Conecte-se agora

Após perseguição policial, dupla é presa com arma de fogo no bairro Jacarandá, em Rio Branco

Publicado

em

Foto: Davi Sahid

Policiais Militares do 2° Batalhão prenderam no final da tarde desta segunda-feira (1°), Diego da Mota Nogueira de 20 anos e Paulo Ricardo Bezerra de 26 anos. Eles são acusados de porte ilegal de arma de fogo. A prisão da dupla aconteceu no Conjunto Jacarandá, em Rio Branco.

A Polícia recebeu uma denúncia via Ciosp de que homens armados em um carro teriam passado em frente de uma casa do bairro efetuado vários tiros em via pública. As características do veículo foram repassadas aos policiais que ao chegar no bairro se deparam com três homens dentro de um carro vermelho. Ao verem os policiais se aproximando, os criminosos saíram em fuga na tentativa de fugir, pararam o carro e entraram numa casa. Os policiais cercaram e entraram na residência e prenderam Diego e Paulo. Após uma revista na casa foi encontrado um revólver calibre 38 com 8 munições. O terceiro envolvido conseguiu fugir.

Diante dos fatos foi dada voz de prisão e a dupla foi encaminhada a Delegacia de Flagrantes (Defla) juntamente com o carro para os devidos procedimentos.

Propaganda

Acre 01

Magistrados rebatem declarações de Erick Venâncio: “postura distanciada do papel da OAB”

Publicado

em

Quando o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Acre, Erick Venâncio se manifestou sobre os advogados envolvidos nas investigações da Operação Tróia, da Polícia Federal, ele afirmou que o juiz Alex Oivane, da Vara de Delitos de Organizações Criminosas, responsável pelas decisões que autorizaram a execução da Operação, “perdeu uma ótima oportunidade de ficar calado”. Isso porque o juiz havia declarado que os advogados dificilmente seriam investigados caso o Projeto de Lei Complementar 27/2017- denominado de lei de abuso de autoridade, estivesse em vigor.

Foi por isso que a Associação dos Magistrados do Acre (Asmac) resolveu manifestar repúdio quanto às últimas declarações de Venâncio. “A última declaração do atual presidente da entidade indica uma postura distanciada não apenas da importância do papel da OAB/AC na comunidade jurídica, mas de suas responsabilidades como paradigma de civilidade, equilíbrio e polidez”, declarou em nota emitida nessa sexta-feira (19).

A Asmac também destacou que a instituição (OAB) deve se pautar pelos interesses da coletividade e não por interesses pessoais “para melhoria da prestação jurisdicional e, notadamente, nos interesses relevantes da sociedade”.

A entidade afirma que repudia qualquer tentativa de subverter o Poder Judiciário. “Ataques deliberados, além de prejudicar a saudável relação institucional com a advocacia e diminuir a importância histórica da OAB, não traz à sociedade acreana qualquer avanço civilizatório”.

O líder da advocacia no Acre destacou que todas as instituições, inclusive a OAB, estão imbuídas no combate ao crime organizado e suas ramificações.

Continuar lendo

Acre 01

Visto em Maceió, agente da Polícia Federal é procurado por morte da filha de dois meses

Publicado

em

O agente da Polícia Federal em Alagoas (PF), Dheymerson Cavalcante, está sendo procurado pelo homicídio doloso contra a filha de dois meses de nascida. Ele é lotado na superintendência da PF no Acre, onde o crime aconteceu, mas foi visto pela última vez em Maceió.

A Superintendência da PF em Alagoas informou que trabalha para cumprir o mandado de prisão preventiva contra o agente, que é natural de Alagoas e tem família no estado. A mãe dele, identificada como Maria Gorete, também é acusada do crime.

A enfermeira Micilene Souza, mãe do bebê, acredita que Dheymerson Cavalcante premeditou a morte da filha junto com a mãe dele, tudo para não ter que pagar pensão alimentícia. A mulher é da cidade de Marechal Thaumaturgo, no interior do Acre, e estava em Rio Branco para realizar o exame de DNA que comprovaria a paternidade.

Apesar de saberem da determinação médica de que a criança não poderia se alimentar com nenhum leite artificial, o agente e sua mãe prepararam duas mamadeiras e deram para a menina, que só deveria ser alimentada com o leite materno. O crime aconteceu no dia 8 de março deste ano.

Após passar mal, a bebê de dois meses morreu por broncoaspiração – insuficiência respiratória e obstrução das vias aéreas causadas pela quantidade de leite ingerido. O delegado Martin Hessel indiciou o pai e a avó da bebê, que se chamava Maria Cecília, por homicídio doloso qualificado.

Após quatro meses de investigação, a polícia encerrou o inquérito no 2 de julho e encaminhou o documento para o Judiciário e Ministério Público para que possam tomar as medidas cabíveis. O Tribunal de Justiça do Acre (TJAC) informou que o mandado de prisão preventiva foi expedido pelo juiz Alesson Braz, da Segunda Vara do Tribunal do Júri.

A Justiça do Acre foi informada de que Dheymerson Cavalcante tem conhecimento do mandado de prisão, mas ainda não se apresentou para o cumprimento.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.