Conecte-se agora

Acre recua em Índice de Desenvolvimento Humano

Publicado

em

Quando se considera o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) no quadro das 27 unidades da Federação (Estados e Distrito Federal), avanços são apresentados. Só em seis delas, das mais variadas regiões, houve pequenos recuos: Acre (-0,010), Roraima (-0,006), Rio Grande do Norte (-0,005), São Paulo (-0,005), Distrito Federal (-0,004) e Pernambuco (-0,003). Nas demais, o destaque do crescimento ficou para Amazonas (0,017) e Paraíba (0,013), que em termos percentuais cresceram 2,4% e 1,8% respectivamente. As disparidades de renda permanecem grandes: Distrito Federal com índice de 0,859 e São Paulo (0,796) num extremo e Alagoas (0,639) e Maranhão (0,623) em outro.

A leve alta registrada pelo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) entre 2016 e 2017 é uma boa notícia porque surge quando o País ainda atravessa uma das mais graves crises de sua história. Esse avanço não inclui um indicador importante como a renda, e as desigualdades sociais e entre regiões continuam grandes. Apesar disso, o resultado surpreendeu os pesquisadores e é animador. Os dados sobre a evolução do IDHM naquele período – os mais recentes disponíveis – constam de estudo feito pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), pela Fundação João Pinheiro e pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Eles indicam que o IDHM do Brasil cresceu de 0,776 para 0,778. O avanço foi registrado a despeito de uma ligeira queda de 0,92% no valor da renda per capita, que passou de R$ 842,04 para R$ 834,31 e gerou uma retração do IDHM Renda de 0,748 para 0,747.

A queda da renda foi contrabalançada pelo bom resultado de dois outros importantes indicadores de desenvolvimento humano. Um foi o crescimento da esperança de vida dos brasileiros, de 75,72 anos para 75,79 anos, que elevou o índice de longevidade de 0,845 para 0,850. Outro fator que pesou na elevação do IDHM foi a melhora da educação, cujo índice subiu de 0,686 para 0,742. Isso se deveu apenas ao aumento da frequência às escolas, pois a escolaridade da população adulta, como assinala o estudo, permaneceu praticamente constante. O porcentual da população adulta com ensino fundamental completo passou de 64,41 para 64,31.

Igualmente animadora é a melhora de indicadores referentes a cor e sexo da população e entre as regiões do País. O IDHM da população branca caiu de 0,819 para 0,817, ao mesmo tempo que o da população negra subiu de 0,728 para 0,732. Esse resultado foi possível graças ao avanço de todos os índices referentes aos negros e pardos e à queda dos de renda e educação da população branca. O da renda desta última recuou de 0,801 para 0,798 e o da educação, de 0,799 para 0,795.

O desequilíbrio entre homens e mulheres também se reduziu. O IDHM dos homens teve uma ligeira alta de 0,772 para 0,773, enquanto o das mulheres teve variação bem maior – de 0,769 para 0,772. Com isso, os dois índices praticamente se equipararam. Isso se explica principalmente porque o índice de renda dos homens caiu de 0,818 para 0,814 e o das mulheres subiu de 0,658 para 0,660. Com relação à longevidade as mulheres continuam na frente: seu índice passou de 0,905 para 0,909 e o dos homens, de 0,786 para 0,791. A diferença de renda persiste entre eles, mas no geral o avanço é significativo.

O mesmo se pode dizer quando se comparam brancos e negros e pardos: os primeiros ainda ganham duas vezes mais, apesar do progresso registrado, mas os dados do período de 2016 a 2017 indicam que a distância entre os dois grupos tende a diminuir.

Propaganda

Acre

Rio Branco cumpre metas da ONU e reduz mortes no trânsito

Publicado

em

Rio Branco cumpre as metas da Organização das Nações Unidas para redução das mortes no trânsito estabelecidas para o período de 2011 a 2018. O ano de 2020 é o último para que as cidades cumpram a meta de diminuir em 50% as mortes no trânsito.

A capital do Acre apresentou redução de 64,22 mortes por 100 mil habitantes, atualmente registrando 6,48 mortes/100.000/hab.

“A capital do Acre, Rio Branco, conseguiu diminuir em 64% a letalidade do seu trânsito, chegando ao topo do ranking nesse quesito. Se em 2011 a cidade registrou 18 mortes no trânsito para cada 100 mil habitantes, em 2018 o índice passou para 6,5. O novo patamar colocou Rio Branco como a quarta capital no país em trânsito seguro”, diz a Folha de São Paulo em sua edição deste domingo (9).

Leia a reportagem completa em: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2019/12/seis-capitais-brasileiras-batem-meta-de-reducao-de-mortes-no-transito.shtml

Continuar lendo

Acre

Vereador estaciona em vaga de idoso e é abordado pela polícia

Publicado

em

O vereador Chaguinha do Povo, que acaba de trocar o PDT pelo Progressistas, voltou a ter problemas com a Polícia Militar de Cruzeiro do Sul. Neste domingo (8) pela amanhã foi abordado pelo Pelotão de Trânsito por estacionar na vaga destinada à idosos em frente ao Marcado do Peixe. Segundo testemunhas, antes de parar, o parlamentar circulava com som muito alto no local.

Ele foi multado e liberado após a ocorrência.

No dia 14 de julho deste ano, Chaguinha do Povo chegou a ser detido pela Policia Militar depois de ser flagrado dirigindo embriagado no bairro Miritizal.

Na ocasião foi abordado em uma blitz álcool zero, e por estar dirigindo embriagado, foi levado para a Delegacia da cidade em viatura da PM.

Depois de pagar fiança, o vereador foi liberado da delegacia, mas responde ao processo.

O ac24horas tentou entrar em contato com o vereador Chaguinha, mas ele não respondeu as chamadas nem respondeu as mensagens. O espaço segue aberto.

Continuar lendo
Propaganda
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.