Conecte-se agora

Projetos de autoria do governo Gladson Cameli não devem chegar a Aleac tão cedo

Publicado

em

Os projetos de autoria do Governo Gladson Cameli não devem ser apresentados ainda nesta semana, pós-feriadão de carnaval, na Assembleia Legislativa. Quem garante isso é o chefe da Casa Civil, Ribamar Trindade, que afirmou ao ac24horas que os PLs ainda não estão finalizados e encontram-se na Procuradoria-Geral do Estado do Acre para análise.

Questionado sobre a quantidade de projetos que o executivo deve encaminhar ao legislativo, Trindade disse que não lembrava o número exato e só se manifesta quando as peças estivessem concluídas. “Neste momento é precipitado falar sobre qualquer projeto de lei, sem antes ter a certeza da sua legalidade”, ponderou.

Apesar da Casa Civil se fechar-se em Copas, o ac24horas apurou que o governo estuda enviar um projeto no sentido de corrigir algumas situações, mas não foi definido quando isso será feito. A priori, não se trata da criação de novos cargos, e sim mudanças necessárias para funcionamento da gestão, como por exemplo, a volta ao status de origem do Instituto de Medidas Climáticas, que na reforma administrativa aprovada em dezembro, foi extinto, mas existem recursos para o Acre vindo de órgãos internacionais, então é necessário devolver ao IMC o status de Ativo.

O líder do governo na Aleac, deputado Gerlen Diniz (Progressistas), revelou que não tem informações até o momento de projetos do executivo que serão encaminhados a Casa. “

Quanto a projetos do executivo que porventura serão encaminhado à aleac, não tenho informações no momento”, frisou.

Com a instalação das 12 Comissões Permanentes da Assembleia Legislativa, os trabalhos desta semana devem ser pautados na análise de projetos. Entre as principais pautas a serem analisadas estão o Projeto de Lei Complementar de autoria do deputado Roberto Duarte (MDB), que quer impedir o Estado de apreender veículos com débitos de IPVA. Já uma outra proposta de Duarte proíbe a cobrança de taxas pelos serviços de religação dos serviços públicos de distribuição de energia elétrica e de abastecimentos de água e saneamento básico em caso de corte por falta de pagamento

Outra demanda a ser analisada é de autoria do petista Daniel Zen que dispõe sobre a utilização de passagens e prêmios de milhagens aéreas advindas de recursos públicos com o objetivo de fomentar e estimular atividades de natureza educacional, cultural, esportiva e de ciência, tecnologia e inovação. Ele também pede a suspensão do “Decreto da Discórdia”, que supostamente beneficiaria empresas de fora do Estado no levantamento de preços para licitações.

Outro projeto que poderá ser analisado é de autoria do deputado Jenilson Leite (PCdoB), que dispõe sobre a implementação do Programa Estadual de Qualidade do Açaí e cria o Selo de qualidade para os estabelecimentos que produzam bebidas e alimentos de consumo humano de origem vegetal no Estado.

Propaganda

Destaque 2

Bar do Célio pega fogo em Rio Branco

Publicado

em

Um estabelecimento comercial localizado no bairro Floresta, em Rio Branco, sofreu um incêndio de grandes proporções na madrugada dessa terça-feira (19). Para conter o fogo, foi necessária uma atuação conjunta do 3° e do 1° Batalhão do Corpo de Bombeiros.

“Trata-se de um local com alta carga de incêndio, havia muito material armazenado (plástico, madeira, bebida alcoólica, vários freezers, etc.)”, disse o Major dos Bombeiros, Cláudio Falcão.

Segundo informações da equipe, a atuação efetiva das guarnições evitou que o incêndio aumentasse suas proporções, evitando também que se propagasse para o estabelecimento ao lado.

Na rua em que ocorreu o incêndio, funcionam pelo menos sete estabelecimentos comerciais do mesmo ramo (bar e alimentício). As causas do incêndio ainda não foram identificadas, mas o caso está sendo apurado.

Continuar lendo

Destaque 2

Gladson já estuda fazer reforma administrativa: “não está vendo resultados!”

Publicado

em

O governador Gladson Cameli voltou para o Acre e está disposto, segundo assessores, a fazer mudanças na equipe que colocou para cuidar do estado ao lado dele desde 1º de janeiro. Cameli não está satisfeito com os resultados das pastas e quer “retomar” o comando do governo após as várias viagens que fez.

Segundo um assessor palaciano, o governador ficou estressado com as críticas de que por conta das viagens perdeu “voz e voto” dentro do Palácio Rio Branco. De tanto “determinar”, o governador agora vai exonerar aqueles que não obedecem às ordens dadas por ele. Cameli quer resultados, e rápido.

“O chefe não está feliz com tanto protesto, tanta crítica, tanta reclamação. E o pior é que nem a imprensa consegue mostrar as coisas que estão dando certo, porque isso não sai do governo, não sai das secretarias. O Gladson não tem muita paciência, não bate muita cabeça. Ele quer mexer e já está estudando isso desde Brasília”, revela a fonte.

Um dos problemas que mais tem deixado Gladson estressado é a questão dos professores que já foram várias vezes à frente da Casa Civil fazer protesto. Com a imagem da gestão desgastada, Cameli tomou a frente há duas semanas, e mandou que todos os professores foram contratados sem a exigência de uma declaração até então exigida pela pasta.

“O Gladson não está vendo resultado em muitas áreas. Essa é a verdade! O Ribamar não está conseguindo articular tudo, é problema na Fazenda, é problema sem solução na Educação, risco de rebelião no presídio, e ainda tem a saúde que vai de mal a pior. Ele levou o Alysson em Brasília para articular saídas, e parece que estão conseguindo. Mas ele quer ação, e já!”, completa o assessor palaciano.

No sábado, dia 16, o governador Gladson Cameli exonerou o então porta-voz do Palácio Rio Branco, Rogério Wenceslau alegando as primeiras adequações no âmbito da Secretaria de Comunicação. Nesta segunda-feira, dia 18, Cameli cumpre agenda interna com equipe de governo para alinhar ações.

Continuar lendo
Propaganda

Mais lidas

Copyright © 2019 Ac24Horas - Todos os direitos reservados.