Conecte-se agora

Maioria da bancada federal do Acre vota alinhado ao Planalto

Publicado

em

Câmara dos Deputados e Senado da República completaram recentemente 100 dias de trabalho com as bancadas atuando cada em defesa de seus interesses. A fazer uma análise da atuação dos parlamentares do Acre conclui-se que deputados quantos senadores evitam expor-se a temas delicados. Foi o caso de Sergio Petecão, timbrado como interlocutor -além de líder -da Presidência da República para algumas situações, que se ausentou nas votações de primeiro e segundo turno do projeto de lei que exige do Executivo Federal a execução das emendas parlamentares. Petecão seguiu a cartilha do Palácio do Planalto e não compareceu às votações.

Já Marcio Bittar, também nomeado por decreto líder da Presidência da República no Senado, votou a favor da exigência de execução das emendas parlamentares mas ausentou-se da votação da lei que instituiu o cadastro positivo no Brasil. O projeto que autoriza a policiais e bombeiros o acúmulos de cargos públicos teve o sim de Marcio Bittar, cujo partido, MDB, demonstra ser dividido em relação à diferentes matérias -ao contrário do PP de Mailza Gomes, cuja bancada votou em geral seguindo a tendência ou orientação da sigla. Assim como Marcio Bittar, Mailza Gomes se ausentou da votação do PL do Cadastro Positivo mas chancelou a exigência de execução das emendas nos dois turnos e deu um ´sim´ ao acúmulo de cargos por policiais e bombeiros. Os dados estão no painel O Voto dos Deputados e Senadores, produzido pelo G1.

De acordo com balanço divulgado pelo próprio Senado, o número de proposições analisadas em Plenário bateu recorde em relação ao mesmo período dos últimos dez inícios de mandatos na Presidência. De acordo com levantamento da Secretaria-Geral da Mesa, 71 proposições foram apreciadas pelos senadores desde o início da legislatura, em 2 de fevereiro. Os dados superam a produtividade legislativa em relação ao mesmo período desde 1999 e incluem a análise de propostas de emenda à Constituição, medidas provisórias, projetos de lei, de decreto legislativo e de resolução.

Os colegiados permanentes realizaram 170 reuniões, 69 audiências públicas e emitiram 203 pareceres. Nas comissões mistas que analisam medidas provisórias, foram 58 encontros, 21 audiências públicas e 11 pareceres proferidos. As comissões temporárias reuniram-se oito vezes e promoveram seis audiências públicas.

Na Câmara, com exceção de Perpétua Almeida e Jesus Sergio, todos os demais votaram de mãos dadas ao Planalto ou ás suas bancadas -em geral os dois ao mesmo tempo, o que reafirma maioria governista nas duas Casas. Essa maioria, no entanto, nem garante vitórias ao presidente Jair Bolsonaro. Perpétua e Jesus votaram contra a abertura ao capital estrangeiros nas companhias aéreas brasileiras. O PDT de Jesus Sergio votou variado nessa matéria mas o PC do B de Perpétua foi 100% contrário. Perpétua se ausentou da sessão que votou a prorrogação dos incentivos para igrejas e instituições beneficentes.

A exigência do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, ressaltou ainda a opção por priorizar uma pauta voltada à recuperação das finanças públicas dos governos estaduais e das prefeituras, que, em seu entendimento, enfrentam uma das maiores crises orçamentárias da história -mas a pauta de deputados e senadores restringiu-se à pauta corporativa, como o Cadastro Positivo, que atende ao sistema financeiro, o acúmulo de cargos por policiais, demanda da Bancada da Bala, e a exigência de execução de emendas parlamentares -dos próprios deputados e senadores. Petecão e Bittar foram indicados líderes para promover a análise da reforma da Previdência no Congresso mas pouco tem avançado nessa missão.

Propaganda

Acre

Geladeira da Leitura na Rodoviária de Rio Branco é inaugurada

Publicado

em

Quem passa pela Rodoviária da capital acreana desde a tarde desta sexta-feira, 23, é surpreendido com uma geladeira bem na entrada do local.

Mas não adianta procurar água, nem comida nela. A geladeira está abastecida de outra coisa extremamente importante para a vida de todos nós: conhecimento.

É a Geladeira da Leitura, uma iniciativa da Casa da Amizade, que chega ao Acre em parceria com a prefeitura de Rio Branco.

A ideia é simples. A geladeira está abastecida com livros de diversos assuntos. Quem viaja, pode escolher e pegar um livro gratuitamente e mergulhar no fantástico mundo da literatura. Na volta, é só devolver o livro para que outras pessoas tenham a oportunidade de leitura também.

A população, além de se beneficiar com a leitura, pode também ajudar e estimular o projeto com a doação de livros. Basta levar os livros que estejam completos e em bom estado e deixá-los na Galadeira da Leitura.

Quem costuma passar pela Rodoviária de Rio Branco aprovou a iniciativa. “Acho muito bacana porque é uma forma de fazer com que a viagem seja menos cansativa. Você se distrai e quando menos espera já chegou em seu destino”, diz a funcionária pública Ana. Valéria Albuquerque, que havia acabado de desembarcar vinda do município de Xapuri.

A inauguração contou com representantes da Casa da Amizade e da Prefeitura de Rio Branco, inclusive do secretário municipal de educação Moisés Diniz.

Continuar lendo

Acre

Novo Centro Administrativo do Estado: “obra de R$ 370 milhões”

Publicado

em

O governador Gladson Cameli apresentou no começou da noite desta sexta-feira (23) a maquete do Centro Administrativo do Estado que ele reconhece ter sido elaborada “em gestões passadas”, mas que irá construir e entregar “ainda nesta gestão”.

Segundo ele, o Centro Administrativo do Governo do Estado reunirá todas as secretarias e autarquias em um só lugar, economizando em diversas áreas como transporte e aluguéis. É uma obra orçada em mais de R$300 milhões.

“Após algumas mudanças no projeto de um prédio sustentável, adequando para que seja adequado para a estrutura pública por pelo menos mais 20 anos, queremos iniciar as obras em 2020”, diz. Alguns se manifestaram contra: “Pra quê? Pra prejudicar o movimento de centenas de comércios que dependem do movimento das secretarias espalhadas pela cidade em detrimento de um projeto de valorização imobiliária (beneficiando aqueles que possuem propriedade próximo a Via Verde)? Observem o tiro no pé que foi levar a Cidade da Justiça e não cometa o mesmo erro da gestão passada”, criticou João Victor Liberato. Outros gostaram da ideia: “Vai ficar lindo”, disse Sebastião Conceição. É possível que o edifício seja construído no Portal da Amazônia.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.