Conecte-se agora

Ativistas e indígenas criticam política de compensação ambiental do Acre

Publicado

em

Portais ligados ao ativismo ambiental, como o Racismo Ambiental, decidiu reproduzir o conteúdo publicado pelo ex-coordenador do Conselho Missionário Indigenista (Cimi) do Acre em relação ás críticas de lideranças indígenas à política de compensação por serviços ambientais em implementação no Estado do Acre. Essas políticas começaram nos governos do PT e vem sendo fortalecidas pelo governador Gladson Cameli que compreende ser esta uma boa alternativa econômica para o Acre.

Muitas comunidades, no entanto, vem os instrumentos de REDD, que definem as compensações, como simples mercantilização da Natureza. “Há muito as lideranças vêm denunciando que, apesar desses recursos serem obtidos em nome dos povos indígenas, os mesmos não têm chegado às comunidades e que apenas algumas pessoas e ONGs têm se beneficiado”, relata Padilha em seu blog.

“Desta vez”, diz ele,  “os indígenas exigem que os convênios sejam imediatamente suspensos. A carta foi enviada diretamente para os governos da Alemanha e do estado da Califórnia”.

Algumas comunidades empreendem esse confronto há anos e o secretário do Meio Ambiente do Acre, Israel Milani,  disse que os problemas, se existirem, são de gestões passadas. “Se tinha mau uso do recurso foi na gestão passada. Um exemplo claro disso é que temos furos financeiros em todos os POAs  que tínhamos para executar em 2019”, disse Milani. “Estamos bem atentos e replanejando as ações que compete a nossa Secretaria, vendo onde realmente ainda tem recurso e como podemos executá-los  de maneira correta, garantindo assim que esse recurso chegue na ponta dentro das comunidade que realmente necessitem, melhorando as condições de vida e garantindo uma segurança alimentar”, completou o secretário.

Veja as cartas emitidas pós-Força-Tarefa de Governadores:

Carta dos Povos Indígenas do Acre e Sul do Amazonas sem Terra Demarcada para os governos que apoiam projetos de mercantilização da natureza no estado do Acre e Sul do Amazonas.

Nós caciques e lideranças dos povos: Apurinã, Apolima-Arara, Jamamadi, Jaminawa, Huni Kui, Madihá, Manshineri e Nukini, reunidos no segundo encontro dos povos sem terra demarcada, vimos informar que o Governo do Acre vem recebendo milhões em nome dos Povos Indígenas pelo Programa REDD e Pagamento por Serviços Ambientais através de Contratos entre os governos da Alemanha e Califórnia/EUA, sendo que poucos Povos tem se beneficiado.

A política implementada com estes recursos chegou a algumas comunidades através de terceiros contemplando uma minoria da população gerando conflitos entre os povos e o Movimento Indígena.

Diante do exposto solicitamos que os governos da Alemanha e Califórnia de imediato suspenda estes contratos e agende uma reunião com as lideranças abaixo assinado e outros povos não representados no momento, com a finalidade de sermos ouvidos e esclarecidos sobre os investimentos dos recursos repassados ao estado do Acre destinado aos Povos Indígenas.

Assinaturas em anexo:

Ilson Silvestre Souza Nukini

Francisco Saldanha Jaminawa

Ocirlene Batista de Araújo

Francisco Siqueira Arara

José Souza da Silva Jamamadi

Lauro N. S Jaminawa

Antônio Aurora J.

Alan Resibeiro Jorge

Jacinto Eridio da Silva

José Kulina

Francisco da Silva Apurinã

José Pequeno da Silva

Marina Martins

Maria Estefânia Rodrigues de Souza Kaxinawá

Valcenir Mateus Kaxinawá

Rociclei Souza da Silva Apurinã

Rosângela Conceição dos Santos

Arimar Correia da Silva

Ninawá Inu Txupani Nunes Huni Kui

Letícia L. Yawanawa

 

Propaganda

Cidades

Prefeitura de Brasileia realiza Projeto Bolsa Família no bairro Leonardo Barbosa

Publicado

em

A Prefeitura de Brasiléia através da Secretaria de Assistência Social realizou na sexta-feira (20), mais uma edição do Projeto Bolsa Família na Comunidade, desta vez o Bairro beneficiado com a ação foi o Leonardo Barbosa.

O objetivo do projeto é colocar a gestão mais próxima dos moradores com ações de Assistência Social, Saúde e Educação. Dentre os serviços também são realizadas atualização do programa Bolsa família, atualizando a caderneta de vacinação, pesagem, acompanhamento da frequência escolar, dentre outros.

O coordenador da Central de Movimento Popular de Brasileia, Saulo Firmino, falou a respeito da ação realizada pela prefeitura. “Nós agradecemos a gestão municipal pelo trabalho que tem feito nos bairros trazendo movimento e interação entre os moradores. Graças a Deus a Prefeita Fernanda Hassem tem olhado com carinho para o nosso bairro, trazendo muitas melhorias com a reforma da praça principal e da quadra para que os nosso jovens possam jogar um futebol”, falou Saulo Firmino.

Além de atividades ligadas à Bolsa Família, foi realizado corte de cabelo, apresentação dos idosos, capoeira, concurso de pintura para as crianças, cantinho da leitura e palestras, dentre outras atividades que durante todo dia atendeu a população daquela localidade.

A Secretária de Assistência Social destacou a importância de ter os dados atualizados. “Estamos com uma grande pendência de atualizações dos beneficiários do município, por isso estamos levando as ações para dentro dos bairros para que as famílias possam ter um acesso mais rápido sem precisar se deslocar do seu bairro para as unidades de saúde ou Secretaria de Assistência Social, estamos levando várias ações e o projeto vai acontecer em outros bairros, e dentro da assistência temos muitas ações do CRAS, CREAS, Conselho Tutelar e Centro do Idoso”, destacou.

Além da Prefeita Fernanda Hassem e da equipe da prefeitura, participaram do evento os vereadores Antônio Francisco, Edu Queiroz e os moradores do bairro.

Continuar lendo

Cidades

Gasolina no município de Cruzeiro do Sul chega a ser vendida por R$ 5,20

Publicado

em

Os moradores de Cruzeiro do Sul acordaram com um presente do Governo Federal na bomba dos postos de gasolina na manhã desta sexta-feira, 20.

O aumento do combustível, foi registrado nos posto de gasolina local, e informado pela Petrobras na última quinta-feira (19).

A gasolina estava sendo vendida à R$ 5,10 até esta sexta, quando passou a R$ 5,20.

Arenilson Paixão, gerente do ‘Auto Posto Cruzeiro 2’ destacou que houve esse aumento, após a Petrobrás não fazer o repassar de barris de combustíveis as refinarias.

“O aumento, que já era esperado por toda população brasileira e foi registrado hoje, na maioria dos postos de combustíveis da cidade, se deu após a maior refinaria de petróleo do país, deixar de repassar cerca de 6 milhões de barris diários, o que acabou causando um impacto significativo no cenário da oferta do petróleo. Consequentemente, ouve esse aumento”, finalizou.

Com informações do Juruá em Tempo

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.