Conecte-se agora

Acre está na lista de impedidos de receber empréstimos da União

Publicado

em

A reportagem de Fábio Pupo, do Valor Econômico, confirma que o Acre não está no grupo prioritário para renegociação de seus financiamentos com o Tesouro Nacional, que segundo o jornal já teve que bancar R$ 2,28 bilhões em dívidas não pagas por Estados e municípios neste ano. Do total, diz o Valor, o maior valor corresponde a débitos de Minas Gerais – que deixou de cumprir R$ 1,56 bilhão em obrigações. Além disso, o governo do Rio descumpriu R$ 726 milhões. Apesar da inadimplência, o Rio de Janeiro não está sendo alvo de recuperação fiscal em setembro de 2017. As contragarantias de Minas também não podem ser executadas atualmente por causa da obtenção de liminares judiciais.

“Por conta dos atrasos e das honras de garantias, estão impedidos de contratar novas operações de crédito com garantia da União atualmente os Estados de Goiás, Minas Gerais, Piauí, Roraima, Acre, Rio Grande do Norte e Roraima. Além disso, estão impossibilitados os municípios de Natal (RN), Chapecó (SC) e Belford Roxo (RJ)”, relata o Valor.

Saiba mais em: https://www.valor.com.br/brasil/6257429/tesouro-ja-teve-que-bancar-r-228-bi-em-dividas-nao-pagas-de-rj-e-mg

Propaganda

Destaque 7

Mara Rocha anuncia audiência pública para discutir implantação de polícia rural no Acre

Publicado

em

Na tarde dessa sexta-feira (06) o auditório do SEBRAE, em Rio Branco, sediou uma Sessão Pública, com o Secretário Especial de Assuntos Fundiários, Nabhan Garcia, para tratar sobre a regularização fundiária no Acre.

O evento contou com a presença de vários produtores rurais do Estado, que buscavam informações sobre as perspectivas para a regularização das terras que possuem.

Durante o evento, a deputada federal Mara Rocha (PSDB) anunciou a realização de uma Audiência Pública da Comissão de Agricultura, da Câmara dos Deputados, em Rio Branco, para discutir a implantação de Polícia Rural no Acre.

“Embora a criminalidade nas cidades monopolize a atenção da mídia e da sociedade, o crime, em especial o furto e o roubo à mão armada, cresceu nas propriedades rurais, mantendo em risco constante os bens e a segurança pessoal dos produtores e de suas famílias”, afirma a parlamentar.

Mara Rocha ressaltou que alguns estados já possuem programas específicos de segurança para o setor rural: “Essas experiências precisam ser compartilhadas para fomentar e difundir o conhecimento e boas práticas de segurança pública na zona rural. Precisamos fazer uma política consistente e integrada de prevenção e combate à violência”, declarou.

A audiência deverá ocorrer em março de 2020, e contará com a presença de parlamentares e de autoridades de segurança pública do Acre, além de membros da segurança pública de Goiás, Rio Grande do Sul, Paraná e Distrito Federal, que compartilharão suas experiência na implantação de programas de segurança no meio rural.

Continuar lendo

Destaque 7

Rodrigo Pires destaca o sucesso do evento Acre 2050, na Capital

Publicado

em

Na noite desta quinta-feira (05), no Cine Teatro Recreio por volta das 22h, terminou o evento Acre 2050, com o tema “Rio Branco do futuro: Como pensar uma Rio Branco inteligente e economicamente viável”.

O evento contou com a presença de Emerson Jarude, Moisés Diniz, Roberto Duarte, Gabriel Santos do Movimento Acredito BR e Renova BR, Rodrigo Pires da Agência PWS e um dos organizadores do Acre 2050 que, juntamente com a sociedade civil em geral, que lotaram o auditório do Cine Teatro Recreio.

Para Rodrigo Pires, fundador do Acre 2050 e dono da Agência PWS, o evento se destacou como um debate de alto nível.

“O Fórum Acre 2050 tem por objetivo promover debates, e mais um ano promovemos um debate de alto nível, com empresários, formadores de opinião e profissionais liberais. Mostrar que é possível que o Acre ganhe com esse tipo de evento e que a sociedade se envolva como um todo. Os palestrantes são voluntários e as pessoas trabalharam gratuitamente no evento porque acreditam no projeto”, destacou Pires.

Pires relatou que o ano de 2020 terá o terceiro Fórum do Acre 2050 e disse que irão discutir Rio Branco em uma fase pré-eleitoral.

O Acre 2050 tem a coordenação suprapartidária de um grupo de jovens apoiados pela instituições mais importantes do Estado. Eles mantêm um relacionamento contínuo com as Universidades, grupos de pesquisas e centros acadêmicos, que têm a responsabilidade de reunir as melhores contribuições regionais, nacionais e até internacionais para refletir sobre o que os acreanos desejam para os 30 anos seguintes.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.