Conecte-se agora

Ativistas e indígenas criticam política de compensação ambiental do Acre

Publicado

em

Portais ligados ao ativismo ambiental, como o Racismo Ambiental, decidiu reproduzir o conteúdo publicado pelo ex-coordenador do Conselho Missionário Indigenista (Cimi) do Acre em relação ás críticas de lideranças indígenas à política de compensação por serviços ambientais em implementação no Estado do Acre. Essas políticas começaram nos governos do PT e vem sendo fortalecidas pelo governador Gladson Cameli que compreende ser esta uma boa alternativa econômica para o Acre.

Muitas comunidades, no entanto, vem os instrumentos de REDD, que definem as compensações, como simples mercantilização da Natureza. “Há muito as lideranças vêm denunciando que, apesar desses recursos serem obtidos em nome dos povos indígenas, os mesmos não têm chegado às comunidades e que apenas algumas pessoas e ONGs têm se beneficiado”, relata Padilha em seu blog.

“Desta vez”, diz ele,  “os indígenas exigem que os convênios sejam imediatamente suspensos. A carta foi enviada diretamente para os governos da Alemanha e do estado da Califórnia”.

Algumas comunidades empreendem esse confronto há anos e o secretário do Meio Ambiente do Acre, Israel Milani,  disse que os problemas, se existirem, são de gestões passadas. “Se tinha mau uso do recurso foi na gestão passada. Um exemplo claro disso é que temos furos financeiros em todos os POAs  que tínhamos para executar em 2019”, disse Milani. “Estamos bem atentos e replanejando as ações que compete a nossa Secretaria, vendo onde realmente ainda tem recurso e como podemos executá-los  de maneira correta, garantindo assim que esse recurso chegue na ponta dentro das comunidade que realmente necessitem, melhorando as condições de vida e garantindo uma segurança alimentar”, completou o secretário.

Veja as cartas emitidas pós-Força-Tarefa de Governadores:

Carta dos Povos Indígenas do Acre e Sul do Amazonas sem Terra Demarcada para os governos que apoiam projetos de mercantilização da natureza no estado do Acre e Sul do Amazonas.

Nós caciques e lideranças dos povos: Apurinã, Apolima-Arara, Jamamadi, Jaminawa, Huni Kui, Madihá, Manshineri e Nukini, reunidos no segundo encontro dos povos sem terra demarcada, vimos informar que o Governo do Acre vem recebendo milhões em nome dos Povos Indígenas pelo Programa REDD e Pagamento por Serviços Ambientais através de Contratos entre os governos da Alemanha e Califórnia/EUA, sendo que poucos Povos tem se beneficiado.

A política implementada com estes recursos chegou a algumas comunidades através de terceiros contemplando uma minoria da população gerando conflitos entre os povos e o Movimento Indígena.

Diante do exposto solicitamos que os governos da Alemanha e Califórnia de imediato suspenda estes contratos e agende uma reunião com as lideranças abaixo assinado e outros povos não representados no momento, com a finalidade de sermos ouvidos e esclarecidos sobre os investimentos dos recursos repassados ao estado do Acre destinado aos Povos Indígenas.

Assinaturas em anexo:

Ilson Silvestre Souza Nukini

Francisco Saldanha Jaminawa

Ocirlene Batista de Araújo

Francisco Siqueira Arara

José Souza da Silva Jamamadi

Lauro N. S Jaminawa

Antônio Aurora J.

Alan Resibeiro Jorge

Jacinto Eridio da Silva

José Kulina

Francisco da Silva Apurinã

José Pequeno da Silva

Marina Martins

Maria Estefânia Rodrigues de Souza Kaxinawá

Valcenir Mateus Kaxinawá

Rociclei Souza da Silva Apurinã

Rosângela Conceição dos Santos

Arimar Correia da Silva

Ninawá Inu Txupani Nunes Huni Kui

Letícia L. Yawanawa

 

Propaganda

Cidades

Família afirma que jovem degolado brutalmente não tinha passagem pela polícia

Publicado

em

Logo após a trágica morte do jovem Raimundo Lacerda do Nascimento, de 23 anos, familiares e amigos do rapaz informaram que ele trabalhava como motoboy na Secretaria Municipal de Educação e nunca teve envolvimento com nenhum tipo de crime, tampouco passagem pela polícia. Para a família, Raimundo foi vítima de uma emboscada.

O jovem foi morto ao ser degolado. Imagens do momento da execução foram divulgadas na noite de sexta-feira, 17, através de um aplicativo de celular, meio pelo qual familiares reconhecerem a vítima. Segundo familiares, a vítima não tinha passagem pela polícia e também não mantinha nenhum envolvimento com o mundo do crime.

A motocicleta que o jovem conduzia antes de ser morto, uma CG Start, de cor vermelha e placa QLV 8208, ainda não foi encontrada.

Raimundo era morador do loteamento Sol Nascente, no bairro Vila Acre, em Rio Branco e estava cursando Recursos Humanos. Agora, a Polícia Civil segue com investigações para desvendar os envolvidos no caso.

Continuar lendo

Cidades

Operação Verão: Prefeitura de Brasileia realiza serviços de melhorias em área rural e urbana

Publicado

em

SECOM – Raylanderson Frota

Com a chegada do verão a Prefeitura de Brasileia retomou os serviços da ‘Operação Verão’, com ações de tapa-buracos, pavimentação, recapeamento, recuperação e limpeza de ruas e ramais, parque e praças, desobstrução de canais, córregos, rede de drenagem e serviços de iluminação pública.

A Prefeita Fernanda Hassem, acompanhada do secretário de planejamento Nevisson Tavares, gerente de serviços urbanos Lima, gerente do setor de cadastro Silvio e engenheiro do município Anderson, esteve visitando uma das frentes de serviços que está sendo realizada no município.

A gestora do município já deu a ordem de serviços para realizar os trabalhos, contemplando aproximadamente 10 ruas por meio de convênios com a bancada federal do Acre, realizando Operação Tapa Buracos com recursos próprios, trabalhos paliativos e recuperação de ramais, priorizando ramais escolares e assegurando a permanência dos estudantes nas escolas.

Para Emiliana Silva, moradora há sete anos no Bairro Novo Horizonte, a ação que a equipe da Prefeitura está realizando é muito aguardado, garantindo dignidade para todos. “A dificuldade era tão grande que na época do inverno nós tínhamos que levar nossas crianças no colo para que elas pudessem ir para a escola, nem bicicleta passava por essa localidade e com esse trabalho que está sendo realizado nos trás mais dignidade. Nós agradecemos a prefeita Fernanda pelo trabalho que tem realizado no nosso bairro e em todo município”, destacou Emiliana.

A Operação Verão esteve em recesso durante o período do inverno amazônico, que devido as fortes chuvas que atingiam a região prejudicava o trabalho que é realizado pela a equipe da Secretaria de Obras na área rural e urbana.

Além dos trabalhos paliativos nas ruas, garantia da iluminação pública e maior acessibilidade a Prefeita Fernanda Hassem realizou contato com o Governador Gladson Cameli que de pronto atendeu ao pedido junto ao Departamento Estadual de Água e Saneamento (Depasa) e garantiu para a população água encanada para as casas naquela região.
“Isso é uma coisa maravilhosa e importante para nós, na idade que nós estamos é difícil ficar puxando água no balde e o que a prefeita está fazendo por nós é uma benção”, ressaltou dona Crecilda Barbosa de 59 anos.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.