Conecte-se agora

Água fria acaba a fervura dos olhos espichados

Publicado

em

Sabe-se de vários aliados apostando de que no último ano do seu governo, Gladson Cameli disputará o Senado. Alguns até já fazem planos de campanha e seus seguidores debatem o que seria um novo secretariado. O que dá para rir, também dá para chorar. Pois bem, o que acaba com a fervura é água fria. Na entrevista de ontem ao ac24horas, sobre os 100 dias da sua administração, Gladson  não só jogou um bule de água fria nestes movimentos, mas jogou foi um balde grande. “Vou disputar a reeleição, tenho muito ainda o que fazer no governo pelo Acre”, afirmou um bem humorado Cameli. O que dá para notar é que tomou gosto pelo poder, e isso, naturalmente, dá mais alento à equipe de secretários para trabalhar. O que acaba qualquer gestão e leva ao desânimo aos auxiliares é quando o titular diz que não tem mais ambições políticas futuras. Vira um marasmo. O Gladson está otimista e tem todo um caminho a trilhar pela frente. E se chegar bem ao fim de 2022, terá todo direito de buscar um novo mandato. Fecho com uma frase do dramaturgo Nelson Rodrigues: “É preciso acabar com o derrotismo dos cretinos”

MÁQUINAS NAS RUAS

Com a chegada do verão a prefeita Socorro Neri já está com várias frentes de serviços nos bairros, no trabalho de tapa-buracos. Buraco vem sendo o único gargalo da sua gestão. Se conseguir dar um novo visual à cidade até o fim deste verão, sobe na sua popularidade.

CEDO PARA AVALIAÇÃO FINAL

Para quem ainda tem dois anos de administração não dá para fazer uma avaliação final.

BOM DIA, GOVERNADOR!

Não sei se a ideia de jerico será incorporada à mini-reforma a ser enviada à ALEAC. Falo do boato sobre o fim do status de Secretaria de Polícia Civil. O que deve ser travada é uma guerra pela descentralização dos atos públicos. Acabar com a Secretaria seria premiar a burocracia. Um exemplo: se acontecer algo que mereça um deslocamento de um Delegado especial a um município do interior para abrir algum procedimento de corregedoria contra o Delegado local, sem a Secretaria teria que se mandar um ofício ao secretário de Segurança para autorizar e bancar a passagem e diárias. Gladson, ou se acaba com a burocracia ou a burocracia acaba com a gestão pública. O seu governo tem de ser diferencial também no quesito da modernidade e não no passo atrás que os burocratas tanto amam.

QUE CONFUSÃO!

O presidente PSL, Pedro Valério, emitiu ontem uma nota detonando a convocação de uma reunião marcada pelo ex-prefeito Tião Bocalom, para hoje, citando que não tem validade legal, e como tal fica suspensa. A pauta seria uma adesão do PSL ao governo Gladson Cameli.

NÃO TEM PODER DE VETO

O grupo do ex-prefeito Tião Bocalom diz que o presidente Pedro Valério não tem poder de veto e que a reunião está mantida para hoje à noite. O grupo garante ter maioria na executiva regional para aprovar uma resolução que leve o PSL para a base de apoio do governo.

ASSINATURAS NECESSÁRIAS

Dos 10 membros da executiva regional Tião Bocalom tem assinatura de apoio de 8 deles.

FECHADO COM BOCALOM

Quem ligou ontem colocando mais pimenta no tacacá foi o advogado Valdir Perazzo, do PSL, e integrante do grupo que defende o liberalismo. Perazzo diz que, já que o governador Gladson está afinado com o governo Jair Bolsonaro, não há motivo que impeça uma aliança com o PSL.

DEFINITIVAMENTE RACHADO

Por tudo o que já foi publicado, a atitude do ex-prefeito Tião Bocalom também representa um rompimento político com o Coronel Ulisses Araújo, que pretende ser candidato à PMRB pelo PSL. O choque acontece justamente neste ponto: Bocalom também tem esta aspiração.

NO PALANQUE DO ILDERLEI

O governador Gladson Cameli não pensou duas vezes ontem, antes de responder a uma pergunta que lhe fiz; se na eleição a prefeito de 2020, em Cruzeiro do Sul, iria para o palanque do ex-prefeito Vagner Sales ou o do prefeito Ilderlei Cordeiro: “claro que para o do Ilderlei, que é do meu partido”. A declaração enfática é um componente extra na sucessão municipal.

MOTIVO DE UM DEBATE

Com certeza a declaração será motivo de debate nas redes sociais e será usada pelo grupo do prefeito Ilderlei Cordeiro. Cruzeiro é uma cidade que respira política em cada esquina.

NÃO TEM DÚVIDA

Gladson diz que, muito embora o prefeito Ilderlei Cordeiro diga que não será candidato não terá dúvida de que disputará a reeleição, porque, a partir da aprovação do pacote da Previdência, as prefeituras passarão a participar de um maior bolo financeiro nos repasses.

CAVALO DA CHUVA

Quem apostou na demissão do secretário Paulo Wadt perdeu a parada. O governador foi taxativo ontem, na entrevista que participei, com exclusividade, de que não pensa em mexer na pasta da agricultura, por ser o titular um dos seus secretários mais produtivos da gestão.

BELA MURCHADA

Esta declaração deve dar uma boa murchada na bola de políticos e empresários que se mobilizaram numa campanha na mídia para pedir a cabeça do secretário Paulo Wadt.

CORDA NO PESCOÇO

Cameli não quis dar nomes, mas deixou antever que tem secretário pela bola da vez.

DEU RISADAS

Quando tocado no assunto da chamada “República do TCE”, Cameli deu uma risada. E tem isso? Perguntou, e completou que, quem manda no governo e ele; e os demais, cumprem. “República do TCE” está no imaginário popular como sendo integrada pelo Conselheiro do TCE, Antonio Malheiros; o chefe do gabinete civil, Ribamar Trindade e; a secretária da Fazenda, Semírames, e o advogado Oscar Abrantes. Na verdade, que manda é quem tem a caneta.

SEM DEMISSÕES

Sobre a questão dos servidores do Pró-Saúde, o governador adiantou que foi feito um acordo com o MPT de que não haverá demissões durante um ano, enquanto se busca uma alternativa para manter os seus funcionários. Não é um desfecho definitivo, mas foi um avanço.

RECADO AOS SECRETÁRIOS

Na entrevista, o governador Gladson Cameli deu um puxão de orelhas nos secretários que não atendem requerimentos com pedidos de informações feitos por deputados. “Vão ter que atender qualquer pedido, têm que entender que estão abaixo dos deputados”, disparou.

NÃO REPETE INDICAÇÕES

Gladson diz que não vai esticar nenhuma corda com os deputados e não mais mandará os nomes de Mayara Cristine para a AGEAC; nem, do Alércio Dias para o ACREPREVIDÊNCIA, para não entrar em confronto com a ALEAC. Promete colocá-los em outros órgãos do governo.

SABE COMO É O JOGO

Gladson Cameli vem do parlamento e sabe que não ganharia nada num confronto.

MAS, COMO RECLAMAM!

Mas, como os petistas reclamam do presidente Jair Bolsonaro! A eleição terminou; quem foi derrotado não tem mais conserto, é sair do palanque, e aguentar os próximos quatro anos.

BEM MAIS DESENVOLTO

Na entrevista exclusiva de ontem com o governador Gladson Cameli deu para se notar estar mais desenvolto, mais otimista, e parece ter superado o desgaste emocional de alguns atos que prejudicaram sua imagem neste início de administração.

CANDIDATO, SIM SENHOR!

Encontrei ontem o Márcio Pereira, e reafirmou que disputará a prefeitura de Plácido de Castro no próximo ano, faltando apenas definir se será pelo PROGRESSISITAS ou pelo PTB. O Márcio é uma das boas promessas jovens que surgiu na política. É filho de uma figura das mais generosas que conheço, o ex-prefeito Luiz Pereira; querido, e que governou o município.

EXTREMAMENTE CENTRADO

O deputado Daniel Zen (PT) tem mostrado neste início de legislatura que não fará cobranças de obras estruturantes do atual governo, mas não deixará de fazer denúncias pontuais de erros da nova gestão. Não esperem esta mesma prudência a partir do próximo ano, quando o governo já terá cumprido um ciclo e como tal, passível de ser cobrado em todas as áreas.

PORRALOUQUICE

Querer exigir que o governo que está no poder resolva todos os problemas do Acre em 100 dias é uma tremenda porralouquice. Podem ser feitas cobranças de atos pontuais e nada mais.

EMENDAS CARIMBADAS

Para não saírem disparando bobagens pelas redes sociais, as emendas dos deputados estaduais definidas em 500 mil reais não vão para o bolso dos parlamentares. O montante terá que ser aplicado por cada parlamentar nas áreas de Saúde, Segurança e Educação.

BONS DEBATEDORES

O que está diferenciando esta legislatura da Assembléia Legislativa da anterior, é que os seus parlamentares se mostram mais preparados e por isso o debate é mais intenso e num bom nível de conhecimento. Claro que tem deputado fraquinho, mas não influenciam no geral.

TAPETE ESTENDIDO

Nota-se uma simpatia do governador Gladson pelo trabalho da prefeita Fernanda Hassem. A sua declaração feita ontem na entrevista em que estive com o colega Astério Moreira, de que se vier para o PROGRESSISITAS será recebida de porta aberta e tapete, mostra bem isso.

NOTÍCIA CANTADA

Dei com antecedência que a decisão do TCE de não aprovar as contas da ex-prefeita Leila Galvão (PT) seria derrubada na Câmara Municipal de Brasiléia, e se concretizou na sessão especial de ontem com folga de votos. Nada impede dela ser candidata em 2020 ou 2022.

POLÍCIA NA RUA

Já se vê muito policial nas ruas em operações. Isso é bom, pois funciona como forma de prevenção com prisões de bandidos. Há que se dar ainda um tempo maior para os comandos da Polícia Civil e Polícia Militar ajustarem suas estratégias de combate à criminalidade. Existem avanços, embora tímidos, mas mostram que, as ações coordenadas caminham num bom sentido. Com os novos carros e equipamentos que serão entregues em breve pelo governo, se
dará para até o meio do ano para se cobrar dos que comandam o sistema segurança resultados mais promissores. É que toda a população do Acre espera. Mais paz na cidade.

Anúncios

Bombando

Newsletter

INSCREVER-SE

Quero receber por e-mail as últimas notícias mais importantes do ac24horas.com.

* indicates required

Leia Também

Mais lidas