Conecte-se agora

A pedra do xeque-mate de Gladson para 2020

Publicado

em

“A eleição de prefeito de Rio Branco vai passar por mim, disso não abro mão”. A frase do governador Gladson Cameli sobre a sucessão municipal me foi dita por ele, na última entrevista da qual participei pelo ac24horas. “Vejo muita gente lançando candidato a prefeito e fico só olhando”. Esta é outra frase pinçada da mesma entrevista. Não tem dito de público, mas nas conversas de bastidores não esconde ser o secretário da Infraestrutura, Thiago Caetano, o nome que pretende ter como candidato único á PMRB. Não é por acaso que Caetano  está na pasta mais operativa do governo, por onde passarão os projetos mais importantes desta gestão. O nome da sua preferência e bem visto como um tocador eficiente de obras, mas lhe falta visibilidade política, que teria que ser muito trabalhada pelo governador. E ele ser o candidato único do grupo que está no governo beira a mais um delírio do Cameli. Pesa contra isso; a legislação eleitoral que, ao acabar com as coligações proporcionais, forçou os partidos a terem candidaturas a prefeito, para dar palanque às suas chapas de vereadores, que serão próprias. Outro fator que terá que ser colocado na balança e que poderá ou não favorecer a candidatura do Thiago Caetano é saber como estará o Cameli de popularidade em 2020. Fosse hoje não estaria com essa Coca-Cola toda para pôr um candidato debaixo do braço e isso ser garantia de vitória. Gladson tem cometido erros que pesam contra a sua imagem e perdeu hegemonia num segmento que teve um peso na sua eleição: as redes sociais, onde mais apanha. A sua tarefa de eleger o prefeito da capital em 2020, por certo, não será fácil como pensa. Não será tomar doce de criança. O jogo é outro.

MDB ESTÁ DEFINIDO

No MDB, a discussão como a sigla se comportará na eleição municipal do próximo ano está encerrada: o partido terá candidatura própria á PMRB. Com o aval do presidente e deputado federal Flaviano Melo (MDB), que avaliza o descolamento do deputado Roberto Duarte (MDB) da imagem do governo, para que seja o candidato sem os ônus negativos do governo Cameli.

É ESDRÚXULO, MAS ESSE É O MDB

É inexplicável á luz da lógica, o MDB ter secretarias, diretorias e CECs no governo, e na Assembléia Legislativa ser oposição ao mesmo governo. Mas o MDB sempre foi isso, uma espécie de amante argentina de quem está no poder. Por isso, ele sairá em carreira solo.

SONHANDO COM O MINORU

O vice-governador Major Rocha me garantiu que não há como o PSDB não ter uma candidatura própria em 2020 e disso não vai se arredar. O nome com o qual sonha é o do professor Minoru Kinpara, que teve uma votação estupenda, na capital, para o Senado.

ATÉ O LIMITE

Rocha acredita que Minoru Kinpara acabará aceitando o convite para ser o candidato a prefeito do MDB na eleição do próximo ano, porque terá um partido estruturado, chapa completa de candidatos a vereadores, para lhe apoiar. Além do PSDB ser forte na capital.

PEÇAS IMPORTANTES

Existem ainda peças importantes de outros partidos, que ainda não se pronunciaram, como o deputado federal Alan Rick (DEM), que teve uma boa votação em Rio Branco; e a deputada federal Vanda Denir (SD), expressiva em votos também na capital. Com quem ficarão?

SEM CANDIDATURA ÚNICA

Por todo este contexto, a candidatura única a prefeito pelos partidos que apoiaram Gladson Cameli ao governo só existe mesmo na cabeça do governador e dos seus delírios políticos.

UM OLHAR PELO OUTRO LADO DA MOEDA

Em seu mais recente artigo “Mas, o ódio cega e ninguém percebe”, o deputado Daniel Zen (PT) faz uma reflexão sobre os governos federal e estadual. Sobre o governo Gladson Cameli, pontua que, no caso do Acre, o PIB acreano se retraiu e os empregos diminuíram em mais de 1.000 postos formais de trabalho, com carteira assinada, nesse início de ano. Cita como fonte O Relatório Resumido da
Execução Orçamentária, publicado pela Secretaria do Tesouro Nacional, relativo ao primeiro bimestre de 2019.

ENGESSOU A ECONOMIA

Daniel Zen pontua também que em 4 meses de gestão, a administração de Cameli ainda não conseguiu induzir a recuperação da geração de empregos, uma vez que o denominado “consumo do governo”, foi trocado pela nova poupança. Fato confirmado especialmente pela ausência absoluta de novos investimentos. São considerações para um bom debate de gestão.

A FACA É O QUEIJO

Com a escolha da prefeita Socorro Neri para a presidência do diretório municipal do PSB, que é quem comandará a eleição municipal, ela está com a faca e o queijo na mão, só não disputará a reeleição se não quiser. Além de que, por ser a maior autoridade do PSB, a escolha foi lógica.

HÁ OUTRO LADO

A prefeita Socorro Neri ao galgar à direção municipal vai ter mais uma preocupação política no próximo ano: a montagem de uma chapa própria para vereador e organizar o partido para a disputa eleitoral. Se não for disputar a reeleição, tudo bem; mas se for, não acrescenta nada.

FIM DE CARREIRA

Ao ex-deputado federal César Messias, a presidência regional do PSB, foi como um prêmio de consolação. César perdeu a eleição para a Câmara Federal com uma votação diminuta em comparação às anteriores, e é um político em fim de carreira, daqueles que o povo cansou.

FICA NA BASE

O deputado Manoel Moraes (PSB) diz que vai continuar integrando a base de apoio ao governo Gladson Cameli na Assembléia Legislativa, e atribui a decisão às amizades que tem com o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Nicolau Junior (PROGRESSISTAS) e com o secretário Ney Amorim. A nova composição do PSB não modificará sua posição na ALEAC.

RETRATO DO ABANDONO

o vídeomaker Kennedy Santos fez uma reportagem cirúrgica sobre os Parques ao longo de toda a extensão do Canal da Maternidade e seus demais eixos. O que era um brinco de conservação nos governos do Binho e do Jorge Viana foi destruído após JV deixar o governo.

SITUAÇÃO LAMENTÁVEL

A situação é lamentável. A reportagem mostrou praças, brinquedos, tudo destruído nos parques, mato tomando conta, bueiros entupidos, e o lamento dos moradores que têm que conviver com alagações por conta dos bueiros entupidos, com viciados em drogas e assaltos.

RETROVISOR QUEBRADO

Este é um problema que não pode ser visto por um retrovisor quebrado. Nem continuar culpando o governo passado, que já foi varrido pelas urnas, sepultado e até com a missa de trigésimo dia. O atual governo tem que partir para um projeto sério de recuperação da obra.

NÃO CABE MAIS

Sabe-se que o Estado foi entregue destruído, mas não cabe mais o governador Gladson Cameli ficar falando nisso, tem não só que “arregaçar as mangas”; como diz, mas partir para a ação.

PAUTAS DE CAMPANHA

Investir no agronegócio, fim da maioridade penal, leis mais duras para a criminalidade, redução do teto de desmatamento das propriedades rurais, contra o aborto, foram pautas defendidas pelo Márcio Bittar (MDB) na campanha, eleito, continuou coerente com as pautas.

ORDEM DE CHEGADA

Falando no senador Márcio Bittar (MDB), este tem dito que só tem uma meta no governo, que é apoiar a gestão do Gladson Cameli, porque se sente responsável também por sua eleição. E sobre 2022 tem falado que a ordem de prioridade para disputar o governo é: Gladson, Major Rocha, Sérgio Petecão, e depois viria ele. Não está errado no seu raciocínio de prioridade.

REFLEXO NA BASE

Não convidem o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) e o secretário de Agricultura, Paulo Wadt, para o mesmo tacacá, alguém poderá sair queimado. Gonzaga teve os dois únicos cargos de sua indicação em Cruzeiro do Sul, uma CEC1 e uma CEC2, degolados pelo Paulo. Depois ficam a se perguntar, por qual motivo a base do governo na ALEAC se rebela? Quem aceita fogo amigo?

UM INDICADOR DE QUEDA

Continuam, mas reduziram as queixas no atendimento no sistema estadual de saúde. É o que mostram as redes sociais, onde diminuíram as reclamações do atendimento nas unidades. Mas continua ainda muito longe do que pode ser considerado como o ideal para a população?

CANDIDATURA PRÓPRIA

Na entrevista no ac24horas ao jornalista Astério Moreira, a deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) afirma que o seu partido terá candidato a prefeito de Rio Branco em 2020. Cita nomes como Eduardo Farias, Jenislon Lopes e Edvaldo Magalhães. Deixou de fora da possibilidade na sucessão municipal do próximo ano, apoiar a reeleição da Socorro Neri.

NÃO ASSIMILOU

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) ainda não assimilou a demissão do seu escudeiro de longas campanhas políticas, professor Márcio Batista, da secretaria municipal de Educação. Na época, ela chegou até se posicionar com revolta acerca deste fato. Mesmo a substituição tendo sido feita pelo Moisés Diniz, também do PCdoB. Não deu para entender.

NÃO CREIO EM PAPAI NOEL

A visita dos dirigentes da Aneel ao Acre foi só para encher linguiça, depois da visita já foi anunciado um novo reajuste. E vocês querem que eu vá acreditar que está CPI da ENERGISA vai redundar na queda do preço das contas de luz como prometeram os autores? Me poupem de crer nesta patuscada populista! Não creio em Papai Noel!

PROPOSTA MIRABOLANTE

E vem o deputado federal Jesus Sérgio (PDT) com a proposta de fazer mini-hidroelétricas nos municípios acreanos, com forma de baixar o preço da energia. Jesus, Jesus, caia na realidade.

LENHA DO FORNO

Os deputados resolveram fechar em três CPIs. Podem cortar lenha para aquecer o forno, teremos três suculentas pizzas ao final. Serão discursos, discursos e o resultado zero. Não conheço uma CPI acontecida na ALEAC que posso reconhecer que deu em algo.

FUNCIONA BEM

Se há um setor de Comunicação de uma secretária que funciona bem e fornece informações constantes sobre as ações da pasta à imprensa é o da Secretaria de Segurança Pública.

NÃO TEM COMO NÃO ENTRAR

No seu primeiro ano de mandato, quando a sua popularidade ficou no fundo do poço, pensar numa reeleição seria visto como brincadeira. Mas o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, conseguiu emergir; o seu principal calo, que era a questão das ruas esburacadas, está sendo atacado e a cidade não tem mais aquela aparência lunar com crateras, montou uma Central de Medicamentos e acabou com a possibilidade de desvios na área, findou com os cabides de emprego na gestão, com os salários além da realidade; e tem hoje uma base majoritária lhe apoiando na Câmara Municipal de Cruzeiro. Claro que, ainda tem o que ser feito na cidade, mas ainda terá este e o próximo verão para melhorar na urbanização. Com a administração arrumada – e neste ponto se deve debitar a chefe de gabinete, Ildecleide Cordeiro, o enxugamento da máquina municipal e dado condições de operacionalidade para as ações municipais – mas a continuar nesta batida, não haverá como o prefeito Ilderlei Cordeiro não entrar na disputa por mais um mandato. Se, ele vai ganhar ou perder isso é lá com o eleitor. Mas terá o que mostrar ao eleitor.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas