Conecte-se agora

Onde atuam os profissionais mais felizes? Conheça pesquisa

Publicado

em

A empresa de recrutamento Robert Half, junto com a Happiness Works, analisou mais de 23 mil profissionais de todas as faixas etárias, níveis de experiência e indústrias de oito países, como Austrália, Bélgica, Canadá, França, Alemanha, Holanda, Reino Unido e Estados Unidos e analisou setores em que os profissionais são mais felizes no ambiente de trabalho.

Conforme a pesquisa, os campos de atuação que possuem profissionais mais felizes são: Marketing e Setor Criativo, Tecnologia, Administrativo, Jurídico, Contabilidade e Financeiro. O levantamento também sinaliza que empresas que possuem 10 mil ou mais funcionários atingiram a pontuação de satisfação de 67 em uma escala de 0 a 100. Já as pequenas e médias empresas surpreenderam com o resultado de 70 na escala da felicidade.

O publicitário Gabriel Melo já pretende atuar profissionalmente fora do país para encontrar novas oportunidades e sentir-se bem e realizado no campo profissional e pessoal. “Percebo que a profissão que atuo, a Publicidade, está muito desvalorizada atualmente no Brasil. Ou você tem quem lhe indique ou não consegue uma vaga de emprego”.

Melo planeja investir em um intercâmbio junto com a noiva depois de finalizar a pós-graduação em Comunicação e Marketing em Mídias Digitais na Estácio. “Estou vendo a possibilidade de ir para Nova Zelândia ou Austrália, a minha meta é participar de algum programa para aprender inglês e puder trabalhar 20h por semana. Creio que esses países estão em momento melhor do que o Brasil para qualquer tipo de oportunidade”, aposta.

Agência Educa Mais Brasil

Propaganda

Acre

Prédio da Segurança irá funcionar no Museu dos Povos Acreanos

Publicado

em

FOTO: G1/AC - INTERNET

Durante o café da manhã de confraternização com os servidores da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (SEJUSP), o governador Gladson Cameli informou que a pasta irá sair do Palácio das Secretarias e irá funcionará em uma parte do futuro Museu dos Povos Acreanos, no Centro de Rio Branco.

“Este local já não atende mais a demanda da Segurança Pública e diante da importância que esta secretaria representa para o nosso governo e visando melhorar as condições de trabalho dos servidores, estou abrindo mão do meu gabinete que seria levado para o museu e cedendo aquele espaço para melhor atender a nossa Segurança Pública”, explicou Cameli.

Para o secretário Paulo Cézar Rocha dos Santos, a futura sede da SEJUSP erá “um espaço extremamente qualificado, principalmente na esfera das áreas tecnológicas e operacionais que poderão ofertar uma melhor resposta À sociedade”, pontuou.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo

Destaque 6

Caixa estuda criar crédito imobiliário com juros prefixados

Publicado

em

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse hoje (23) que o banco estuda oferecer crédito imobiliário com taxa de juros prefixada. Ao explicar a visão da Caixa sobre a nova linha de financiamento indexada à inflação em um almoço na Associação Comercial do Rio de Janeiro, Guimarães disse que o objetivo é avançar para oferecer também a modalidade prefixada até o fim do mandato do presidente Jair Bolsonaro.

A Caixa anunciou nesta semana uma nova linha de financiamento imobiliário que usa o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em vez da Taxa Referencial (TR) no cálculo anual de juros. Tanto o IPCA quanto a TR são variáveis, e para que uma modalidade de crédito com juros prefixados possa ser oferecida, é necessário um cenário de estabilidade econômica de longo prazo, destacou o presidente da Caixa.

“Para isso, tem uma série de coisas que precisam acontecer na economia e uma tranquilidade em relação à inflação, o que eu tenho muita confiança. Essa mudança do IPCA é o primeiro passo para isso”, disse Guimarães, que afirmou que essa modalidade de crédito é oferecida em economias desenvolvidas da Europa, da Ásia e dos Estados Unidos, pois depende da estabilidade da inflação ao longo dos anos. “Tendo uma inflação mais controlada, a gente consegue precificar melhor as incertezas. Com esse crédito pré, sem correção, o grande risco fica com o banco”, ressaltou.

Na visão do executivo, com a inflação mantida em torno de 3% a 4%, é possível fazer essa precificação de forma tranquila.

Guimarães também explicou que é preciso criar no país um mercado de securitização de mais longo prazo, o que ele acredita que será estimulado pela criação da linha de crédito indexada ao IPCA. Esse mercado permitirá que o banco terceirize o risco em um cenário de oferta de crédito prefixado. “A vida média da nossa carteira de crédito imobiliário é de 12 anos. Então, não adianta tanto criar um mercado de securitização de dois anos. Você precisa ter um mercado de securitização de 12 anos.”

Para o presidente da Caixa, a nova linha de financiamento corrigida com o IPCA reduz o preço da parcela inicial de financiamento imobiliário em 30% a 50% e estimula outros bancos a reduzir suas taxas de juros. Segundo Guimarães, cerca de 600 mil simulações de financiamento foram feitas desde que o banco anunciou a nova linha de crédito.

“Se nós sentirmos que existe uma necessidade de correção ao longo do tempo, nós corrigimos. É a primeira vez que é oferecido por IPCA esse tipo de crédito”, ressaltou.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.