Conecte-se agora

Base do governo prepara CPI da Anac, Depasa e Ruas do Povo

Publicado

em

O que dá para rir, também, dá para chorar. Alegria de minoria no parlamento costuma ter duração fugaz. Com o vice-governador Major Rocha agora envolvido diretamente na parte política, uma reunião está marcada para o início da próxima semana, que pode ser na segunda ou terça-feira, com a bancada governista para afinar ainda mais os discursos na defesa do governo Gladson Cameli e colocar os deputados de oposição e os rebelados no quadrado dos deputados minoritários. Estará em discussão a apresentação de CPIs para investigar o DEPASA, ANAC (Peixes da Amazônia, ZPE, Fábrica de Tacos, Fábrica de Camisinhas) e o HUERB. O vice- governador Major Rocha diz que, a partir de agora, o jogo será duro: “quem for da base do governo será tratado como base pelo governo. Quem for oposição ou integrar o grupo dos chamados “independentes, será tratado como adversário. Ou você é governo, ou não é governo. A base tem de estar coesa. E, eu farei de tudo para isso vir a acontecer”, prometeu. Todos os ex-gestores dos órgãos que serão alvos de CPIs que os governistas pretendem criar, serão chamados a depor, estejam ou não ocupando mandatos parlamentares. “Temos de passar tudo a limpo, sempre fui a favor de CPI”, diz Rocha. Prenúncio de bons debates na ALEAC.

O JOGO ERA BRUTO

O vice-governador Major Rocha diz que, ao contrário do PT, sempre foi a favor da instalação de CPI, do debate. Lembra que no governo passado, todo projeto seu era vetado, e para ser aprovado tinha que colocar no nome de um deputado da FPA. Erra assim que funcionava, diz.

NÃO PASSAVA NADA

Nenhum projeto que tinha a minha assinatura, por mais que fosse beneficiar a população, o governo do PT não deixava passar, lembra o vice-governador Major Rocha. Tudo era derrubado, relembra a sua passagem pela Assembléia Legislativa

MAIORIA É PARA SER USADA

Sobre a “CPI da ENERGISA”, o vice Major Rocha diz não ser contrário que venha ser realizada, Mas lembra que na composição deve ser seguido o critério da proporcionalidade das bancadas e a maioria pode indicar o Presidente e o Relator da CPI, porque assim funciona no parlamento.

ROBERTO DUARTE FORA

A coluna tem informação de um deputado da base do governo que participou do café da manhã da última segunda-feira, que um ponto foi levantado e acatado por unanimidade: não aceitarão o deputado Roberto Duarte (MDB) participando. Seu isolamento começará pela derrubada de seus requerimentos e projetos que tramitarem na ALEAC. “O Roberto será tratado como um deputado de oposição”, disse á coluna o parlamentar governista.

DOIS TRATORES

O certo é que o barco da oposição vai passar a navegar em mar revolto e não mais em águas plácidas. O vice-governador Major Rocha é um trator com os adversários; e, com o deputado Luiz Tchê (PDT), preparado, bom de debate, corajoso, o a oposição perderá seu protagonismo.

INVERSÃO DE VALORES

O vice Major Rocha e o deputado Tchê (PDT) têm razão de que estava tendo uma inversão de forças na ALEAC com uma oposição dando o rumo dos debates no parlamento. Acompanhei governador na ALEAC desde o Wanderley Dantas, e nunca vi minoria comandar a maioria.

BASICAMENTE O QUE QUERIAM

Ainda que em minoria os deputados da oposição ditaram até aqui, as normas na ALEAC, ante uma maioria calada, desorganizada e sem poder de reação. Mesmo inusitado, isso aconteceu.

ESTAVA SEM COMANDO

O que aconteceu também neste início de legislatura, foi o que a coluna vinha colocando sempre de que não havia uma cabeça de pulso forte que pudesse congregar os deputados da base, o que será suprido com a entrada do vice-governador e do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, no centro dos debates. O governador Gladson Cameli deixou solto.

MINORU ESTÁ NA MIRA

O PSDB não desistiu de ter o professor Minoru Kinpara para ser o candidato do partido a prefeito de Rio Branco. A informação que tenho é de que os dirigentes tucanos vão insistir no convencimento para a sua filiação, porque o consideram como sendo o candidato ideal.

EXISTEM CAMINHOS E CAMINHOS

Se o deputado Roberto Duarte (MDB) quer cumprir o seu mandato sem buscar uma candidatura majoritária está com a postura certa de virar oposição ao governo. Mas, se quiser ser candidato à PMRB, não vejo como boa estratégia colar a imagem ao PT e PCdoB, na ALEAC. Por um motivo simples: ambos foram justamente os partidos que o eleitor varreu do poder.

COMO É QUE VAI CRITICAR?

Numa eleição para a PMRB, como é que, ele vai criticar as gestões do PT e PCdoB, aliança que estava na gestão do ex-prefeito Marcus Alexandre, de quem foi um adversário ferrenho, e que hoje são os seus aliados na Assembléia Legislativa? O PT e PCdoB estarão juntos numa aliança no próximo ano, com candidaturas próprias, ou apoiando a prefeita Socorro Neri. Será o jogo.

NÃO PASSAVA NADA

O endurecimento da base do governo depois desse novo formato em ajustes, não pode ser criticado pela oposição. Nos governos do Binho, do Jorge Viana e do Tião Viana a oposição não aprovava nada, tinham o domínio dos seus deputados em todas as votações que aconteciam.

GOVERNO É PARA GOVERNAR

As urnas é que decidem: quem ganha governa. E não estavam errados os governadores do PT quando usavam o poder em sua plenitude, impondo um rumo, o poder é para ser usado mesmo. “Aos vencedores, as batatas”, já dizia o velho ditado. Governo fraco é um fracasso.

OU FALA OU CALA

O deputado Fagner Calegário (PV) fez ontem, a acusação mais grave neste início de debate da “CPI DA ENERGISA”, ao jogar no ar a suspeição de que parlamentares estariam numa suposta lista de propina da empresa para amolecer. Ou fala os nomes ou a acusação cai no descrédito.

QUAIS SÃO OS PROPINEIROS?

Acusação de tamanha gravidade se faz com provas em mãos. Se não tem, não se deve fazer.

PELO MENOS METADE

A esperança dos que foram induzidos de que a “CPI da ENERGISA” vai baixar o preço da energia, que tem nos principais condutores os deputados Jenilson Lopes (PCdoB) e Evaldo Magalhães (PCdoB), é de que ao seu final, a próxima conta venha com valor pela metade.

A MÃO QUE AFAGA…..

Estamos na era das redes sociais. Assim como se tornou viral que a “CPI da ENERGISA” derrubará o valor da conta de luz, o povo não aceitará outro resultado, que não seja este. E não derrubando, como disse o poeta, “a mão que afaga, é a mesma que apedreja”.

CHAPA EM DISCUSSÃO

O ex-prefeito de Senador Guiomard, Celso Ribeiro, pode reaparecer na política, na eleição do próximo ano no município numa chapa majoritária, como vice da candidata à prefeita Branca Menezes (PSDB). As primeiras conversas com dirigentes tucanos, já foram entabuladas neste sentido.

PELÉ CAMPOS

O ex-vereador de Feijó, Pelé Campos, é o rei em levar rasteiras de aliados. Sempre prometem que será candidato a prefeito, mas antes da convenção mudam a prosa. Desta feita, parece que disputará mesmo a prefeitura de Feijó pelo PSDB, é o nome do vice-governador Major Rocha.

REVISTA DO ZEN

Bem elaborada a revista “Acre Que Queremos”, do deputado Daniel Zen (PT), com um resumo das principais ações do primeiro mandato na ALEAC. É uma prestação de contas dos últimos quatro anos. A publicação mostra de forma transparente ao povo sua produção parlamentar.

TEVE MAIS DIFÍCIL

O presidente do PT, Cesário Braga, continua com a lamúria depois da derrota do Fernando Haddad (PT) a presidente, vendo tempos negros em tudo que acontece no Brasil. Costuma lamentar em suas postagens que “Tá Difícil!”. Difícil, Cesário, foi suportar a atrapalhada Dilma.

APELO DE UM PAI

Postagem que me chegou. Como é uma cobrança política, publico: “governador, mande consertar as pontes e os porquinhos do Canal da Maternidade, começando pelo Palheiral e João Eduardo, onde levo meu filho Igor, 3 anos, para passear, e parece uma cidade devastada”.

RESERVADO Á BANDIDAGEM

Além da destruição como foi entregue o “Parque da Maternidade” ao novo governo, abandonado, estruturas quebradas, na escuridão, o logradouro virou parada de bandidos na parte noturna e se tornou um perigo se trafegar no espaço, com os constantes assaltos. O
governo não pode mais ficar olhando pelo retrovisor, não bastasse o esgoto do Canal a céu aberto, agora se soma a violência.

CORTE RASO NA GASTANÇA

Leio na entrevista do colega Astério Moreira, no ac24horas, de que, o chefe do gabinete civil Ribamar Trindade, reduziu em apenas 100 dias, as despesas do órgão, que foram de 2 milhões e 154 mil reais no governo passado, para 299 mil reais. Foi um corte raso na gastança.

FOI PRECISO LEVAR UMAS PAULADAS

Foi preciso o governador Gladson Cameli levar umas pauladas na Assembléia Legislativa para entender que sem uma afinação com os deputados que estavam na sua aliança não governa. O que vinha causando surpresa é que o Gladson veio do parlamento e sabe como é que as coisas funcionam. A entrada do vice-governador Major Rocha no processo político foi um saque inteligente do governo, porque é habilidoso na conversa com os aliados e muito duro, quando se trata de peitar os adversários. Com esta nova afinação, o Gladson poderá ter a paz de saber que os seus projetos que forem enviados para o Legislativo serão aprovados, por uma larga margem de votos. Faltava conversa. Agora, deliberou-se que, a cada 15 dias haverá uma reunião dos deputados da base com os que comandam o governo. A prosa será mudada na ALEAC.

Propaganda

Blog do Crica

Oposição, mas com equilíbrio

Publicado

em

A mais votada deputada estadual do Acre, Meire Serafim (MDB), tem votado contra os projetos do governo Gladson Cameli, mas mostrando equilíbrio, sem tomar posições agressivas e rançosas, contra a figura do governador. Pode-se ser contra um governo sem mostrar raiva, agressividade na tribuna. A deputada Meire, nota-se, conseguiu em pouco tempo ser elogiada por todas as correntes políticas da ALEAC pela forma educada, meiga, no trato com os colegas e com quem a procura. Tem ido à tribuna fazer reivindicações não só para Sena Madureira, seu maior colégio eleitoral, mas para outros municípios. Este seu comportamento ponderado deve ter colaborado para conseguir a estupenda votação da última campanha. Como novata no parlamento tem tido um comportamento positivo.

B.O NO ATLÉTICO ACREANO

Ofensa pessoal, acusação de irregularidades, ameaça de agressão física, entre o presidente e técnico do Atlético Acre, foi o saldo do empate de ontem entre o Galo e o São José. Acusações gravíssimas explodiram o porão do clube. Pode virar BO. Assunto para o pessoal do esporte.

CARA DO DESEMPREGO

O Estado vive uma crise econômica grave. Há um engessamento financeiro por parte da equipe do governo. O dinheiro não circula. O desemprego aumentou. A reclamação dos Pastores evangélicos da queda no valor do dízimo é um reflexo do cenário preocupante.

RECESSÃO ESTADUAL

Ontem, fiquei observando no estádio FLORESTÃO, no jogo São José x Atlético Acreano, dezenas de jovens de ambos os sexos percorrendo as arquibancadas vendendo, água, banana frita, picolé. Quem sai da universidade também engrossa o cordão. Há uma recessão estadual.

DOIS ASPECTOS

Os governadores do PT se reelegeram prometendo resolver o problema do desemprego, o projeto da florestania foi um fracasso. Mas isso é passado. O governador Gladson Cameli se elegeu prometendo emprego e renda, por isso daqui em diante é quem deve ser cobrado.

TRAQUE OU BOMBA?

O deputado Neném Almeida (SD) prometeu ocupar amanhã a tribuna da ALEAC para detonar a direção do SOLIDARIEDADE, de onde foi enxotado acusado de olhar somente seu lado pessoal. Vem traque ou bomba, contra a deputada federal Vanda Miliani (SD) e companhia limitada?

TESTE DE FORÇA

Será amanhã na ALEAC o teste de fogo para a base do governo depois da posse do novo líder, deputado Luiz Tchê (PDT), quando será votado o projeto de uma nova reforma administrativa. Hoje, a base se reúne para a afinação na votação. Há uma expectativa de 16 votos a favor.

FEITA AO TOQUE DE CAIXA

O que aconteceu na Reforma Administrativa que o governador Gladson Cameli conseguiu aprovar na Assembléia Legislativa é que foi feito um corte brusco, sem planejamento, o que deixou a maioria das secretarias sem pessoal e com condições precárias para funcionar.

CONFRONTO INEVITÁVEL

Quem vai ser o vice na chapa da prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, na disputa da reeleição no próximo ano? A indicação virá do grupo da deputada Maria Antônia (PROS) ou do grupo da ex-deputada Leila Galvão (PT)? É um assunto já nas rodas de discussões políticas.

FOGO DE MONTURO

Há um fogo de monturo que vem da última campanha para a ALEAC entre os dois grupos.

NÃO ACABA A CHORADEIRA?

Está ficando ridícula a lamentação quase que diária nas redes sociais dos petistas contra o governo Jair Bolsonaro. Aceitem a derrota! O Bolsonaro governa dentro do contexto que prometeu na campanha. Não pode ser exigido dele que cumpra uma pauta petista. Ora, pois!

ESPEREM QUATRO ANOS

Ou com um governo conturbado ou não, os petistas vão ter que esperar quatro anos para tentar lhe derrotar. Até lá vão ter que assistir o cenário do novo seu governo. É isso e acabou.

OPINIÃO PESSOAL

Mas, numa opinião pessoal, o ponto de equilíbrio do governo Jair Bolsonaro é o vice-presidente Hamilton Mourão, que foge ao radicalismo e dá opiniões sempre muito sensatas.

COMO É QUE É UMA GESTÃO

Desde o governo Binho Marques passando pelos oito anos de Tião Viana, tentaram concluir a nova unidade do HUERB e não conseguiram. Gastaram milhões de reais. Com seis meses de governo o Gladson Cameli vai entregar funcionando. É um avanço que tem de ser registrado.

QUEM DEFINE É QUEM GOVERNA

Quem define quem deve ou não ser secretário ou ocupar outro cargo de confiança numa Prefeitura é o prefeito ou a prefeita. É o CPF de quem nomeia que está em jogo. Simplória, sem sentido, por isso, a reclamações de dirigentes da UMARB contra a prefeita Socorro Neri.

APOSTA DA SEMANA

A aposta para esta semana que começa é se os Rochas – leia-se vice-governador Major Rocha e a irmã, deputada Mara Rocha (PSDB) – conseguirão derrubar o secretário de Agricultura, Paulo Wadt? Toda a semana é anunciada a sua queda e continua no cargo. Até quando?

O QUE TEM DE SER ANALISADO

O que deve ser analisado na questão do secretário de Agricultura, Paulo Wadt, é saber se até aqui se enquadrou no que o governo Cameli pensa para a área agrícola. Se, ele está enquadrado, não há motivo para demissão. Ao não ser que, o Gladson Cameli resolva se pautar por pressão política. E neste caso se prepare para a cobrança de novas faturas.

BEM MAIS COMEDIDO

Quando assumiu, o secretário de Segurança Pública, Coronel Paulo César, disparou uma bravata de que em 10 dias a população estaria sentindo uma sensação de tranqüilidade. Não se confirmou. Caiu na real e volta agora dizendo que essa sensação ocorrerá em alguns meses, sem precisar data. Melhor assim, para que não se repita a mesma bravata da sua posse.

QUE MELHOROU, MELHOROU!

Mas há que se reconhecer que na gestão destes cinco meses do secretário de Segurança do Estado, Coronel Paulo César, o índice da criminalidade caiu. Em Rio Branco, por exemplo, dados indicam uma redução de 64% dos crimes. São 5 homicídios contra 14 registrados no mesmo período de 2018. Isso aponta que a estratégia contra o crime organizado está certa.

AINDA NÃO É O IDEAL

Mas isso ainda não é o ideal e nem há clima para se dizer que vivemos numa cidade calma, pelo contrário, Rio Branco continua com muitos dos seus bairros dominados por bandidos.

CANDIDATA A PREFEITA

Começam surgir nomes para enfrentar o prefeito de Mâncio Lima, Isac Lima, na disputa da prefeitura do município, no próximo ano. Wilssilene Gadelha deve ser o nome do PP. Mas, não deve ficar só nisso, o PSDB também deverá ter candidato a prefeito.

SEM ESCOLHER ADVERSÁRIO

O prefeito de Epitaciolândia, Tião Flores, começou a cumprir a promessa de que assim que se iniciasse o verão colocaria as máquinas da prefeitura na área rural. Já está com o maquinário nos ramais. Sobre a eleição do próximo ano, diz otimista que; quem vier, levará peia nas urnas.

CRÍTICAS EMOCIONAIS

Quando a prefeita Socorro Neri era alvo de críticas e chacotas nas redes sociais por conta dos buracos na cidade, na ocasião ponderei na coluna, que não se analisa uma gestão com emoção. E que um gestor pode virar o jogo. Hoje, está com várias frentes de obras na cidade recuperando a malha viária e mostrando trabalho. Atacando o único calo da sua administração, que eram os buracos. A Socorro Neri , não está fora do jogo em 2020!

Continuar lendo

Blog do Crica

Até que enfim, desenterraram a caveira de burro do Huerb! 

Publicado

em

As obras de mais uma ala no HUERB vêm se arrastando desde o governo Binho Marques, consumindo milhões de reais sem serem concluídas. Parece que agora desenterraram a caveira de burro daquela construção e o governador Gladson Cameli marcou para o mês de Julho, a sua conclusão não apenas física, mas dotada de todos os equipamentos hospitalares. Isso pode ser registrado como a sua primeira grande conquista na área da Saúde. E cumprirá uma promessa de campanha de concluir edificações paradas e abandonadas pelos governos petistas que o antecederam. O secretário de Infraestrutura, Thiago Caetano, a quem foi dada a missão de terminar os serviços o fez com sucesso, já se reuniu com os empreiteiros e fechou para o dia 1º de Julho a entrega da chave. Em meio a tantas pautas negativas, enfim, uma excelente. Na verdade, um governo só começa a ser julgado para valer no seu segundo ano.

TRABALHO EM CURSO

Acerca da Balsa de Xapuri, o secretário Thiago Caetano diz que o trabalho para a sua recuperação se encontra a todo vapor. A balsa é essencial aos moradores do bairro Sibéria.

DUELO AO PÔR DO SOL NO QUINARI

O prefeito de Senador Guiomard, Gilson da Funerária, é do tranco. Chega uma gravação sua em que manda um recado ao militante Eduardo, aliado do prefeito afastado André Maia, com o qual anda em conflito, de que o deixe em paz com a sua família. E adverte: “Quero deixar um recado bem claro a ele, que pare de seguir minha família, minha esposa quando for pegar meus filhos no colégio, pare de seguir meu filho……… até hoje nunca perdi meu tempo em ir atrás dele não, mas se um dia for preciso, nos se encontraremos aonde for preciso”. Vixe!

UMA FRASE PARA REFLEXÃO POLÍTICA

“As palavras verdadeiras não são agradáveis e as agradáveis não são verdadeiras”. O autor da frase é o fundador do Taoísmo, uma religião, o filósofo chinês, Lao-Tsé. Vale para quem está no poder: os que bajulam para agradar, não ajudam um governante, mas o prejudicam.

NOVA REFORMA

Não pode ser chamado de “ajuste”, mas de nova reforma administrativa, o pacote que o governo enviou á Assembléia Legislativa, criando secretarias, diretorias, subsecretarias e 450 cargos de confiança, as famosas CECs. Quebra o discurso de campanha de redução do Estado.

TENDÊNCIA DE APROVAÇÃO

A base do governo Gladson, que estava esfacelada, se unificou, e a tendência é que o projeto da nova reforma seja aprovado com folga na sessão da próxima terça-feira. O que faltava para a afinação, enfim, aconteceu; que era o governo estar mais próximo dos deputados.

O FOCO É BRASÍLIA

Conheço os trâmites, por isso não entro na linha crítica pelo fato do Gladson Cameli ter dito que até julho passará mais tempo em Brasília, porque é lá que os recursos devem ser buscados, e onde se travará a batalha pela aprovação da PEC da Previdência Social.

PEÇA IMPORTANTE

O secretário Ney Amorim tem sido peça importante na busca da unidade da base do governo na Assembléia Legislativa. Ney vem de uma experiência de oito anos na presidência da ALEAC, onde não perdeu uma votação. Uma experiência que está ajudando na unificação do grupo.

NÃO PODE MAIS ACONTECER

Os secretários estaduais devem ser chamados e o governador dizer a eles que só estão nos cargos por causa dos políticos, e que por isso são obrigados a atender aos parlamentares. Estava sendo rotina secretário não atender telefonemas de deputados, num claro achincalhe.

LINHA DE FRENTE

O deputado federal Jesus Sérgio (PDT) mandou informações de que se encontra também na linha de frente na procura de soluções para o alto preço das passagens aéreas para o Acre, e que foi o autor da convocação da Audiência Pública na Câmara Federal que debateu o assunto.

GESTÃO REPUBLICANA

A administração não é de um partido, quem assume, por exemplo, uma prefeitura, tem de ter posições republicanas. Quem segue esta cartilha é a prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem. Não se furtou em pedir a ajuda do DERACRE para a “Operação Verão”, lançada no município.

É PRECISO DESENHAR?

Quando um secretário não resolve um problema como a liberação de verba para o Lar dos Vicentinos e só depois que chovem críticas é que libera, está jogando contra o governo. Quando o pau canta e é cima da figura do governador e não do secretário. É preciso desenhar!

Que o diga dona linda Cameli!

Leio uma publicação que diz que: “Estudos mostram que os pais ainda perdem o sono se preocupando com filhos adultos”. Que o diga Linda Cameli, mãe do governador Gladson.

PSD PODE SER O CAMINHO

O senador Sérgio Petecão (PSD) fez um convite especial para que o deputado Neném Almeida , enxotado do SOLIDARIEDADE, para se filiar ao PSD. O principal atrativo do Petecão foi acenar com carta branca exercer um mandato sem nenhuma interferência da direção partidária.

NÃO É DE AGORA

A aversão do deputado Jonas Lima (PT) ao partido ser comandado pela tendência Democracia Radical – leia-se Cesário Braga, Léo de Brito, Carioca e companhia limitada – é anterior à derrota acachapante da PT na última eleição. Jonas acha que, o PT com a DR não se levanta.

FRASE POLÍTICA

“Comigo no governo, a oposição não toma uma caneca com água”. Autor da frase, o ex-governador Geraldo Mesquita, político de conduta moral inatacável, com o qual trabalhei como Coordenador de Comunicação, com a professora Edir Marques como Secretaria.

OUTRA FRASE DO EX-GOVERNADOR MESQUITA

“Se você quiser irritar um político, não o critique, simplesmente, não cite seu nome na imprensa”. A observação me foi feita quando lhe perguntei por qual razão não rebatia os ataques do deputado Alberto Zaire (MDB) ao seu governo, na Assembléia Legislativa.

BRIGA FEROZ

Era uma briga feroz entre o governador Geraldo Mesquita e o deputado Alberto Zaire (MDB). Mesquita tinha como marca publicitária do seu governo o “Quatipuru”, um animal que costuma ficar limpando as patinhas, e por isso foi usado como símbolo de um governo limpo. O deputado Zaire retrucava na ALEAC: “o Quatipuru é um bichinho de mãos limpas e cu sujo”.

FALANDO DO EDMUNDO PINTO

Fui com certeza o jornalista que mais fez matéria com o saudoso ex-governador Edmundo Pinto, assassinado há 27 anos. Fomos amigos mesmo. Quando vereador, era comum na parte da tarde, ele passar pelo “O RIO BRANCO” e distribuir o doce mariola, dizendo: “Zé Leite e Crica, adocem as suas boca com o doce do Pinto”. Grande Edmundo! Sagaz como poucos políticos que conheci. Deus o tenha!

AMIGO DOS AMIGOS

Edmundo Pinto era amigo dos amigos, não abandonava um companheiro na batalha. Quando assumiu o governo, com poucos dias, mandou me chamar. Fui e lá estava o então vereador Emilson Brasil (MDB). Foi logo no assunto: “o Emilsonn está se afastando hoje para você assumir amanhã”. Eu era o primeiro suplente de vereador do MDB. Foi uma surpresa! No dia seguinte, eu assumi. Este era o Edmundo que nos deixou prematuramente.

SEMPRE É BOM LEMBRAR

Fiz estas notas para ficarem como um registro da história política do Acre, com as suas facetas

FOI ATÉ O FIM

A senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTAS) foi até o fim na busca de solução para o tratamento das jovens que sofreram reações fortes após tomarem a vacina do HPV. Conseguiu que o Ministério da Saúde liberasse os recursos para elas serem levadas a tratamento em um centro especializado em São Paulo. Quem bela notícia para as famílias destas jovens!

POLÍCIA NA RUA

Muita polícia nas ruas. A esperança dos moradores da capital é que tenham sucesso no combate aos bandidos. Ainda na noite de ontem vários foram tirados de circulação. Alívio!

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.