Conecte-se agora

Petecão: “Meu amor pelo povo do Acre é muito grande”

Publicado

em

Continuando com a série de entrevistas com os senadores do Acre, ac24horas na quinta-feira, 11, conversou com o senador Sérgio Petecão (PSD). A ideia é ouvir sua percepção sobre o momento em que o Brasil e, particularmente o Acre, estão passando. Para iniciar a conversa primeiro secretário do Senado Federal deixou claro que o seu partido hoje é o Brasil, em especial o Acre.

“Temos que olhar para o momento crítico que o Brasil está vivendo, abrir mão de toda questão pessoal, particular, partidária e decidir fazer as mudanças necessárias para o país voltar a crescer”.

Para ele, a reforma da previdência será um marco na retomada do crescimento econômico. Nesta entrevista ao jornalista Astério Moreira, Petecão valia os primeiros cem dias do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e do governador Gladson Cameli (Progressista). Falou sobre as eleições de 2020 e 2022. Opinou sobre a CPI da Energisa e lembrou que está trazendo ao Acre (ainda esse mês) um dos principais diretores da ANEEL para discutir o aumento da energia elétrica. Falou da vida, do aniversário esse mês e disse que, ser amigo do povo é o que tem sustentado em quase 30 anos de mandato.

ac24horas – Senador Petecão, como o senhor analisa esses cem dias do governo do presidente Bolsonaro e do governador Gladson Cameli?

Petecão – Sou um brasileiro apaixonado e meu partido é o Acre. Não é momento de pensar em questões partidárias ou particulares, é de trabalhar pensando nos grandes problemas do nosso país. O Bolsonaro está tentando organizar o governo, ele tem que fazer isso e nós temos que ajudar. É difícil, mas ele tem que fazer. O Senado e a Câmara têm que se preocupar com nação brasileira, a situação dos desempregados, dos que estão passando necessidades, dos que sofrem com a violência.

ac24horas – E sobre o governo Gladson Cameli…

Petecão – O Gladson é muito jovem e quer o bem do nosso estado. Todo mundo sabe que ele assumiu o governo do Acre completamente endividado, acabado mesmo. Está apenas com cem dias. Acho que, diante desse quadro de calamidade econômica e administrativa em que ele assumiu, precisa de mais tempo. Temos que ter um pouco mais de paciência.

ac24horas – O que o senhor acha que está dando errado no governo?

Petecão – Eu já disse, eu quero ajudar nosso estado e não ser mais um a ficar criticando, falando mal sabendo das verdadeiras condições em que ele assumiu. Tenho pedido mais paciência as pessoas. O Gladson está cheio de sonhos, de disposição, de ousadia e coragem para governar. As coisas vão melhor, temos que ter essa paciência. A imprensa tem feito um excelente papel de criticar, de apontar as falhas, os erros. Cabe ao governo ir corrigindo os rumos. E nós, enquanto parlamentares em Brasília, ajudar a trazer recursos para o estado.

ac24horas – Os deputados estão criando uma CPI para investigar a questão da energia elétrica no Acre, como o senhor vê isso?

Petecão – Deixa criar, deixa debater, não sei qual será o resultado, mas quer criar CPI, cria. De minha parte estarei levando no final do mês um dos principais diretores da ANEEL para discutirmos esse assunto na Assembleia Legislativa. Já conseguimos uma redução pequena, de mais de 2% e estamos trabalhando para reduzir mais. Nessa ido do representante da ANEEL seria importante a sociedade civil organizada está presente.

ac24horas – Ano que vem tem eleição e em 2022 também, o senhor pensa em candidatura ou mesmo o seu partido, o PSD?

Petecão – Como já disse meu partido é o Acre. A eleição de 2020 deve ser discutida em 2020, a de 2022, em 2022. Temos que trabalhar para ajudar a tirar o país e o Acre dessa situação de desemprego. Meu Deus do céu, só vamos resolver o problema da violência e das drogas gerando muito emprego para esses jovens, melhorando a renda das famílias do Acre. Enquanto os jovens estiverem sem perspectiva de trabalho, de estudo e de uma boa profissão qual será o nosso futuro?

ac24horas – Mas, o PSD deverá ter candidatos ano que vem?

Petecão – Sim, o partido busca formar internamente uma boa chapa de vereadores, é natural. Mas quem está no mandato tem que se preocupar em melhorar a vida das pessoas através da política. Por isso eu digo que estou voltado par ajudar o Brasil.

ac24horas – Como vão ficar as chapas de prefeitos nos municípios do interior?

Petecão – Também não é hora de nenhum político, seja o governador, senador ou qualquer um chegar num município e sair lançando candidato a prefeito. Está errado! Cria uma insegurança política para partidos, aliados, para quem administra a cidade. Por isso repito, não é hora de lançar candidatos a prefeito. É hora de concentrar forças do presidente, da bancada federal, do governo do estado e das prefeituras para resolver a falta de investimentos, promover emprego e renda para nosso povo. Ano que vem, no tempo certo, se discute esse assunto.

ac24horas – O senhor costuma vir muito ao Acre mesmo estando em um dos cargos mais importantes do Senado?

Petecão – Meu Deus do céu, não posso ficar longe daqui não. Conversar com as pessoas na rua, na minha casa me faz muito bem. No final do mês vou fazer meu aniversário na fazenda Boi Cagão. Já convidei todos os vereadores e prefeitos do Acre, todo mundo, a imprensa, os amigos. Quando a gente vai se aproximando da morte tem que fazer aniversários com muita festa, compartilhar alegria com os amigos (risos). Acho que a vida é isso, amigos, o povo, não discriminar ninguém, não maltratar ninguém, tratar a todos com muito respeito e amizade.

ac24horas – Para encerrar, o senhor acha que a reforma da previdência é a saída para o Brasil?

Petecão – A reforma da previdência tem que acontecer. Quem não gostaria de se aposentar com 30 anos, qualquer um, até eu. A questão é que a maioria pagava para poucos se aposentarem. Isso tem que acabar. Sacrifício e benefício para todos, para a grande maioria do povo brasileiro. Temos que acreditar e ajudar o Bolsonaro a arrumar o país. Meu Deus do céu, o que será de todos nós, da nação brasileira se esse governo não der certo? Como lhe disse, meu partido é o Brasil.

ac24horas – Obrigado pela entrevista, senador!

Petecão – Não há de quê, um grande agraço pro Vaz e pra todos vocês do ac24horas.

 

 

Propaganda

Acre

Empresários e governo alinham retorno de comitivas na cavalgada

Publicado

em

A primeira reunião para tratar o possível retorno das comitivas durante a tradicional cavalgada na Feira Agropecuária do Acre (ExpoAcre 2019) ocorreu na tarde dessa quarta-feira (17). Empresários se reuniram com o governo do Estado, através da Secretaria de Empreendedorismo e Turismo e também com a Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agrícola do Acre (Acisa).

A proposta é trazer de volta a cavalgada, na abertura da Feira, com cavalos, quadrículos e carretas. Para isso, houve uma primeira conversa na tentativa de encontrar soluções para que isso, de fato, aconteça.

Lucas Profeta é diretor de comércio e finanças da Acisa, mas também um dos realizadores da festa. Para ele, apesar de ainda se tratar de uma conversa preliminar, o encontro entre os organizadores e governo já garantiu a concretização das ideias.

“O plano é reativar a festa para aquecer nossa economia no período da ExpoAcre, principalmente porque existe uma demanda da população para que isso aconteça. A certeza é que a cavalgada voltará a ocorrer no sábado, com divisão entre cavalos, quadriciclos e carretas”, destaca Profeta, que decidiu envolver a Acisa para contribuir com o evento.

O grupo está planejando programar um novo modelo durante o evento, mas isso ainda está sendo debatido.

Alinhamento

Para a secretária de Empreendedorismo e Turismo, que representa o Estado, o único desejo é de que a festa seja um sucesso. Para isso, Eliane Sinhasique afirma que é preciso ouvir os principais protagonistas do evento.

“A Cavalgada é um momento muito importante, pois se trata da abertura do maior evento no estado. Para que seja um sucesso, ouvimos todas as reclamações e sugestões dos organizadores das comitivas”.

Durante o encontro, os empresários puderam expor as condições ideais para a realização do evento. “Diminuição de taxas e alvarás (que encarecem os custos das comitivas), o horário e duração do percurso, a segurança na dispersão, entre outros, são os detalhes que precisamos tratar com o restante da Comissão Organizadora e com o próprio governador”, diz Sinhasique.

Uma das reclamações sustentadas pelos organizadores e que agora passará por avaliação da secretaria é justamente o horário de saída das comitivas. “O horário atrasava o percurso e depois as comitivas eram obrigadas a acelerar a marcha para encerrar o evento, o que colocava em risco a vida das pessoas que estavam indo a pé e também dos animais”, finalizou a secretária.

Continuar lendo

Acre

Feriadão de Páscoa tem Procissão do Cristo Morto, alvorecer e missa

Publicado

em

A Diocese de Rio Branco segue a programação da Semana Santa realizando nesta sexta-feira (19) às 17h a Procissão do Cristo Morto, que termina no Palácio Rio Branco onde será encenada a Paixão de Cristo, às 18h30. As atividades começaram dia 13 com a Benção de Ramos.

No Domingo de Páscoa, dia 21, haverá o Alvorecer da Ressurreição, às 4h no Palácio Rio Branco. Às 19h, missa de encerramento na Catedral Nossa Senhora de Nazaré.

Veja a programação católica para o feriado de Páscoa:

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.