Conecte-se agora

Vice-prefeito vai à justiça para ter direito de assumir cargo

Publicado

em

Pode-se dizer que o prefeito do município de Porto Acre, Bené Damasceno, vive seu inferno astral. Depois de três vereadores terem assinado um pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis fraudes em licitações públicas, a confusão agora é com o vice-prefeito.

Augusto Aquino, eleito como vice-prefeito na chapa de Bené Damasceno nas eleições municipais de 2016, afirma que desde que assumiram a prefeitura, ele, mesmo com o prefeito se ausentando constantemente para fora do Acre, apenas uma vez pôde assumir o cargo. “É verdade, já passei tudo para o meu advogado e vou entrar na justiça. Desde que ele assumiu, apenas na primeira viagem ele me passou o cargo. Já viajou umas 15 vezes e não me deixa assumir, como determina a lei”, afirma.

Segundo Augusto, quando Bené Damasceno viaja, a cidade fica sem comando. “Quando ele viaja, a prefeitura para e ninguém sabe nem que fica responsável pelo município. Muitas vezes, nem alguns dos seus secretários sabem que ele tá viajando”.

A relação política entre Augusto e Bené durou muito pouco. O próprio vice-prefeito admite que a boa convivência foi apenas no início do mandato. “Nossa relação acabou três meses depois da eleição. Primeiro é que ele é difícil de se relacionar e o segundo é que ele não cumpriu com o acordo que tínhamos. O combinado era que eu iria tocar os serviços aqui na sede do município e ele não fez o que foi acertado”, explica.

Augusto, mesmo sendo o vice-prefeito, tece diversas críticas a atual administração municipal. “Em dois anos ele não fez nenhuma obra em Porto Acre. As que ele inaugurou são obras que foram iniciadas ainda na gestão passada, quando o prefeito era o Carlinhos da Saúde”.

Procurado, o prefeito Bené Damasceno, que se encontra em Brasília, rebateu as acusações de seu vice. “A primeira coisa é que não estou fazendo nada de ilegal. Existe uma lei na Câmara de Vereadores que diz que eu posso me ausentar pelo período de até 15 dias sem a necessidade do vice assumir. É isso que eu tenho feito”.

Bené falou ainda sobre suas agendas em Brasília e a relação com o vice-prefeito. “Eu tenho viajado esporadicamente e todas as minhas viagens foram para Brasília em busca de recursos para o meu município. Estive esses dias visitando todos os nossos parlamentares e alguns ministérios. Infelizmente, eu tive a infelicidade de compor com um cidadão que tem preferido os interesses dele. Eu tenho preferido defender os interesses da coletividade. Eu estou com o coração tranquilo, durmo tranquilo porque tudo que tenho feito é pra que Porto Acre viva dias melhores”, disse o prefeito.

Propaganda

Acre

Gladson vai a Brasília assistir vitória do Flamengo sobre o Vasco

Publicado

em

Acompanhado do seu filhote, Guilherme, o governador Gladson Cameli deixou as terras acreana para assistir neste sábado, 17, a vitória do Flamengo sobre o Vasco, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Gladson registrou o momento em seu microblog, nos stories do Instagram. Devidamente uniformizados com a camisa rubro negra, pai e filho posam pra foto antes da partida.

O placar ficou 4 a 1 para o Flamengo, que contou com o brilho do goleiro Diego Alves que defendeu dois pênaltis no jogo. Os gols foram feitos por Bruno Henrique 41’/1ºT (0-1), Bruno Henrique 05’/1ºT (0-2), Leandro Castan 14’/2ºT (1-2), Gabriel B. 16’/2ºT (1-3), Arrascaeta 37’/2ºT (1-4).

Continuar lendo

Acre

Microsoft muda políticas de privacidade para monitorar áudios

Publicado

em

A Microsoft mudou suas políticas de privacidade para admitir o monitoramento de áudios por funcionários em serviços da empresa. A medida foi tomada após denúncias publicadas na imprensa de que a companhia estava destacando empregados para ouvir mensagens de voz enviadas por meio de aplicações de voz sobre IP, como Skype, ou assistentes virtuais, como a Cortana do Windows.

A nova redação das políticas de privacidade da Microsoft agora admite que ela usa pessoas no processamento de dados para “revisar algumas das predições e inferências produzida pelos métodos automatizados utilizados nos dados de onde essas análises foram feitas”. Entre essas revisões, pequenas “amostras de dados e voz”.

Em termos menos técnicos, os processamentos de dados coletados pela empresa para gerar análises e sugestões não ocorrem somente em sistemas automatizados, como algoritmos, mas também com pessoas ouvindo e conferindo o que os usuários falam ao fazer uma ligação de Skype ou uma consulta à assistente virtual Cortana.

Tal mudança ocorreu, contudo, sem grande divulgação juntamente aos usuários, que muitas vezes não sabem que ao usar esses serviços estarão sujeitos a esse tipo de vigilância pela empresa. O que é feito com esse monitoramento também fica pouco claro, com finalidades como “mostrar anúncios do seu interesse” e “proteger e melhorar continuamente sua experiência”.

Prática comum

A prática de não apenas coletar, mas colocar pessoas para ouvir e monitorar mensagens de áudio de usuários vem sendo apontada como algo adotado por diversas empresas. Nesta semana, a Secretaria do Consumidor do Ministério da Justiça abriu uma investigação contra o Facebook depois que denúncias revelaram esse tipo de vigilância pela rede social, o que foi admitido pelos dirigentes da companhia.

O Google também reconheceu recentemente que ouvia as conversas de usuários depois de denúncias de veículos de comunicação. Após isso, a empresa informou que cessaria esse tipo de conduta.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.