Conecte-se agora

Polícia ainda não apontou culpados por acidente no Rio Acre

Publicado

em

A morte da jovem Maicline da Costa, de 26 anos, continua sendo investigada pela polícia acreana. O acidente que tirou a vida da jovem aconteceu no dia 12 de janeiro, ou seja, há dois meses, mas até esta segunda-feira, dia 18, o inquérito policial continuava em aberto, aguardando provas para ser encerrado e enviado ao Judiciário. A Marinha do Brasil estava periciando a moto aquática.

A irmã de Maicline, Hinauara Costa, que estava com a vítima na hora do acidente, publicou um vídeo nas redes socais para relatar a angústia que tem sido aguardar a finalização do inquérito policial e das investigações. Maicline estava em um jet ski com o médico oftalmologista Eduardo Veloso quando foi atingida por outra moto aquática pilotada pelo empresário Otávio Silva. A versão é de Hinauara.

“Saiu uma matéria em que o delegado falou que não houve omissão de socorro, porque seria só se ela fosse deixada para trás. Nunca que eu ia deixar minha irmã para trás, sozinha. Ela era minha irmã, e tinha valor para mim. O que fizeram pela Maicline? Colocaram ela no carro e mandaram para um hospital? Isso é socorrer?”, questiona Hinauara.

A irmã, chorando, completa lembrando a causa da morte de Maicline e relata que a causa da morte não foi apenas a pancada. “A minha irmã morreu de choque hemorrágico, ela sangrou até a última gota de sangue dela. O médico disse para a minha mãe. Ele falou que se alguém tivesse amarrado a perna dela, ela não tinha perdido tanto sangue. É revoltante!”, desabafa Hinauara.

Segundo apurou o ac24horas, a Polícia Civil do Acre pediu uma nova perícia nas duas motos aquáticas, tanto a de Otávio, quanto a de Eduardo Veloso, justamente para saber se a versão contada pela irmã de Maicline, inocentando Veloso, é verdadeira. O acidente, segundo contam os envolvidos, ocorreu no Riozinho do Rôla, e Maicline foi levada até a região da Gameleira, para ser socorrida.

Inicialmente, a morte de Maicline é investigada como homicídio culposo, ou seja, quando não há a intenção de matar, mas isso ocorre sem ter sido um objetivo. Contudo, a linha de investigação pode mudar, isso se ficar comprovado que Veloso ou Otávio estavam consumindo bebida alcoólica ou fizeram uso de drogas, por exemplo.

Propaganda

Destaque 7

Fica ou sai? Permanência de médica em hospital é objeto de dois abaixo-assinados

Publicado

em

No município de Feijó, ocorre uma situação inusitada em relação a médica Sirlândia Maria Oliveira Brito. É que nas redes sociais existem dois abaixo-assinados quanto a permanência da profissional no Hospital Geral de Feijó.

Um dos abaixo-assinados pede a permanência da profissional na unidade de saúde.

Segundo a petição online, Sirlândia vem sofrendo retaliação e perseguição desde que denunciou que um falso médico, sem CRM, estava acompanhando uma cirurgia dentro do centro cirúrgico do Hospital Geral de Feijó. Após a denúncia, a Polícia Militar foi até o hospital e confirmou que Antônio Adinan Silva da Silveira, que não possui CRM e nem trabalha na unidade de saúde acompanhava uma cirurgia de cesariana.

A partir desse episódio teria tido início a perseguição contra a médica. . O motivo é que Adinan foi levado ao centro cirúrgico pelo próprio diretor técnico do Hospital Geral de Feijó, Romeu Charlin Ayala Caldeiron, conforma consta, inclusive, em boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Feijó.

“Eu só fiz a minha obrigação enquanto médica. O Dr. Romeu, como diretor técnico era quem deveria fazer isso, já que sabe que não pode. Mas, pelo contrário, ele era quem levava a pessoa sem CRM e que na verdade nem sabemos se realmente terminou o curso de medicina. E Isso já vinha acontecendo há mais de um ano. A partir disso começaram a me perseguir, criaram essa petição e querem minha transferência. A informação que tenho é que estão orientando até quem tem cargo comissionado a assinar esse abaixo-assinado. Eu sou concursada e estão me perseguindo”, afirma Sirlândia

Já um outro abaixo-assinado pede a substituição da profissional da unidade de saúde. A motivação seria, segundo a publicação, seu temperamento emocional agressivo com pacientes e colegas de profissão.

Outro fato curioso é que os dois abaixo-assinados têm quase o mesmo número de adesões, sendo pouco mais de 300 assinaturas.

Continuar lendo

Destaque 7

Polícia prende assaltantes que roubaram barbearia na capital

Publicado

em

Uma ação rápida dos Policiais Militares do 4°Batalhão na noite desta sexta-feira (19) resultou na prisão de Mateus Rocha de Moura, de 20 anos, e Marcos Romão da Silva. Eles são acusados de invadir uma barbearia no bairro Abraão Alab em Rio Branco e roubar os pertences de funcionários e clientes.

De acordo com a Polícia Militar, a dupla adentrou o estabelecimento e um deles puxou um revólver e anunciou o assalto. Os criminosos fizeram as vítimas deitarem e roubaram, celulares, dinheiro e bolsas. A ação dos bandidos durou cerca de 2 minutos e em seguida fugiram do local a pé.

A Polícia Militar foi acionada e após colher as características dos assaltantes fizeram rondas e conseguiram avistar a dupla em via pública no bairro Boa Vista. Foi feita uma revista e em posse de Mateus e Marcos foram encontrado o revolver calibre 38 com 6 munições intacta e os pertences das vítimas.

Os assaltantes foram conduzidos à Delegacia de Flagrantes (Defla) para os devidos procedimentos.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.