Conecte-se agora

Vice-prefeito vai à justiça para ter direito de assumir cargo

Publicado

em

Pode-se dizer que o prefeito do município de Porto Acre, Bené Damasceno, vive seu inferno astral. Depois de três vereadores terem assinado um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis fraudes em licitações públicas, a confusão agora é com o vice-prefeito.

Augusto Aquino, eleito como vice-prefeito na chapa de Bené Damasceno nas eleições municipais de 2016, afirma que desde que assumiram a prefeitura, ele, mesmo com o prefeito se ausentando constantemente para fora do Acre, apenas uma vez pôde assumir o cargo. “É verdade, já passei tudo para o meu advogado e vou entrar na justiça. Desde que ele assumiu, apenas na primeira viagem ele me passou o cargo. Já viajou umas 15 vezes e não me deixa assumir, como determina a lei”, afirma.

Segundo Augusto, quando Bené Damasceno viaja, a cidade fica sem comando. “Quando ele viaja, a prefeitura para e ninguém sabe nem que fica responsável pelo município. Muitas vezes, nem alguns dos seus secretários sabem que ele tá viajando”.

A relação política entre Augusto e Bené durou muito pouco. O próprio vice-prefeito admite que a boa convivência foi apenas no início do mandato. “Nossa relação acabou três meses depois da eleição. Primeiro é que ele é difícil de se relacionar e o segundo é que ele não cumpriu com o acordo que tínhamos. O combinado era que eu iria tocar os serviços aqui na sede do município e ele não fez o que foi acertado”, explica.

Augusto, mesmo sendo o vice-prefeito, tece diversas críticas a atual administração municipal. “Em dois anos ele não fez nenhuma obra em Porto Acre. As que ele inaugurou são obras que foram iniciadas ainda na gestão passada, quando o prefeito era o Carlinhos da Saúde”.

Procurado, o prefeito Bené Damasceno, que se encontra em Brasília, rebateu as acusações de seu vice. “A primeira coisa é que não estou fazendo nada de ilegal. Existe uma lei na Câmara de Vereadores que diz que eu posso me ausentar pelo período de até 15 dias sem a necessidade do vice assumir. É isso que eu tenho feito”.

Bené falou ainda sobre suas agendas em Brasília e a relação com o vice-prefeito. “Eu tenho viajado esporadicamente e todas as minhas viagens foram para Brasília em busca de recursos para o meu município. Estive esses dias visitando todos os nossos parlamentares e alguns ministérios. Infelizmente, eu tive a infelicidade de compor com um cidadão que tem preferido os interesses dele. Eu tenho preferido defender os interesses da coletividade. Eu estou com o coração tranquilo, durmo tranquilo porque tudo que tenho feito é pra que Porto Acre viva dias melhores”, disse o prefeito.

Propaganda

Acre

Segurança, Rbtrans e Empresas se unem contra roubos em ônibus

Publicado

em

Após os arrastões registrados em ônibus que fazem as linhas do transporte coletivo em Rio Branco, a Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) agiu rápido para tentar conter os números. Nesta quinta-feira, dia 21, na Casa Civil, a cúpula da Segurança Pública apresentou uma nova “arma” para auxiliar os motoristas.

A proposta trata de um sistema de monitoramento dos coletivos que estará conectado diretamente com a Polícia Militar. Desta forma, em caso de atitude suspeita entre os passageiros, por exemplo, a polícia poderá agir mais rapidamente.

O secretário de Justiça e Segurança Pública, Paulo Cézar Rocha, destacou que a medida é mais uma forma de combater o crime na Capital, e se unirá às demais ações já em execução em todo o estado. “Nós temos ações de prevenção e também as ações de repressão”, lembrou.

LEIA MAIS: Criminosos voltam a atacar ônibus que faz a linha da Vila Acre e roubam pertences de passageiros

Arrastão de membros do Bonde dos 13 provoca pânico em passageiros da Vila Acre

Ainda segundo o secretário, o governo precisa contar com o apoio da Prefeitura de Rio Branco, por meio da Superintendência de Transportes e Trânsito, e, principalmente, das empresas de transporte coletivo e dos sindicatos da categoria, que atuam diretamente com os trabalhadores do setor.

“Estamos aqui para sugerir uma parceria público-privada, passando pelas empresas, pelos funcionários, e também pela Rbtrans, que poderá fazer esse acompanhamento, utilizando essa ferramenta virtual no sentido de otimizar efetivamente esse atendimento dos policiais.

O representante da Viação Floresta, Rafael Freire, explicou à cúpula da segurança que nem todos os ônibus da cidade estão com câmeras de segurança instaladas e que o custo para esse sistema é de R$ 5 mil para cada veículo. Há, contudo, um planejamento para alcançar 100% da frota.

“Além do GPS integrado em todos os ônibus, online, a gente tem as câmeras, que não são online, mas são recolhidas diariamente. Vale reforçar que a nossa frota não está totalmente monitorada, mas estamos trabalhando para isso. Temos um planejamento de acabar agora, de concluir. Cada kit, com quatro câmeras, custa R$ 5 mil”, explica.

O vice-governador Major Rocha participou da reunião e agradou o empenho e participação de todos na reunião, afirmando que mostrava o interesse de todos em reduzir os índices de criminalidade que assolam todo o estado. “O governo está preocupado com essa onda de roubo a coletivos. É uma preocupação e nós estamos tendo um enfrentamento a todas as práticas criminosas”, destacou.

“Essa parceria é muito importante para que nós possamos vencer o crime, e quero colocar o sistema de segurança à disposição do transporte coletivo para combater e vencer essas práticas criminosas. Vimos que precisamos estreitar laços, unir forças”, completou Major Rocha.

Continuar lendo

Acre

Cruzeiro do Sul precisa de paz política e social para crescer

Publicado

em

Parece difícil alguns políticos entenderem que o serviço que prestam é para a população. Assim muitos deles se perdem em “brigas” políticas que não levam a nada. Ao contrário, acabam atrapalhando o propósito de todo parlamentar e gestor público de servir ao povo. As diferenças ideológicas e políticas são naturais. Mas devem aflorar nos palanques em períodos eleitorais. Quando existe um clima permanente de contenda quem perde são as pessoas do lugar.

A paz é um combustível poderoso para gerar bem estar social em qualquer comunidade. Mas ela precisa ser construída através de ações que facilitem o diálogo entre todos os atores sociais, políticos, religiosos, sindicais e as mais diversas representatividades da sociedade. Nesse sentido, o prefeito de Cruzeiro do Sul Ilderlei Cordeiro criou um evento para reunir esses personagens do município de maneira ecumênica sem nenhum tipo de discriminação partidária ou religiosa.

O Café da Manhã pela Paz reunirá, nesta sexta-feira, dia 22, às 8hs da manhã, no Teatro dos Náuas, lideranças das mais diferentes orientações espirituais e ideológicas. Será um momento para se conhecer os projetos existentes na direção da unidade que fortalece os caminhos pacíficos para o desenvolvimento social do município. Serão apresentadas ainda as parcerias da prefeitura com as mais diversas entidades filantrópicas que atuam em Cruzeiro do Sul.

Sem dúvida, uma tentativa de abrir os canais para o entendimento inspirado pela paz entre todos os setores sociais. Esse tipo de iniciativa deve ser valorizada por ser uma oportunidade de evolução dos atores que representam a população, tanto no aspecto político quanto religioso. É possível se viver em harmonia com as diferenças e ajudar o próximo a ser mais feliz. Ninguém precisa de tantas guerras que causam sofrimentos para a humanidade. Portanto, sejamos trabalhadores da paz para termos uma próspera colheita futura de bem estar social para todos.

Nelson Liano  – Secretário de Comunicação da Prefeitura de Cruzeiro do Sul

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.