Conecte-se agora

Rocha vai pedir a cabeça do Coronel Mário César

Publicado

em

O vice-governador Major Rocha aguarda apenas a chegada do governador Gladson Cameli, domingo, para pedir a demissão do Comandante da PM, Coronel Mário César, de maneira irreversível. Rocha teria dito a políticos de que, se a demissão não acontecer lavará as mãos com o sistema de Segurança Pública, que se encontra sob a sua órbita de influência. O fato que seria a gota de água na insatisfação do Rocha foi a nomeação sem discutir com ninguém do sub-Comandante Coronel José Messias, que seria seu adversário declarado dentro da corporação. A manifestação da Associação dos Militares em que pede a saída do Coronel Mário César do comando da PM, não foi um fato isolado, foi gestado em comum acordo e com o aval do vice-governador. Outro ponto que será usado pelo Rocha na conversa que vai ter com Cameli, é que o Comandante não tem tido uma relação afinada com o secretário de Segurança, Paulo César, o que é prejudicial. É mais um abacaxi a cair no colo do governador Gladson, quando voltar ao Acre. Talvez, seja este, o problema mais sério que já enfrentou.

TUDO OU NADA

O vice-governador Major Rocha sempre teve como bandeira política de que a guerra contra os bandidos foi perdida porque os governos petistas não ajudaram de forma suficiente a PM. Agora está no poder. É bola ou burica. Ou resolve este problema da violência ao ponto da população sentir um efeito de tranqüilidade, ou então esqueça cargo majoritário em 2022.

NÃO TEM COMO DESCOLAR

Não tem mais como descolar a sua imagem, que seria a bala de prata para por fim à violência.

NOME E SOBRENOME

Os empresários acreanos que querem a saída do secretário de Agricultura, Paulo Wadt, são na verdade todos ligados à deputada federal Mara Rocha (PSDB), um deles insatisfeito porque na campanha embalou o sonho de que seria o secretário. Na verdade, quem puxa a pressão pela demissão de Wadt tem nome e sobrenome: Mara Rocha. O restante é vento fraco no caso.

OPOSIÇÃO COLOCA TRAVA

Pelos posicionamentos de ontem de deputados de oposição ao governo Gladson Cameli, não será tranqüila a aceitação dos nomes da Leilane Ribeiro para o ACREPREVIDÊNCIA e nem do João Pereira para a ANAC. Pelos discursos de ontem se prevê uma frente de debates duros.

QUEM QUEBROU E A SOLUÇÃO

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), por exemplo, diz que vai puxar no debate com a candidata Leilane Ribeiro, alguns pontos sobre quem quebrou o ACREPREVIDÊNCIA e quais as providências para acabar com a inadimplência do órgão. Tenho fatos a esclarecer, diz ele.

JOGO PARA A PLATÉIA

Neste episódio, a oposição fará mais jogo para a platéia, firula, populismo. Diferente das indicações anteriores, que eram ilegais por os indicados já estarem nomeados, o mesmo não se aplica aos nomes de Leilane Ribeiro e João Pereira, por seguirem os trâmites legais.

TESTE DE FOGO

Será mais um teste para a base de apoio do governo, amplamente majoritária, contra uma oposição minoritária e barulhenta. Se não conseguir aprovar os dois nomes, será uma fragorosa derrota política do Cameli. Com quatro décadas de jornalismo político nunca tinha visto na ALEAC, uma minoria, querer ditar como deve votar a maioria parlamentar.

DUARTE QUER OUTRO NOME

Abrindo o discurso dizendo que não se trata de indicação, mas de “sugestão”, o deputado Roberto Duarte (MDB), que se soma entre os mais críticos parlamentares do governo Gladson Cameli, defende que o governador envie para a apreciação o nome do funcionário de carreira do ACREPREVIDÊNCIA, Francisco Alves de Assis, de quem fala ter boas referências técnicas.

UM TELEFONEMA E UMA RESPOSTA

Liguei ontem para o andar de cima do governo e perguntei se havia a possibilidade do envio de mais um nome para se somar ao da Leilane Ribeiro para apreciação ao ACREPREVIDÊNCIA. A Resposta veio curta e grossa: “Não”. E fulminou: “vindo do Duarte, nem como sugestão”.

SERIEDADE POLÍTICA

O deputado Jenilson Lopes (PCdoB) mostrou em comentário publicado na mídia de que o fato de alguém ser oposição não implica necessariamente em só fustigar o poder. Sobre problemas na UNACOM para o tratamento de doentes com câncer, disse que não se trata de um entrave originado no governo Cameli, mas que vem desde governos anteriores. Seriedade política é assim.

NÃO IMPLICA EM NÃO TER SOLUÇÕES

Claro que isso não implica em não resolver está questão da UNACOM, porque a obrigação, mesmo tendo recebido a unidade sucateada da gestão passada, a solução tem de sair do atual governo. A providência tem de ser para ontem, é emergencial, é uma doença que avança rápido.

NUNCA APOSTE EM BRIGA DE DOIS CAMELIS

A frase acima se aplica à indicação pelo Gladson para presidir a ANAC do João Pereira. O moço sempre foi um dos mais fiéis escudeiros do ex-deputado federal César Messias (PSB), que também é um Cameli. Por isso, nunca aposte em brigas de Camelis, eles sempre se entendem.

CHAPA ÚNICA

O deputado Roberto Duarte (MDB) deverá ter o nome aclamado hoje no MDB, para ser o novo presidente do diretório municipal. O jornalista Wiliandro Derze não conseguiu formar uma chapa para concorrer. Duarte terá a missão de comandar o MDB na eleição do próximo ano.

NÃO SE TIRA O MÉRITO

Não se pode tirar o mérito da escolha, por o deputado Roberto Duarte (MDB) ser um nome em crescimento dentro do partido e se mostrado um parlamentar combativo na ALEAC.

PT DESCARTADO

Ser candidato a prefeito de Rio Branco pelo PT, no próximo ano, está descartado pelo Minoru Kinpara. Também nega estar mantendo conversas com partidos. Disse: “Por enquanto não estou mais conversando com nenhum partido. Demos uma parada nas conversas. É muito cedo para tomar qualquer decisão”. E nada mais disse e nem lhe foi perguntado.

BOLSONARO SENDO BOLSONARO

Não existe nenhuma surpresa nas decisões do presidente Jair Bolsonaro, porque tem sido fiel ao que sempre defendeu na campanha. E tem mais, como Donald Trump; nos EUA, Bolsonaro joga para o seu público. Admiração seria estar executando pautas simpáticas aos petistas.

O QUE MAIS QUER

O que o presidente Jair Bolsonaro quer e trabalha sempre é no sentido de aparecer como uma antítese ao petismo. Quanto mais for criticado pelo PT, melhor para ele, isso é até óbvio.

UM AVANÇO

O deputado José Bestene (PROGRESSISITAS) revelou ontem um dado positivo. O diretor da FUNDAHACRE, Lúcio Brasil, pegou o órgão com duas salas de cirurgias funcionando e hoje, e são sete em operação. Muito do que não se fez na Saúde no governo passado foi pelas fracas gestões.

GASTAR SALIVA

Os debates que estão programando para o Acre sobre a Reforma da Previdência terá tanto influência na aprovação ou não do projeto, como tenho na escalação da seleção brasileira.

O PARLAMENTO É O PARLAMENTO

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) avalia de que a bancada federal do Acre não terá coragem de votar a favor do projeto da Reforma da Previdência. Magalhães, Magalhães, você é do parlamento e sabe bem como as coisas funcionam. E na próxima eleição quem votou ou deixou de votar no projeto, não terá seu nome lembrado pelo eleitor. O que vale na eleição é a verba e não o verbo. Sempre foi e continuará sendo assim. Esse purismo é pura retórica.

COMEÇOU A DERRETER

Trechos da BR-364, como o que liga Sena Madureira à Feijó, começaram a derreter, com o aparecimento de crateras. A denúncia vem de um deputado sério, Luiz Gonzaga (PSDB).

A ARTE DA EXPERIÊNCIA

O ex-deputado Chagas Romão foi um dos que costurou para que o MDB tivesse apenas uma chapa para a presidência do diretório municipal. Ontem, deu inclusive, alguns conselhos para o jornalista Wiliandro Derze, que tentou concorrer, de que na política tem que se aguardar a vez.

QUESTÃO DE HONRA

Pelo que ouvi ontem virou uma espécie de questão de honra dentro do governo, aprovar com todos os votos da base, os nomes enviados para ocupar o ACREPREVIDÊNCIA E ANAC. Seria, como disse ontem um cardeal, uma forma de mostrar à oposição que maioria é maioria.

SINUCA DE BICO

Nesta questão da Polícia Militar, o Gladson Cameli ficou numa sinuca de bico: ou atende o vice-governador Major Rocha e demite o comandante da PM, Coronel Mário César, ou cria um fosso nas relações com o seu vice. Se estivesse na Loteca, eu cravaria seco na demissão. É só um palpite, que pode até não acontecer. Na segunda-feira conheceremos o desdobramento.

DO FUNDO POÇO PARA OS ELOGIOS

Como é que é a política! O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, era alvo de toda sorte de comentários negativos por conta das ruas destruídas. Com a grande frente de asfaltamento que colocou nas ruas, a sua imagem saiu do fundo do poço para os elogios dos moradores.

NÃO FALOU NADA

O vice-governador Major Rocha nega ter entabulado qualquer conversa que teria levado Toinha Vieira a disputar a prefeitura de Sena Madureira. “Não sei se será candidata, até agora não me disse nada”, garantiu Rocha à coluna. Toinha vem de várias derrotas e não é bom.

CANDIDATA DO PEITO

Em relação a Senador Guiomard, o Major Rocha defende Branca Menezes (PSDB) como candidata a prefeita na eleição do próximo ano, tendo o ex-prefeito Celso Ribeiro, cotado para ser o vice da sua chapa.

ASSIM NÃO TOCA O GOVERNO

Passou da hora do governador bater na mesa e resolver o que tem de ser resolvido, mostrar pulso forte, ou vai passar o restante da sua administração apagando um incêndio atrás do outro. E com uma confusão atrás da outra, não tem quem consiga governar na tempestade.

RODRIGO DAMASCENO ABRE O JOGO

Acerca da entrevista da prefeita de Tarauacá, Marilete Vitorino, ao BLOG do CRICA, com referências negativas à sua administração, o ex-prefeito Rodrigo Damasceno, assim se posicionou: “Tenho me mantido afastado dos debates políticos, mas pelo visto os debates políticos, não se mantêm afastados de mim! Vi a nota da prefeita Marilete em sua coluna, alegando dívidas deixadas de 6 milhões de reais! Já estamos no terceiro ano da sua gestão e ela ainda vem falar de dívidas? Nem vou entrar no mérito questionável da dívida deixada (segunda ela), mas em comparação com os 12 milhões de reais que ela deixou em janeiro de 2013, ainda estamos no saldo de 6 milhões de reais que conseguimos pagar em nosso mandato. E sobre as condições das nossas ruas…. Ainda bem que ela não viveu a saga das 13 alagações que passamos em um único ano, sendo uma delas a maior da nossa história! Pois se sem alagações já estamos desse jeito, imagine se tivesse! Não esqueça, Marilete, seu fiscal maior é a população e esta sabe da realidade, mais do que as notas que você possa fazer. Espero que você consiga executar as emendas que deixamos empenhadas, pois se continuar assim, será o único dado positivo de sua gestão!”. Assim, o BLOG DO CRICA abriu espaço aos dois lados dos fatos, como manda o manual do bom jornalismo.




Propaganda

Blog do Crica

Oposição, mas com equilíbrio

Publicado

em

A mais votada deputada estadual do Acre, Meire Serafim (MDB), tem votado contra os projetos do governo Gladson Cameli, mas mostrando equilíbrio, sem tomar posições agressivas e rançosas, contra a figura do governador. Pode-se ser contra um governo sem mostrar raiva, agressividade na tribuna. A deputada Meire, nota-se, conseguiu em pouco tempo ser elogiada por todas as correntes políticas da ALEAC pela forma educada, meiga, no trato com os colegas e com quem a procura. Tem ido à tribuna fazer reivindicações não só para Sena Madureira, seu maior colégio eleitoral, mas para outros municípios. Este seu comportamento ponderado deve ter colaborado para conseguir a estupenda votação da última campanha. Como novata no parlamento tem tido um comportamento positivo.

B.O NO ATLÉTICO ACREANO

Ofensa pessoal, acusação de irregularidades, ameaça de agressão física, entre o presidente e técnico do Atlético Acre, foi o saldo do empate de ontem entre o Galo e o São José. Acusações gravíssimas explodiram o porão do clube. Pode virar BO. Assunto para o pessoal do esporte.

CARA DO DESEMPREGO

O Estado vive uma crise econômica grave. Há um engessamento financeiro por parte da equipe do governo. O dinheiro não circula. O desemprego aumentou. A reclamação dos Pastores evangélicos da queda no valor do dízimo é um reflexo do cenário preocupante.

RECESSÃO ESTADUAL

Ontem, fiquei observando no estádio FLORESTÃO, no jogo São José x Atlético Acreano, dezenas de jovens de ambos os sexos percorrendo as arquibancadas vendendo, água, banana frita, picolé. Quem sai da universidade também engrossa o cordão. Há uma recessão estadual.

DOIS ASPECTOS

Os governadores do PT se reelegeram prometendo resolver o problema do desemprego, o projeto da florestania foi um fracasso. Mas isso é passado. O governador Gladson Cameli se elegeu prometendo emprego e renda, por isso daqui em diante é quem deve ser cobrado.

TRAQUE OU BOMBA?

O deputado Neném Almeida (SD) prometeu ocupar amanhã a tribuna da ALEAC para detonar a direção do SOLIDARIEDADE, de onde foi enxotado acusado de olhar somente seu lado pessoal. Vem traque ou bomba, contra a deputada federal Vanda Miliani (SD) e companhia limitada?

TESTE DE FORÇA

Será amanhã na ALEAC o teste de fogo para a base do governo depois da posse do novo líder, deputado Luiz Tchê (PDT), quando será votado o projeto de uma nova reforma administrativa. Hoje, a base se reúne para a afinação na votação. Há uma expectativa de 16 votos a favor.

FEITA AO TOQUE DE CAIXA

O que aconteceu na Reforma Administrativa que o governador Gladson Cameli conseguiu aprovar na Assembléia Legislativa é que foi feito um corte brusco, sem planejamento, o que deixou a maioria das secretarias sem pessoal e com condições precárias para funcionar.

CONFRONTO INEVITÁVEL

Quem vai ser o vice na chapa da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, na disputa da reeleição no próximo ano? A indicação virá do grupo da deputada Maria Antônia (PROS) ou do grupo da ex-deputada Leila Galvão (PT)? É um assunto já nas rodas de discussões políticas.

FOGO DE MONTURO

Há um fogo de monturo que vem da última campanha para a ALEAC entre os dois grupos.

NÃO ACABA A CHORADEIRA?

Está ficando ridícula a lamentação quase que diária nas redes sociais dos petistas contra o governo Jair Bolsonaro. Aceitem a derrota! O Bolsonaro governa dentro do contexto que prometeu na campanha. Não pode ser exigido dele que cumpra uma pauta petista. Ora, pois!

ESPEREM QUATRO ANOS

Ou com um governo conturbado ou não, os petistas vão ter que esperar quatro anos para tentar lhe derrotar. Até lá vão ter que assistir o cenário do novo seu governo. É isso e acabou.

OPINIÃO PESSOAL

Mas, numa opinião pessoal, o ponto de equilíbrio do governo Jair Bolsonaro é o vice-presidente Hamilton Mourão, que foge ao radicalismo e dá opiniões sempre muito sensatas.

COMO É QUE É UMA GESTÃO

Desde o governo Binho Marques passando pelos oito anos de Tião Viana, tentaram concluir a nova unidade do HUERB e não conseguiram. Gastaram milhões de reais. Com seis meses de governo o Gladson Cameli vai entregar funcionando. É um avanço que tem de ser registrado.

QUEM DEFINE É QUEM GOVERNA

Quem define quem deve ou não ser secretário ou ocupar outro cargo de confiança numa Prefeitura é o prefeito ou a prefeita. É o CPF de quem nomeia que está em jogo. Simplória, sem sentido, por isso, a reclamações de dirigentes da UMARB contra a prefeita Socorro Neri.

APOSTA DA SEMANA

A aposta para esta semana que começa é se os Rochas – leia-se vice-governador Major Rocha e a irmã, deputada Mara Rocha (PSDB) – conseguirão derrubar o secretário de Agricultura, Paulo Wadt? Toda a semana é anunciada a sua queda e continua no cargo. Até quando?

O QUE TEM DE SER ANALISADO

O que deve ser analisado na questão do secretário de Agricultura, Paulo Wadt, é saber se até aqui se enquadrou no que o governo Cameli pensa para a área agrícola. Se, ele está enquadrado, não há motivo para demissão. Ao não ser que, o Gladson Cameli resolva se pautar por pressão política. E neste caso se prepare para a cobrança de novas faturas.

BEM MAIS COMEDIDO

Quando assumiu, o secretário de Segurança Pública, Coronel Paulo César, disparou uma bravata de que em 10 dias a população estaria sentindo uma sensação de tranqüilidade. Não se confirmou. Caiu na real e volta agora dizendo que essa sensação ocorrerá em alguns meses, sem precisar data. Melhor assim, para que não se repita a mesma bravata da sua posse.

QUE MELHOROU, MELHOROU!

Mas há que se reconhecer que na gestão destes cinco meses do secretário de Segurança do Estado, Coronel Paulo César, o índice da criminalidade caiu. Em Rio Branco, por exemplo, dados indicam uma redução de 64% dos crimes. São 5 homicídios contra 14 registrados no mesmo período de 2018. Isso aponta que a estratégia contra o crime organizado está certa.

AINDA NÃO É O IDEAL

Mas isso ainda não é o ideal e nem há clima para se dizer que vivemos numa cidade calma, pelo contrário, Rio Branco continua com muitos dos seus bairros dominados por bandidos.

CANDIDATA A PREFEITA

Começam surgir nomes para enfrentar o prefeito de Mâncio Lima, Isac Lima, na disputa da prefeitura do município, no próximo ano. Wilssilene Gadelha deve ser o nome do PP. Mas, não deve ficar só nisso, o PSDB também deverá ter candidato a prefeito.

SEM ESCOLHER ADVERSÁRIO

O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, começou a cumprir a promessa de que assim que se iniciasse o verão colocaria as máquinas da prefeitura na área rural. Já está com o maquinário nos ramais. Sobre a eleição do próximo ano, diz otimista que; quem vier, levará peia nas urnas.

CRÍTICAS EMOCIONAIS

Quando a prefeita Socorro Neri era alvo de críticas e chacotas nas redes sociais por conta dos buracos na cidade, na ocasião ponderei na coluna, que não se analisa uma gestão com emoção. E que um gestor pode virar o jogo. Hoje, está com várias frentes de obras na cidade recuperando a malha viária e mostrando trabalho. Atacando o único calo da sua administração, que eram os buracos. A Socorro Neri , não está fora do jogo em 2020!




Continuar lendo

Blog do Crica

Até que enfim, desenterraram a caveira de burro do Huerb! 

Publicado

em

As obras de mais uma ala no HUERB vêm se arrastando desde o governo Binho Marques, consumindo milhões de reais sem serem concluídas. Parece que agora desenterraram a caveira de burro daquela construção e o governador Gladson Cameli marcou para o mês de Julho, a sua conclusão não apenas física, mas dotada de todos os equipamentos hospitalares. Isso pode ser registrado como a sua primeira grande conquista na área da Saúde. E cumprirá uma promessa de campanha de concluir edificações paradas e abandonadas pelos governos petistas que o antecederam. O secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, a quem foi dada a missão de terminar os serviços o fez com sucesso, já se reuniu com os empreiteiros e fechou para o dia 1º de Julho a entrega da chave. Em meio a tantas pautas negativas, enfim, uma excelente. Na verdade, um governo só começa a ser julgado para valer no seu segundo ano.

TRABALHO EM CURSO

Acerca da Balsa de Xapuri, o secretário Thiago Caetano diz que o trabalho para a sua recuperação se encontra a todo vapor. A balsa é essencial aos moradores do bairro Sibéria.

DUELO AO PÔR DO SOL NO QUINARI

O prefeito de Senador Guiomard, Gilson da Funerária, é do tranco. Chega uma gravação sua em que manda um recado ao militante Eduardo, aliado do prefeito afastado André Maia, com o qual anda em conflito, de que o deixe em paz com a sua família. E adverte: “Quero deixar um recado bem claro a ele, que pare de seguir minha família, minha esposa quando for pegar meus filhos no colégio, pare de seguir meu filho……… até hoje nunca perdi meu tempo em ir atrás dele não, mas se um dia for preciso, nos se encontraremos aonde for preciso”. Vixe!

UMA FRASE PARA REFLEXÃO POLÍTICA

“As palavras verdadeiras não são agradáveis e as agradáveis não são verdadeiras”. O autor da frase é o fundador do Taoísmo, uma religião, o filósofo chinês, Lao-Tsé. Vale para quem está no poder: os que bajulam para agradar, não ajudam um governante, mas o prejudicam.

NOVA REFORMA

Não pode ser chamado de “ajuste”, mas de nova reforma administrativa, o pacote que o governo enviou á Assembléia Legislativa, criando secretarias, diretorias, subsecretarias e 450 cargos de confiança, as famosas CECs. Quebra o discurso de campanha de redução do Estado.

TENDÊNCIA DE APROVAÇÃO

A base do governo Gladson, que estava esfacelada, se unificou, e a tendência é que o projeto da nova reforma seja aprovado com folga na sessão da próxima terça-feira. O que faltava para a afinação, enfim, aconteceu; que era o governo estar mais próximo dos deputados.

O FOCO É BRASÍLIA

Conheço os trâmites, por isso não entro na linha crítica pelo fato do Gladson Cameli ter dito que até julho passará mais tempo em Brasília, porque é lá que os recursos devem ser buscados, e onde se travará a batalha pela aprovação da PEC da Previdência Social.

PEÇA IMPORTANTE

O secretário Ney Amorim tem sido peça importante na busca da unidade da base do governo na Assembléia Legislativa. Ney vem de uma experiência de oito anos na presidência da ALEAC, onde não perdeu uma votação. Uma experiência que está ajudando na unificação do grupo.

NÃO PODE MAIS ACONTECER

Os secretários estaduais devem ser chamados e o governador dizer a eles que só estão nos cargos por causa dos políticos, e que por isso são obrigados a atender aos parlamentares. Estava sendo rotina secretário não atender telefonemas de deputados, num claro achincalhe.

LINHA DE FRENTE

O deputado federal Jesus Sérgio (PDT) mandou informações de que se encontra também na linha de frente na procura de soluções para o alto preço das passagens aéreas para o Acre, e que foi o autor da convocação da Audiência Pública na Câmara Federal que debateu o assunto.

GESTÃO REPUBLICANA

A administração não é de um partido, quem assume, por exemplo, uma prefeitura, tem de ter posições republicanas. Quem segue esta cartilha é a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem. Não se furtou em pedir a ajuda do DERACRE para a “Operação Verão”, lançada no município.

É PRECISO DESENHAR?

Quando um secretário não resolve um problema como a liberação de verba para o Lar dos Vicentinos e só depois que chovem críticas é que libera, está jogando contra o governo. Quando o pau canta e é cima da figura do governador e não do secretário. É preciso desenhar!

Que o diga dona linda Cameli!

Leio uma publicação que diz que: “Estudos mostram que os pais ainda perdem o sono se preocupando com filhos adultos”. Que o diga Linda Cameli, mãe do governador Gladson.

PSD PODE SER O CAMINHO

O senador Sérgio Petecão (PSD) fez um convite especial para que o deputado Neném Almeida , enxotado do SOLIDARIEDADE, para se filiar ao PSD. O principal atrativo do Petecão foi acenar com carta branca exercer um mandato sem nenhuma interferência da direção partidária.

NÃO É DE AGORA

A aversão do deputado Jonas Lima (PT) ao partido ser comandado pela tendência Democracia Radical – leia-se Cesário Braga, Léo de Brito, Carioca e companhia limitada – é anterior à derrota acachapante da PT na última eleição. Jonas acha que, o PT com a DR não se levanta.

FRASE POLÍTICA

“Comigo no governo, a oposição não toma uma caneca com água”. Autor da frase, o ex-governador Geraldo Mesquita, político de conduta moral inatacável, com o qual trabalhei como Coordenador de Comunicação, com a professora Edir Marques como Secretaria.

OUTRA FRASE DO EX-GOVERNADOR MESQUITA

“Se você quiser irritar um político, não o critique, simplesmente, não cite seu nome na imprensa”. A observação me foi feita quando lhe perguntei por qual razão não rebatia os ataques do deputado Alberto Zaire (MDB) ao seu governo, na Assembléia Legislativa.

BRIGA FEROZ

Era uma briga feroz entre o governador Geraldo Mesquita e o deputado Alberto Zaire (MDB). Mesquita tinha como marca publicitária do seu governo o “Quatipuru”, um animal que costuma ficar limpando as patinhas, e por isso foi usado como símbolo de um governo limpo. O deputado Zaire retrucava na ALEAC: “o Quatipuru é um bichinho de mãos limpas e cu sujo”.

FALANDO DO EDMUNDO PINTO

Fui com certeza o jornalista que mais fez matéria com o saudoso ex-governador Edmundo Pinto, assassinado há 27 anos. Fomos amigos mesmo. Quando vereador, era comum na parte da tarde, ele passar pelo “O RIO BRANCO” e distribuir o doce mariola, dizendo: “Zé Leite e Crica, adocem as suas boca com o doce do Pinto”. Grande Edmundo! Sagaz como poucos políticos que conheci. Deus o tenha!

AMIGO DOS AMIGOS

Edmundo Pinto era amigo dos amigos, não abandonava um companheiro na batalha. Quando assumiu o governo, com poucos dias, mandou me chamar. Fui e lá estava o então vereador Emilson Brasil (MDB). Foi logo no assunto: “o Emilsonn está se afastando hoje para você assumir amanhã”. Eu era o primeiro suplente de vereador do MDB. Foi uma surpresa! No dia seguinte, eu assumi. Este era o Edmundo que nos deixou prematuramente.

SEMPRE É BOM LEMBRAR

Fiz estas notas para ficarem como um registro da história política do Acre, com as suas facetas

FOI ATÉ O FIM

A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) foi até o fim na busca de solução para o tratamento das jovens que sofreram reações fortes após tomarem a vacina do HPV. Conseguiu que o Ministério da Saúde liberasse os recursos para elas serem levadas a tratamento em um centro especializado em São Paulo. Quem bela notícia para as famílias destas jovens!

POLÍCIA NA RUA

Muita polícia nas ruas. A esperança dos moradores da capital é que tenham sucesso no combate aos bandidos. Ainda na noite de ontem vários foram tirados de circulação. Alívio!




Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.