Conecte-se agora

Duarte diz que é incoerente Gladson falar em plano de demissão e depois aumentar CECs

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB) não poupou críticas ao governador Gladson Cameli após tomar conhecimento por meio de reportagem do ac24horas que a Reforma da Administrativa que será encaminhada a Assembleia Legislativa pelo Palácio Rio Branco virá com o aumento de mais 300 cargos em comissão, que somando aos 900 já disponibilizados, somam-se 1.200 CECs.

O parlamentar do MDB já se colocou contra a proposta de aumento de número de cargos e lembrou que em um reunião no começo do ano havia falado para Cameli e membros do primeiros escalão que a aprovação da Reforma Administrativa aprovada em dezembro, no final do governo de Sebastião Viana, havia sido equivocada.

“Em uma reunião no Hotel Pinheiro, a única ao qual fui convidado, no início do ano, eu havia alertado para o governador, os secretários e os deputados estaduais presentes que a reforma aprovada era um equívoco. E afirmei ainda que não daria seis meses para que Gladson enviasse a Assembleia a Reforma da Reforma, como está acontecendo agora”, relatou Duarte.

O emedebista enfatizou a incoerência do governo Cameli é gritante, “pois na semana passada se falava em plano de demissão de servidores, mas nesta já se fala em aumento de CECs. É um circo. Não se entende nada”, criticou.

Duarte relembrou ainda, no período que era vereador de Rio Branco, que todos os projetos que foram encaminhados a Câmara pela prefeitura pedindo a criação de novos cargos, foram rejeitados por ele. “Votei contra todos esses projetos e continuarei votando. Seguirei com a minha consciência tranquila”, frisou o deputado que informou ainda que existe um termo de compromisso assinado pelo governador de que chamaria os excedentes dos concursos da polícia civil e militar.

Propaganda

Destaque 6

Governo aperta o cerco contra o trabalho infantil no Acre

Publicado

em

Termina neste sábado, 20, em Porto Walter, o monitoramento das ações estabelecidas no plano de ação recomendado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em decorrência do alto índice de trabalho infantil no município.

Essa mesma ação deve ocorrer nos outros municípios da região do Vale do Juruá, já que também há ocorrência de trabalha infantil, principalmente em casas de farinha.

Para o coordenador Estadual do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), Elissandro Freitas, atuações como essa são importantes para solucionar a grave problemática do trabalho infantil que priva crianças e adolescentes da possibilidade do pleno desenvolvimento, de sonhar com um futuro melhor, de romper com o ciclo da pobreza.

“É fundamental o envolvimento de toda sociedade para romper talvez o maior obstáculo: o fator cultural. Quando se vê uma criança em situação de pobreza a sociedade tende a enxergar apenas dois caminhos, o da ‘criminalidade’ ou do trabalho. É necessário enxergar e lutar pela terceira via, a via do acesso a políticas públicas de qualidade que venham garantir direitos como educação, cultura, esporte, lazer, educação, saneamento, trabalho e renda”, ressaltou Elissandro Freitas.

O grande desafio para o estado e os municípios é chegar na zona rural, onde a incidência de trabalho infantil é maior. “Um dos maiores desafios é alcançar a zona rural onde há a maior incidência de trabalho infantil e a falta de oportunidades devido à distância e o acesso extremamente difícil”, destaca a secretária Municipal de Assistência Social de Porto Walter, Marinete Cunha.

 

Continuar lendo

Destaque 6

Ouvinte de 65 anos volta a procurar rádio no interior do Acre à procura de companheira

Publicado

em

Valdenir dos Santos tem 65 anos e é um antigo ouvinte amigo dos funcionários da Rádio Nova Era FM, localizada no município de Tarauacá. A intimidade fez com que ele ficasse conhecido pelo apelido de “Seu Fã”. Há exatamente um ano, ele se casava com a companheira que conhecera através do rádio. Com o fim do casamento, ele voltou a procurar a emissora para encontrar uma nova esposa.

Seu Fã começou a procurar uma parceira em 2016, quando anunciou no rádio que queria “uma coroa enxuta, que tenha bons costumes, para eu amar e ser amado”. Foi então que apareceu uma pretendente de Cruzeiro do Sul em 2018 e se casaram.

Infelizmente, o ouvinte ficou viúvo e decidiu procurar a rádio novamente este ano para encontrar uma nova companheira para compromisso matrimonial. No ar, ele diz que sua preferência é por mulher acima dos 40 anos, que não tenha vício e seja carinhosa.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.