Conecte-se agora

Aventura no mato e na lama

Publicado

em

No último sábado, dia 30, uma turma de 74 empresários e profissionais liberais, usando motos, quadriciclos e jipinhos ATVs, se aventuram pelos ramais da Reserva Chico Mendes, em Assis Brasil-AC e com suas máquinas ‘envenenadas’ cortaram muita lama e floresta por 177 km. O evento, organizado pela Star Motos/Honda teve duração de 16 horas. O vídeomaker Kennedy Santos, de ac24horas, pegou carona e mostra a alegria de homens que voltaram a ser crianças. Assista, curta e compartilhe!

Veja as fotos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Propaganda

Extra Total

Edvaldo protocola requerimento convocando Paulo Wadt para prestar esclarecimentos após acusações de Mara Rocha

Publicado

em

FOTO: SÉRGIO VALE

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) resolveu colocar mais “mais lenha na fogueira” na mais recente crise do governo Gladson Cameli. O parlamentar protocolou um requerimento na sessão desta terça-feira, 25, da Assembleia Legislativa convocando o secretário de Agricultura e Pecuária do Estado, Paulo Wadt, para se explicar em relação as acusações públicas da deputada federal Mara Rocha (PSDB), que afirmou que o gestor ameaça servidores e intimida pecuaristas a venderem suas terras para empresários de fora do Estado. Outro pontos levantado por Magalhães e denunciados por Mara seria a acusação de Wadt teria nomeado uma sócia no governo.

Na tribuna da Aleac, Magalhães afirmou que as acusações da irmã do vice-governador contra o secretário que foi indicado pelo PSDB são graves e precisam ser apuradas. “As afirmações da deputada federal Mara Rocha precisam ser levadas a sério. Não se trata de qualquer pessoa. É justamente quem indicou o secretário. Como presidente da Comissão de Serviço Público, não posso ver isso sem que tome atitude. Não estou fazendo nenhum pré julgamento, apenas querendo que o próprio secretário tenha a oportunidade de esclarecer: está fazendo corretagem, empregou os seus funcionários no governo?! São questões sérias”, disse.

Na última segunda-feira, 24, a deputada federal Mara Rocha (PSDB), resolveu quebrar o silêncio a respeito da polêmica em que seu nome foi envolvido no último final de semana quando seu partido anunciou que ela não faria mais parte da base de apoio do governo do Acre em Brasília devido Gladson Cameli não ter exonerado o secretário de Agricultura e Pecuária, o agrônomo Paulo Wadt.

Mara confirmou que Wadt foi uma indicação sua, mas revelou que a partir de sua posse, “o mesmo começou a tomar atitudes que causaram muitos constrangimentos”. A parlamentar afirmou que compreendeu serem incompatíveis com a forma como o agronegócio deve ser conduzido no Acre.

A tucana relatou ainda que procurou Gladson e o colocou a par do seu desconforto em relação a Wadt. Gladson teria acenado que substituiria o secretário, mas se se dizer pressionado publicamente por Mara via imprensa, decidiu mantê-lo no cargo.

Continuar lendo

Acre 01

Ex-secretário de Gladson diz que Acre só sairá da crise se investir na construção civil

Publicado

em

O ex-secretário de Planejamento do governo Gladson Cameli, Raphael Bastos, exonerado do cargo em abril, usou as suas redes sociais no último final de semana para afirmar que país e o Acre vem vivendo um momento delicado. “Atravessamos uma das mais duras crises econômicas com reflexos reais no desemprego, nos índices de segurança pública e na precarização de serviços essenciais de saúde e educação”, pontua.

Bastos defende que os representantes do executivo em todas as esferas façam reflexões profundas sobre esse momento. “Algumas ações precisam ser tomadas, o mercado não irá mais esperar, em Janeiro tínhamos grandes expectativas que se falava em crescimento de mais de 2,5% esse ano, hoje poucos meses depois se conseguirmos com o mesmo otimismo chegarmos a 1% já será uma grande vitória, e se o “barco” continuar a deriva, sem sombra de dúvidas, teremos os mesmos resultados negativos de anos anteriores”, explica.

“No cenário nacional, o “milagre” será a reforma da previdência, que trará aos grandes players disposição aos novos investimentos, já aqui no Acre, onde temos uma economia tão frágil, no popular “economia do contracheque”, estamos tendo uma real oportunidade com um verão promissor”, enfatiza o ex-secretário de Planejamento que foi exonerado do cargo por bater de frente com o núcleo duro da Casa Civil, comandado por “ungidos” do Conselheiro do Tribunal de Contas, Antônio Malheiro, que detêm grande influência no governo de Gladson Cameli.

“Para um retomada econômica, precisamos aquecer o setor da construção civil, pois esse trás resultados imediatos, juntamente com setor de serviços e comércio aquecidos sem dúvida teremos um ambiente mais propício para geração de emprego e renda. Sem uma intervenção imediata do poder público, vamos vivenciar uma espiral negativa, onde quem dispõe de recursos para investir, irá retirar do mercado seus recursos, para meios de rendimentos mais conservadores até que se tenha ambiente econômico favorável. Como acreano e empresário que mora aqui, torço para que os nossos governantes ainda esse ano, possam mudar essa situação, e trazer as respostas que todos aguardamos esperançosos”, finalizou.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.