Conecte-se agora

Mães denunciam superlotação na Maternidade e falta de leitos

Publicado

em

Ao menos cinco grávidas reclamaram que a Maternidade Bárbara Heliodora, em Rio Branco, está superlotada e não consegue realizar os devidos procedimentos nas pacientes por falta de leitos. A própria direção do hospital confirmou o alto fluxo de pacientes. É o caso da gravida que não quis se identificar, de 30 anos, que alega ter passado mais de dois dias com um feto no útero, deitada nas cadeiras de espera da Maternidade.

Segundo o amigo dela, que acompanhou seu sofrimento, ela realizou uma ultrassom na última quinta-feira, 4, e obteve o triste resultado que o seu bebê de 4 meses estava sem vida. “E desde então ela está aqui na Maternidade deitada nas cadeiras, porque não conseguiu leito para o procedimento de retirada do feto”.

Ele destaca que além do abalo psicológico sofrido pela mãe, em perder o bebê, a grávida também sofreu muito devido as fortes dores que sentia, sem poder ser medicada, pois aguardava na sala de espera do hospital.

“Assim como ela, têm várias outras mulheres esperando pelo mesmo procedimento. Inclusive três mulheres com os bebês gêmeos sem vida na barriga”, disse o denunciante.

Imagens mostram a situação da jovem mãe na sala de espera da Maternidade.

Fluxo atípico

Procurado pela reportagem do ac24horas, o diretor da Maternidade Bárbara Heliodora afirmou que maternidade teve um fluxo atípico, principalmente nessa sexta-feira (5). “Muitos pacientes procurando atendimento, porém todos foram atendidos”, disse Dr. Wagner Bacelar.

Segundo ele, não procede a informação de que mães ficam deitadas em cadeiras de espera. “Quanto a paciente denunciante, a mesma chegou pela manhã de sexta-feira na maternidade com feto morto e foi atendida em tempo hábil, submetida a todos os exames pertinentes ao caso, inclusive exame de ultrassonografia que confirmou o óbito fetal intraútero”.

A direção informou que Rafaela foi internada pelo médico plantonista e já se encontra no leito, recebendo toda a assistência necessária.

Propaganda

Acre

Gladson garante que irá entregar novo Pronto Socorro em junho

Publicado

em

O governador do Estado do Acre, Gladson Cameli, confirmou nesta segunda-feira, 22, a inauguração do Novo Pronto de Socorro de Rio Branco para o próximo mês de junho. Com planejamento e compromisso, o chefe do Executivo demonstra que faltava gestão em governos passados, já que a verticalização da unidade hospitalar se arrasta há uma década.

“Desde 2010, essa obra vem lutando para que os seus responsáveis pudessem concluí-la, obedecendo os trâmites legais e já estamos na terceira empresa que assume esse contrato que, inclusive, estamos pagando em dia. Eu mesmo estou vendo que a obra está bastante avançada e não vou medir esforços para que a inauguração ocorra no próximo mês de junho”, afirmou o gestor.

Segundo o governador, a nova administração está determinada a assegurar que o Pronto Socorro ofereça a melhor estrutura em equipamentos para pacientes e profissionais que atuarão na moderna unidade.
“O nosso maior desafio não é apenas inaugurar o prédio, mas colocar o Pronto Socorro para funcionar, por isso, estamos pagando nossos fornecedores para que possamos dar um atendimento de excelência para a nossa população”, ressaltou.

Mais 100 leitos

Para o secretário Alysson Bestene, que acompanhou o governador Cameli durante visita ao prédio, a entrega do Novo Pronto Socorro será um marco para a Saúde do Acre.

“Nós teremos mais 10 leitos de UTI e mais 90 leitos de retaguarda para atender bem a nossa população e, consequentemente, dar uma Saúde de qualidade, com mais profissionais e equipamentos de última geração para aqueles que procuram a Rede Pública”, pontuou.

A conclusão do prédio de cinco andares faz parte do pacote de obras de quase R$ 1 bilhão que será investido em infraestrutura a partir deste ano. O montante assegura o reaquecimento do setor da construção civil e a geração de 18,4 mil novos postos de trabalho.

Continuar lendo

Acre

Ex-prefeito detona “politicagem” na educação em Xapuri

Publicado

em

O sempre polêmico ex-prefeito de Xapuri, Wanderley Viana, usou as redes sociais para denunciar o que chama de politicagem na educação estadual no município de Xapuri.

Segundo Wanderley, por causa da briga política de grupos ligados ao atual governo, a população que precisa de documentos da educação está sendo prejudicado. O motivo, passados quase 4 meses do ano, seria a falta de uma pessoa para a assumir a Coordenação de Registro e Inspeção Escolar, o Corines.

No vídeo, divulgado no Facebook, Viana afirma que a pessoa escolhida pela secretaria estadual de educação para coordenar o Corines no Alto Acre foi rejeitada por um grupo que, segundo as palavras do ex-prefeito, quer transformar a educação em um curral eleitoral.

O indicado para assumir o órgão na região seria o professor com mestrado Edilúcio Siqueira, que confirmou ter recebido a proposta e afirmou não entender o motivo de não ter sido nomeado ainda. “Eu fui convidado antes mesmo de saber quem ficaria na coordenação do núcleo e até fiz estágio no Corines em Rio Branco para aprender como o órgão funciona. Muito estranho a nomeação não ter saído. É que tem um grupo aqui que quer indicar todo mundo para todos os setores em Xapuri”, afirma. Edilúcio.

Apesar de não citar nomes, a reportagem do ac24horas descobriu que o grupo político citado se trata do deputado estadual Antônio Pedro (DEM) e de seu filho Ailson Mendonça, que teve mais de 3 mil votos nas últimas eleições para prefeitura de Xapuri e deve ser mais uma vez candidato ao cargo mais importante no município. Ter o controle das nomeações significa apoios importantes e que podem ser decisivos nas eleições do ano que vem.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.