Conecte-se agora

Com sindicalistas calados, servidores recorrem à justiça para disputar eleição do SINTESAC

Publicado

em

Alguns servidores da saúde insatisfeitos filiados ao Sintesac (Sindicato dos Trabalhadores da Saúde) recorreram à justiça para poder participar do pleito que vai definir os novos membros da diretoria. A chapa é adversária da atual gestão de Adailton Cruz.

Liderados pela enfermeira Mônica, esses servidores que pleiteiam a direção do sindicato não concordam com atual diretoria, haja vista que a maioria dos membros , segundo eles, estão atrelados ao governo do Estado, muitos deles lotados em cargos comissionados. “Ou seja, perderam a capacidade de representar os servidores”, pontua o grupo

A chapa adversária buscou se registrar para participar da eleição, mas atual gestão foi quem indicou a comissão organizadora, com isso, antes que os demais concorrentes fizessem o registro, as inscrições foram encerradas.

Mediante o impasse, a chapa recorreu à justiça para ter o direito de disputar à eleição.

Propaganda

Destaque 4

Conversão de faccionários para o cristianismo no Acre é destaque no The Washington Post

Publicado

em

O trabalho de pastores no Acre para salvar lideranças de facções virou manchete do jornal de maior circulação de Washington, um dos 50 estados dos Estados Unidos localizado nos chamados estados do Pacífico. Mais de 500 teriam deixado o poder das facções em nome de Jesus.

Escrita pela jornalista brasileira Marina Lopes, a reportagem retrata um vídeo postado nas redes sociais onde o Pastor Arnaldo Barros gravou depoimentos de líderes de facções criminosas no Acre que asseguram ter sido salvos depois que entraram no Cristianismo.

“Líderes de gangues dizem que a única maneira de deixar o negócio vivo é se converter ao cristianismo. Então Barros, um tele-evangelista popular aqui no oeste do Brasil, comemora a adoção por um membro de gangue dos antigos artigos de fé usando as mais modernas ferramentas: ele grava a conversão em seu smartphone e publica os vídeos no YouTube, Facebook e WhatsApp” diz um dos trechos destacados no jornal.

Um dos depoimentos gravados pelo apresentador e pastor Arnaldo Barros para o The Washington Post, publicado no YouTube legendado em
Inglês, Viera, se declara ex-líder de facção e afirma que “Deus vem em primeiro lugar, acima de tudo”. Na retranca utilizada pela jornalista, e afirma que “líderes de guanges e policiais dizem que funciona”. O jornal retrata uma das regras do Comando Vermelho instalado na capital, Rio Branco, que assegura vida para quem se converter a uma Igreja.

Viera, segundo a reportagem, se converteu no momento em que tiros se aproximavam de sua residência. Ele teria feito uma ligação para o pastor Arnaldo Barros e exclamado: “eu quero me converter!”

A matéria foi publicada na imprensa americana na última sexta-feira (17) momento em que uma equipe do governo e deputados da Assembleia Legislativa do Acre, liderados pelo vice-governador Major Rocha, buscavam, em Rondônia, um modelo de segurança para ajudar a continuar baixando os índices de criminalidade no Estado.

Em 2018, na gestão do ex-governador Sebastião Viana o Acre foi considerado o segundo do ranking de violência no país, registrando
530 assassinatos. Rio Branco, a capital, foi considerada a mais violenta do Brasil, com maior taxa de latrocínio, com 3,7 mortos para cada 100 mil habitantes.

Em entrevista exclusiva ao ac24horas, o secretário de segurança pública, Cel. Paulo César, relatou dados que começam a devolver a sensação de segurança, principalmente em Rio Branco, onde, nos primeiros 17 dias de maio, registrou queda de 64% no número de homicídios. Em todo o Estado, no mesmo período, a redução já atinge 60%.

Videos que mostram o trabalho social do pastor Arnaldo Barros, após a publicação no jornal americano passaram a viralizar nas redes sociais. Um deles já tem mais de 7 mil acessos. O conteúdo mostra um jovem que se identifica com o nome de Israel, no Bairro Mocinha Magalhães que pertencia a facção Ifara.

“Eu quero o exército de Deus” diz um dos ex-faccionados

No vídeo, Israel diz que seu apelido na facção era Imperador e a senha de número 1162. “Quero pedir desculpa aos meus irmãos da
caminhada, mas eu quero entregar minha blusa nesse vídeo aqui, quero mudar minha vida, quero seguir o caminho de Deus, de verdade mesmo meus irmãos (…)”, relata Israel.

Veja o vídeo:

  

Mais de 500 jovens já se desligaram das facções e aceitaram o evangelho

O Pastor Arnaldo Barros foi localizado por nossa reportagem ontem à noite quando ministrava o Evangelho, na Igreja Geração Eleita. Ele informou que há sete anos, quando começou esse trabalho de resgate ninguém acreditava que seria possível resgatar um jovem de dentro de uma facção.

“Hoje eu fui eleito como referência entre as famílias e sempre somos chamados para salvar uma vida. Mais de 500 já se converteram e estão espalhados frequentando cultos em vários bairros da capital” relatou Barros.

Ainda de acordo o pastor, alguns em situação mais grave de dependência são tratados em uma Casa de Recuperação mantida pelos irmãos evangélicos. Apresentador de um programa matinal do SBT, o reverendo afirma que doutrina jovens de todas as facções.

Bonde dos 13, Comando Vermelho e Ifara respeitam a regra

Um advogado procurado pelo ac24horas que defende causas de faccionados mantidos em carcere privado, confirmou o que o pastor Barros revelou. “A regra para não morrer é se converter, aceitar o evangelho e frequentar de verdade uma Igreja”, disse o defensor que pediu para não ter seu nome revelado.

Continuar lendo

Destaque 4

Rebanho bovino do Acre pode chegar a 4 milhões em 2031, mas baixa tecnologia não ajuda

Publicado

em

As projeções especializadas indicam que em 2031 o Acre passará a ter cerca de 4 milhões de cabeças de gado bovino, com uma produção de 6,79 arrobas por hectare ao ano e uma lotação de 1,38 animal por hectare. A pecuária de corte é a atividade com maior expressão econômica do setor agropecuário do Estado do Acre, representando aproximadamente 40% do valor bruto da produção. Contudo, alerta a Universidade Federal de Minas Gerais, predominam na maior parte das pequenas, médias e grandes propriedades os sistemas de produção tradicionais, que apresentam baixos índices zootécnicos. Consequentemente, o setor apresenta baixa produtividade e rentabilidade.

As áreas de pastagens serão 2 milhões de hectares em 2031. Apesar do crescimento de 183,2% no número de animais abatidos em sistemas intensivos nesse cenário, 70% dos machos ainda seriam oriundos de sistemas extensivos, com a participação de animais acima de quatro anos até 2028.

“A inclusão de novas tecnologias de suplementação e manejo nos sistemas de produção possibilitaria o abate de 75 mil cabeças de machos confinados em 2031, quando já não haveria mais a participação de animais com quatro anos ou mais”, diz a UFMG em estudo de 2012.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.