Conecte-se agora

Base do governo prepara CPI da Anac, Depasa e Ruas do Povo

Publicado

em

O que dá para rir, também, dá para chorar. Alegria de minoria no parlamento costuma ter duração fugaz. Com o vice-governador Major Rocha agora envolvido diretamente na parte política, uma reunião está marcada para o início da próxima semana, que pode ser na segunda ou terça-feira, com a bancada governista para afinar ainda mais os discursos na defesa do governo Gladson Cameli e colocar os deputados de oposição e os rebelados no quadrado dos deputados minoritários. Estará em discussão a apresentação de CPIs para investigar o DEPASA, ANAC (Peixes da Amazônia, ZPE, Fábrica de Tacos, Fábrica de Camisinhas) e o HUERB. O vice- governador Major Rocha diz que, a partir de agora, o jogo será duro: “quem for da base do governo será tratado como base pelo governo. Quem for oposição ou integrar o grupo dos chamados “independentes, será tratado como adversário. Ou você é governo, ou não é governo. A base tem de estar coesa. E, eu farei de tudo para isso vir a acontecer”, prometeu. Todos os ex-gestores dos órgãos que serão alvos de CPIs que os governistas pretendem criar, serão chamados a depor, estejam ou não ocupando mandatos parlamentares. “Temos de passar tudo a limpo, sempre fui a favor de CPI”, diz Rocha. Prenúncio de bons debates na ALEAC.

O JOGO ERA BRUTO

O vice-governador Major Rocha diz que, ao contrário do PT, sempre foi a favor da instalação de CPI, do debate. Lembra que no governo passado, todo projeto seu era vetado, e para ser aprovado tinha que colocar no nome de um deputado da FPA. Erra assim que funcionava, diz.

NÃO PASSAVA NADA

Nenhum projeto que tinha a minha assinatura, por mais que fosse beneficiar a população, o governo do PT não deixava passar, lembra o vice-governador Major Rocha. Tudo era derrubado, relembra a sua passagem pela Assembléia Legislativa

MAIORIA É PARA SER USADA

Sobre a “CPI da ENERGISA”, o vice Major Rocha diz não ser contrário que venha ser realizada, Mas lembra que na composição deve ser seguido o critério da proporcionalidade das bancadas e a maioria pode indicar o Presidente e o Relator da CPI, porque assim funciona no parlamento.

ROBERTO DUARTE FORA

A coluna tem informação de um deputado da base do governo que participou do café da manhã da última segunda-feira, que um ponto foi levantado e acatado por unanimidade: não aceitarão o deputado Roberto Duarte (MDB) participando. Seu isolamento começará pela derrubada de seus requerimentos e projetos que tramitarem na ALEAC. “O Roberto será tratado como um deputado de oposição”, disse á coluna o parlamentar governista.

DOIS TRATORES

O certo é que o barco da oposição vai passar a navegar em mar revolto e não mais em águas plácidas. O vice-governador Major Rocha é um trator com os adversários; e, com o deputado Luiz Tchê (PDT), preparado, bom de debate, corajoso, o a oposição perderá seu protagonismo.

INVERSÃO DE VALORES

O vice Major Rocha e o deputado Tchê (PDT) têm razão de que estava tendo uma inversão de forças na ALEAC com uma oposição dando o rumo dos debates no parlamento. Acompanhei governador na ALEAC desde o Wanderley Dantas, e nunca vi minoria comandar a maioria.

BASICAMENTE O QUE QUERIAM

Ainda que em minoria os deputados da oposição ditaram até aqui, as normas na ALEAC, ante uma maioria calada, desorganizada e sem poder de reação. Mesmo inusitado, isso aconteceu.

ESTAVA SEM COMANDO

O que aconteceu também neste início de legislatura, foi o que a coluna vinha colocando sempre de que não havia uma cabeça de pulso forte que pudesse congregar os deputados da base, o que será suprido com a entrada do vice-governador e do chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade, no centro dos debates. O governador Gladson Cameli deixou solto.

MINORU ESTÁ NA MIRA

O PSDB não desistiu de ter o professor Minoru Kinpara para ser o candidato do partido a prefeito de Rio Branco. A informação que tenho é de que os dirigentes tucanos vão insistir no convencimento para a sua filiação, porque o consideram como sendo o candidato ideal.

EXISTEM CAMINHOS E CAMINHOS

Se o deputado Roberto Duarte (MDB) quer cumprir o seu mandato sem buscar uma candidatura majoritária está com a postura certa de virar oposição ao governo. Mas, se quiser ser candidato à PMRB, não vejo como boa estratégia colar a imagem ao PT e PCdoB, na ALEAC. Por um motivo simples: ambos foram justamente os partidos que o eleitor varreu do poder.

COMO É QUE VAI CRITICAR?

Numa eleição para a PMRB, como é que, ele vai criticar as gestões do PT e PCdoB, aliança que estava na gestão do ex-prefeito Marcus Alexandre, de quem foi um adversário ferrenho, e que hoje são os seus aliados na Assembléia Legislativa? O PT e PCdoB estarão juntos numa aliança no próximo ano, com candidaturas próprias, ou apoiando a prefeita Socorro Neri. Será o jogo.

NÃO PASSAVA NADA

O endurecimento da base do governo depois desse novo formato em ajustes, não pode ser criticado pela oposição. Nos governos do Binho, do Jorge Viana e do Tião Viana a oposição não aprovava nada, tinham o domínio dos seus deputados em todas as votações que aconteciam.

GOVERNO É PARA GOVERNAR

As urnas é que decidem: quem ganha governa. E não estavam errados os governadores do PT quando usavam o poder em sua plenitude, impondo um rumo, o poder é para ser usado mesmo. “Aos vencedores, as batatas”, já dizia o velho ditado. Governo fraco é um fracasso.

OU FALA OU CALA

O deputado Fagner Calegário (PV) fez ontem, a acusação mais grave neste início de debate da “CPI DA ENERGISA”, ao jogar no ar a suspeição de que parlamentares estariam numa suposta lista de propina da empresa para amolecer. Ou fala os nomes ou a acusação cai no descrédito.

QUAIS SÃO OS PROPINEIROS?

Acusação de tamanha gravidade se faz com provas em mãos. Se não tem, não se deve fazer.

PELO MENOS METADE

A esperança dos que foram induzidos de que a “CPI da ENERGISA” vai baixar o preço da energia, que tem nos principais condutores os deputados Jenilson Lopes (PCdoB) e Evaldo Magalhães (PCdoB), é de que ao seu final, a próxima conta venha com valor pela metade.

A MÃO QUE AFAGA…..

Estamos na era das redes sociais. Assim como se tornou viral que a “CPI da ENERGISA” derrubará o valor da conta de luz, o povo não aceitará outro resultado, que não seja este. E não derrubando, como disse o poeta, “a mão que afaga, é a mesma que apedreja”.

CHAPA EM DISCUSSÃO

O ex-prefeito de Senador Guiomard, Celso Ribeiro, pode reaparecer na política, na eleição do próximo ano no município numa chapa majoritária, como vice da candidata à prefeita Branca Menezes (PSDB). As primeiras conversas com dirigentes tucanos, já foram entabuladas neste sentido.

PELÉ CAMPOS

O ex-vereador de Feijó, Pelé Campos, é o rei em levar rasteiras de aliados. Sempre prometem que será candidato a prefeito, mas antes da convenção mudam a prosa. Desta feita, parece que disputará mesmo a prefeitura de Feijó pelo PSDB, é o nome do vice-governador Major Rocha.

REVISTA DO ZEN

Bem elaborada a revista “Acre Que Queremos”, do deputado Daniel Zen (PT), com um resumo das principais ações do primeiro mandato na ALEAC. É uma prestação de contas dos últimos quatro anos. A publicação mostra de forma transparente ao povo sua produção parlamentar.

TEVE MAIS DIFÍCIL

O presidente do PT, Cesário Braga, continua com a lamúria depois da derrota do Fernando Haddad (PT) a presidente, vendo tempos negros em tudo que acontece no Brasil. Costuma lamentar em suas postagens que “Tá Difícil!”. Difícil, Cesário, foi suportar a atrapalhada Dilma.

APELO DE UM PAI

Postagem que me chegou. Como é uma cobrança política, publico: “governador, mande consertar as pontes e os porquinhos do Canal da Maternidade, começando pelo Palheiral e João Eduardo, onde levo meu filho Igor, 3 anos, para passear, e parece uma cidade devastada”.

RESERVADO Á BANDIDAGEM

Além da destruição como foi entregue o “Parque da Maternidade” ao novo governo, abandonado, estruturas quebradas, na escuridão, o logradouro virou parada de bandidos na parte noturna e se tornou um perigo se trafegar no espaço, com os constantes assaltos. O
governo não pode mais ficar olhando pelo retrovisor, não bastasse o esgoto do Canal a céu aberto, agora se soma a violência.

CORTE RASO NA GASTANÇA

Leio na entrevista do colega Astério Moreira, no ac24horas, de que, o chefe do gabinete civil Ribamar Trindade, reduziu em apenas 100 dias, as despesas do órgão, que foram de 2 milhões e 154 mil reais no governo passado, para 299 mil reais. Foi um corte raso na gastança.

FOI PRECISO LEVAR UMAS PAULADAS

Foi preciso o governador Gladson Cameli levar umas pauladas na Assembléia Legislativa para entender que sem uma afinação com os deputados que estavam na sua aliança não governa. O que vinha causando surpresa é que o Gladson veio do parlamento e sabe como é que as coisas funcionam. A entrada do vice-governador Major Rocha no processo político foi um saque inteligente do governo, porque é habilidoso na conversa com os aliados e muito duro, quando se trata de peitar os adversários. Com esta nova afinação, o Gladson poderá ter a paz de saber que os seus projetos que forem enviados para o Legislativo serão aprovados, por uma larga margem de votos. Faltava conversa. Agora, deliberou-se que, a cada 15 dias haverá uma reunião dos deputados da base com os que comandam o governo. A prosa será mudada na ALEAC.

Propaganda

Blog do Crica

Cabeças coroadas vão rolar na Funtac

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O governador Gladson Cameli (foto) revelou ontem ao BLOG DO CRICA de que vai demitir toda a diretoria da FUNTAC, que será transformada no Departamento de Projetos de Engenharia e Tecnologia. A FUNTAC, que quando da sua criação no governo Flaviano Melo, era referência de funcionários com capacidade técnica nos seus quadros, hoje abriga; em sua maioria, diretores e outros ocupantes de cargos de relevo sem qualificação para a elaboração de projetos na área da tecnologia, nomeados apenas na base da amizade política. Um Projeto de Lei mudando a configuração da FUNTAC deverá ser enviado pelo governo à Assembléia Legislativa, logo após o fim do recesso parlamentar. Mas, caso o governador Gladson não nomeie para o novo órgão pessoas pelo quesito da competência e mantenha o critério apenas político estará trocando o seis por meia dúzia. É da sua lavra que seu governo priorizaria os técnicos. Eis, uma oportunidade de colocar o que prometeu, na prática.

QUE É ISSO, MAURO!

A gestão anterior da secretária de Educação não tinha diálogo com os professores. Mas parece que não mudou muita coisa com o secretário Mauro Sérgio. Na elaboração de políticas para o setor, o SINTEAC tem sido excluído dos debates. A presidente do SINTEAC, Rosana Nascimento, tem legitimidade para reclamar, pois, colaborou muito para tirar o PT do poder.

COMPETENTE, MAS TAGARELA

A apresentação ontem no SEBRAE do esboço de que como se darão as ações na EXPOACRE, feita pela secretária de Turismo, Eliane Sinhasique, torrou a paciência dos presentes pela longa explanação e chavões repetitivos. Ela é competente, mas tagarela ao extremo quando fala.

MANUAL DO ORADOR

No manual do bom orador, consta que, depois de sete minutos, quando o assunto é árido, ninguém presta mais atenção no que fala o orador, lição que vale para todos do governo.

SATISFEITO COM A SEGURANÇA

O governador Gladson Cameli disse ontem ao BLOG estar “satisfeito” com os rumos da Segurança Pública, que baixou os números da criminalidade. De fato isso aconteceu, mas está longe de dar aos moradores da capital, por exemplo, uma sensação de que estão seguros.

TEMPO PARA REFLEXÃO

A ex-prefeita de Sena Madureira, Toinha Vieira, não deverá disputar a eleição para a prefeitura do município no próximo ano. A observação foi feita pelo vice-governador Major Rocha, que é seu aliado político. Considera que Toinha deve se afastar um pouco da disputa para reflexão.

NOME DA PAUTA

O vice-governador Major Rocha diz que a oposição ao prefeito Mazinho Serafim deverá se unir em torno da candidatura do deputado Géhlen Diniz (PROGRESISTA) a prefeito de Sena Madureira. Ainda que consiga este desenho político, derrotar o Mazinho não será fácil.

PAREDES TÊM OUVIDOS

O secretário da SEINFRA, Thiago Caetano, um dos melhores do governo, deveria ter aprendido a lição de que pato novo não mergulha fundo e de que as paredes costumam ter ouvidos.

NEM PENSAR

Sabe de que se fosse disputar uma vaga de vereador da capital na próxima eleição, o prefeito Marcus Alexandre se elegeria com boa votação, o que aumentaria a bancada petista na Câmara Municipal de Rio Branco. Mas é decisão tomada que não admite pensar na hipótese.

MINHA SOLIDARIEDADE

A minha solidariedade ao colega de imprensa Ivan de Carvalho pela barbárie da morte do seu filho, executado friamente nesta guerra da violência que tomou conta de Rio Branco.

NÃO É POR FALTA DE AÇÃO

Não é por falta de ação da polícia que, na semana passada prendeu quadrilhas de assaltantes, recuperou carros e motos roubados, apreendeu grande quantidade de droga e esteve nas ruas. Mas um plano mais ousado tem de ser posto em prática, com mais polícia nas ruas.

CONTINUA VIOLENTA

Rio Branco continua uma cidade muito violenta, é um dado que não dá para contestar.

FICOU NA CONVERSA

O vice-governador Major Rocha defendeu a idéia de substituir os policiais militares da ativa, que estão à disposição de autoridades, por PMS aposentados, que poderiam suprir esta lacuna. Mas parece que ficou apenas na base da boa intenção, da conversa e nada mais.

CONTINUA NO NORMAL

O Atlético Acreano, continua no normal, na última colocação do Campeonato da Série C. A boa participação do Galo na campanha passada foi algo extra, como um ponto fora da curva.

PRAZO DE TOLERÂNCIA

Perguntei ontem ao governador Gladson C ameli sobre como via o trabalho da secretária de Saúde, Mônica Feres, até aqui. Limitou-se a dizer que, ela está ainda no prazo de tolerância.

PROVIDÊNCIA PROMETIDA

Sobre nota da coluna acerca do atraso no salários dos servidores da OCA, que são um exemplo de educação e de bom atendimento, a secretária Maria Alice me garantiu ontem que providências serão tomadas para que as empresas não atrasem mais os salários destes servidores. Esperamos que, isso aconteça. É uma barra trabalhar e não receber.

ATÉ QUE ENFIM!

Em governos anteriores era de dar dó o tratamento dispensado ao Educandário Santa Margarida, que tinha que fazer apelos públicos para a manutenção das crianças sob o seu cuidado com toda a assistência. O atual governo liberou 300 mil reais à instituição.

UM DIFERENCIAL NA DISPUTA

O deputado federal Alan Rick (DEM), cujo nome está entre as opções do grupo do governador Gladson para ser candidato a prefeito de Rio Branco, tem um referencial de ser até aqui um bom parlamentar, ter base política na capital e bom trânsito na comunidade evangélica.

PASSA PELO CASAL

A eleição para a prefeitura de Senador Guiomard passa necessariamente pelo casal, senadora Mailza Gomes (PROGRESSISTA) e ex-prefeito James Gomes. Já mostraram força na última campanha, quando fizeram da deputada Meire Serafim (MDB) a mais votada do município.

VIROU UM MANTRA

Continuam diárias as reclamações da falta de um bom atendimento no Pronto Socorro de Rio Branco, um básico que este governo não conseguiu resolver. Ter medicamentos e médicos para desafogar o fluxo dos que procuram o PS, é o mínimo que se pode exigir desta gestão.

MOTE DA CAMPANHA

Até porque, o mote da campanha do governador Gladson Cameli foi de que, dinheiro tinha na Saúde e o que faltava era gestão. O que está faltando para resolver então, este problema?

ESSA É A QUESTÃO

A revolta dos partidos de esquerda é porque não esperavam que o presidente Bolsonaro conseguisse aprovar a PEC da Previdência Social, o que há 20 anos tinha ficado nos discursos do Lula e da Dilma. E por isso se uniram para derrotar o projeto. O resto é perfumaria.

POUCO PROVÁVEL

O máximo que se pode esperar da direção nacional do PDT é expulsar o deputado federal Jesus Sérgio (PDT), por ter votado a favor da PEC da Previdência, contrariando a posição partidária, nada além. Se é que vão mesmo expulsar. Cassação do mandato é remota.

CARA DO PDT

O ex-candidato a vice-governador na chapa do PT da eleição passada, Emylson Farias, não entrará na política no próximo ano, como candidato a prefeito de Xapuri, mas ficou acertado com o presidente do PDT, deputado Luiz Tchê, de que apresentará o nome para a disputa.

ESSE É O MISTÉRIO

Nada de ilegal nos atos da empresa MURANO em ter até aqui papado todas as grandes obras do Estado, mas que tem motivado reclamações do empresariado acreano, isso tem. Nos trabalhos da EXPOACRE só dá funcionário com o crachá da MURANO. Quem é o padrinho? Esse é o mistério que ronda a chegada abrupta dessa empresa no Acre, ganhando tudo.

PAUTA DA OPOSIÇÃO

Pelo que soube ontem, a MURANO será pauta principal da oposição na volta do recesso.

MANDATO PRODUTIVO

O deputado Daniel Zen (PT) teve quatro projetos aprovados neste primeiro semestre legislativo: o uso de passagens e prêmios de milhagens advindas de áreas do Executivo para fomentar atividades de natureza educacional. Outro que, torna obrigatório o atendimento especializado às pessoas com deficiência auditiva no âmbito da OCA e da DPE. Também o que dispõe sobre a obrigatoriedade das empresas fornecerem, antecipadamente, aos consumidores, os dados dos funcionários designados a prestar serviços em residências ou sedes dos seus clientes (elaborado em parceria com a OAB-AC). E o que regulamenta as atribuições consideradas de assessoramento pedagógico no âmbito da rede pública estadual de educação básica e do sistema estadual de educação do Acre. São projetos que mostram a eficácia do mandato do Zen.

 

   

Continuar lendo

Blog do Crica

O “Barão da Soja” e a sustentabilidade de merda 

Publicado

em

Prefiro ficar no espaço dos críticos do governador Gladson Cameli do que entre os seus bajuladores e lambe-botas. Até porque nunca vi nada tão atrapalhado como este seu início de gestão. Mas isso não me impede de considerar idiota a matéria nacional que o coloca como o “Barão da Soja” e de abrir a porteira para a destruição da Amazônia, criando um novo arco do fogo. A soja seria plantada em áreas degradadas, sem derrubar uma árvore da floresta. Cessem, pois, estes delírios ecologistas imbecis. Fala-se de gestão anteriores dos últimos 20 anos como se tivessem deixado um legado ambiental ao Acre. Deixaram uma sustentabilidade de merda.  A tão cantada em prosa e verso “Reserva Chico Mendes”, citada sempre como um exemplo de quem preserva o meio-ambiente, já tem boa parte da sua área transformada em pasto para bois. Falando em desenvolvimento o Acre está há anos luz atrás de Rondônia, seja na produção agrícola, na pecuária e na industrialização. Foi o triste saldo deixado pelos governos petistas. Continuamos todos os meses a ficar na torcida sobre qual será o tamanho do repasse dos recursos do FPE e contabilizando quanto cairá na conta do governo das emendas parlamentares. Não temos indústrias ou outra atividade econômica da iniciativa privada que possa gerar emprego e renda. O novo governo tem sim que buscar novos caminhos econômicos. Ou continuaremos um Estado miserável e dependente boa parte do emprego público. Um exemplo emblemático do que foi a política ambiental dos governos anteriores é este fétido canal de excrementos ao céu aberto, que corta o centro da cidade e vai desaguar no Rio Acre in natura, o tal “Canal da Maternidade”. Uma mal cheirosa herança.

NÃO HÁ MAIS DESCULPA

Passou do suportável. Nestes sete meses já estamos no segundo secretário de Saúde e a assistência no setor continua tão ruim como no governo antecessor.  Denúncias nas redes sociais mostram a triste realidade: pacientes em macas nos corredores, um deles com cinco noites com um braço quebrado e o outro três dias com o joelho fraturado, sem atendimento.

VAMOS RESOLVER O BÁSICO

Palmas ao governo por ter desenterrado a caveira de burro da nova ala do Pronto Socorro de Rio Branco, obra que estava abandonada desde o governo Binho Marques. Prestes a ser inaugurado com uma UTI e novos leitos. Mas não resolvem o básico no velho Pronto Socorro.

SÓ FALTA ISSO

Para tentar resolver a falta de medicamentos, de médicos, enfermeiros, em número ideal, no HUERB e UPAS, só o governador Gladson Cameli acabando com o cargo de secretário de Saúde. E ele, montar o gabinete nestas unidades de saúde. Só está faltando isso neste caso.

NÃO DISCUTE ESTE ANO

A prefeita de Brasiléia, Fernanda Hassem, disse ao BLOG que não se encontra no seu foco discutir se será ou não candidata à reeleição neste momento.  Sua meta é se dedicar exclusivamente à gestão para chegar ao próximo ano com um saldo grande de realizações.

BOM MOMENTO DA GESTÃO

A prefeita Fernanda Hassem, se disputar a reeleição, o fará num bom momento da gestão. Para se ter uma idéia de que como a sua administração deslanchou, ela pagou em Junho a primeira parcela do 13º salário dos servidores municipais e levou suas obras à periferia.

AJUDA EXTRA

A ajuda extra que a prefeita Fernanda Hassem terá na eleição do próximo ano em Brasiléia é que, as principais lideranças da oposição estão com problemas jurídicos, e assim com futuro político incerto.  Sendo candidata á reeleição, ela entra como favorita.

PAGANDO PARA VER

Para início de conversa, endosso o projeto do deputado Roberto Duarte (MDB), que virou Lei, e que obriga aos presidiários a bancar os custos do uso das tornozeleiras. Estou pagando para ver é se vai funcionar na prática. Não tenho só dúvidas, mas sérias dúvidas da sua execução.

CARA DE FEDERAL

O deputado Roberto Duarte (MDB) me disse que vai aproveitar o recesso e visitar todos os municípios acreanos na busca de subsídios ao seu mandato para quando voltarem as sessões na ALEAC. É toda cara de que se prepara para uma candidatura de Federal e não para prefeito da Capital. Se fosse  para disputar a PMRB teria de se enfronhar nos bairros.

NOMES TUCANOS

Além dos atuais prefeitos do partido, o PSDB vai investir em candidaturas a prefeito em outros redutos. O vice-governador Major Rocha cita o ex-vereador Pelé Campos (PSDB), em Feijó.

BOM DIA, THIAGO CAETANO!

Os moradores do Tropical esperam uma solução da sua parte para o DEPASA arrumar o serviço porco que fez na rua principal do conjunto, substituindo o asfalto por barro. Claro que foi uma herança da gestão passada, mas um governo é contínuo, quem ganha assume a herança.

 PARECE FILME DE ZUMBI

A eleição para o governo estadual e federal acabou. O PT perdeu as duas.  Já passaram sete meses, tempo necessário para os perdedores lamberem as feridas e parar de se lamuriar contra o Gladson Cameli e o Jair Bolsonaro. Não adianta: vocês vão ter que esperar 2022.

PARA LEMBRAR

Dando uma olhada nas redes sociais me deparei com uma campanha pela candidatura a prefeito do Marcus Alexandre, no próximo ano. Só como informação: juridicamente se encontra impedido de ser candidato. Poderia disputar uma vaga de vereador, mas não o fará.

LÓGICA DA DISPUTA

Quem está no governo tem que escolher um candidato a prefeito da sua extrema confiança e procurar lhe eleger, para ter uma base de apoio se for disputar um mandato em 2022. A lição serve para o governador Gladson Cameli, caso queira sair á reeleição ou ao Senado.

FOI QUEM ACIONOU A PF

O vice-governador Major Rocha confirmou ontem ao BLOG DO CRICA de que de fato teve papel decisivo na cassação do prefeito Ilderlei Cordeiro e na condenação do ex-prefeito Vagner Sales. Foi quem acionou a PF para dar o flagrante na compra de votos pelo ex-prefeito Vagner.

JOGANDO CONTRA O FUTURO

Independe do prefeito Ilderlei Cordeiro está ou não no mandato ou do ex-prefeito Vagner Sales eleger seu candidato para a prefeitura de Cruzeiro do Sul, no próximo ano, continuarão os dois grupos políticos mais fortes daquele município. E se o vice-governador Major Rocha ou alguém apoiado por ele sair ao Senado ou ao Governo, com certeza os terão como adversários.

NÃO PENSA NO MACRO

O problema do vice-governador Major Rocha é não pensar no macro. Limita-se a arrumar a vida no governo do grupo que o cerca e pensar ser isso suficiente para ter apoio numa candidatura majoritária em 2022. E acreditar que os outros são obrigados a lhe seguir.

EX-ÍCONE PETISTA PRONTO PARA TUCUNAR 

O ex-presidente do PT, professor Minoru Kinpara, deve se filiar no PSDB neste recesso parlamentar que se inicia, faltando apenas marcar a data da sua filiação. Minoru chega com a desconfiança dos demais dirigentes partidários, que descartam vir a lhe dar apoio à PMRB.

INÍCIO DA CAMINHADA

A cessão pelo deputado  Jonas Lima (PT) de parte do seu mandato para a suplente Leila Galvão (PT) assumir a sua vaga na Assembléia Legislativa é uma aliança para 2022. Pelo acordo, ele apoiará Leila á deputada estadual na Capital e Juruá, e esta lhe daria a contrapartida para sua candidatura a deputado federal, fechando com ele na região do Alto Acre.

CANSOU DA ALEAC

Há muito o deputado Jonas Lima (PT) vem revelando nas conversas com a imprensa estar saturado com o mandato estadual e que projeta disputar a Câmara Federal em 2022.

PONTO A SER RESSALTADO

Todos os colegas de imprensa com os quais converso é um mantra, quando se trata de liberdade de expressão. Entre os governadores nos últimos 20 anos, nenhum pôs em prática a liberdade de expressão como o Gladson Cameli. Recebe mesmo as críticas mais ácidas com democracia.  Não veste a capa do rancor, da perseguição e da censura de alguns antecessores.

GRANDE MISTÉRIO

Continua a ser um mistério deste governo a presença da empresa Murano ganhando todas as grandes obras sem licitação, embarcando nas chamadas “caronas licitatórias”. O que mais se ouve de empresários que apoiaram  Cameli na campanha é reclamar da estranha no ninho.

É UMA SACANAGEM

Fui à OCA renovar a minha carteira de habilitação. Sai impressionado com a educação e o bom atendimento dos funcionários. Nem parecia uma repartição pública.  Mas fiquei triste ao saber que a empresa que os contratou não paga os salários em dias. Uma sacanagem! O governo poderia tomar uma atitude dura: exigir que o pagamento seja  em dia ou cortar o contrato.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.