Conecte-se agora

Marcando uma posição política

Publicado

em

É uma opinião, como observador dos debates nas sessões da ALEAC neste início de legislatura. Nunca nem cheguei a trocar uma palavra com ele. Mas entre os deputados que se elegeram pela aliança que apoiou o Gladson Cameli ao governo, nenhum dos novatos tem feito uma defesa mais incessante da nova administração do que o deputado Neném Almeida (SD) que não deixa um ataque ao governador sem defesa. Não deveria nem ser um fato a se destacar, mas é; pelo caso de não ser óbvio, já que, a maioria dos deputados que foram eleitos na aliança que chegou ao poder, simplesmente, dão o calado como resposta às críticas dos parlamentares oposicionistas. Caminha-se para se assistir na ALEAC o mesmo filme com a base de apoio no Legislativo do governo antecessor, com uma maioria silenciosa, em que dois ou três defendia a mais desastrada das gestões petistas, e a oposição minoritária deitava e rolava.

ACABARIA COM O JOGO DE EMPURRA

Não sei da legalidade do projeto de lei a ser proposto pelo deputado Neném Almeida (SD), de que o governo pague direto aos terceirizados e não aos donos das empresas. Tem o lado de que poria fim ao jogo de empurra do governo dizer que paga e os empresários de que não recebem. Evitaria os protestos de servidores como o de ontem da COPESERGE, na ALEAC.

OUTRO LADO

Mas há o outro lado. Aumentaria mais uma responsabilidade do Estado e poderia levar ao desestímulo do empresariado. Seria uma espécie de intervenção branca na iniciativa privada, o governo seria tutor do que não lhe pertence. Por isso a pergunta, se há legalidade no projeto?

HONESTIDADE POLÍTICA

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) foi honesto ao reconhecer que, o governo do PT, ao qual serviu, não cumpriu com as obrigações salariais, em relação aos servidores terceirizados.

INFLUÊNCIA ZERO

Ontem, critiquei os governos do PT por não fazer nada para a construção de uma nova ponte ligando Brasiléia-Epitaciolândia. Agora, veio a boa notícia de que o governo federal garantiu a liberação dos recursos. Volto dizer: se até a eleição de 2020 a obra for concluída, o Gladson Cameli passa a ser o grande eleitor do Alto Acre nas eleições municipais para prefeito de Brasiléia e Epitaciolândia.

PARA FICAR REGISTRADO

É bom na política se situar o mérito em quem merece o mérito. Por isso é que faço o registro

ENTREGUE AS BARATAS

É preciso cautela antes de acusar o prefeito de Porto Acre, Bené Damasceno, de desonesto, com base apenas na abertura de CPI na Câmara Municipal. O que se pode dizer é que a sua administração anda bamba de realizações, é só ir aos ramais, onde até trator de esteira atola.

UMA FORTE CONCORRENTE

Havendo um convite dentro de uma densidade partidária não tenho muita dúvida de que a ex-deputada Leila Galvão (PT) aceitaria disputar a prefeitura de Epitaciolândia, na eleição do próximo ano. Foi bem votada no município. E se entrar no jogo torna-se forte concorrente.

VOLTA EM 2020

Os nomes do PT que escaparam da enxurrada medíocre que foi o governo passado e que, por conseguinte, foi responsável pela maior derrota do partido no Acre, mesmo perdendo a eleição, foram o Angelim, Jorge Viana e Marcus Alexandre. Nenhum candidato em 2020.

JV CONTINUA PERIGOSO

Dentro do PT, Jorge Viana continua sendo o nome mais perigoso para a oposição em 2022, sendo como candidato a senador ou a governador. JV perdeu a eleição dentro de um contexto de burrice do seu partido de lançar dois candidatos e ser herdeiro do péssimo governo do irmão.

NÃO TRANSMITE SIMPATIA

O Coronel Ulisses Araújo (PSL), de posições firmes e um bom currículo profissional, e que já manifestou o desejo de disputar a prefeitura da capital no próximo ano precisa melhorar a sua postura na televisão, onde na última eleição, nos debates e entrevistas, não transmitiu simpatia e profundidade no que defendia. Mas a sua candidatura enriquecerá o pleito.

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Na Reforma da Previdência fico com a opinião dos profissionais mais qualificados da área econômica brasileira, de que a aprovação é essencial para não afundar o Brasil e o país voltar a crescer, do que com os que pensam de forma politiqueira e ideológica, para assegurar os privilégios de uma elite existente nos poderes.

NOVAS REGRAS FORÇAM

As novas regras eleitorais com o fim das coligações proporcionais é que estão levando os partidos nanicos a terem candidatos a prefeito, como forma de assegurar palanque aos candidatos a vereadores. O PSC atentou para o novo momento e vai de Jamil Asfury à PMRB.

CASA DO SILÊNCIO

Não se fala nada nos gabinetes governamentais sobre a recomendação do MP de demitir os secretários com problemas jurídicos. E como passaram os 10 dias de prazo dados pelo MP para que a medida fosse efetivada e não se cumpriu, a dedução é de que ninguém será exonerado.

NOMES NA MIRA

Os secretários que estavam na mira do MP, eram Vagner Sales, James Gomes e Alércio Dias. Nenhum com qualquer obstáculo a que possam continuar no secretariado do governo.

NÃO FICARÁ FORA

A tendência natural do SOLIDARIEDADE e ter uma candidatura própria a prefeito de Epitaciolândia, até pelo fato da sua maior liderança, a deputada Vanda Denir (SD), ter sido bem votada no município. As eleições municipais são pólos formadores de base para 2022.

DILEMA POLÍTICO

Deputados como Antonia Sales (MDB) e Gerlen Diniz (PROGRESSISITAS), por virem de legislaturas em que sempre estiveram na linha de frente de cobrança aos governos petistas, agora na situação, ficam no dilema de evitar cobrar do novo governo o que sempre cobraram da tribuna do PT.

POSIÇÃO DE TRANQUILIDADE

O senador Petecão (PSD) participa da próxima campanha municipal numa posição privilegiada, pelo fato de ter ainda vários anos de mandato pela frente, a sua vaga não estará em disputa na eleição de 2022. Deverá trabalhar apenas para reforçar a bancada de vereadores do PSD.

OLHO ESBUGALHADO

Quem está de olho esbugalhado para 2022 é o vice-governador Major Rocha, que tem dito aos amigos que, numa eventual saída do Gladson para disputar o Senado, ele disputará o governo.

CASA MAL ASSOMBRADA

A sensação de quem chega ao DERACRE é de se deparar com casa mal assombrada. Prédio encardido, pintura descascando, um retrato fiel de como era a coisa na gestão passada. À noite, por certo, deve aparecer fantasma. Salva a SEOP, onde fica o secretário Thiago Caetano.

TUDO MUITO RÁPIDO

Na política você pode ir do patamar de humanista ao de um ser rancoroso, depende do que você se expressar. E depois que desaba na opinião pública e cola imagem de rancoroso, mesmo que jure aos pés do altar, jamais será considerado um humanista. É o preço amargo da palavra. As opiniões que escutei de figuras respeitáveis da sociedade, reforçam esta tese.

BOCA DE JACARÉ-AÇU

Aliados do governo reclamam de que o deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISITAS) domina a quase totalidade dos cargos nas repartições estaduais de Sena Madureira, com a indicação de afilhados para as CECS. O comparam a um “jacaré-açu”, bocarra aberta, comendo e chorando.

FIEL AO DISCURSO

O secretário da Infraestrutura, Thiago Caetano, é fiel ao discurso da campanha de expurgo do PT, e que levou Gladson Cameli ao governo, se cercando de auxiliares que efetivamente estiveram na eleição pedindo votos para tirar o PT do poder. Coisa rara, neste governo!

NÃO APOSTEM NO SILÊNCIO

Quem tem visto o deputado Daniel Zen (PT) caladão na ALEAC, não aposte que será a sua tônica, este silêncio tem prazo de validade, quando o Gladson completar 100 dias à frente do governo. Zen é um dos quadros mais preparados do PT, ferino, ele domina a tribuna como poucos. Pode anotar: o Zen vai dar uma trabalheira quando abrir a comporta de cobranças.

BOM QUE ACONTEÇA

O debate entre oposição e base do governo é bom que aconteça, para não ficar um marasmo.

COMO É QUE É?

Quer dizer, deputado Gerlen Diniz (PROGRESSISITAS), que o governo tem dinheiro? Por qual razão não pagar, então, os débitos do Hospital do Juruá, da empresa que prestou atendimento cardiológico, e tirar o Gladson Cameli do alvo do tiroteio por serviços de saúde mal prestados?

NOME FORTE

O ex-prefeito Marcus Alexandre não tem falado em política e de forma sábia. O momento é de recuo e ver como vai se comportar o governo Gladson. É um nome que ficará na geladeira do PT para ser tirado em 2022, para eventual disputa de um cargo majoritário ou Câmara Federal.

BOI DE PIRANHA

Acompanhei os bastidores da eleição. No meado da campanha, Marcus Alexandre já estava abandonado pelos seus padrinhos políticos. O Jorge Viana foi um dos poucos a ser leal até o fim.

BRANCA MENEZES

É um nome sempre lembrado pelas lideranças de Senador Guiomard, quando se trata da eleição do próximo ano para vir a ser candidata à prefeita do município. Um dos maiores defensores da sua candidatura é o vice-governador Major Rocha, tucano como a Branca.

LINHA DE FRENTE

As suas ações na defesa do governador Gladson Cameli mostram um afastamento político do grupo do Coronel Ulisses Araújo. Falo do advogado Valdir Perazzo, um liberal de convicção e uma figura respeitável.

CARTA MAIS POLÊMICA

O governador Gladson Cameli vai jogar na mesa a carta mais polêmica do início da sua administração, que é a decisão da terceirização das atividades do HUERB, unidade que só está lhe dando dor de cabeça e desgaste político até aqui. Se de fato a terceirização acontecer e vier uma empresa especializada em gestão hospitalar, a tendência é dos serviços de atendimento ao público melhorarem. Porque vai prevalecer o mérito, eficiência, em que o profissional da medicina receberá pelo que produzir. E haverá condições de dotar o HUERB de especialistas em todas as áreas. Em princípio, sou a favor de se buscar sempre a eficiência, o que pode acontecer deixando o comando à iniciativa privada e diminuindo o tamanho do Estado.

Propaganda

Blog do Crica

Candidatura de Ney derrotou Jorge Viana 

Publicado

em

Numa entrevista em que mostrou muito equilíbrio, durante o programa “Boa Conversa”, no ac24horas, que apresentamos com o colega Astério Moreira, o deputado Daniel Zen (PT), enfim, foi o primeiro petista do primeiro escalão político da Democracia Radical –DR, tendência dominante do PT, a fazer meia culpa de que foi um erro o lançamento da candidatura do ex-deputado Ney  Amorim (ex-PT) ao Senado, e que este fato colaborou para derrota do senador Jorge Viana (PT). “Na época, por serem duas as vagas em disputa, se entendia que poderíamos fazer os dois senadores, mas hoje, tenho que reconhecer que cometemos um erro”, disse numa avaliação sensata. Zen defendeu de que o PT, por ser junto com o MDB os dois maiores partidos do Acre, não pode deixar de pensar em ter uma candidatura própria para a prefeitura de Rio Branco na eleição do próximo ano. Mas ressalvou que, antes o PT tem que ouvir a prefeita Socorro Neri, a quem trata como “aliada”. “Precisamos saber se a Socorro vai ou não querer sair para a reeleição, para então se fazer uma avaliação”, diz Zen, ressaltando que de uma forma ou de outra o partido estará engajado como protagonista na eleição de 2020. Mas defende que a discussão sobre a sucessão municipal na capital somente deverá ser aberta no ano vindouro. Até lá, só especulação.

GOVERNO PARALELO

Mês passado, não me lembro o dia, numa conversa com o vice-governador Major Rocha, este me disse e publiquei em primeira mão no BLOG DO CRICA de que, ele montaria um gabinete político em Cruzeiro do Sul, e no qual trabalharia pelo menos duas vezes por semana. E pelo visto vai começar a montagem do seu gabinete, que funcionará como um governo paralelo.

RECUSOU GABINETE CONJUNTO

O fato pode ser entendido como um governo paralelo pelo fato de que o governador Gladson Cameli chegou a propor ao vice Major Rocha que montassem um gabinete conjunto e não aceitou. Na certa, vai haver colisão com os grupos políticos sediados em Cruzeiro do Sul.

PODE DAR CERTO?

Nisso tudo cabe uma perguntinha básica: pode um governo em que o governador e o vice não têm a mesma linha de pensamento, a mesma linha de ação política, vir a dar certo? Sei não!

NÃO PODE SER CONTESTADO

Nenhum parlamentar do PT ou PCdoB fez mais oposição ao governo do Gladson de que o deputado Roberto Duarte (MDB), nos primeiros sete meses na ALEAC. E agora, nestas suas postagens nas redes sociais, está demolindo a imagem do sistema de Saúde do governo.

RATOS E MORCEGOS

Denunciou de que o forro do Hospital de Feijó virou um ninho de ratos, colocando em risco a saúde dos pacientes. E que, a unidade de Saúde da Vila Santa Luzia, em Cruzeiro do Sul, se transformou em abrigos de morcegos. E não se pode nem contestar: denunciou in loco.

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALOU DE FLORES

E para não dizer que o deputado Roberto Duarte (MDB) não falou de flores, teceu elogios e deu como exemplar o funcionamento da Central de Medicamentos da prefeitura de Tarauacá.

COMO PODE FUNCIONAR?

Como é que algo que está errado, que não funciona, como o denunciado pelo deputado Roberto Duarte (MDB) pode funcionar, se até o momento a secretária de Saúde, Monica Flores, não fez uma visita às unidades de saúde no interior do Estado? Alguém explica?

NÃO É DA BOCA PARA FORA

O prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro, é ousado na política. Por conta disso, não se pense que fala apenas para aparecer na mídia quando diz ser a sua meta disputar o Senado em 2022. É para valer. Também podem apostar: Ilderlei disputará a reeleição no próximo ano.

UM CARA DO BEM

Como jornalista, acompanhei do Governo Wanderley Dantas até o do Gladson Cameli. Tenho um recorde difícil de ser batido: fui secretário de Comunicação de três governadores e três prefeitos da capital. Tenho, por essa experiência, uma visão mais acurada para dizer: o Gladson Cameli é um cara do bem, bom coração, sem rancor, mas peca pela ansiedade.

RASTILHO DE PÓLVORA

Na verdade, a maior inimiga do Governo Gladson – do qual me reservo o direito de ser apenas um expectador, como jornalista – é a sua ansiedade. Quando um Zé Mané fala, é o Zé Mané. Quando o governador fala, é o governador. Uma palavra mal colocada vira rastilho de pólvora.

COMEDIDO, ANTES DE TUDO

O Gladson peca por não ser comedido. A língua, já lhe causou algumas trapalhadas amadoras.

DIFÍCIL É DIFERENCIAR

Os diretores da FUNTAC, Roxinho e Pádua Bruzugu, são as atrações nesta pré-abertura da EXPOACRE. Passam boa parte do tempo dando voltas nas vias internas num quadriciclo. Unidos, como o Batman e o Robin. Quem é o Batman e quem é o Robin? Não sei dizer.

MOEDA DE UM LADO

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) pede que a Procuradoria Geral da República investigue o Ministro da Justiça, Sérgio Mora. É do exercício do mandato. Não me lembro de ter visto a Perpétua pedindo investigação contra o Lula e a Dilma. E deu no que todos sabem.

NÃO É POR OMISSÃO

Quando você olha os números de apreensões de drogas, recuperação de carros e motocicletas roubados, bandidos presos, assaltos e execuções desvendados se chega à conclusão de que, não continuamos uma cidade violenta por omissão das forças policiais. Trabalham e muito!

QUE NÃO FIQUE NO LERO-LERO

Que a implantação de um Batalhão da PM específico para atuar na fronteira contra o tráfico de drogas não fique apenas num protocolo de intenções do governo, ou a polícia vai continuar a enxugar gelo. É a droga que movimenta toda esta matança que ocorre na capital acreana.

DEU UMA SACUDIDA

Problemas existem e muitos, mas alguns já foram resolvidos nestes sete meses da gestão do Lúcio Brasil à frente da Fundação Hospitalar. É um setor da Saúde que deu boa melhorada. 

POR DEDUÇÃO

Nunca nem conversamos. Mas o prefeito de Porto Walter, Zezinho Barbary, só pode ser um bom administrador, porque com todos os políticos com os quais falo, sejam do bloco do Governo ou da oposição, no Juruá, são unânimes em elogiar seu trabalho. Daí, a dedução.

MUITO MAIS DIFÍCIL

No programa “Boa Conversa”, que deverá ir ao ar hoje no ac24horas, o deputado Daniel Zen (PT) reconhece que os atuais prefeitos petistas e os que disputarão prefeituras pela sigla, na eleição do próximo ano, terão mais dificuldades por o partido estar fora do poder.

NOVA EXPERIÊNCIA

Será de fato uma nova experiência política a ser encarada pelos candidatos a prefeitos e a vereadores pelo PT, porque nos últimos 20 anos sempre disputaram com a máquina estatal. 

OUTRA ADVERSIDADE

Outra adversidade que deve ser colocada neste cesto é que ainda está na memória eleitoral da população a fragorosa derrota e a rejeição do petismo na última eleição, que perdeu o governo, não elegeu um deputado federal e perdeu o único senador. É um carma pesado.

NÃO PODE SER A META

A multa não pode ser regra geral, mas uma exceção. Não são poucas as reclamações de que a RBtrans inverteu este princípio, não é possível que a enxurrada de críticas seja um equívoco.

COM A PERMISSÃO

Peço permissão à Promotora Alessandra Marques, para reproduzir uma postagem sua: “Todos aqueles que só enxergam a verdade em seus ídolos estão impossibilitados de ver a grandeza das idéias fora da caixinha em que estão presos”. A carapuça fica no ar.

FICHAS PERDIDAS

O governador Gladson Cameli estará pagando o mês de Julho, uma parcela do 13º que o Tião Viana não pagou e ainda metade do 13º do atual governo, e ainda diziam na campanha que na sua administração os salários iriam atrasar. Quem apostou nesta hipótese perdeu as fichas.

Continuar lendo

Blog do Crica

Ninho de ratos, chama os gatos!

Publicado

em

O deputado Roberto Duarte (MDB) fez uma denúncia pelas redes sociais que, pela gravidade, merece uma apuração e providências imediatas: a de que os pacientes do Hospital de Feijó convivem com os ratos. O forro da unidade virou moradia dos roedores. Quando chovem as fezes dos ratos descem pelas goteiras, principalmente, no necrotério. A questão é que a secretária de Saúde, Mônica Feres, ainda não se dignou a fazer uma visita aos hospitais do interior, pois, se tivesse feito não estaria hoje tomando conhecimento disso pela mídia. A conservação do prédio, pelo que constatou o parlamentar, é de total abandono e, pela sua deterioração não comporta nem uma recuperação, mas sim uma reconstrução. E não se pode dizer ser esta uma denúncia do ouvi dizer, o deputado Roberto esteve pessoalmente no local fazendo uma vistoria. A continuar nesta situação, não será demais se surgir a notícia de que os pacientes estão levando seus gatos para espantar os ratos ou espalhando raticidas no prédio.

UMA PERGUNTA QUE FICA?
Como se exigir de um médico, um enfermeiro, ou outro servidor qualquer do Hospital de Feijó, que trabalhe feliz num ambiente insalubre, e se arriscando a pegar uma leptospirose?

ISSO PODE, GLADSON CAMELI?
Vamos agora para uma unidade especializada de Saúde do governo, que funciona como uma máquina com as suas engrenagens azeitadas. Falo do SAE, da Central de Transplantes, aonde não cabe politicagem. E tentam fazer agora ao querer tirar da chefia a enfermeira Edna Gonçalves, com a experiência em vários transplantes, para por no lugar uma afilhada política. Isso pode, Gladson Cameli? Não se mexe no que está dando certo: política longe da Saúde.

A CARTA DA MANGA É SUA
Pode-se discutir à exaustão entre os aliados do governo a sucessão municipal e até a estadual, mas ficará apenas no campo das ilações. Para a PMRB, é preciso saber, quem é o candidato do Gladson? E para o Governo, se ele será candidato à reeleição ou não. Fora isso é diversão.

O REI DOS GROTÕES
Enquanto alguns políticos falam a língua das elites, o senador Sérgio Petecão (PSD) atua nos grotões, é usa o linguajar do povo mais sofrido. E quando as urnas abrem o Petecão pipoca de votos. E ai, os adversários se indagam, como conseguiu tanto voto? Anote: ele vai mais longe!

UMA PARADA INDIGESTA
O prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), não vai tão bem na gestão, e ainda terá uma parada indigesta pela frente na campanha para a sua reeleição: enfrentar a candidatura do jovem Ailson, filho do deputado Antonio Pedro, desta feita sendo o candidato do governo.

GRANDE INTERROGAÇÃO
Os prefeitos do PT se elegeram na última eleição com a poderosa máquina do governo estadual a favor, com recursos, estrutura, e os esquemas nas unidades do Estado nos municípios. 2020 é a grande interrogação: disputarão fora do poder e com o PT em desgaste.

O VENTO MUDOU
Foram 20 anos de vento soprando a favor, em 2020 o vento soprará forte ao contrário.

CIDADE VIOLENTA
O número pode até ter aumentado, após o fechamento da coluna: nas últimas 48 horas aconteceram quatro execuções em Rio Branco, que continua uma cidade violenta. Eu não consegui entender, como é que o Gladson declara estar “satisfeito” com a Segurança. Égua!

VANTAGEM AMPLA
A vantagem a favor da PEC da Previdência Social foi tão ampla que, ter os votos ou não do PDT, e no qual se incluiu o do deputado Jesus Sérgio (PDT), favorável, não mudaria nada.

BEM MENOS
O governo do presidente Jair Bolsonaro é uma fábrica de trapalhadas, mas ainda assim a produção é bem inferior que a da Fábrica de Trapalhadas do governo da ex-presidente Dilma.

EXTREMAMENTE COMPETENTE
Uma Secretaria que não dá problemas para o Governo é a da engenheira Maria Alice. Conheço-a desde o governo Flaviano Melo, é turrona, mais extremamente competente.

MAMANDO E CHORANDO
Chega uma postagem de um leitor com comentário de que não sabe por qual razão os aliados em Brasiléia, ainda reclamam do governo. “Crica, a esmagadora maioria está mamando em órgãos estaduais, uns com a mamadeira maior, outros com a menor, mas todos com chupeta”.

PERGUNTA NA BERLINDA
Outro leitor manda uma pergunta sobre o que acho de uma chapa para disputar a prefeitura de Tarauacá, com a vereadora Janaína Furtado para prefeita e o médico Rodrigo Damasceno de vice. Obrigado pelos elogios ao BLOG, mas só quem pode responder é a Janaína e o Rodrigo. Ok?

PODERIA DAR INCERTAS
O governador Gladson poderia adotar como tática para saber como está funcionando o HUERB, fazer visitas incertas. Tivesse visitado a unidade, nos últimos dois dias, veria o sofrimento da população, igual ao que acontecia no governo anterior. Faça isso, governador!

CORTESIA COM CHAPÉU ALHEIO
Longe de estar no Acre, a ponte sobre o Rio Madeira está em território rondoniense. Ainda bem que pararam de discutir nomes para aquela obra, fazendo cortesia com o chapéu alheio.

A META É O DUDU
O PCdoB vai com chapa própria para disputar vagas na Câmara Municipal de Rio Branco, mas com uma prioridade, a reeleição do vereador Eduardo Farias (PCdoB). O resto é conseqüência.

ACABOU A BOQUINHA
Na eleição do próximo ano não teremos a coligação proporcional, que sempre funcionou como um balcão de negócios para maioria dos dirigentes de partidos nanicos se coligarem com partidos maiores. Em 2020, cada sigla será obrigada ter chapa própria para vereador. E, como na eleição estadual, novos nanicos irão desaparecer por não atingir a cláusula de barreira.

POR ISSO SE REBELAVAM
Os partidos de esquerda sempre foram uma espécie de puxadinho do PT. Quando a matéria criando a cláusula de barreira, em que cada partido tem que obter um percentual estabelecido em lei era posta em votação, derrubavam. Sabiam que, sem a muleta do PT, ficariam menores no cenário nacional. Foi o caso do PCdoB. Agora todos têm de caminhar com as próprias pernas. Ou somem. O fim das coligações proporcionais reduzirá o número de partidos.

DIFICULDADE NA FORMAÇÃO
Os partidos que têm vereadores em seus quadros estão querendo se livrar deles, por serem empecilhos quando da montagem das chapas, inibem a vinda de candidatos sem mandatos. Por isso o PSDB está pondo para fora os vereadores Clézio Moreira e Célio Gadelha.

Continuar lendo
Propaganda

Leia Também

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.