Conecte-se agora

Membros de facção são condenados por incendiar residência de policial militar

Publicado

em

A Vara Criminal da Comarca de Cruzeiro do Sul condenou os três denunciados Francisco Marcos Cândido dos Santos, Anderson dos Santos Oliveira e Camill de Oliveira Rodrigues por cometerem os crimes de participação em organização criminosa e incendiar residência de policial militar, no final de maio do ano passado.

Conforme a sentença, publicada na edição n° 6.308 do Diário da Justiça Eletrônico, da terça-feira, 12, dois dos acusados deverão cumprir, cada um, sete anos de reclusão em regime inicial semiaberto, e pagar 20 dias multas, e o terceiro denunciado, sete anos, seis meses e 29 dias de reclusão, também em regime inicial semiaberto, e o de 64 dias multa.

Além disso, os três acusados deverão pagar R$ 30 mil de indenização mínima à vítima, pois como registrou o juiz de Direito Flávio Mundim, titular da unidade judiciária, a residência da vítima “foi totalmente danificada”.

Caso e sentença

Segundo a denúncia, os três agiram em conjunto para incendiarem a casa da vítima, arremessando coquetel ‘molotov’ no telhado da residência, após terem recebido ordem de liderança da facção.

Por isso, foram condenados por praticarem os delitos descritos no art. 250, §1º, II, “a”, do Código Penal e art. 2º, §2º da Lei 12.850/13, na forma do art. 69, do Código Penal (incêndio e participação em organização criminosa).

Ao realizar a dosimetria da pena, o magistrado apontou que o motivo prejudicou os três denunciados, “uma vez que decorreu de um ‘salve’ para que fossem atacados prédios públicos e de servidores públicos, em razão da morte de integrantes de facções”.

Propaganda

Cidades

Mães com filhas doentes por tomarem vacina do HPV protestam na Câmara

Publicado

em

O grupo de mães que vem chamando atenção das autoridades por protestarem contra a vacina do HPV, veio a Câmara a convite da vereadora Lene Petecão (PSD).

Segundo Lene, é necessário dar atenção e ouvir as mães que sofrem amargamente com suas filhas que sofrem com os efeitos colaterais do HPV. “Todos os dias, não só no Acre, mas em várias cidades do Brasil, meninas estão sofrendo as sequências de uma realidade que as autoridades não dão a menor atenção”, disse.

O HPV, responsável pelo câncer no útero, tem causado muitas mortes de mulheres no Brasil. Porém, a reação à vacina tem trazido dor e sofrimento às meninas de até 14 anos causando epilepsia, transtornos físicos, mentais e outras mazelas.

O líder do Executivo e presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social da Câmara, vereador Rodrigo Forneck (PT) disse que, apesar de ser uma questão de responsabilidade do Estado, a Secretaria de Saúde do município está acompanhando a situação. Afirmou que a Comissão de Saúde do Legislativo está pronta para apoiar essas famílias.

Continuar lendo

Cidades

Educadores de Tarauacá rejeitam mais uma proposta e continuam em greve

Publicado

em

Nesta segunda semana de greve dos servidores da educação do município de Tarauacá, mais uma proposta oferecida pela prefeitura municipal foi rejeitada, dando continuidade à greve.

As aulas continuam paradas depois que professores e funcionários das escolas da rede pública de Tarauacá decidiram, após nova assembleia geral na manhã de ontem, 20, rejeitar a nova contraproposta enviada pela Secretaria Municipal de Educação.

A proposta foi de um aumento de R$ 100,00 para professores e R$ 50,00 para funcionários do quadro administrativo das escolas. Após avaliação, a categoria não aceitou e deu continuidade à paralisação dos serviços.

A greve na rede municipal de educação do município, que começou no dia 11 de março, já se estende pela segunda semana.

Com informações Blog do Accioly 

 

 

 

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.