fbpx
Conecte-se agora

Redes sociais são a nova Babel?

Publicado

em

Confesso que não sou dado à filosofia e também que costumo fugir da prosa quando o assunto é sobre religião. Como ambos os temas andam misturados na ordem do dia, arrisco aqui passear pela dúvida posta no título deste artigo.

O termo Babel está associado ao significado de confusão, não desmerecendo qualquer outra etimologia, que também não é a minha praia. Aparece no livro do Gênesis como um mito que explica o surgimento das diversas línguas como uma puxada de orelhas divina. A forma encontrada por Deus para que sua criação dispersasse ao invés de ficar toda junta construindo torres para se aproximar do céu.

Afinal, o comando original de Deus era para a humanidade se espalhar pela Terra e administrá-la como sua representante.

Nossos antepassados, religiosamente ou não, correram mundo, fixaram-se do Alasca à Patagônia e do Saara à Amazônia, Sibéria e Califórnia. Formaram tribos, povos e nações. Desenvolveram-se, guerrearam por terras, por escravos, por seus deuses e pelo petróleo. Descobriram o well fair state e que se alguém apertar o botão vermelho, babau.

A confusão linguística imposta pelo Criador foi superada pela hegemonia dos poderosos de plantão, ora os fenícios, ora os gregos, os romanos, a libra esterlina, o dólar, a comunicação de dados.

Milênios a fio, chegamos à Internet, o mundo virtual, a criação coletiva da criatura. Uma dimensão nova onde anjos e demônios fazem pouco sentido, mas onde todas as tribos se juntam e elevam, tijolo por tijolo, bite por bite, a Babel cibernética.

Mas (sempre tem um mas), como disse Caetano, Deus é um cara gozador que adora brincadeira, apareceu em cena o Zuckerberg e Cia com suas redes sociais e a confusão está de novo armada. Já não são as línguas que nos separam, mas o que postamos no Facebook e no Twitter. Deus estaria novamente pondo seu dedo grande para funcionar? Ao invés de línguas, agora fez uns defenderem o Lula e outros o Bolsonaro? Uns liberais, outros socialistas? Uns conservadores, outros progressistas?

Ou a coisa já está mais para o Apocalipse que para o Gênesis? Seria a Internet, ou suas redes sociais, a tal meretriz, a grande Babilônia? Ou o mundo virtual é somente o campo da batalha?

Como viram, tenho mais interrogações que certezas nesse campo. Da minha parte, vou continuar usando as redes como instrumento de melhorar o relacionamento e promover a igualdade e um pouquinho de felicidade entre os que sigo e os que me seguem. No mais, rogo aos filósofos, antropólogos, teólogos e outros ólogos que desvendem as entranhas do cyberspace, se é que ainda há tempo, antes que o Armagedom digital se instale de vez.

E que façam isso rápido porque, Babel ou Babilônia, o ambiente já está ficando chato demais.


Roberto Feres escreve às terças-feiras no ac24horas.

Propaganda

Cotidiano

Menores de 14 anos só participarão do Carnaval de Cruzeiro do Sul acompanhados dos pais

Publicado

em

FOTO: DIVULGAÇÃO

Por meio de uma portaria, o juiz Marlon Martins Machado, da Infância e Adolescência de Cruzeiro do Sul, proibiu a permanência de menores de 14 anos em festas carnavalescas desacompanhados dos pais ou responsáveis a partir das 22 horas.

O responsável deverá portar documento e ter mais de 18 anos e o menor também deve ter documentação. Em caso de situação de risco, os menores deverão ser encaminhados aos pais.

O juiz ainda orienta quanto à proibição de bebida alcoólica para crianças e adolescentes. A portaria tem validade para Cruzeiro do Sul, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo.

Continuar lendo

Coluna do Astério

Angelim, PT e o pijama!

Publicado

em

“O PT tem candidato a prefeito de Rio Branco. Deverá ser mesmo o ex-prefeito Raimundo Angelim”. É o papo que rola em qualquer conversa política. Seja no palácio, prefeitura, Assembleia, Câmara, rodas de jornalistas, estacionamentos ou botecos. Porém, conhecendo politicamente o prefeito Angelim como eu o conheço, não creio que vá para alinha de frente dessa guerra. O motivo é simples: Não vale a pena se sacrificar por quem não se sacrifica por você. Está vivendo bem, em paz, com a família, os amigos, faz e pensa política diariamente no sentido grande da palavra. Era para ser o candidato do PT ao Senado em 2014, mas nada o magoou mais do que a eleição passada de 2018. Cortes profundos, cicatrizes também. Mas a política é assim mesmo: Muitas vezes os que mais são ajudados, são os que abandonam primeiro, apunhalam pelas costas. Isto porque dão mais valor ao dinheiro e ao poder (efêmeros) do que a amizade que é um valor duradouro. Os mesmos que o sacanearam veem a chance de voltar ao poder novamente. Vão se chegando de mansinho com os guizos falsos da alegria falando em nome do povo que verdadeiramente lhe prestigia. Acostume-se ou vista o pijama! (P. S. No particular, não creio que será candidato; porém, em política tudo é possível ao que não crer).

“Estou filtrando minha vida. Peneirando falsidade, separando de mim aqueles que me fazem mal, identificando as intrigas e eliminando tudo aquilo que não seja bom para mim”.

(Bárbara Flores)

Era potoca

Ao ver o deputado Fagner Calegário (PL) no Palácio Rio Branco durante encontro da base do governo depois de ter denunciado no dia anterior cobrança de propina na atual gestão, parlamentar da oposição comentou com jornalistas: “Era tudo potoca”.

Bestene nega ataques

O deputado José Bestene (Progressista) negou que tenha respondido as críticas do ex-governador Jorge Viana (PT) com ataques pessoais. “Defendi o nosso projeto de governo, está no meu face book para quem quiser ver, jamais faria ataques pessoais ao Jorge ou a quem quer que seja.

Estrutura mínima

O governador Gladson Cameli precisa corresponder aos investimentos que tem recebido do governo federal na área de Segurança Pública dotando a Secretaria de uma melhor estrutura administrativa. É um dos gargalos de sua gestão que precisa ser solucionado com certa rapidez. A população não pode esperar.

Mais petista…

No governo passado o deputado Jonas Filho tinha sérios problemas internos no PT desde de que a Democracia Radical (DR) foi emponderada em detrimento de outros seguimentos do partido. A discordância com Cesário Braga era pública. Ameaçou por diversas vezes sair do PT. Hoje, não! Jonas trabalha para unir mais o PT em torno da liderança de Braga no comando petistas do Acre.

O último bastião comunista

Ficou muito engraçado o presidente do PSL, Pedro Valério, fazendo uma live na frente da prefeitura de Brasiléia afirmando ser o último reduto esquerdista-comunista a ser varrido no Acre. Se tiver comunista ali dentro é porque eu sou o Papa. Valério esqueceu de Xapuri, onde o prefeito Bira também dá as cartas e é amado pelo povo.

. Alguns pré-candidatos a prefeito de partidos nanicos que desejam disputar a eleição deveriam guardar seus dinheiros ao invés de estarem gastando para fazer propaganda.

. Não terão chance alguma!

. Deve ser por que tem demais e está sobrando!

. Nesse caso, se fosse eleito não seria um bom gestor porque as sobras não se gasta se investe em algo proveitoso.

. Para o deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), algumas candidaturas que aparecem bem posicionadas nas pesquisas são fortes, mas bateram no teto, ou seja, não crescem mais.

. Quando jornalistas na Aleac brincam com o deputado Daniel Zen (PT) dizendo que ele será candidato a prefeito de Rio Branco rebate:

. “Se vocês são meus amigos porque me desejam tanto o mal”!

. Minoru, Socorro e Angelim tem o mesmo perfil político: são moderados!

. O povo, ao que parece, está cansado de guerra!

. Quer paz!

. Eu também, bom dia!

Continuar lendo

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas