Conecte-se agora

No país, de acordo com o CIEE, o número de estagiários cresceu 23,8%

Estagiários apontam crescimento profissional e pessoal com a experiência

Publicado

em

Obrigatório ou não durante a graduação, o estágio é uma etapa essencial na vida profissional e acadêmica dos estudantes. No primeiro trimestre do ano passado, o número de estagiários atuando no Brasil era de 466.157. No mesmo período deste ano, são 576.983 estagiários em atividade. Comparando os dois últimos anos, foi possível verificar uma alta de 23,8%. Os números fazem parte de uma pesquisa divulgada na última terça-feira (16), pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Larissa Mesquita, de 23 anos, estudante do 6º semestre de jornalismo, avalia que o estágio é uma das maiores fontes de experiência. “São aprendizados que serão levados para a vida inteira. Atuando no mercado, é onde o estudante põe em prática tudo o que aprende em sala de aula e até mesmo o que não é visto”, opina. Estagiando hoje em uma agência de notícias, a estudante também analisa que esta experiência a ajuda não só a se tornar uma boa profissional, mas, também em uma melhor pessoa. “Por mais que eu aprenda em sala de aula, pôr em prática é completamente diferente. Aprendo cada vez mais no meu ambiente de trabalho. Aprendo, inclusive, a ser uma pessoa melhor”, conclui.

Os cursos de Administração, Pedagogia, Direito, Ciências Contábeis, Engenharia Civil e Engenharia de Produção são os maiores produtores de estagiários, segundo a pesquisa do CIEE. Porém, no último trimestre, um dos cursos que mais abriram vagas foram Direito, Pedagogia, Educação Física e Tecnologia da Informação.

Formado em Engenharia Civil, Caio Braga, teve a oportunidade de estagiar desde quando estava na metade do seu curso. Segundo ele, o estágio sempre foi, além da sala de aula, fonte de troca de conhecimento e uma oportunidade de pôr em prática os assuntos abordados na faculdade. “O estágio aumenta o meu networking e abre portas para novas oportunidades.

Estagiar engloba desde o contato com a vida prática até a preparação profissional. É uma experiência fundamental para galgar melhores oportunidades no mercado”, assegura.

Para estagiar, é necessário estar matriculado em alguma universidade, escola ou fazendo um curso técnico. Caso você ainda não esteja matriculado em algumas dessas modalidades de ensino, não precisa se preocupar. O Educa Mais Brasil pode abrir portas para você. O programa já beneficiou mais de 900 mil estudantes e oferece bolsas de até 70% para todas essas modalidade de ensino. Acesse o site do programa e confira as oportunidades disponíveis na sua região.

Agência Educa Mais Brasil

Propaganda

Destaque 6

Acre só tem uma aposta vencedora na Mega-Sena em 24 anos

Publicado

em

Uma única aposta desde que a Mega-Sena foi criada em 1996 ganhou o prêmio principal no Acre. O desempenho acreano corresponde a 0,16% das apostas vencedoras no País ao longo da história,, somando R$6.796.888,03. O sortudo fez a aposta na Lotérica Vitória, no bairro Cidade Nova, no concurso da Virada 2018/2019. Ele acertou junto com vários outros.

O Estado de São Paulo, com 184 apostas ganhadoras, foi o que mais levou o prêmio (total de R$2,98 bilhões), segundo o portal megasena.org.

Em todas as loterias, existem os números que mais saem. Eles são chamados de números quentes e podem ajudar a você montar jogos com mais chances de acerto. Isso não quer dizer que usando esses números você vai acertar todas as dezenas da Mega Sena. Na verdade, significa que você terá, estatisticamente, mais chances de acertar comparado ao fazer jogos aleatórios. Convenhamos que já é um passo a frente da maioria das pessoas que jogam pela sorte.

E assim como existem os números quentes, também existem os números frios, que saem menos.

O sorteio deste sábado (18) não teve ganhador e o prêmio acumulou em R$12 milhões para a próxima quarta-feira.

Continuar lendo

Destaque 5

Rebanho bovino do Acre pode chegar a 4 milhões em 2031

Publicado

em

As projeções especializadas indicam que em 2031 o Acre passará a ter cerca de 4 milhões de cabeças de gado bovino, com uma produção de 6,79 arrobas por hectare ao ano e uma lotação de 1,38 animal por hectare. A pecuária de corte é a atividade com maior expressão econômica do setor agropecuário do Estado do Acre, representando aproximadamente 40% do valor bruto da produção. Contudo, alerta a Universidade Federal de Minas Gerais, predominam na maior parte das pequenas, médias e grandes propriedades os sistemas de produção tradicionais, que apresentam baixos índices zootécnicos. Consequentemente, o setor apresenta baixa produtividade e rentabilidade.

As áreas de pastagens serão 2 milhões de hectares em 2031. Apesar do crescimento de 183,2% no número de animais abatidos em sistemas intensivos nesse cenário, 70% dos machos ainda seriam oriundos de sistemas extensivos, com a participação de animais acima de quatro anos até 2028.

“A inclusão de novas tecnologias de suplementação e manejo nos sistemas de produção possibilitaria o abate de 75 mil cabeças de machos confinados em 2031, quando já não haveria mais a participação de animais com quatro anos ou mais”, diz a UFMG em estudo de 2012.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.