Conecte-se agora

Estudantes do IFAC apresentam trabalhos científicos durante Congresso de Biociências

Publicado

em

Em meio ao anúncio de cortes nas universidades e institutos federais de educação pelo governo federal, três estudantes do IFAC estão participando do VIII Congresso de Biociências, em Botucatu, interior de São Paulo, que começou na segunda e termina nessa quarta-feira, 15.

Jardeson Kennedy, Valdemar Matos e Sandia Sousa são alunos do 5° período do curso de Ciências Biológicas do instituto e estão apresentando trabalhos resultados de pesquisas desenvolvidas no IFAC nas áreas de Zoologia, Botânica e Alimentos.

Uma deles é sobre a Corama, planta bastante cultivada em quintais e hortas e em propriedades eficientes contra caspa, febre, ferimentos e até ajuda contra a tuberculose.

A intenção é abordar o conhecimento popular e científico dessa dessa planta que pode ser usado pela sociedade como fármaco natural.

“Participar de um evento como este é bastante enriquecedor, pois aqui entraremos em contato com os outros estudantes, professores e até pesquisadores da ciência, logo, estaremos unindo o que nós sabemos com aquilo que ainda poderemos aprender”, explica Valdemar Matos.

O estudante lembra da importância da troca de experiências. “Um evento como este é bastante engrandecedor para a vida acadêmica como também para a formação do ser, pois podemos sair da sala de aula ,e nesse caso, sair do Acre e acompanhar de perto como o ensino e a pesquisa é realizada em outro estado, em outra universidade de grande porte como é a UNESP”, afirma Valdemar.

A intenção dos estudantes também é atrair visibilidade e mostrar a importância do IFAC, que vive a dura expectativa do corte de quase 6 milhões de reais. Rosana Cavalcante, reitora da instituição no Acre, já declarou que se o governo federal não rever o corte de recursos, o instituto pode ser obrigado a fechar as portas até agosto deste ano.

Propaganda

Destaque 7

MPF apura suspensão de voos entre Rio Branco e Porto Velho

Publicado

em

O Ministério Público Federal no Acre (MPF/AC) instaurou um procedimento inicial de levantamento de dados visando apurar os motivos da suspensão, desde o último dia 06 de maio, dos voos da companhia aérea Gol no trecho entre as capitais do Acre e Rondônia. Até então, este era o único voo que ligava as duas cidades, distantes 500km entre si.

Os ofícios enviados para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e para a Gol Linhas Aéreas pedem explicações para ambos sobre os motivos da suspensão e inclusive, se há previsão de retorno da frequência dos voos, À Anac foi pedida ainda que explicasse quais foram as providências adotadas pelo órgão diante da situação.

Após o recebimento dos esclarecimentos, o MPF vai decidir sobre as medidas que poderão ser tomadas sobre o caso.

Continuar lendo

Destaque 7

Latam é obrigada a transportar idoso de Goiânia para Rio Branco

Publicado

em

O juiz da 30ª Vara Cível da comarca de Goiânia, William Costa Mello, concedeu liminar para obrigar a Latam Airlines Brasil a transportar um idoso enfermo de volta ao seu lar. A companhia aérea havia se negado a autorizar o embarque do passageiro, pelo caráter grave da doença, mesmo com alta médica.

A intenção é que ele consiga regressar para sua casa, em Rio Branco, no Acre, depois de tentar tratamento médico, sem sucesso, em Goiânia. A viagem deverá ser realizada em até 24 horas após a data da concessão da medida liminar. Em caso de descumprimento da medida, a empresa está sujeita a multa diária de R$ 5 mil.

Segundo a petição, o idoso é portador de neoplasia de pâncreas avançada. Ele veio a Goiás, em fevereiro deste ano, para tentar terapia. Como não conseguiu perspectiva de cura, o médico responsável indicou cuidados paliativos e sugeriu o retorno à casa, para o paciente ficar junto da família. Contudo, a viagem foi negada pela ré.

Para o magistrado, a Latam Airlines agiu com abusividade, ao impedir o idoso de viajar, justificando a necessidade de concessão da liminar. “O periculum in mora (risco da demora) resta configurado uma vez que não seria razoável exigir do autor esperar o deslinde do processo para somente ao final obter o transporte aéreo almejado. E tal ocorre ante a possibilidade do autor não usufruir o resultado prático de sua pretensão de retornar a sua casa e despedir de seus entes queridos, já que somente está realizando tratamento paliativo para a neoplasia maligna avançada”.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.