Conecte-se agora

Manobra da base governista impede instalação de CPI

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

A base do governo Gladson Cameli fez de tudo para brecar a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que iria investigar a Energisa.

E conseguiu. Por falta de quórum regimental, a CPI não foi instaurada durante sessão nesta terça-feira, 16.

Desde o início da sessão, ficou evidente que os deputados de sustentação ao governo iriam tentar algum tipo de manobra, já que vários não apareceram no plenário.

A estratégia deu certo. Após o deputado Tchê (PDT) solicitar que seu nome fosse retirado da relação de deputados a favor da CPI alegando ter assinado o pedido de instalação no corredor da Aleac, o número de parlamentares presentes foi insuficiente para a leitura do requerimento, que é condição necessária para a instalação da CPI.

E foi exatamente a falta de um parlamentar que impediu a leitura. No plenário, estavam doze deputados, número insuficiente, já que é necessário, segundo o regimento da casa, a presença de 13 parlamentares.

FOTO: SÉRGIO VALE

Mesmo estando na casa, Tchê não compareceu ao plenário, justamente para que o quórum mínimo fosse alcançado.

A atitude desagradou as lideranças comunitárias que compareceram a Aleac e pressionaram os deputados pela instalação da CPI. “Nós estivemos aqui em uma mobilização para que pudéssemos acompanhar essa sessão. Esperamos até esse horário e vem a informação de que por causa do deputado Tchê, que retirou seu nome e depois se isolou em uma sala, não tem CPI por falta de quórum. Isso cria indignação. Os nossos representantes deveriam atender os interesses da população. O deputado não sabe o que uma família carente passa com uma conta de luz tão alta”, afirma Ednaldo Fernandes, líder comunitário do Bairro Santa Cruz.

O deputado Jenílson Leite (PCdoB), idealizador da CPI, lamentou a manobra da base do governo. “O que nós queremos é atender o clamor popular. A gente não entende o porquê do governo fazer esse tipo de manobra que dialoga contra os interesses da população”.

Como o requerimento já foi protocolado, entra na pauta da sessão de amanhã, último dia de trabalho na Aleac antes do feriado da Semana Santa.

Resta saber o que a base de apoio vai fazer para barrar a instalação da CPI, já que o número de parlamentares que assinaram o pedido de instalação, 12, é suficiente.

O povo presente na galeria da casa promete voltar na sessão desta quarta para mais barulho e mais pressão em cima dos deputados contrários a CPI.

Propaganda

Acre

Empresários e governo alinham retorno de comitivas na cavalgada

Publicado

em

A primeira reunião para tratar o possível retorno das comitivas durante a tradicional cavalgada na Feira Agropecuária do Acre (ExpoAcre 2019) ocorreu na tarde dessa quarta-feira (17). Empresários se reuniram com o governo do Estado, através da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo e também com a Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa).

A proposta é trazer de volta a cavalgada, na abertura da Feira, com cavalos, quadrículos e carretas. Para isso, houve uma primeira conversa na tentativa de encontrar soluções para que isso, de fato, aconteça.

Lucas Profeta é diretor de comércio e finanças da Acisa, mas também um dos realizadores da festa. Para ele, apesar de ainda se tratar de uma conversa preliminar, o encontro entre os organizadores e governo já garantiu a concretização das ideias.

“O plano é reativar a festa para aquecer nossa economia no período da ExpoAcre, principalmente porque existe uma demanda da população para que isso aconteça. A certeza é que a cavalgada voltará a ocorrer no sábado, com divisão entre cavalos, quadriciclos e carretas”, destaca Profeta, que decidiu envolver a Acisa para contribuir com o evento.

O grupo está planejando programar um novo modelo durante o evento, mas isso ainda está sendo debatido.

Alinhamento

Para a secretária de Empreendedorismo e Turismo, que representa o Estado, o único desejo é de que a festa seja um sucesso. Para isso, Eliane Sinhasique afirma que é preciso ouvir os principais protagonistas do evento.

“A Cavalgada é um momento muito importante, pois se trata da abertura do maior evento no estado. Para que seja um sucesso, ouvimos todas as reclamações e sugestões dos organizadores das comitivas”.

Durante o encontro, os empresários puderam expor as condições ideais para a realização do evento. “Diminuição de taxas e alvarás (que encarecem os custos das comitivas), o horário e duração do percurso, a segurança na dispersão, entre outros, são os detalhes que precisamos tratar com o restante da Comissão Organizadora e com o próprio governador”, diz Sinhasique.

Uma das reclamações sustentadas pelos organizadores e que agora passará por avaliação da secretaria é justamente o horário de saída das comitivas. “O horário atrasava o percurso e depois as comitivas eram obrigadas a acelerar a marcha para encerrar o evento, o que colocava em risco a vida das pessoas que estavam indo a pé e também dos animais”, finalizou a secretária.

Continuar lendo

Acre

Feriadão de Páscoa tem Procissão do Cristo Morto, alvorecer e missa

Publicado

em

A Diocese de Rio Branco segue a programação da Semana Santa realizando nesta sexta-feira (19) às 17h a Procissão do Cristo Morto, que termina no Palácio Rio Branco onde será encenada a Paixão de Cristo, às 18h30. As atividades começaram dia 13 com a Benção de Ramos.

No Domingo de Páscoa, dia 21, haverá o Alvorecer da Ressurreição, às 4h no Palácio Rio Branco. Às 19h, missa de encerramento na Catedral Nossa Senhora de Nazaré.

Veja a programação católica para o feriado de Páscoa:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.