT (12), PARÁ (17), RONDÔNIA (9), RORAIMA (8), TOCANTINS (16).

No ato da inscrição, o candidato deverá preencher corretamente todas as informações solicitadas no portal da Rede www.bionorte.org.br  e anexar arquivos eletrônicos individualmente, nos formatos PDF, JPEG ou PNG (de até 5 megabytes), dos seguintes documentos devidamente identificados. Os comprovantes curriculares também deverão ser identificados de acordo com a denominação especificada na descrição dos itens do currículo.

O recebimento das inscrições ocorre, na UFAC no Laboratório da PPG-BIONORTE, os interessados podem ligar no número (68) 3229-4550 ou por e-mail [email protected], o horário de funcionamento é das 8h as 12h.

Para mais informações: Clique Aqui

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.