Conecte-se agora

Governador Gladson confirma recuperação da BR-317

Publicado

em

O governador Gladson Cameli (Progressista) em visita ao Vale do Acre nesta quinta-feira, 21, declarou que, “Não só a ponte e o anel viário de Brasiléia serão construídos, mas a BR-317 será recuperada de Boca do Acre até Assis Brasil. O chefe do Palácio Rio Branco se reuniu com os prefeitos Fernanda Hassem (PT) e Tião Flores (PSB) e firmou parcerias em várias áreas da administração pública.

Prefeita de Brasília pelo PT, Fernanda Hassem destacou a importância da agenda de Cameli na região do Alto Acre. “Assinamos importantes investimentos para o município de Brasiléia, onde poderemos dar continuidade ao trabalho com os desportistas  no valor de quase R$ 1 milhão, que se trata da reforma do Ginásio. E também teve a doação do terreno para a Construção da Biblioteca Pública municipal que é um investimento de mais de R$ 600 mil e sinalizou ainda com a reforma da ponte metálica que liga Brasiléia com os demais municípios do Acre”, frisou a gestora.

Já Tião Flores, que é prefeito de Epitaciolândia pelo PSDB, enfatizou a diplomacia de Cameli em relação aos gestores que não são do mesmo grupo político de Cameli. “Ele veio aqui , garantiu investimento e frisou que não existe essa de cores partidárias. É muito importante a vinda do governador na nossa região. Estamos confiantes com boas parcerias”, destacou.

 

 

 

Propaganda

Acre

ANTT publica novas regras para cálculo do frete mínimo

Publicado

em

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou as novas regras para o cálculo do frete mínimo de transporte de cargas. Com as alterações publicadas ontem (18), a nova resolução sobre o tema prevê que o cálculo do frete mínimo passará a considerar 11 categorias na metodologia coeficientes dos pisos mínimos. A resolução também amplia os itens levados em consideração para o cálculo.

Segundo a norma, o cálculo do piso mínimo de frete levará em consideração o tipo de carga e serão aplicados dois coeficientes de custo: um envolvendo o custo de deslocamento (CCD) e, outro, de carga e descarga (CC), que levará em consideração o número de eixos carregados. A resolução determina ainda que será levada em consideração a distância percorrida pelo caminhoneiro.

A resolução da ANTT detalha a multa para quem contratar o serviço abaixo do piso mínimo. A pena a ser aplicada é de duas vezes a diferença entre o valor pago e o piso devido, sendo que é de no mínimo R$ 500 e de, no máximo, R$ 10.500. Já quem ofertar contratação do transporte de rodoviário de carga abaixo do piso mínimo pode ser multado em R$ 4.975.

No final de maio, a agência reguladora anunciou o fim da aplicação de multa aos caminhoneiros que descumprissem a tabela ou denunciassem a empresa que não paga valor mínimo do frete. De acordo com a ANTT, a aplicação de penalidades aos caminhoneiros acabava desmotivando os motoristas a denunciar as empresas que estavam pagando o preço abaixo da tabela. Com a alteração, nenhum caminhoneiro autônomo pode ser multado caso esteja transportando cargas no valor abaixo do piso mínimo de frete estabelecido.

De acordo com a ANTT, a medida estabelecida na resolução desmotivava os motoristas a denunciar as empresas que estavam pagando o preço abaixo da tabela, pois eles recebiam o mesmo tipo de punição aplicada às empresas embarcadoras. Com a alteração, nenhum caminhoneiro autônomo pode ser multado caso esteja transportando cargas no valor abaixo do piso mínimo de frete estabelecido.

A ANTT informou ainda que vai aprofundar, até janeiro do próximo ano, os estudos para tratamento de cargas especiais – vidros, animais vivos, guincho para reboque de veículos, produtos aquecidos, logística reversa de resíduos sólidos, granéis em silo, entre outros -; tratamento específico de cargas fracionadas e para transporte dedicado voltando vazio. A agência vai analisar ainda o destaque do diesel na fórmula do piso mínimo.

Continuar lendo

Acre

Artesãos acreanos faturam mais de R$ 400 mil em Pernambuco

Publicado

em

Dez artesãos de Rio Branco participaram da 20ª edição da Fenearte, que ocorreu em Olinda (PE), no período de 3 a 14 de julho. A equipe do Acre foi destaque da feira, comercializando 3.904 peças com o faturamento efetivo de R$ 326.224,00 e R$ 75.684,00 em encomendas, totalizando R$ 401.908,00.

O artesanato acreano apresentado na Fenearte conquistou vários lojistas nacionais e internacionais. Os profissionais receberam encomendas do Museu de Artes de São Paulo (Masp) e da Ucrânia.

A coordenadora estadual do artesanato acreano, Suelany Paiva, está satisfeita com o resultado da feira. “O grupo está se fortalecendo ainda mais, trabalharemos para que o Acre continue sendo destaque com seus produtos que conquistam o mercado”, enaltece Suelany.

Para a secretária de Estado de Empreendedorismo e Turismo, Eliane Sinhasique, o artesanato acreano tem um alto valor agregado, pois, usa produto madeireiro e não madeireiro da floresta acreana, além da criatividade dos artesãos. “Isso faz com que as peças sejam mais valorizadas no mercado nacional e internacional. Precisamos que mais pessoas desenvolvam suas habilidades artesanais, já está comprovado que um bom artesanato gera renda e é um trabalho rentável financeiramente”, destacou.

Fonte: Agência de Notícias do Acre

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.